História Mirotic - Capítulo 12


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Tags Bangtan Boys(bts), Namjin, Taegi, Vmin, Yoonkook, Yoonkookmin, Yoonmin, Yoonseok
Visualizações 23
Palavras 2.332
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Romance e Novela
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


GENTE ESSE CAPITULO CONTEM CENAS PESADAS??? ENTAO SE NAO GOSTA JA SABE, AFINAL É +18 NE RSTSTS


Boa Leitura!! (((((FANART NAO É MINHA)))))

OLHA SÓ A HORA QUE EU TO ATUALIZANDO ISSO GENTE

Capítulo 12 - Drugs you should try


Fanfic / Fanfiction Mirotic - Capítulo 12 - Drugs you should try

"Nunca confunda minha bondade com fraqueza, minha calma com aceitação ou meu silêncio com ignorância, não seja um tolo."
 

Depois de ser remendado foi levado até a suíte de Jimin e colocado na cama, seu estado era caótico, sujo de sangue, suor e lágrimas. Seu cabelo  colado em sua testa por conta dos respingos de sufoco e sua roupa suja manchada com líquido vermelho. Estava cansado e não iria gastar o resto de energia que tinha pra se limpar.

   Repousar é o que faria, estava farto, pensou na possibilidade de abandonar Jimin (mesmo sabendo que seria caçado e acusado de traição) e ir pra bem longe, talvez South Beach, um ótimo lugar pra tirar férias e um lugar menos provável de ser encontrado. 

    Não deu a mínima, precisava recuperar o fôlego e astral, não queria se transformar em um Jungkook nível deplorável, então decidiu que ficaria enfurnado naquela cama o tempo que precisasse.

       Park Jimin foi trabalhar, não é babá de ninguém, Min yoongi é grandinho, pode se cuidar e trocar seu curativo sozinho. E antes de sair e fazer o que ele faz de melhor que é - cobrar dívidas e vender pessoas, foi até o quarto de Jungkook certificar se ele tinha colocado algo na boca desde a última vez que se viram, acontece que a visita não ocorreu muito bem. Apenas resultou em um Jungkook puto da vida quebrando objetos pequenos e inofensivos, como ursos de pelúcia e livros em direção a Jimin. 

 "Eu quero Taehyung, e eu quero agora, se não for pra aparecer aqui com ele, é melhor fica longe, sabe, ir pro inferno seu egoísta filho da mãe."

    Apenas aconteceu de Jungkook  jogar a maldita sopa que foi feita pelas mãos de Jimin minutos atrás em seu terno. 

      Contudo, Jimin permaneceu calmo, riu com a situação, ele tinha acabado de passar aquele terno, iria se encontrar com seus subordinados e agora estava todo amarrotado, se não estivesse atrasado e esse acontecimento fosse em qualquer outro dia e em qualquer outra vida ele teria estraçalhado Jungkook por inteiro, o Park Jimin que Jeon conhecia nunca permitiria tanto atrevimento para um pirralho de 16 anos.

    Jungkook não se arrependeu pelo que fez, esperou pela reação do mais velho, ele sabia que duas coisas poderiam acontecer naquele momento; a primeira seria apanhar tanto que ficaria dias sem andar e a segunda seria ser morto; sabia do que seu primo era capaz, se ele não te achasse útil, apenas estouraria seus miolos.

  
  Jimin apenas riu debochado olhando para o terno e se aproximou do adolescente. 

 "Você nunca mais vai voltar a ver Taehyung, não entende? Não comer e ficar de pirraça só irá prejudicar a si mesmo, se morrer não vai fazer falta pequeno Kookie, eu não daria a mínima se morresse, uma boca a menos pra alimentar, concorda?" 

     E saiu sem ao menos ouvir uma resposta, Jungkook não ia rebater mesmo, sabia que Jimin tinha razão, se morresse não faria falta e ainda deixaria de ser um estorvo para ele, e tinha algo sobre a ideia de se matar que ele não gostava, além de ser trabalhoso é estúpido. 

