História Mirrored - Jelena - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Alfredo Flores, Ariana Grande, Ashley Benson, Camila Cabello, Chaz Somers, Demi Lovato, Justin Bieber, Kendall Jenner, Ryan Butler, Selena Gomez, Shawn Mendes, Zayn Malik
Personagens Justin Bieber, Personagens Originais, Selena Gomez
Tags Clichê, Jelena, Shawmila
Visualizações 107
Palavras 1.063
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Colegial, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Festa, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oi honeys, thru boun?

Eu sei que demorei um pouco né, mas eu voltei com capítulo quentinho do forno.

Só pra avisar, o Justin vai ser meio babaca no começo, mas ele vai melhorar, tá?

Provavelmente, no 4° capítulo.

Bom, vamos ao capítulo.

Boa Leitura ><

Kisses da Cissa <3

Capítulo 2 - I Don't Care About Her


Capítulo 2 - Eu Não Me Importo Com Ela.

 

Justin Bieber || Point Of View

Sports Gym, Other Day.     

 

Eu era feliz. Pelo menos, era o que eu achava. Eu tinha tudo o que eu queria: popularidade, beleza, amigos e garotas.

Mas...

Mesmo assim eu tinha uma sensação de vazio, como se alguma não me completasse. Eu estava puto e ao mesmo tempo curioso para descobrir. E agora eu estava curioso.

Sou tirado dos meus pensamentos quando sinto meu pescoço ser rodado por braços e aquela voz enjoada chegar aos meus ouvidos.

-Oi Jus! –diz Hailey puxando o “s” do meu “apelido”. A verdade era que eu odiava esse apelido, vindo dela é claro. Só minha mãe me chamava assim, e eu achava uma coisa um tanto íntima. Eu já disse pra ela não me chamar assim, mas a mesma continuava.

-Já falei pra você não me chamar assim! –respondo bravo retirando seus braços com aquelas duas mãos - que tinham unhas parcialmente grandes, como de um lobisomem, pintadas de rosa choque – bruscamente.

-Meu beijo. –ela me ignora totalmente, fazendo um beicinho. Reviro meus olhos e viro-me de costas, deixando ela plantada lá.

-JUSTIN! EU SOU SUA NAMORADA, SE ESQUECEU? –berra ela completamente brava, cruzando os braços e batendo o pé direito impacientemente no chão.

-Nós nunca fomos nada, baby. Eu falei pra você não se apaixonar. –digo calmo pra ela, assim que viro pra pronunciar tais palavras que praticamente saltaram de minha boca, como um modo automático. Eu era acostumado a fazer isso.

Entro dentro do vestiário já tirando minha camisa soada do último jogo. Entro em um Box qualquer e tomo uma ducha rápida, mas que tirou praticamente os resquícios de que eu havia passado 2 horas jogando. Saio de lá com uma calça jeans preta, secando meus cabelos com uma toalha, agarrando uma regata vermelho vivo, e meus clássicos supras vermelhos.

Termino tudo pegando minha mochila, e meu boné de aba reta, preto. Ao sair do vestiário, encontro os meninos me esperando, rindo de alguma bobagem de Chaz.

-E aí boiolas? –pergunto em um tom divertido.

-Muito engraçado Bieber. Agora vamos! –diz Ryan. O mesmo era apaixonado por Kendall Jenner, a “modelo” da nossa sala. Só que ela o taxava como idiota, porque nossa turminha zoava a amiguinha dela, Selena Gomez. A maior baranga de todas. Por isso nós zoávamos a mesma, que não tinha nem capacidade de ficar com alguém. Eu a chamava de “latina”, por causa do Gomez.  

Passando pelo corredor, encontro Shawn, meu outro melhor amigo, vir ao nosso encontro. Dou um sorriso médio e chamo-o.

-E aí, Shawn!

-E aí, Bieber! Voltei! –responde.

Os outros engatam num papo longo sobre as baboseiras que irão fazer, provavelmente jogar videogame, o que eu achava muito bom, mas hoje não estava com cabeça pra isso.

