História Mirai no Monogatari - Capítulo 107


Escrita por: ~

Postado
Categorias Naruto
Tags Boruto, Himawari, Hinata, Naruto, Outros, Sarada
Visualizações 125
Palavras 6.320
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Famí­lia, Romance e Novela
Avisos: Heterossexualidade, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Spoilers
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Olá pessoal, espero conseguir postar, minha net tá tão terrível que mal abre imagens rsrsrsrs
Bom, se não der erro então curtam este belíssimo capitulo, eu espero que ele esteja tão emocionante quanto ficou em minha cabeça, divirtam-se com a continuação das finais do exame chunnin!

Capítulo 107 - Capitulo 93 O Poder Oculto.


Fanfic / Fanfiction Mirai no Monogatari - Capítulo 107 - Capitulo 93 O Poder Oculto.

Capitulo 93 – O Poder Oculto.

 

 

Era como se o tempo tivesse parado, praticamente nenhum som podia ser ouvido no estádio de Konoha.

A primeira pessoa a expressar uma reação foi Hinata, pelo susto ela tapou a boca com a mão como se quisesse suprimir um grito, depois foi Himawari que levantou-se em choque, ela parecia querer saltar por cima das pessoas pra chegar na arena, por isso instintivamente Hinata segurou a sua mão.

Pouco a pouco as reações iam se espalhado pelo lugar, claro que tudo isso estava acontecendo num espaço de segundos, pois o motivo disso ainda estava acontecendo na arena, Boruto tossiu sangue quando Kanone após sua transformação cravou suas garras na barriga dele.

 

- Eu vou arrancar suas tripas – avisou ela com uma voz arrastada como de uma cobra.

 

Ela começou a fazer mais força para penetrar as garras mais fundo, era como se ela realmente quisesse alcançar e arrancar as tripas dele, Boruto mesmo queimando de dor segurou a mão dela e reagiu tentando soca-la, Kanone então segurou a mão que se dirigia para seu rosto e começou a apertar, foi então que veio um golpe com a cauda dela que atingiu Boruto no rosto e o jogou longe.

 

- Será bem melhor pro Boruto ficar no chão – avisou Shura assistindo – da última vez que ela ficou assim detonou a mim e ao Hoji em um minuto.

- Apenas porque a sensei disse pra gente para-la sem matá-la – reclamou o outro.

 

Sarada que estava do lado do Shura tremeu ao ouvir isso, se o Shura que é tão forte não conseguiu para-la mesmo com ajuda então Kanone definitivamente era um monstro agora, diante dessa situação ela começou a torcer para que o Boruto não levantasse e essa luta fosse encerrada.

O que muitos não esperavam (ou não queriam) é que Boruto levantasse de novo, ele o fez ofegante e com a boca suja de sangue, seu rosto meio roxo de um lado pelo golpe que levou, e sua mão esquerda tentando conter o sangramento na barriga, mesmo ferido desse jeito Boruto se levantou e parecia disposto a continuar lutando.

 

- na-não acha melhor desistir? – perguntou o jounin juiz meio incerto do que fazer.

- Nem fodendo que eu vou desistir! – respondeu Boruto forçando um sorriso desafiador.

 

Boruto concentrou o máximo possível de chakra na barriga como foi ensinado na academia, graças a isso o sangramento foi contido e a dor diminuiu um pouco, esse era o método ensinado pelos ninjas médicos para garantir que o ninja ao menos conseguisse se mover em situações de crise, mas poder se mover não significava poder lutar, pois todo o chakra estava sendo usado para conter o ferimento.

 

- Então vai ser assim – disse Kanone com um sorriso cruel.

 

Ela pulou no Boruto atacando-o com socos e chutes, nem mesmo estava usando a mesma força que antes, parecia que ela estava mais disposta a fazê-lo chorar e desistir do que derrota-lo propriamente dito, enquanto ela brincava com sua presa muitos estavam revoltados, e Sasuke encarava Orochimaru.

 

- Como você fez isso? – perguntou ele – como conseguiu transferir para ela o poder do Kenta?

- Oh? E o que o faz pensar que eu utilizei este método? – perguntou Orochimaru.

- Não se faça de desentendido, é exatamente o mesmo chakra e a mesma forma que ele manifestou na primeira transformação – disse Sasuke – você deu um jeito de obter amostras dele daquela época não foi?

 

Orochimaru não tinha obrigação alguma de dizer como, ele simplesmente pegou uma amostra de pele do Kenta de quando ele se transformou pela primeira vez, naquela ocasião o bijuu dentro dele assumiu controle completo e começou a transformação, muitas vezes durante o caos que ele gerou pedaços de sua pele ficavam pelo caminho, Orochimaru que tinha um agente plantado em Konoha coletou uma amostra.

 

- Com uma amostra eu posso transferir suas propriedades para um coração feito de matéria branca – explicava Orochimaru – então ao encontrar alguém compatível um transplante de coração dará um novo poder a um jovem ninja.

- Matéria branca, a massa que é gerada após infundir as células de Hashirama em matéria viva – dizia Sasuke – se o Hashirama soubesse o quanto suas células são problemáticas...

