História Miraculous: Por Trás da Mascara - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias A Origem dos Guardiões, Como Treinar o seu Dragão, Frozen - Uma Aventura Congelante, Miraculous: Tales of Ladybug & Cat Noir (Miraculous Ladybug)
Personagens Adrien Agreste (Cat Noir), Alya, Chloé Bourgeois, Gabriel Agreste, Hawk Moth, Marinette Dupain-Cheng (Ladybug), Nino, Plagg, Sabine Cheng, Tikki, Tom Dupain
Tags Adrinette, Alyno, Hiccstrid, Jelsa
Exibições 40
Palavras 1.678
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Festa, Ficção, Ficção Científica, Luta, Magia, Mistério, Romance e Novela, Sci-Fi, Sobrenatural, Violência
Avisos: Álcool, Canibalismo, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 2 - Alya, Nino... E herois?


Fanfic / Fanfiction Miraculous: Por Trás da Mascara - Capítulo 2 - Alya, Nino... E herois?

Paris

         Os Dupain- Cheng se mudaram para uma mansão que ficava dentro de uma espécie de floresta, que cercava a estrada. Marinette estava mal-humorada, pois tinha inveja dos seus pais, eles tinham um ao outro, uma alma gêmea, mas ela... Não!

         Como ela “teria” 14 anos, seu pai a deixou na porta da escola. A Elementary Paris School, ao chegarem chamaram a atenção de todos, as mulheres suspiravam por Tom, o que fazia a azulada revirar os olhos.

         -Sejam bem vindos a Elementary Paris School!- Falou o diretor

         -Obrigado senhor diretor!- Falou Tom

         -Vamos conhecer a escola, sigam-me!- Falou e foi mostrar a escola

         -Se cuide filha!- Falou o mais velho e deu um beijo na testa da sua filha e foi embora

         -Alunos! Temos uma nova colega! Apresenta-se querida!- Falou a Vice- diretora

         -Me chamo Marinette e tenho 14 anos- Falou calmamente

         -Olha ela é muda!- Falou uma loira de olhos azuis

         P.O.V. de Marinette

         Calma Mari, não pula no pescoço dela, não no primeiro dia de aula! Li na sua mente que ela era filha do prefeito e que tudo que queria ela tinha, e estava de olho no meu colar!

         -Não falo muito, pois não vejo necessidade de falar da minha vida para completos estranhos!- Recrutei

         -Como ousa?! Sou Chloe Borjuas, filha do prefeito e... - A interrompi

         -Não me importo de que você é filha! Não tenho medo do seu pai, muito menos de você! Se por um acaso for por poder eu te digo: Meu pai também tem grandes influencias na política, já disse e repito: Não tenho medo de você e se minha paciência acabar, alguém vai conhecer a fera! E olha que ela não é nada bela!- Falei já um pouco, muito, irritada

         A garota ficou em choque, e todos ficaram surpresos, pois ninguém tinha feito isso antes. Sentei-me à mesa onde tinha uma garota morena, com um anel Lapis Azul (não sei se é assim se escreve) e seu coração não batia... Perai O QUE?!

         -Oi, me chamo Alya!- Se apresentou

         -Oi, me chamo Marinette!

         -Onde está o resto do seu clã?- Sussurrou

         -Trabalhando e o seu?- Sussurrei de volta

         -Eu não tenho! Todos acham que sou só uma órfã! Mas meus pais morreram em 1987!- Sussurrou de volta com um olhar triste

         -Sinto muito!- Falei colocando uma mão no seu ombro

         “Vou perguntar isso a aquela novata, ao que parece ela é uma menina mimada que se acha dona do pedaço!” Pensou a professora

         —Senhorita Dupain-Cheng!- Chamou

         -Sim!

         -Poderia responder o que é o complexo golgiense?

         - “O complexo golgiense, também chamado de complexo de Golgi ou aparelho de Golgi, é uma organela celular encontrada na grande maioria das células eucarióticas, com exceção das hemácias e espermatozoides.