   Sua mãe está longe, não tem mais amigos, os que tinha foram mortos ou o abandonaram, não tem mais namorado, Yoongi preferiu ir a bordéis do que ficar em sua companhia, sua vida está acabada, ele só queria parar de respirar.


    Park Jimin foi até o depósito, uma nova mercadoria chegaria hoje e é claro que ele iria conferir cada selo, não aceitaria qualquer porcaria, pagou caro então que recebesse produtos de boa qualidade, e ai de quem entregasse mercadoria trocada ou errada — tinha dessas, ainda existia gente estúpida no sistema, acabaria com o dedo mutilado. 

      Park Jimin não tinha limites, exceto quando o assunto se tratava de pedofilia e estupro, uma coisa inaceitável, se encontrasse um em sua frente faria sofrer dá pior maneira possível. 

     Sobre sequestrar pessoas e enganar mocinhas pra seu próprio prazer não é problema, na verdade é sua parte favorita do trabalho, ele gosta de ver o sofrimento nos olhos delas quando recebem a notícia de que foram enganas.

    
    Deveriam se considerar sortudas, que o perdoem, Yoongi não é um cafetão, está longe disso, ele também não é um mestre, não escraviza ninguém, de todas as garotas que são levadas a ele, sempre escolhe duas, serão as favoritas dele e serão privilegiadas.

    Jimin gosta de chamar as escolhidas de "noivas" dava um ênfase pra elas saberem que agora é propriedade dele.

    Botou os olhos em uma ruiva de pele branca, seu nome era Lisa, em cerca dos 18 e com traço tailandês, ao contrário das outras a garota não tinha sido enganada, só teve o azar de aparecer no lugar errado e na hora errada, Yoongi não era estúpido de deixar-la escapar, então apenas pegou ela. A outra era uma mulher negra, coisa rara de se ver por essa área, um pouquinho de manipulação e lavagem cerebral ela seria uma bela administradora.

    Levou a moça dos cabelos ruivos pra casa junto com absinto que conseguiu diretamente de Kim Namjoon, o moreno é especialista nisso. 

       Entrou dentro da sua casa, Jungkook ouviu seus passos, sabia a rotina de Jimin de trás pra frente, tiraria seus sapatos e colocaria em um canto da casa, jogaria seu terno na cabideira perto da porta, e faria seu drink​ favorito: negroni. Logo depois deitaria em seu sofá e assistiria a um jogo de futebol qualquer. Mas hoje seria diferente, trouxera uma vítima pra se divertir. 


    Subiria até seu quarto e chamaria Yoongi, e depois disso iria até o quarto de Jung e o forçaria a sair de lá, precisava se desestressar, e os dois seria a ajuda.

– Você é uma garotinha muito bonita, sabia disso? - puxou assunto enquanto esperava pelos seus dois parceiros saírem de seu quarto e juntasse a ele. 

    A garota sabe como se portar, é conduzida a sentar em uma cadeira e a mesma fica lá até segunda ordens, o pavor está em seus olhos, mas nenhuma lágrima escorre, tenta reprimir o medo, mas nada passa despercebido por Jimin, esse cara é um gênio. 

— Hyung, o que é isso? quem é essa? - Jungkook pergunta.

— É um presente, meu querido, é sua nova boneca e quero que brinque com ela.


WHAT THE FUCK

       É exatamente essa reação de Min Yoongi quando vê a garota completamente sem correntes sobre sua volta, tinha sacado o que estava acontecendo na mesma hora que pisou na ala principal, o que ele não tinha sacado é a razão da garotinha estar tão pacífica, por quê não fugia? 

"Um presente? Mas-" Começa a falar e para, ele gosta de presentes, mas não desse tipo, ficou confuso quanto a receber presentes, mesmos que fosse um ruim, seria punição?