 

A matéria branca foi criada originalmente por Uchiha Madara quando este obteve as células do seu maior inimigo, mas na verdade ela já existia como algo que brotava do Juubi, a entidade conhecida como Zetsu branco tinha seu corpo constituído disso, e sua principal habilidade era clonar completamente tanto a aparência como o chakra de suas vítimas, Orochimaru estudou com afinco esta matéria branca e criou uma versão aprimorada, um coração clonado que absorvia as propriedades das amostras infundidas nelas.

 

- Então você usou o mesmo processo para dar os poderes do Kimimaro para o tal Shura não é? – dizia Sasuke – fico imaginando que poder você deu ao outro.

- Você irá descobrir logo quando chegar a vez dele – respondeu Orochimaru – mas o que acontece ali é preocupante, não vai ajudar o pequeno Boruto?

 

Na arena Boruto estava sendo espancado impiedosamente, e nas arquibancadas o público vaiava a cena revoltados com a atitude da oponente dele, os ninjas faziam o possível para conter as pessoas que demonstravam revolta enquanto alguns olhavam na direção do Hokage, onde os 5 kages estavam dava pra notar que Naruto estava muito tenso, tanto que ele sem perceber apertava o braço da cadeira onde estava sentado.

 

- “Se ela tentar matar o Boruto eu vou lá” – dizia ele para si mesmo mentalmente – “eu já não aguento mais isso, mas se eu parar a luta agora vai ser uma vergonha pro Boruto”

 

Enquanto isso na arena Kanone estava se divertindo em espancar o Boruto, quando este levantou mais uma vez ela riu e girou o corpo para acerta-lo com a cauda, seria um bom golpe para acabar com tudo de uma vez, foi nesse momento que contrariando o que acontecia antes Boruto segurou a cauda com uma mão.

 

- Eu realmente não queria ter que fazer isso, mas não tem outro jeito – dizia Boruto ofegante mas confiante – eu estava guardando isso pra luta final, mas chegou a hora de usar!

 

Kanone não entendeu o que ele quis dizer e por isso atacou logo, mas Boruto desviou do seu soco e em vez disso socou a cara dela mandando-a pra trás bem rápido, Kanone caiu no chão rolando e se levantou imediatamente numa posição de bote, foi então que ela viu algo que não entendeu, ela viu Boruto brilhando em um tom dourado com faíscas semelhantes a chamas saindo do seu corpo ocasionalmente.

O público também estava em choque, antes eles estavam testemunhando uma surra unilateral e cruel, agora o Boruto despertava literalmente como uma chama ardente, quando ele começou a urrar liberando um forte poder a barreira em volta da arena começou a tremer, era como se a barreira erguida com o chakra do Naruto estivesse se deformando.

 

- Eu vou pedir desculpas antecipadas por isso – dizia Boruto entrando em posição de luta – pois vai ser bem desagradável bater numa garota desse jeito!

- O que você pensa que vai...

 

Boruto desapareceu da sua vista, no segundo seguinte Kanone só sentiu uma forte dor na cara e seu corpo girando descontroladamente, ela tinha recebido uma joelhada na bochecha e agora lutava para se equilibrar, fumaça estava saindo do lugar atingido e a pele de cobra estava derretendo, Kanone não conseguia entender como uma pele escamosa dura como ferro estava derretendo como se fosse manteiga.

 

- Seu... seu... uma droga que você vai me derrotar! – gritou ela liberando mais chakra e entrando na luta pra valer.

 

************************************

 

- Sejam bem-vindos ao meu castelo – cumprimentava Sakamori – eu não tenho muito o que oferecer em termos de hospitalidade mas fiquem a vontade.

- Nosso senhor não nos mandou aqui numa visita social – disse o homem diante dele – então vamos tratar de negócios, você disse que pode nos dar o que queremos?

 

O homem diante do Sakamori usava trajes da nobreza, de pé atrás dele dois guarda-costas evidenciando a importância desse homem, já Sakamori estava acompanhado apenas pela Suugen, entre eles uma mesinha com alguns biscoitos e um bule de chá quente.

 

- Vocês querem acesso ao Takamagahara não é? Eu posso conseguir isso para vocês – disse Sakamori com um certo tom pretencioso.

 

Quando Sakamori mencionou este nome os olhos do homem sentado quase pularam da cara, eles que viviam no continente do outro lado do mundo não imaginaram que alguém neste continente saberia sobre isso, na verdade este homem era o ministro de um dos governantes daquele continente, e esta reunião só foi arranjada porque Sakamori mostrou seu rinengan, um poder que somente a linhagem do clã Outsuki poderia despertar.

 

- Maldito habitante de Ohoyashima, como você sabe sobre isso!? – questionou o ministro.

- Ora? Seu rei não lhe contou tudo? Acho que você ainda não é digno de tal informação – disse Sakamori rindo – quem tem o rinengan pode ler o “diário” da Kaguya completamente, ao ver meu rinengan seu rei considerou imediatamente esta reunião não foi?

