História Missão de amor. -Camren - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Fifth Harmony
Personagens Camila Cabello, Lauren Jauregui
Tags Camren, Fifth Harmony, Larry, Norminah
Visualizações 177
Palavras 1.327
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense, Universo Alternativo, Yaoi, Yuri
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 2 - Sdds...


Fanfic / Fanfiction Missão de amor. -Camren - Capítulo 2 - Sdds...

E lá estava eu.

Deitada em minha cama.

Nem me levantei hoje, apenas acordei e continuei deitada.

Eu não tenho motivação para mais nada, nem para trabalhar,  nem sair, conversas com meus amigos, e principalmente para comer.

Talvez esteja entrando em depressão,  talvez ...  mas foda-se,  eu não tenho mais razão parar viver.

Quer dizer ... ter até tenho, Bruna, ela é o meu único motivo de ainda está viva, de ainda deixar o meu coração recém machucado continuar batendo, eu sei que isso é muito depressivo.

Mas ... o que eu posso fazer ?

Na minha vida, nessa casa, nessa cama, ou em qualquer lugar, principalmente em meu peito,  sentia falta dela.

Já vai fazer 5 meses, 5 meses de dor, 5 meses sem sair, 5 meses sem trabalhar,  sem comer direito, 5 meses sem VIVER.  

5 meses que ela se foi.

E eu estava e estou acabada.

Ainda é difícil ter que conviver com esse fato, que ela não vai entrar pelo portão com aquele enorme sorriso, ou até mesmo com aquela cara de estressada  que ela tinha.

Para quem nunca teve uma perda,  saiba que é uma das piores dor que existe, não é física,  mas é sentimental e psicológica, e essas e uma das piores dores.

E para quem teve uma perda,  sabe o quão e difícil de aceitar o fato, nós não aceitamos ou superamos a dor, apenas ... seguimos em frente.

Eu já tive algumas perdas, amigos, primos e tios, e sempre ficava triste com o acontecimento, mas nem uma dessas perdas, se comparavam com a de Karla,  e com certeza é a que mais chorei, e a que mais sofrer e ainda sofro.


Ainda quero pensar que estou apenas em um pesadelo, e que a qualquer momento posso acordar e ver aqueles olhos castanhos mais uma vez.

E cada lembrança e pensamento, que envolva Karla, parece que cotucam  a minha ferida recém machucada.

Karla ... oh céus, esse nome mexe com meu céu e terra, mexe com meu mundinho recém caído e devastado.

Karla se foi de uma maneira tão ... cruel e indefesa.

Sentia a grande vontade de pegar uma bendita arma e enfiar sem piedade, a sangue frio na cabeça da desgraçada que a matou, mas infelizmente não podia fazer o que queria, e ainda não em contento com aquela desgraçada ter ganhado apenas 3 anos e 7 meses de cadeia, ela merecia uma pena de morte,  e que seria a mais lenta, e mesmo a dor que ela iria sentir antes de morrer,  seria menos pior que a que eu sinto e que a bruna sente.

Me sinto tão inútil,  ao ponto de não cuidar da minha própria filha, que com com certeza,  não seria nada bom para ela ver a própria mãe,  o dia inteiro debaixo do travesseiro apenas chorando, ela é apenas uma criança,  que perdeu a mãe muito cedo,  e isso me mágoa tanto ao me lembrar de seus olhinhos tristes ao saber o que aconteceu com karla,  a minha garganta travada ao tentar escolher palavras certas para explicar,  as perguntas que sempre vou responder ao choro quando ela perguntar sobre a mãe,  ou quando vai voltar.


Meus dias sao baseados em penas esperando o sono chegar, e quando ele ir embora, chorar de novo até ele voltar.

Eu sei que Karla não era nem uma santa, mas ela era uma boa pessoa, boa é pouco,  ela era maravilhosa,  uma das melhores pessoas que eu já podia ter conhecido,  ela era a melhor, e ainda é,  eu sei que nunca vou encontrar alguém como ela.

Karla era e é ... única.

Me levantei pela primeira vez naquela manhã,  apenas para fazer minha higiene,  e sempre tenho a mesma imagem no espelho, o cabelo desarrumado, olheiras profundas,  olhos vermelhos e sem vida minha pele está mais branca do que o normal, e magra.

Eu só queria uma coisa, ver Karla  pelo menos mais uma vez na minha vida. 

Pov's Karla. 