 "Sim Jungguk, é exatamente o que está pensando. Jogou sopa em mim e ganhará presentes, sei o quanto gosta de quebrar bonecas, talvez assim você começará a se cuidar?" - Desafiou cínico insinuando o que sabia de melhor, é sua forma de dizer "se você não comer e não se higienizar eu vou fazer com que mate pessoas, bla bla" de um jeito mais enigmático, Jungkook odiava esse tipo de punição, não era um assassino que nem seu primo, não se excitava com essas coisa.

– Você pirou de vez Park Jimin? O que pensa que está fazendo? - Yoongi se pronunciou se aproximando da vítima e olhando nos olhos dela, entrou em confusão, a garota em transe.

– Eu não sou sensato. - Gargalhou. - Jungkook merece isso, ele fez meu dia uma merda. - Disse, sendo contraditório com o que havia dito antes, isso é uma punição, não uma recompensa. 

– Você é pior que meu pai, não vou compactar com essa merda, quer se divertir? se divirta sozinho. - Avisou em um tom calmo, pegou sua jaqueta de couro que se encontrava no braço do sofá e se deu por sair pra fora da casa.

– Você é um covarde Min Suga, e mentiroso, disse que mataria pra mim mas tudo que fez foi me decepcionar, que tipo de cara é você? 

– Sou o tipo esperto, não o estúpido. 

– É estúpido se for embora. Eu farei as piores coisas com Jeon que você possa imaginar que um ser humano é capaz de fazer.

– Ele é seu primo, não meu. - debochou. 

– Qual é Yoongi? não chegou até aqui pra desistir, não seja um fraco que nem sua mãe, lembra? ela causou a própria morte, não soube se defender, sei o quanto odeia fraqueza, não acho que vai querer se odiar.


– Está bem, está bem. Deixe Gukk fora disso, ok? 

Balançou a cabeça em negação, "é ele quem está sendo premiado, não tem graça se eu deixar ele de fora, tem?" Yoongi concordou. 

"Acho melhor tirar a roupa, ou preferem que seja queimada a brasa depois?"


– Eu não vou fazer isso. - disse Jeon, confiante, mas sua confiança abaixou quando olhou nos olhos de seu guardião. - Por favor, não me obrigue a fazer o que eu não quero.

    Jeon Jungkook agora podia andar, só sentia dores de vez em quando, tomava vicodin para seu inferno passar. De pé, Jimin parou em sua frente e olhou como se estivesse observando cada partícula daquele corpo. 

– Eu não ligo para o que você quer Kookie, faz o que eu mando ou vai ser pior pra você. - Acariciou as bochechas, Jeon podia ser alto, Jimin era mais intimidador.

– Eu não vou fazer isso HYUNG EU NÃO VOU FAZER NÃO VOU SUJAR MINHAS MAOS DE SANGUE NÃO VOU NÃO VOU NÃO VOU. - Surtou já chorando, só o fato de tocar em uma faca lhe assustava, imagine ter que enfiar isso em um corpo vivo, tudo bem que não era sua primeira vez, mas as suas outras vezes (que foram 2) foram tão simples. 

– Eu vou ter que te surrar? - Perguntou diretamente, não encostou um dedo no pequeno desde que quebrou seus tornozelos. – Quando foi a última vez que eu te dei uma surra pra aprender a ser um bom menino? Você se lembra Kookie? Acha que devemos voltar ao velho hábito? Você gostava tanto, masoquista degradado.

– Eu acho que vai ter que me matar, não vou te obedecer mais. Você não merece, tirou de mim o que eu amo, pode ir se fuder. - Sorriu. 
 

Levou um soco e caiu no chão. "palavras feias não são permitidas nessa casa, saiba seu lugar, criança." Jungkook levantou, dessa vez ia pelo menos revidar, estava esgotado dessa rotina, ser abusado e submisso e não fazer nada. Foi em direção a Jimin com uma garrafa de vidro que estava parado e esperando por um golpe enquanto Yoongi assistia tudo. Jung caiu no chão junto com a garrafa. Foi chutado na barriga, na cara e nas pernas inúmeras vezes, estaria morto se Yoongi não tivesse impedido aquilo tudo. 