- Isso... não precisamos saber tudo, confiamos completamente em nosso senhor – disse o ministro desconversando.

 

Sakamori sabia que isso era uma mentira, no continente de Onogoro existe uma enorme luta pelo poder, tal luta impede que as nações se unam e se tornem poderosas, e só por isso este continente está em paz até agora, mas Sakamori soube que uma das nações de Onogoro estava absorvendo pequenas nações e se fortalecendo, a guerra pelo poder logo acabaria e então a atenção deles se voltaria para seu mais antigo inimigo.

Por isso qualquer um que quisesse subir ao poder tinha que aproveitar essa guerra que estava acontecendo, quando a situação se consolidasse traições seriam muito arriscadas, foi por isso que Sakamori aproveitou este momento para ter uma conversa com o ministro daquele reino em particular.

 

- Você sabe o que aconteceu aqui não foi? As nações shinobis se uniram em ideologia e alcançaram uma paz estável – explicava Sakamori – mesmo que vocês se unam lá em Onogoro dificilmente vão fazer frente ao poder deste continente, a menos que tenham o Takamagahara.

- E você está nos oferecendo o Takamagahara? – perguntou o ministro – se você o tem por que ofereceria para outro? Você entende o que tem em mãos?

- Ah me perdoe, eu não fui suficientemente claro, eu disse que tenho acesso a ele, não que o possuo – explicou Sakamori – se eu pudesse usá-lo já tinha usado a muito tempo, me falta alguma coisa para usá-lo e por isso penso em compartilhar com vocês se puderem me dar esse algo.

 

Sakamori estava mentindo em algumas partes e omitindo em outras, mas era verdade que ele não conseguia usar o Takamagahara, tudo o que ele vem fazendo a tantos anos são preparativos para isso, inclusive ir bajular o povo de Onogoro.

 

- Mas sabe... eu estou meio hesitante em dar esse poder ao seu rei, ele não me passa muita confiança – dizia Sakamori fingindo um tom indeciso – se ele não consegue consolidar seu poder em casa fica difícil acreditar que ele vai cumprir sua parte.

 

Essa era a deixa para fisgar o ministro pela ganancia, se havia conflitos externos os internos eram ainda piores, quem estivesse numa boa posição hoje poderia cair para uma posição bem ruim amanhã, por isso qualquer vantagem sobre os outros era bem-vinda, e nesse caso o maior desejo de cobiça de Onogoro era a maior ferramenta de suborno possível.

 

- Se você se sente assim eu ficaria feliz em ser seu elo com o nosso reino – oferecia-se o ministro – podemos trocar informações e favores um com o outro até que estejamos suficientemente satisfeitos.

- Sim, essa é uma boa ideia – elogiou Sakamori – então como prova de minha boa-fé eu lhe darei isto, é um copilado de informações sobre o Takamagahara.

 

Suugen entregou um livro mediano para o ministro, este olhava para o livro em suas mãos como se estivesse olhando para um mapa do tesouro, e de certa forma era exatamente isso o que ele tinha em mãos.

 

- Eu tomei a liberdade de codificar as informações, alguém com um doujutsu pode ler o conteúdo – explicava Sakamori – vocês devem ter alguns assim no seu reino não é? Peça a um deles para ler pra você.

- Sim, eu farei isso – disse o ministro empolgado – eu terei certeza de lhe devolver este favor.

- Quando chegar a hora eu entrarei em contato, agora eu acho que está na hora de você ir – respondeu Sakamori levantando-se.

 

Sakamori girou seu cajado para abrir um portal para a terra de Onogoro, o ministro e seus dois guarda-costas cumprimentaram Sakamori e depois passaram pelo portal, quando eles se foram Sakamori fechou o portal e com isso um dos seus novos companheiros saiu das sombras, ele esteve ali o tempo todo mas não foi percebido pelos convidados.

 

- Fez o que eu pedi? – perguntou Sakamori já sabendo a resposta.

- Usar o meu poder no ministro? Nem teve graça – respondeu ele abrindo o mangekyou em sua testa – como ele não percebeu que eu mexi em sua rede de chakra?

- ahahahaha políticos e ninjas são completamente diferentes – zombou Sakamori – na verdade ele deveria ter trazido ninjas como guarda-costas em vez de samurais.

- Não é como se ele tivesse escolha, em seu país o único clã ninja serve ao rei – explicava Suugen – logo ele trouxe gente de sua confiança, graças a isso que pudemos negociar tranquilamente.

- Mas que história foi aquela de Takamagahara? – perguntou Shinai – você meio que não falou disso para nós não foi?

- Hã? Eu disse que se me seguissem eu realizaria os desejos de vocês não foi? – respondeu Sakamori – Takamagahara é algo que a Kaguya estava trabalhando, deixando de lado os detalhes você pode chamar de “onipotência”

 

Uma palavra tão extravagante chamou a atenção do Shinai, ele era ganancioso mas tinha uma visão peculiar das coisas, ele não era o tipo de cara que cobiçava dominar o mundo ou mesmo um pequeno país, ele estava feliz em ser um pirata que roubava bem debaixo do nariz do Mizukage, podia-se dizer que ele cobiçava o desafio, então agora ao ouvir falar desse Takamagahara ele se perguntava o quão desafiador seria por as mãos nesse tesouro.