Descrita em 1898 por Camilo Golgi, essa estrutura é formada por várias pilhas de sacos achatados e delimitados por membranas que são chamados de cisternas (observe a figura). Essas estruturas podem estar curvadas formando uma face côncava e outra convexa ou dispostas de maneira reta.

O complexo golgiense apresenta-se bastante polarizado com dois polos conhecidos como cis (superfície convexa) e trans (superfície côncava). A face cis corresponde à face de formação, e a trans é de maturação. Entre essas faces encontram-se as cisternas medianas, que são também chamadas de mediais.

O complexo golgiense possui como funções principais modificar as proteínas e lipídios provenientes do retículo endoplasmático; transportar, selecionar e endereçar substâncias; reciclagem entre membranas; formar a parede celular da célula vegetal, o acrossoma do espermatozoide, os lisossomos e as membranas plasmática e nuclear. Essa organela faz parte do sistema de endomembranas, do qual também fazem parte o retículo endoplasmático, membrana plasmática e envoltório nuclear.

As proteínas produzidas no retículo endoplasmático rugoso, por exemplo, são transferidas para o complexo golgiense por meio de vesículas que partem do retículo e que se fundem com a membrana do complexo golgiense na sua face cis. Essas proteínas sofrem modificações por intermédio de enzimas que fazem a glicosilação, sulfatação, fosforilação e hidrólise parcial e são então liberadas por meio das vesículas de secreção pela face trans. Essas vesículas podem então migrar para a membrana plasmática e fundir-se com ela (secreção celular) ou então podem sofrer digestão intracelular nos lisossomos, vesículas que possuem enzimas digestivas. Percebe-se, portanto, a integração entre as endomembranas.

A secreção celular é comum em várias células do corpo. As células do pâncreas, por exemplo, secretam insulina. Até que esse hormônio seja secretado, ele passa pelas fases descritas anteriormente.”- Respondi

         A professora e todos os alunos menos Alya ficaram de boca aberta. Não acredito que eles imaginavam que eu não sabia disso, aprendi alguns anos depois que tudo isso foi inventado.

         -Olha ela é uma nerd!- Falou Chloe e gargalhou

         -Ela não é nerd! Mas é mais inteligente que você que não tem cérebro e só sabe se esconder atrás do papaizinho!- Alya me defendeu

          -Vamos continuar a aula!- Falou a professora ainda chocada

         -Valeu por me defender!- Sussurrei e tive uma visão:

         Estávamos eu, meus pais e Alya no cartório da prefeitura. Estávamos assinando um documento de adoção. Quando terminou nos quatro nos abraçamos!

         —Você esta bem?- Sussurrou Alya

         -Sim, futura maninha!- Sussurrei

         -O que?

         -Tive uma visão que no futuro você seria uma Dupain-Cheng!

         -Serio?! Que demais!

         No intervalo nos duas fomos para cantina e pegamos um suco, peguei um de uva e ela de maracujá. Detesto comer, na verdade o ruim é ter que colocar tudo para fora. Nojento!

         -Detesto comer! É muito nojento!- Falou Alya quando sentamo-nos à mesa mais afastada

         -Idem! Mas meus pais dizem que devemos disfarçar!- Falei

         Sentimos o cheiro de sangue humano, e olhamos para a direção. A Chloe estava com um copo quebrado na mão que estava sangrando. Peguei a mão de Alya e corri na velocidade vampiresca para fora da escola, ninguém viu nada mesmo!

         -Você esta bem?- Perguntei

         -Sim! Mas, é muita tentação!

         -Eu sei

         Fomos pegar nossas coisas e colocamos um bilhete para professora, que dizia que não estávamos bem e fomos para casa. Ficamos jogando vídeo game ate meus pais chegarem, por volta das 18h00min.

         Um ano depois...

         Assim se passou mais um ano. A Alya foi adotada e todos ficara assim: *O*. Numa viagem a Inglaterra conhecemos o Nino, ele tem 98 anos e é o parceiro da Alya. Mais um casal pra minha casa.

         A Chloe continuou nos provocando, mas nem ligamos. Todos nos conhecem como os Dupain- Cheng. Muitos garotos tentaram alguma coisa comigo, porém levaram um fora épico. Uma vez sonhei com um garoto loiro de olhos verdes. Não entendo o porquê.