-você,  vai, fazer, sua, ex mulher,  se apaixonar, novamente. O loirinho cujo não sabia o nome mas tinha jeito de gay falava pausadamente.

-Ex mulher e o caralho !! Exclamei irritada me levantando. -Lauren ainda é minha mulher, e eu não vou fazer porra nem uma de Lauren se apaixonar por outra. Dizia já sentindo a veia de meu pescoço pulsar, esse cara só pode está maluco.

-odeio meu emprego,  querida, olhe bem, você morreu, entenda, M O R R E Um,  morreu, e ou você faz ela se apaixonar por outra pessoa, ou você vai queimar no inferno. Ele diz calmo.

-adoro calor. Digo séria e ele suspira.

-se não faz por você,  faça por Lauren. Ele começava. -Karla, Lauren está muito mal pela a sua morte,  ela não que fazer nada, literalmente nada, nem está comendo está,  fica em casa o dia todo, apenas deitada em uma cama com um foto sua ou vendo um filme sobre perde alguém que ama, você está matando ela. Ele dizia, meu coração,  se é que eu ainda tenho, mas sentir algum aperta dentro de mim. 

-sério ? Me sentei novamente,  já me desarmando todinha, Lauren era o tipo de pessoa que ficava em uma pequena depressão quando perde alguém.


-estou falando mais sério do que nunca, veja você mesma. A pareceu ... sei lá que diabos era isso,  uma TV do céu ? Nela era um quadrado de nuvem e dentro tinha uma imagem se formando e ... porran  era a Lauren,  deitada na nossa cama, chorando,  as lágrimas caiam e caiam e ela soluçava muito, e segurava uma foto ... que não conseguia ver. -está vendo ? Essa está Lauren de manhã, tarde, noite e madrugada. Ele dizia.

-não existe outra forma de fazer ela melhorar ? Perguntei 

-céus ... Karla,  o amor e a única forma de fazer Lauren melhorar,  você sabe mais do que ninguém que ela é movida a amor. 

E isso era verdade,  Lauren por sua aparência de primeira vista, todos pensam que é uma pessoa rude, mas é só parar para conversar com ela por 2 minutos, que já muda rapidamente e opinião,  sempre muito carinhosa, doce e manhosa, céus,  ela deve estar mais morta do que eu.

-Okay  ... eu vou fazer Lauren encontrar um novo amor. Digo sentindo um gosto amargo em minha boca, o loirinho pulou de alergias.

-nossa, que bom, e só assinar aqui. Ele diz ao me passar a pena e apontar para o livro, onde na página tinha uma enorme linha, apenas assinei. -datou Júlio feliz Karla. Ele dizia.

-que legal. Digo abaixo.

-Hey,  não se sinta mal, saiba que está fazendo o melhor para ela. Ele diz, é apenas dei um sorriso fraco.  -sabe que agora pode ir ver ela né,  ajudar ela. Levantei rapidamente meu olhar para ele onde carregava um sorriso maroto.

-oh porra, isso é sério ? Perguntei eufórica,  só de saber que vou ver ela novamente ... e Bê ? Céus,  só de pensar nela já dar uma agonia em saber como ela deveria estar, provavelmente na casa dos meus pais, Lauren não iria querer que nossa pequena a veja naquela situação, nem eu queria.

-sério,  e você tem 6 meses, começando amanhã. Ele piscou.

-espera, o que?  Apenas 6 meses ? Sabe quanto tempo levei para fazer Lauren se apaixonar por mim ??? Quase 1 anos. Digo incrédula como prazo. 

-Bay Bay Karla, até depois. Ele diz.

Maldito seja esse ...

Um buraco enorme aparece de baixo de mim, me fazendo cair simplesmente a não sei o que por horas.

Puta que parou vou morrer já morta !

Pov's Lauren.

Meu olhar era vago para o teto, já tinha esgotado a minha gota de choro para hoje.

Ouvir um barulho estranho lá em baixo, mas só poderá ser coisa da minha cabeça, além do mais, as vezes eu escuto a voz de Karla.

Escuto o barulho da porta do quarto ser aberta, mas deve ser o vendo ... mas espera... o vidro da varanda está fechado, e estou com ar.

Me sento rapidamente e meus olhos se arregalam  com a imagem.

Puta merda, endoidei  de vez.

-Lolo,  estava com tanta Saudades de você.

Só sei que a única coisa que aconteceu foi que apaguei por completo.


Notas Finais


Tao gostando ???


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...