 

- Use o seu mangekyou para observar os passos do nosso novo amigo ministro – pedia Sakamori – eu tenho certeza que ele vai agir por debaixo dos panos para tentar roubar o poder do seu senhor, se ele descobrir algo interessante eu quero saber.

 

Sakamori estava muito ansioso, nunca ele esteve tão perto de obter o Takamagahara como estava agora, ele sentia que estava mais perto deste poder do que a própria Kaguya que o desenvolveu, só mais um passo até ele obter o que mais sonhava em conseguir, mas no meio disso ele lembrou de outra coisa que lhe interessava.

 

- Hei Shinai, a pessoa que você afetou com o mangekyou antes está lá no estádio não é? – perguntava ele empolgado como uma criança – você pode usa-la pra conferir o resultado? A essa hora as finais já devem ter começado!

- Você é um cara muito estranho mesmo – disse Shinai suspirando derrotado – tudo bem, mas eu preciso voltar para aquela dimensão, meu poder não funciona em mundo diferentes.

 

Rapidamente ele usou portal para mandar Shinai de volta para a dimensão original, ele também iria pra lá mais tarde depois de resolver os assuntos pendentes em seu castelo, quando ele disse que tinha interesse no resultado não foi só por diversão, ele tinha o pressentimento que uma das chaves para o Takamagahara podia se revelar lá.

 

*******************************

 

- Incrível, o onii-chan é tão incrível! – disse Himawari limpando as lagrimas dos olhos – vai onii-chan!!

 

O grito de torcida dela parecia ter sido um sinal para ele, Boruto usando uma velocidade extrema avançava contra sua adversaria e atacava ferozmente, Kanone em sua forma transformada teve muita dificuldade para bloquear o ataque do Boruto e se manter de pé, quando ela foi revida Boruto desapareceu de sua vista e reapareceu atrás dela girando o corpo e aplicando um chute lateral, a garota então voou longe se arrebentando no chão, enquanto as escamas que recobriam seu braço derretiam, Kanone sentiu dor com esse ataque mas levantou-se a tempo para bloquear o chute que visava sua cara.

 

- Você é uma maldita durona né? – disse Boruto com um sorriso desafiador no rosto.

 

Ele pulou para trás e fez 4 bunshins, todos usando o mesmo poder que ele, Kanone vendo que estava encrencada fez os selos para seu jutsu ácido e cuspiu quase um rio da substancia caustica na direção deles, um dos bunshins se sacrificou para avançar em linha reta rasgando o ácido em dois e permitindo a passagens dos outros que atingiram Kanone em cheio, logo ela começou a receber ataques de todos os lados de forma impiedosa e sem chance para ela revidar.

 

- Hei Basara! O Boruto já tinha esse tipo de poder quando lutamos? – perguntou Iroha sacolejando o braço do outro.

- Ah bem, eu não posso falar muito sobre isso – respondeu ele meio sem graça.

- Droga, então ele já tinha né? – reclamou ela – o que significa que ele nem lutou à sério comigo!

 

A reação dela era meio contraditória, ela gostaria de ter feito o Boruto lutar à sério com ela, mas vendo o poder dele agora achava que isso ia ser muito ruim pro seu orgulho enfrentar alguém que não podia superar, onde os outros participantes estavam aguardando também havia esse tipo de pensamento.

 

- Ainda bem que vimos isso antes de partir pra cima dele – comentou Koura da areia.

- Nem me fala, ambos são monstros – disse Kurogetsu da nevoa.

- Esse time de Konoha é o nosso maior desafio – disse Jin da nuvem.

- Hei Sarada, você não faz esse tipo de coisa também não é? – perguntou Shikadai.

- Quem sabe? Vença sua luta que eventualmente vamos nos enfrentar – respondeu ela.

- Ah eu passo, acho que não vou chegar tão longe assim – respondeu ele – eu sabia que esse exame chuunin ia ser um saco.

 

Shikadai foi sentar num canto pra relaxar enquanto os outros assistiam a luta atentamente, na arena os bunshins do Boruto se desfizeram sozinhos após um tempo, e o próprio Boruto estava todo acabado, aparentemente ele estava chegando no limite do seu poder bem antes do previsto.

 

- Acho que usar bunshins nessa forma esgota seu chakra rapidamente – analisou Naruto – mas esse Boruto, está ainda mais forte do que quando treinamos isso!

- Que injusto Naruto! Seu filho tem sangue de herói! – brincou Kurotsuchi como se estivesse reclamando.

- Ele nos preocupou por um tempo, mas é da sua natureza fazer essas viradas não é? – disse Darui.

 

Naruto ria meio sem graça mas na verdade ele estava orgulhoso por dentro, este poder podia vir do seu sangue, mas Boruto gastou vários dias para aperfeiçoa-lo e domina-lo, viu o quanto ele praticou até a exaustão e não poder mais se levantar, ele confirmou que Boruto deu duro para chegar até aqui e por isso estava orgulhoso.