         Hoje voltaríamos para escola, pois tinha acabado as férias de meio de ano.

         -BORA MARI! VAMOS NOS ATRASAR!- Berrou Nino

         Apareci ao lado dele no outro instante e fomos ao carro. Quando descemos na porta da escola vi um velhinho que ia ser atropelado. Corri em velocidade normal, ou humana e o ajudei a tempo.

         -Obrigado minha jovem!- Sorriu pra mim

         -De nada!

         -Pegue isso, como um agradecimento e só abra quando estiver sozinha!- Me entregou uma caixa

         -tudo bem, mas não... Posso!- Quando terminei de falar ele desapareceu, estranho

         Dei os ombros e fui pra aula. A Alya e o Nino estavam estranho ultimamente. Parecem que me escondem algo. Deve ser coisa de casal ne?

          Depois da aula fui caçar. Me lembrei da caixinha e abri na floresta mesmo. Uma luz vermelha saiu de La e apareceu uma criatura vermelha com 3 bolinhas pretas na cabeça e gritei.

         -Calma! Não grite, não irei machucá-la!- Falou a criaturinha

         -O que você é?

         -Sou um Kwami, me chamo Tikie e lhe concederei os poderes para se trás formar na heroína Ladybug

         -O que?

         P.O.V. de Alya

         Me chamo Alya Dupain- Cheng. Depois que fui adotada pela Sabine e pelo Tom minha vida melhorou muito! Ganhei pais, uma irmã e o... Nino! Ele é altamente perfeito. Ele também foi adotado e estamos namorando a 11 meses. Tenho pena da Mari, ela não tem ninguém. Mas não deixe ela saber!

         Um dia estava na rua, comprando umas roupas quando vi um homem gritando com um velhinho e fui La e falei:

         -O que está acontecendo aqui?

         -Ele derrubou o meu sorvete!- Falou o moleque

         -Serio? Está gritando com senhor por causa de um sorvete? Sua mãe não te deu educação?

         Ele saiu constrangido e quando me virei pro velhinho ele agradeceu e disse:

—Obrigado minha jovem! Tome isso como agradecimento e só abra quando estiver sozinha!- Quando ia negar ele sumiu

Quando cheguei em casa a mamãe e o papai estavam trabalhando, o Nino e a Mari por ai. Subi para meu quarto, o qual eu dividia com o Nino, e abri a caixa.

Uma luz azul me cegou por alguns segundos e uma criatura azul, com detalhes cor de rosa, três anteninhas e uma cauda enorme de pavão apareceu. Gritei e peguei aquela coisa entre as mãos.

—Ei!Ei!Ei! calma ai! Da pra me soltar?- Perguntou a criaturinha

—Não! O que você é?

         -Sou um Kwami, me chamo Pavione lhe concederei os poderes da heroína Peacock!

         -O que?

         P.O.V. De Nino

         Me chamo Nino Dupain-Cheng. Tenho 98 anos e quando conheci minha nova família ganhei algo que nunca tive. Um lar, uma irmã, pais e uma namorada. A Alya é minha alma Gêmea.

         Estava andando por Paris quando vi que uns 3 caras iriam bater num velhinho. Cheguei La e perguntei o que estava acontecendo e mandaram eu não me meter.

         Dei um murro num cara, uma rasteira no outro e um chute no terceiro. Eles correram e ajudei o senhor a se levantar. Ele me deu uma caixinha e agradeceu:

         -Obrigado meu jovem, tome essa caixa com agradecimento!- Quando ia contestar ele desapareceu

         Tive que caçar hoje e me lembrei da caixa. Quando abri um brilho verde me fez fechar os olhos por algum tempo e apareceu uma criatura verde, com um casco, uma pequena cauda e uma antena.

         -Não grite! Não irei feri-lo!- Falou

         -O que é você?

         -Sou um Kwami, me chamo Wayzz, e te darei os poderes do herói Turtle

—Como é que é?

Continua....


Notas Finais




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...