História Miraculous: Quem é você? - Capítulo 48


Escrita por: ~

Postado
Categorias Miraculous: Tales of Ladybug & Cat Noir (Miraculous Ladybug)
Personagens Adrien Agreste (Cat Noir), Alix Kubdel, Alya, André Bourgeois, Chloé Bourgeois, Félix, Gabriel Agreste, Hawk Moth, Jalil Kubdel, Marinette Dupain-Cheng (Ladybug), Mylène Haprèle, Nathalie Sancoeur, Nathanaël, Nino, Personagens Originais, Plagg, Sabine Cheng, Sabrina, Tikki, Tom Dupain
Exibições 69
Palavras 1.768
Terminada Não
LIVRE PARA TODOS OS PÚBLICOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Escolar, Romance e Novela

Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Gente, antes que vocês me matem esse Cap é só pra tipo, sei lá dar uma continuidade pra história, pra vocês verem como foi a apresentação do Pedro pra mãe da Kell e como surgiu o convite e em principal para vocês entenderem o que ocasionou aquela confusão no carro do Adrian. Sim, terá continuação do cap. Deu a louca na Marinette e terá muito mais treta kkkk

Capítulo 48 - Explicando a minha loucura


Pov's Marinette

Ok, foi engraçado ver minha prima chegando no colo do Briand daquele jeito, no estilo noiva. Sério, sua cara foi a melhor. Era óbvio que ela não estava gostando nem um pouco de ter que dividir o mesmo local com ele e provavelmente vai querer se vingar dele por não ter recusado o convite para o almoço.

Pra ser sincera eu nem tinha percebido ela sair de casa. Eu tava desenhando e talvez ela só não quis atrapalhar. Em fim, só percebi sua indignação quando a vi na porta com uma cara de brava pelo fato de seu Skate ter partido ao meio.

_Oii?-Disse incrédula do que via, e sorri malignamente.

_Ah, Oi. -Ela disse revirando os olhos -dá pra fazer o favor de abrir a porta e chamar minha mãe, por favor? Ah, e tira esse sorriso da cara não é isso que você tá pensando.

_O que  ela tá pensando? -Disse o Pedro perdido.

_Não queira saber, certeza que coisa boa não é.

Ele analisou a situação e depois olhou pra mim nervoso.

_Pare de pensar isso é óbvio que não.

_Ook? -Disse me recompondo - O que houve?

_Ela tava dando um Olie e caiu.

_Correção, eu estava dando um Olie "Magnífico " quando esse brutamontes veio andando em minha direção sem olhar pra frente e me atropelou- Falou Raquel e ele revirou os olhos.

_Em fim, acho que você deveria ser grata de eu te ajudar, só acho. -Ele disse se agitando.

_E eu acho que você tem mais que obrigação, só acho. - Retrucou a altura.Vai dar treta quer ver?

_ A-an, tecnicamente não, porque eu te ofereci ajuda e você negou daí por SUA culpa quem acabou caindo fui eu. EM CIMA DE VOCÊ. - Gritou se acalmando - Por tanto eu não sou obrigado a nada.

_Ridículo.

_Marrenta.

_Mimado. -Não falei que teria treta?

_Oooh tiiaa,-Gritei - Vem cá fazendo um favor?? . -Foi minha única salvação.

_Oii, meu amor o que foi? -Ela olhou pra porta e sussurrou no meu ouvido -O que significa isso?

_Então tia, -Falei alto fazendo-a voltar sua atenção para nossa frente e o Pedro e a Raquel nos fitaram. -A Kell pediu pra te chamar pois ela queria dizer algo.

_Posso saber o que a senhorita aprontou dessa vez?

_Nada mãe, eu não fiz nada. -Bufou.

_Hum... E esse rapaz, quem é?

_Esse aqui... Ele.. Ah, mamãe,  ele é só um escravo mesmo que não tá fazendo nada além da sua obrigação. -Ele olhou pra ela ainda em silêncio. Seu olhar descrevia fúria.

E então minha tia respondeu:

_Raquel Dupain-Cheng, ninguém é obrigado a fazer nada, e eu não te dei essa educação. Pede desculpas pra ele e o apresente direito.

_Mass mãe?

_Sem mas eu não te eduquei assim.

_Nossa. Ok, esse é o Pedro Briand....

_Prazer, senhora Chang.-Ele a interrompeu.

_O prazer é todo meu.

_E..., Ele me trouxe por que eu ainda não tô conseguindo andar.

_O que houve?