Enquanto isso na arena os dois adversários estavam ofegantes, o brilho em torno do Boruto já estava bem fraco e ele não podia mais se mover como antes, Kanone estava com quase toda a sua pele de cobra derretida e demorando demais para se regenerar, do jeito que estava ela sabia que Boruto ainda podia aguentar mais que ela.

 

- Um moleque de vida fácil como você!... eu jamais vou perder pra você! – gritou ela furiosa – não depois de tudo o que eu passei para chegar aqui!

 

Ela concentrou todo o seu chakra na mão direita e fez algo semelhante ao bisturi de chakra, Boruto mesmo sem conhecer a técnica podia sentir que se fosse atingido por aquilo diretamente não iria sobreviver, mas ele não tinha mais tempo para ficar brincando de gato e rato com ela, por isso decidiu que iria finalizar no próximo movimento.

 

- Além disso se é pra acabar tem que ser em grande estilo – disse Boruto erguendo a mão direita.

 

O chakra acumulou-se na mão e começou a girar, quase todo mundo em Konoha conhecia aquele jutsu, mas ver o Boruto executando era praticamente a primeira vez pra todo mundo, o chakra acumulou e formou a esfera que fazia um som característico de um turbilhão, mas a cor dourada diferenciava do que normalmente era visto, era o famoso rasenga, marca registrada da família Uzumaki (e alguns poucos outros)

 

- Só pra avisar: nem o papai fica ileso se levar um desses – disse Boruto advertindo-a – então é melhor você desistir ou se preparar.

- Eu vou levar a sua cabeça pro Orochimaru-sama dissecar! – gritou ela em resposta.

- Nem pense nisso – repreendeu Sasuke vendo Orochimaru tremer de antecipação.

 

Os dois desafiantes ficaram se encarando por alguns segundos, ambos esperando e analisando a melhor brecha para atacarem, nenhum deles tinha força para enrolar e esperar o outro ficar sem forças primeiro, Boruto sabia que seu rasenga era um jutsu de ataque direto e relativamente previsível, em comparação a isso Kanone poderia atacar de vários ângulos com uma lâmina de chakra, se fosse para analisar a situação Boruto poderia dizer que ele tem mais chances de perder num confronto direto, por isso ele sorriu quando imaginou um truque em sua cabeça.

Finalmente os dois pareciam ter chegado a uma conclusão e atacaram ao mesmo tempo, Kanone vinha com a mão direita apontada para a frente como se fosse uma lança e sem qualquer intenção de esconder seu objetivo que era o peito do Boruto, já Boruto tinha o braço curvado como se esperasse acerta-la pela diagonal, naquela velocidade só os ninjas podiam acompanhar os movimentos deles, por isso tudo o que o público comum viu foi um rastro dourado de um lado e um rastro escuro do outro.

A tensão estava tão forte que ninguém conseguia falar, para os que estavam usando sua visão ao máximo aquele momento parecia em câmera lenta, de onde estava Naruto inclinou-se para a frente quase roendo as unhas em agonia, e foi então que aconteceu.

Tudo isso aconteceu em um intervalo de dois segundos, quando Boruto entrou no alcance desejado por Kanone ela esticou a lâmina de chakra triplicando seu alcance, Boruto foi surpreendido por isso e sabia que iria ser transpassado antes de alcança-la, por isso ele antecipou seu plano, com uma mão ele fez o selo para o kage bunshin criando um só bem na sua frente que entrou em posição de guarda, Kanone viu surpresa o bunshin surgir entre eles e o atingiu no peito que deveria ser para o verdadeiro, o bunshin mesmo sendo atravessado usou o pé para pular pro lado e desequilibrar Kanone, foi quando ele se desfez em fumaça obstruindo a visão dela.

 

- Vai nessa Boruto!!! – gritou Sarada sendo emotiva pela primeira vez.

 

Atravessando a fumaça criada pelo bunshin Boruto surgiu bem na frente da Kanone, a garota foi pega totalmente de surpresa e tentou recuperar o equilíbrio para degolar o Boruto com um golpe lateral, infelizmente pra ela Boruto já estava perto demais para ela reagir a tempo.

 

- Toma essa! – gritou ele acertando-a com o rasenga.

 

No terceiro segundo após eles trocarem golpes, uma onda de choque explodiu pra todo lado chegando a destruir a barreira que cercava a arena, era como se uma enorme janela tivesse explodido e estilhaços de vidro voassem pra todo lado, felizmente quando a barreira quebrou seus estilhaços viraram pó e sumiram no ar imediatamente, assim ninguém se feriu embora tenham tomando um enorme susto.

No quarto segundo após a troca de golpes Kanone saiu voando e se arrebentou contra uma árvore atravessando-a e depois contra a parede, seu corpo inteiro se cravou num buraco aberto na parede de tal modo que ela parecia ter sido enterrada ali, um ser humano provavelmente teria explodido ao ser atingido desse jeito, e dificilmente ela estaria viva.

