História Miscelânea - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Visualizações 10
Palavras 777
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Escolar, Famí­lia, Festa, Romance e Novela
Avisos: Heterossexualidade, Linguagem Imprópria, Spoilers
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Opa meus chero, como cês tão? Espero que gostem dessa nova fanfic que eu estou escrevendo, agora vão ler! Um bejo, bye!

Capítulo 1 - INVASOR


Fanfic / Fanfiction Miscelânea - Capítulo 1 - INVASOR


Acordei às três da tarde, virei a noite jogando videogame no meu computador. Eu não tinha ideia de que dia era, estou de férias. Tentei levantar da cama para ir até a mesa do computador, falhando miseravelmente. Comprei umas massinhas ontem, e o quarto estava cheio delas.

 Onde não tinha massinha, tinham roupas. Caminhei pela cama mesmo, e fui até lá. Liguei o meu computador ~lê-se meu filho~ e voltei a jogar algum MMO aleatório que estavam recomendando no fórum de jogos. No meio da partida, um VIP aleatório chamado *-Lennon-* usou uma bomba gigante e matou todo meu time, que ele por mais incrível que pareça, participava. Comecei a berrar no microfone.

~Moon~: SEU ESCROTO RESTO DE ABORTO, VOCÊ MATOU TODO SEU TIME, QUAL SEU PROBLEMA?

*-Lennon-*: Respeito, por favor.

~Moon~: RESPEITO MINHA BUNDA, VOCÊ MATOU TODOS NÓS! PRA ONDE VAI MINHA REPUTAÇÃO?

*-Lennon-*: Não vou discutir com você no meio do chat, privado por favor.

Estava totalmente irritada e com ódio, estava questionando jogar uma praga de morte nele que aprendi ontem, mas era ruindade demais. Ele me mandou uma mensagem, e eu fui obrigada a responder.

*-Lennon-*: Você precisa arrumar seu quarto, não jogar videogame.

~Moon~: A bruxa aqui sou eu. E o meu quarto fica do jeito que eu quero.

*-Lennon-*: É desagradável ver pela minha janela esse seu quarto. E eu não sou bruxo, minha janela dá visão do seu quarto, ou zona total.

~Moon~: Fecha as cortinas, não sou obrigada a arrumar. Graças à Deus você viu pela janela, eu continuo sendo a bruxa do prédio.

*-Lennon-*: Eu vou aí arrumar.

~Moon~: Você não teria coragem.

~\\~

Ele saiu da conversa. Eu preciso matar esse garoto. Desliguei o computador, e fui até a cozinha, onde a governanta estava fazendo panquecas.

Luna: Bom dia Mônica, como vai?

Mônica: Bom dia Sra. Yatay, eu vou bem.

Luna: Já conversei com você sobre me chamar de senhora. Meu nome é Luna, sem formalidades por favor, a gente se conhece há 2 anos.

Mônica: Tudo bem Luna, já que você insiste.Ah, suas panquecas estão prontas.

Luna: AMÉM! Mônica eu já disse que amo sua comida?

Mônica: Sim, toda manhã tarde e noite.

Luna:Ah, bem lembrado. Agora vamo atacar essa lindeza.

Mônica: Qualquer coisa, estou no meu quarto.

Mônica é governanta da casa, desde que eu me emancipei dos meus pais, quando eu tinha 15 anos.

Abri a boca para devorar a panqueca, quando tocaram a campainha.

Mônica: Quer que eu atenda?

Luna: Não precisa, deixa que eu atendo.

Abri a porta, encontrando com um ser humano razoalvelmente bonito, usando um moletom do Star Wars. Eu tinha que falar algo, mas não sabia.

???: Vim arrumar seu quarto.

Luna: Quê?

???: Eu disse que você deveria arrumar, você não quis, então eu vim. Sim, eu mesmo.

Ele entrou na casa como se fosse a dele, deu bom dia para Mônica que me olhou com uma cara de "?" e eu falei pra ela " não faço a mínima ideia de quem seja". A interrogação presente no rosto dela aumentou. Enquanto eu corria atrás dele falando que eu ia chamar a polícia com um chinelo batendo nele, ele dobrava minhas roupas e separava na ordem do arco-íris, me ignorando totalmente. Quem esse cretino pensa que é?

Eu estava totalmente indignada, ele tem problema? Eu mal o conheço, tudo bem que ele é bem bonito, mas ELE INVADIU MINHA CASA! Eu vou processar ele, esse safado traidor vai ver. Sentei na cama tacando nele tudo que eu via por perto, enquanto ele caraca as coisas e arrumava rapidamente, enquanto eu estava em choque, ele arruma essas coisas muito rápido! Há essas horas a Mônica já deve estar louca ou com medo. Quando pensei em levantar e pegar minha espada ninja e matar ele, ou jogar aquele feitiço de morte, o suposto ser humano se levantou e veio falar comigo. 

???: Me perdoe a falta de educação. Meu nome é Luke, e infelizmente ou não, eu tenho TOC.

Luna: Ah tá. Mas não precisava invadir minha casa, era só FECHAR A PORCARIA DA SUA JANELA, EU VOU CHAMAR A POLÍCIA!

Luke: Peço perdão novamente, não será necessário chamar a polícia. Tome, aqui está meu número. Quando seu quarto ou casa estiver bagunçado, só chamar.

Luna: Você tem problema, não é possível.

Luke: Pelo menos meus problemas são excesso de higiene, não de falta, sua porca.

Luna: VOCÊ ME CHAMOU DE PORCA, NA MINHA CASA? SAI DAQUI ANTES QUE EU TE DECAPITE OU JOGUE UMA PRAGA QUE DURARÁ POR CINCO GERAÇÕES!

Luke: Wow, relaxa, eu estou saindo.

Ele me olhou assustado demais, enquanto saía encolhido.

Esse cara deve ter problemas, não é possível. Fechei a porta e gritei o mais alto possível.

Luna: O QUÊ DIABOS ACONTECEU AQUI?

Mônica:Quando você souber, me conta que eu também quero saber.

Eu só sei de uma coisa, eu odeio esse cara.


Notas Finais


Uma rápida observação: As fotos da capa da fanfic, com censuras no rosto serão assim sempre, para você soltar a imaginação e fazer seu próprio personagem.

Espero que tenham gostado, um beijo pucês 💟


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...