Dou dois toques na porta e o professor murmura um “entre”. Estava completamente atrasado, isso iria dar problema - normalmente. Mas o professor estava tão acostumado com isso, que me liberou sem problemas.

Varro a sala com o meu olhar, encontrando as últimas cadeiras do fundão disponíveis, como sempre. Sento em uma cadeira qualquer, e encontro a latina sentada a minha frente. Sem perceber, um sorriso perverso aparece em meu rosto. Aproximo-me mais da cadeira da frente.

-Latina... –chamo- Olha quem está atrás de você... –sussurro perto do seu ouvido e solto uma gargalhada diabólica.

-Me deixe em paz, por favor! –pede ela sussurrando. O que me dá uma vontade louca de rir bem alto dela.

-Eu até deixaria mais... –pauso- eu não quero. E eu vou continuar até eu cansar, porque eu posso latina. Eu posso, porque eu sou popular. E eu vou continuar tornando a sua vida um inferno. –termino me afastando e arrancando uma pequena parte da folha de meu caderno. Logo tiro a folha inteira.

Cuspo no pequeno pedaço de papel, enrolando-o logo em seguida. Com a folha inteira, faço um pequeno canudo, colocando a bolinha dentro. Miro na parte de trás do cabelo da garota, e sopro, vendo a bolinha ficar no lugar que eu queria.

Imediatamente, sorrio.

Selena apalpa um pouco o seu cabelo, antes de passear os dedos entre os mesmos. Ela agarra a bolinha e tira dali, em seguida jogando-a no lixinho da sala.

Levanto minhas sobrancelhas e solto uma risada nasalada.

O jogo ainda não acabou querida.

><><>< 

Digamos que eu passei a aula toda conversando com os meninos e zoando a Gomez. Até a hora da saída.

Eu estava passando tranquilamente pela quando sinto algo bater em mim. A garota, ou melhor, a latina, deu de cara comigo.

-Olha por onde anda! –murmura.

Levanto minhas sobrancelhas surpreso por suas palavras e seguro-a pelos os ombros, empurrando-a de volta na sala.

-Quem você pensa que é pra falar comigo assim, hum? Sabe o que você é Selena? UMA BARANGA. Ninguém ficaria com você, porque você não tem nada a oferecer. Vai ficar magoadinha? Aceita que é melhor, porque você é apenas uma menininha indefesa mimada pelos pais, nerd, feia, e eu duvido muito que alguém te queira. Não tem nada nem pra ficar excitado, puta merda! Sabe o que você deveria fazer? Deveria ficar quieta e aceitar que as outras meninas vão namorar e ficar com muita gente, mas você... Vai viver solteira e sozinha, numa casa velha cheia de rachaduras. Sabe por quê? Porque você é só uma vadia, latina. E eu nunca vou ficar com você. –terminei com um tom ameaçador, irônico e sarcástico.

A garota me olhou com lágrimas nos olhos e em seguida saindo pelo corredor, provavelmente até o banheiro pra chorar mais, pensando em quanto ela era uma decepção.

Vai com Deus! –penso sorrindo.

Todos no corredor estavam rindo muito da pobre garotinha. Chris tocou meu ombro e eu virei para olhá-lo.

-Mano isso foi vacilo cara. Tadinha da menina. –disse com um tom chateado.

-Eu não me importo com ela. –respondi calmo e saí, ignorando Beadles.

Passo pelo corredor agarrando alguma garota qualquer, indo para o meu carro. Provavelmente, eu iria ficar com ela e jogar videogame, ou sair num rolê com o pessoal. Mas a porra do pensamento ecoava na minha cabeça:

-Será que eu errei?

 

 

 

 

 

Se eu tiver errado, não quero ser eu quando o arrependimento vier. Sinto como se quisesse cavar um buraco no chão e me enfiar nele. Tinha a sensação de que estava fodido.

 


Notas Finais


Então é isso...

Bye honeys até o próximo!

Kisses da Cissa <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...