_Ela caiu de Skate. -Ele dizia rápido antes que ela pudesse falar algo.

_Entendi. Isso que dá ficar fazendo essas manobras doidas no meio da rua.

_Eu tentei dizer isso né, mas sabe como sua filha é teimosa.

_Pois é, Raquel é assim mesmo quase impossível de ser controlada. Já agradeceu a ele por ter te trazido até aqui, filha?

_Nem morta eu faria isso.

_Falei, é muito teimosa. -Ele disse.

_Percebi que já se conhecem né?

_Nem tanto. Garanto que a senhora sabe melhor os gostos dela do que eu.

_Pois é. Vocês formam um belo casal sabia?-Disse minha tia.

_Cl-claro que não, mamãe não me envergonhe desse jeito.

_E por que isso seria vergonha?

_ Eu odeio esse garoto, ele não gosta de mim. Nem meu amigo essa peste é e você só me encontrou nessa situação pois por culpa dessa praga eu acabei quebrando o meu Skate favorito e quase torcendo o joelho.

_Que bom que você tocou nesse assunto baixinha.

Ele pareceu, o que eu posso chamar de... meigo. Todo diferente do que ela havia me falado. Percebi que ela se alterou ao ouvir o apelido baixinha, também só  o Jordan chamava ela assim e agora o André também faz o mesmo mas isso ainda mexe muito com ela.

_Não me chame de Baixinha -Disse entre dentes.

_Cara eu acho você tão legal, porque você me odeia? -Fez uma carinha triste.

_Ooh, porque será? -Disse pensativa -Pode ser porque... Você quebrou o meu Skate FAVORITO ou... Só por que você  me proibiu de entrar pro time que você lidera mesmo.

_Só por isso filha?

_Só por isso, mãe? Por culpa dele nenhuma mulher pode jogar futebol nem basquete nem nada no time da escola e isso é vida. Já o outro acidente que eu não vejo como acidente acidentado mesmo, e sim como algo que ele fez de propósito, fez eu ficar sem o meu Skate. O meu Skate cara, meu Skate favorito.

_Filha, você tá arrumando confusão à toa. Nem uma garota liga pra esse lance de esporte, quem sabe você. E.. Quanto ao seu Skate "favorito",  você sabe bem que eu e o seu Pai sempre te damos um novo não importa a data do ano. Sempre que você quer presente você ganha um skate ou telefone, pois diz que não sabemos escolher suas roupas.

_Mais não sabem mesmo, sempre me vem com vestido e eu já repeti umas mil vezes que só precisava de um All Star. E... Isso não muda o fato de aquele ser meu Skate favorito. Em fim, Mari me ajuda? Não quero ficar no colo dele. -Fui lá e ajudei ela a sair.

_Obrigado de nada, e você pode ir.

_Raquel Dupain.

_Que é?

_Eu já não falei que é pra tratar as visitas  com educação?

_Mais ele não é visita de verdade ele só veio concertar a besteira que ele fez- Retrucou.

_Não importa. Pedro, né? -Ele assentiu - Desculpe a falta de educação da minha filha. Você aceita almoçar conosco?

_O QUE??? - Gritamos eu e ela.

_Aceito sim,  não foi nada. Obrigado pelo convite.

_O que? Não mãe.  Nada disso. -Minha tia a olhou -Não, digo... Ele é um cara ocupado né Briand? Deve ter muitos afazeres é óbvio que ele não vai poder ficar aqui conosco.

_Que isso, baixinha. Eu não sou tão ocupado assim, não me lembro de ter nenhum compromisso marcado pra hoje.

_Isso significa que vai almoçar aqui? -Ela disse revirando os olhos tentando conter a fúria e olhou pra mim como se pedisse ajuda.

_É ué, esse foi o convite né.

_Aii... é,  parece que.. Que sim. Foi. Aiiih! -Disse se jogando pra trás.

_Que foi?

_Se eu ferrei o joelho só pode  ser o joelho né.

_Filha...

_Iiih mãe, pelo amor. Ele parece que não pensa. Aiiii -Quase caiu. -Eu vou pro quarto.

_Mais você não tá nem aguentando ficar de pé como vai subir, loka?

_Me erra Mari. -Ela tá mesmo brava.- Eu te odeio Ken, tudo isso é culpa sua.