   Jungkook não pediu pra parar, ao contrário disso incentivava mais, queria morrer e se esse fosse o caminho mais fácil, então que fosse.

– Já chega Gukk, faça o que ele manda, eu estou aqui, não vou te abandonar. - Yoongi assegurou, e Jimin soltou suspiros comemorando sua vitória.

- Agora que esclarecemos as coisas, façam um show pra mim.

  Trilamida: Substância que deixa o usuário imóvel e ao mesmo tempo consciente; assim obedecendo todos os comando de um superior. 

    É verdade o que as pesquisas dizem: que por natureza a mulher é mais limpa e mais organizada. Mas não significa que Yoongi por ser homem vai deixar tudo fora de controle, ele preferia evitar o máximo de sujeira pra que não precisasse limpar quando terminasse o serviço. Tirou suas roupas e ajudou Jeon com as dele, já era costume ficarem nus na frente um do outro.

"Confie em mim, ok?" 


    Jimin se sentava no sofá da forma mais confortável que conseguia, agora é o espectador e os outros são seus  atores, amava elaborar bizarrices​.

Yoongi abriu sua malinha que estava exposta na mesa. 'Seu arsenal pessoal'. 

   Um estilete, uma faca butterfly e uma kunai é o suficiente. 

    Kunai é a arma favorita de Yoongi junto com a faca, e o estilete é o favorito de Jungkook como o esperado. Jimin podia jurar que esse foi o melhor espetáculo que assistiu desde o fiasco de Macbeth e Scarface.

       Min yoongi fez questão de tratar o corpo daquela garota como canvas cada vez que cortava sua pele e ela soltava um grito abafado. Bom para seu ouvido ela não esperniava, seu cérebro não permitia. E antes de mutilar as bochecha da garota, Jungkook as beijou, artisticamente falando era daquilo que Jimin gostava. 

  Ela não duraria por muito tempo, o corpo aguenta até certo tempo de dor, a perda de sangue também não ajuda. 

"Gukk, baby, olha o quão Jimin fica feliz quando você é um bom menino." Yoongi provocou. 

"Você fala de mais Yoongi-hyung." 

    Jungkook abriu a boca da moça e a pediu que mantesse sua língua pra fora, pegou um alicate e arrancou-a da garota. Era engraçado, como ela não se mexia, agora já estava apagada, o que restava era seu corpo morto. 


    Não cortou a língua daquela garota por que queria, mas porque imaginou aquela língua como se fosse a de Jimin e sentiu prazer. 

"Se as palavras dele te incomodar, corte sua língua." 


     Não tinha acabado, Jimin queria um show de horrores então teria o tão sonhado espetáculo. Yoongi com uma tesoura cortou um pedaço do cabelo ruivo, tinha dessas, pra guardar como troféu e pra se punir. E por último o inocente Jeon cortava os dois dedos do meio da garota. 

   O show tinha acabado, Yoongi se sentia extasiado, Jungkook adrenalina e Jimin satisfação.

– Gostou de como eu cortei a língua dela, hyungnim? - perguntou, se sentado no chão e pondo a cabeça de lado nas pernas de Jimin. 

     É incrível como a síndrome de estocolmo funciona, depois de tudo que aquele loiro fizera de mal pra si o tolo correria atrás dele pedindo por aprovação e o mesmo vale pra Min Yoongi.
 


Notas Finais


EAE GALEROUUU ACHARAM O EPISÓDIO MEIO PESADO??

ESCLARECENDO ALGUMAS COISINHAS:

jungkook fez terapia durante o tempo que passou, consegue andar mas sente dor, então usa as vezes cadeira de rodas.

E trilamida é um remédio que foi citado em criminal minds que se for usado da maneira errada ele deixa a pessoa consciente mas não das ações, é como um robô, entenderam?? E eu acho que mudei o conceito na história, mas é aquele famoso ditado vamo fazer oq né


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...