 

- e-eq-equipe médica! – gritou o juiz.

 

Ao verem Kanone naquele estado enfiada na parede o público foi à loucura, Himawari pulava como louca onde estava gritando o nome do seu irmão, seus amigos de academia, companheiros de time e até antigos adversários comemoravam também, Naruto todo empolgado bateu o punho no braço da cadeira fazendo os outros Kages rirem, ele ficou todo envergonhado e se reprimiu por comemorar a vitória, afinal Kanone podia estar morta.

Sakura e três jounins médicos já estavam a postos para socorrer Kanone, Boruto estava ofegante e todo o brilho sobre seu corpo desapareceu como vapor, ele caiu de joelhos e estava tremendo, mesmo assim ele tinha um sorriso no rosto, afinal ele vencera o inimigo mais forte que enfrentou até agora, mesmo que estivesse completamente enfraquecido ele se sentia o máximo agora.

 

- Com isso eu declaro Uzumaki Boruto o venc...

 

O juiz interrompeu o anuncio quando viu o corpo da Kanone entrar em convulsão, de início ele achou que era uma reação pelo ataque que levou, mas ela simplesmente abriu a boca de uma forma que não seria normal para um humano, foi então que algo começou a sair da boca dela.

Sakura e sua equipe recuaram quando viram outra Kanone saindo de dentro da primeira, de início eles se assustaram com isso, mas depois entenderam que era uma técnica que Orochimaru usava e ela parecia ter herdado, já o público que nunca viu algo assim entrou em choque ou mostravam reação de nojo, a Kanone estava com o corpo coberto de muco e muito ofegante, ela também caiu de joelhos depois disso.

 

- her... o que eu faço? – perguntou o juiz falando pelo rádio.

- Se eles tiverem condições de continuar deixa seguir em frente – falou o jounin que estava junto com Naruto – se nenhum deles puder continuar declare empate e tire os dois da arena.

 

Quando ele estava prestes a anunciar esta decisão Boruto vomitou uma enorme quantidade de sangue. Logo depois ele caiu no chão tremendo muito ao ponto de parecer ter um ataque, Sakura rapidamente correu até ele e o virou pra cima pra ver o que estava acontecendo, foi quando ela viu algo terrível.

A carne em volta da ferida na barriga estava roxa, o sangue que saía da ferida parecia podre, e a cor roxa começava a se espalhar mais, diante disso não havia qualquer dúvida, Boruto fora envenenado, com certeza na hora que ela o perfurou com as garras.

O público estava em choque, sua família parecia desesperada enquanto seus amigos estavam perdidos, Naruto onde estava levantou-se num pulo da cadeira e ficou com as mãos apoiadas no parapeito, ele estava observando tudo quase sem respirar, o restante da equipe médica foi até o menino.

 

- hehehehe bem feito pra ele, finalmente fez efeito não é? – dizia Kanone rindo – esse desgraçado me deu o maior trabalhão.

- Ora sua!... que veneno é esse? Eu preciso saber para trata-lo! – gritou Sakura rosnando pra ela.

- Que se dane, eu não tenho obrigação de ajuda-lo não é? – disse ela cruzando os braços.

 

Sakura apertou os dentes, estava com muita vontade de arrebentar ela, mas cuidar do Boruto vinha em primeiro lugar, se usasse seu selo byakugou poderia regenerar todos os danos que ele já sofreu além do dano do veneno, mas sem saber que veneno era esse não sabia dizer quanto tempo tinha antes de ser mortal, foi quando Majura apareceu do lado dela em uma nuvem de fumaça.

 

- Tome, é o antidoto do veneno dela – disse Majura oferecendo um pequeno frasco.

- Posso confiar nisso? – perguntou Sakura hesitante.

- Cabe a você decidir isso não é? – perguntou Majura com indiferença.

 

Sakura não tinha tempo para hesitar e por isso pegou o pequeno frasco, ela envolveu seu conteúdo num chakra esverdeado e o apertou contra a ferida na barriga dele, em seguida ativou seu selo byakugou e estendeu o jutsu para o corpo do Boruto, dava pra ver o vapor saindo do corpo enquanto a ferida se regenerava.

 

- Ainda é cedo para relaxar, precisamos leva-lo para a enfermaria agora! – ordenou Sakura.

 

Dois dos jounins médicos prepararam a maca e puseram Boruto nela, rapidamente eles voltaram para o interior do prédio, enquanto isso o povo parecia não ter noção do que realmente tinha acontecido até o juiz começar a falar.

 

- Por meio disto eu declaro a vitória da Kanone do som – anunciava ele.

 

A garota sorriu e foi até a sua sensei que ainda estava na arena, Majura balançou a cabeça negativamente mas não repreendeu a menina, ainda levou um tempo até as reações começarem por toda a arena.

 

*******************************

 

Ninguém imaginou que isso ia acontecer, na verdade quase ninguém aceitou isso como verdade.