É, eles começaram outra confusão. Eu nem prestei mais atenção, acabei deixando eles pra lá e praticamente hibernei nos pensamentos. Vocês devem tá se perguntando o porque daquela loucura no carro do Adrian né. Aqui vai :

FlashBacks On*

No mesmo dia que a Kell saiu com Jordan, e eu acabei conhecendo o Flávio, -embora tendo a impressão de já te-lo visto só não me lembro de onde - Eu vi que o Adrian tava um pouco distante, disso vocês já sabem né, daí nós nos reconciliamos e etc..

No dia seguinte nós fomos para a escola. Eu vi o Adrian um pouco nervoso e tals, e antes de chegar em mim estava conversando com uma loira. Descobri que era a Chloe. Não liguei muito,  falar não tira pedaços, e... Eu não gosto de parecer Ciumenta. Logo aconteceu uma cena típica. Várias garotas vindo em sua direção. Não gosto disso mas relevei e tals decidi não comentar com as meninas, elas não tinham percebido mesmo. Conhecendo o Adrian, eu sabia que ele daria um jeito de sair dali, e foi o que aconteceu ele chegou, me cumprimentou calmo e delicado como sempre. Nem perguntei, logo notei não ser nada de mais.

O tempo passou chegamos a sala de aula. Aparentemente tudo OK, até a prof* pedir que o André se apresentasse. Chloe como a boa piriga que é foi dar em cima dele  Raquel cortou logo seu barato. Percebi raiva em seu olhar. Ele chegou e me tratou como de costume. Me rodopiou, deu um loongo abraço apertado e bagunçou meu cabelo. Notei que o Adrian tava meio irritado com isso. Meu Loirinho Agreste me sufocou perguntando do meu amigo, e quase tivemos uma DR. Por fim ele entendeu que o André é  só meu amigo mesmo e o mesmo sabendo do meu namorado não ficou muito perto de mim ele respeita, empre respeitou eu e a Kell no quesito namoro.

A próxima aula era com a professora Clarisse mas ela estava doente e ficamos na aula vaga.

Kell estava entretida no celular com o Jordan, André foi conhecer o pessoal, Alya e Nino estavam ainda no assunto do encontro entre eles e seus respectivos "pares", olhei para o fundo da sala e vi o Nathy meio triste. Decidi ir falar com ele.

_O que foi, Nathy?

_Tô meio triste Mari.

_Isso eu percebi mas porque?

_Cê sabe que eu gosto da Rose né? - Assenti - Pois é, só que eu não sou tão rápido como uns garotos e tenho vergonha de chegar nela e agora ela tá se aproximando de um carinha aii e eu não sei o que fazer, Mari. E se eu perder ela pra sempre?

_Relaxa Nath eu vou te ajudar.

_Mesmo?

_Mesmo!

_Você é a melhor, tampinha. -Sorriu.

_Tô pensando seriamente em desistir de tudo.

_Ah, porque? Tudo bem, parei. -Disse levantando as mãos.

_Tô zoando.

Nós rimos e ele me puxou pra um abraço. Com o canto do olho notei Adrian, do outro lado da sala de conversinha com ela. Com a Chloe, cara. Chloe! Eu não sei se ele percebeu mas fiquei furiosa. No intervalo foi o mesmo só que a Sabrina também apareceu. Eu odeio isso, e não queria desconfiar sem contar que acho normal esse desconforto quando se vê seu namorado com outra garota o problema é que não é só, uma garota e sim a Chloe. Ela fez de tudo pra separar a gente e ele simplesmente fica de papinho com ela. Eu queria não ligar mas cara, É A CHLOE. Tô em sérias dúvidas se ela não tem algo a ver com essa distância do Jordan.

Existe quem me chame de louca, mas essa teoria não sai da minha mente.


Notas Finais


Gente, desculpe a demora é que bateu uma Bad aqui e tava sem criatividade.
Em fim, embora todos saibamos da confusão entre a Kell e o Jordan, que acabou envolvendo o André mesmo com esse lance deles de três anos e pá, é possível sim que a Kell possa namorar com o Pedro. Não até o fim, pois eu tenho em mente que ela vai terminar com o Jordan mas se lembram que eu disse que eles ficariam mais provocantes? Então.ele também tem uma grande chance de ficar com a Chloe. Não só eles como também pretendo por confusões entre Adrinette. Quem se lembra do Flávio? Ele também vai causar muito Nino e Alya, ainda tem muito pela frente também. Talvez o Nath ganhe uma namorada fixa e se a Chloe virar gente boa eu vou por ela com o Pedro. É isso, espero que tenham gstd e beijoss. Ah, obrigado aos favoritos e é isso gente. Muito obrigado msm


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...