Quando Kanone foi anunciada como vencedora isso obviamente significava que Boruto perdeu, imediatamente após a constatação disso o público se revoltou completamente, exigiam que ela fosse desqualificada por usar um poder desconhecido, reclamavam que essa luta não valeu, alguns estavam preocupado com o estado que Boruto deixou a arena, e até mesmo os responsáveis pelas apostas reclamavam do dinheiro perdido.

Na arquibancada separada a família estava em pânico, Boruto deixou a arena praticamente morto e não dava pra saber como ele estava, os membros do clã Hyuuga usavam o byakugan para acompanhar o estado do Boruto que ia para a enfermaria, mas Himawari levantou-se e já ia pular atravessando a arena para chegar lá, foi quando sua mãe mais uma vez a segurou.

 

- Me deixa!! Eu tenho que ir até o onii-chan! – gritava Himawari tentando fazer sua mãe soltar seu braço.

- Eu sei como você se sente, mas não tem nada que possa fazer agora – disse Hinata com lagrimas nos olhos – sua tia Sakura tá cuidando dele, ela é a melhor médica de Konoha, confie nela!

 

Mesmo dizendo isso Hinata estava tremendo, como ninja eles sempre estão preparados para um dia receber a notícia de que um membro da família morreu, eles se esforçam para não cair em desespero se um dia alguém aparecer em sua porta dizendo que um filho morreu numa missão, pelo menos é isso o que eles acham, ninguém está preparado para isso.

O resto das pessoas estavam quase começando um tumulto, por isso muitos chuunins saíram dos seus postos e foram tentar acalma-los, era a primeira vez em tantos anos que algo assim acontecia no exame chuunin.

 

- Ah cara, isso não vai virar uma guerra não é? – perguntou Manoji da nuvem.

- Compreendo que eles estejam chateados pelo filho do Hokage perder – dizia Rakuto da rocha – mas não é motivo para estragar o exame chuunin.

 

Nesse momento Majura voltou com Kanone, a menina estava toda pálida e com um olhar de cansaço fora pálpebras pesadas, qualquer um podia dizer que ela estava se esforçando pra ficar de pé, Sarada ao vê-la mostrou um olhar bem raivoso e seu sharingan se ativou involuntariamente, Sorata ao seu lado tocou o seu obro para conte-la.

 

- O que foi? Você quer brigar? – perguntou Kanone.

- hunf! Qualquer assunto pra tratar com você eu vou fazer na arena – respondeu Sarada desativando o sharingan e virando pro outro lado.

 

Kanone bufou irritada e saiu de perto da sua sensei, ela foi até Hoji e agarrando o braço dele começou a arrasta-lo mesmo que contra a sua vontade e sob protestos, ela então o levou para a área do banheiro feminino e trancou a porta.

 

- h-h-hhey!! O que você pensa que tá fazendo? – disse o chuunin que vigiava os gennins – não podem entrar dois de uma vez, e com certeza não pode entrar um garoto aí!!

- Ah não se preocupe, eles não vão fazer nada indecente – avisou Majura rindo da situação.

- Droga, por causa dela já vamos gastar isso agora? – reclamava Shura – essa Kanone só causa problemas.

 

Com a situação atual no estádio todos os ninjas estavam em polvorosa, nobres e políticos importantes estavam preocupados que algo ruim fosse acontecer, seus guarda-costas estavam preparados para o pior, mas os ninjas da folha garantiam que nada ia acontecer, na área reservada para os Kages Naruto estava completamente nervoso, tanto que se ele estivesse em pé estaria andando de um lado para o outro.

 

- Apenas vá ver seu filho de uma vez – disse a Tsuchikage.

- O que? Eu não posso sair agora e...

- Ninguém vai repreende-lo por agir como um pai agora – disse a Kazekage – na verdade se você ver seu filho pode trazer boas novas para todos nós.

 

Naruto ainda hesitou um pouco, como Hokage ele não poderia por sua família acima dos outros, se fosse qualquer outro gennin da folha ele não largaria seu dever como Hokage para visita-lo na enfermaria, mas quando todos queriam que ele fizesse isso era difícil não deixar o lado paterno falar mais alto.

 

- Obrigado, fico devendo essa – disse Naruto fazendo um bunshin.

 

Ele deixou o bunshin em seu lugar e saiu discretamente, quando ele teve certeza que ninguém estava olhando ele acelerou e percorreu os corredores rapidamente, quando ele chegou na enfermaria viu a equipe médica cuidando do Boruto com afinco, o menino estava pálido pelo sangue que perdeu e estava com a barriga toda enfaixada.

 

- Naruto? O que você... ah deixa pra lá – disse Sakura ainda cuidando do menino – o antidoto funcionou e neutralizou o veneno, estamos agora lidando com os danos celulares.

- Danos celulares? – perguntou Naruto horrorizado.

- Isso mesmo, o veneno ataca todas as células do corpo, até as cerebrais – explicou ela – basicamente ele ia apodrecer todas as células do corpo, sem o antidoto ele poderia ter morrido em 10 minutos.

 

Sakura explicou também que o veneno só não fez efeito logo graças ao poder que Boruto liberou na arena, aquele poder simplesmente foi corroendo o veneno que se espalhava pelo seu corpo, quando o poder acabou foi como se ele tivesse sido envenenado naquele momento, por isso deu tempo de salva-lo.

 

- Mas como ele vai ficar? Vai ter sequelas? – perguntou Naruto preocupado – ele vai se recuperar não vai?

- Como eu disse, graças ao antidoto que pudemos salva-lo, ele dissolveu completamente o veneno sem deixar rastros – explicou Sakura – agora estou usando o meu byakugou para regenerar as células danificadas, estou fazendo isso devagar para ter certeza que tudo vai ficar bem.

 

Naruto suspirou aliviado e sentou num banquinho ao lado da cama onde Boruto estava sendo tratado, sabendo que Sakura estava cuidando pessoalmente dele lhe dava a certeza que tudo ia ficar bem, mesmo assim ver seu filho neste estado lhe deixava angustiado.

Um chuunin apareceu e informou que os reparos da arena estavam quase acabando, também explicou que a barreira estava sendo refeita e que logo estariam prontos, após perguntar como deveriam proceder Naruto disse que podiam continuar com o exame chuunin normalmente.

Usando o byakugou Sakura conseguiu restaurar os danos que Boruto sofreu, felizmente não tinha sido tão profundo, a pior parte foi o sangue que estava coagulado e isso não podia ser regenerado, neste momento ele estava ligado a uma bolsa de sangue que estava repondo o que ele perdera, seria necessária mais uma depois que essa acabasse, uma enfermeira iria cuidar disso mas Naruto se ofereceu para esta tarefa, afinal ele pretendia ficar ao lado do filho pelo menos até ele acordar.

 

- Parece que a segunda luta do dia começou, eu vou ficar à postos – avisou Sakura – se qualquer coisa acontecer pode me chamar que eu venho correndo.

- Obrigado, cuide das outras crianças – pediu ele.

 

Sakura foi ficar com sua equipe na área de observação da arena, depois que ela se foi Naruto checou o estado do filho com a mão, ele estava um pouco frio mas sabia que isso era devido a perda de sangue, ele olhou para as maquinas que checavam o estado dele, Naruto se certificou de garantir que o hospital da folha tivesse o maquinário mais moderno, pois tradições não podiam impedir as chances de salvar vidas, agora observando as maquinas ele não fazia ideia de como elas funcionavam, mas ele lembrava que se Boruto estivesse mal um monte de luzes vermelhas iriam acender.

 

- Hey Naruto, como está o seu filho? – perguntou um dos bijuus em sua mente.

- Hã? Ele parece bem – respondeu Naruto.

- Ok, eu vou avisar sua esposa – disse Kokuo antes de cortar a telepatia.

 

De repente os bijuus começaram a falar na cabeça dele, algo que era possível já que estavam tão perto, com tantas vozes em sua cabeça Naruto já estava ficando tonto, até que Kurama deu um urro pra faze-los se calarem.

 

- De qualquer jeito foi uma boa luta – elogiou o bijuu – me lembrou a primeira vez que você esteve lá.

- Sim sim, foi de deixar arrepiado! – disse Saiken.

- Você nem tem pelos sua lesma, eu é que fiquei arrepiado! – gritou son-goku.

- Lá vão vocês de novo, como se um bebê tivesse qualquer coisa – zombou Matatabi.

- hunf, você ficaram impressionado com algo daquele nível? – disse Shukaku – são mesmo uns amadores.

- Falou o anão – disse Gyuki.

 

Os bijuus começaram a bater boca de novo e foi preciso que Kurama mais uma vez fizesse eles se calarem, Naruto estava com dor de cabeça mas estava achando isso engraçado.

 

- Mas sabe, vendo o seu filho lutar eu só me lembrei do Ashura – comentou Kurama – ele ficou igualzinho ao moleque do Rikudou.

- Quer dizer que meu filho parece mais com ele do que eu que sou sua reencarnação? – perguntou Naruto rindo – então a Sarada parece mais com o Indra? O Sasuke não vai gostar disso.

- Deve ter algo que mudou no sistema de reencarnação, só o velho Rikudou para entender isso – disse Kurama – mas de todo jeito não esquente com isso, são problemas dessa linhagem maluca.

 

Naruto não se interessava por isso, quer fosse seu filho especial ou comum Boruto era o único para ele, mesmo contra uma força incomparável ele não desistiu e abriu seu caminho até o fim, pouco importava se ele perdeu ou não, para Naruto o seu filho era um vencedor.

 

 

Continua.


Notas Finais


Aposto que vocês não esperavam por essa, Boruto perdeu sua primeira luta nas finais!
Sim, eu sei que isso foi surpreendente, e aposto que muitos não vão gostar disso, mas é assim que a vida funciona, e na minha fic o protagonismo é moderado (se bem que o coitado do Boruto não dá uma dentro, e ainda tem o Darch na minha outra fic... ah bem vocês entenderam)
Em breve as finais continuarão, quem será o grande vencedor? Será que teremos outra reviravolta? E o que o Sakamori está planejando? Não percam a continuação!!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...