História Missão KaiSoo - Capítulo 17


Escrita por: ~

Postado
Categorias EXO
Personagens Baekhyun, Chanyeol, Chen, D.O, Kai, Kris Wu, Lay, Lu Han, Personagens Originais, Sehun, Suho, Tao, Xiumin
Tags Chanbaek, Exo, Exo Colegial, Hunhan, Kaisoo, Kristao, Missão, Sulay, Xiuchen
Visualizações 170
Palavras 793
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Fluffy, Lemon, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Shoujo-Ai, Slash, Yaoi
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oii

A continuação já que ontem eu estava com muito sono, risos risos.

Boa leitura ❤

Capítulo 17 - Tenho chances... Pt.2


Depois de ter aquele ataque interno, a minha sogra, quer dizer, a mãe do Luhan, desculpa gente meu corretor. Risos.

A Sra.Lu veio nos chamar pra almoçar, nem deu tempo de ele ligar o videogame. Almoçamos, a mãe dele é bem legal e simpática, descobri que eles vieram pra Coréia por causa de uma oportunidade de emprego do Sr.Lu, e como eles já sabiam falar coreano vieram a família inteira (não entendi porque o Lay veio junto, mas tudo bem). Mas em compensação o Sr.Lu vive trabalhando, por isso naquele dia ele não estava presente.

Eu, como bom cagão que sou, agradeci de ele não estar ali, vai que ele é bravo? Ainda não era hora disso. Depois de almoçarmos a mãe do Luhan foi ao mercado e, eu como bom amigo que sou, me responsabilizei a lavar a louça. Mas claro que eu trouxe o Luhan comigo, já que eu também não sou obrigado a lavar a louça sozinho, foi uma luta de uma discussão pra ver quem lavava, já que nós dois gostamos mais de lavar. Mas ele conseguiu vencer e então eu fiquei encarregado de secar a louça enquanto ele lavava, conversamos um pouco e sim, eu cantei meus funks e o Luhan adorou.

Mentira.

Ele quase tacou uma panela na minha cabeça pra mim ficar quieto, mas vida que segue.

Depois de tudo isso e de muita bagunça (já que a casa tava sem ninguém, a gente tinha que aproveitar pra não ter ninguém nos dando sermão) a gente subiu pro quarto dele de novo e agora,nem neste momento estamos jogando.

- Você é muito ruim, sério. - Provocar um pouco não faz mal, ainda mais ele que irritado fica fofo, muito fofo. Não que eu vi ele irritado muitas vezes, mas eu cheguei ver umas duas vezes. 

- É que eu tenho vida social e não fico o dia inteiro na frente do videogame. - Ele tava irritado, já que estava perdendo, mas esse machucou, cara. Não sou de ferro.

- Ué, que vida social? - Provoquei mais um pouco, já que eu sabia que o bonitinho ali era que nem a gente - os amigos lá, lembram deles? Dúvido, garanto que vocês estão muito concentradas na minha beleza. - não fazia porra nenhuma o dia inteiro.

- Cala a boca. - Ele é assim. Não tem resposta ele manda a gente calar a boca. Eu só ri, mesmo. - Af, não quero mais jogar essa bosta. - Comentou com raiva, depois de perder mais uma vez, se jogando pra trás.

A gente ficou em silêncio e então ele voltou a se sentar. 

Sabe quando tá um silêncio constrangedor? Mas não era pra estar constrangedor, a gente é amigo não tinha nada pra falar, por que desse silêncio?

Senti seu olhar em cima de mim, com certeza era um olhar de raiva, por isso virei pra ele olhando com um olhar é uma sorrisinho debochado.

Mas eu me enganei, ele não estava olhando com raiva por ter perdido, ele estava me olhando profundamente como se me examinasse pelo olhar, quando nossos olhos se encontraram eu, imediatamente desfiz meu olhar e meu sorriso. Meu coração acelerou, minha mãos suaram e essas viadagem todas. Nenhum dos dois tinham coragem de desviar o olhar.

Seria a hora perfeita, era a hora perfeita. Por isso eu fui me aproximando, bem devagar e ele começou a fazer a mesma coisa. Quando eu já estava sentido a respiração dele se misturar com a minha a gente quase colando os lábios...

- OII CRIANÇAS - Um homem, também loiro apenas um pouco maior que o Luhan, nos atrapalhou, bem naquele hora, então a gente voltou cada um pro seu lugar, igual ao flash. Que caralho! Não tinha outra hora pra fazer isso não?! - Ops, acho que eu atrapalhei. - Ahhh! Capaz?

- Não atrapalhou não, Tio Tao. - Atrapalhou sim, Tio Tao. - Que saudade. - Luhan se levantou todo envergonhado e foi abraçar o tal Tio Tao.

E eu coloquei a melhor cara de porta minha.



(...)



Depois daquilo, nem deu tempo de eu conversar com o Hannie de novo. Conheci o Tao é o namorado dele, Kris. Um cara com quase dois metros de altura, também loiro. Não sabia o que essa família tinham com cabelo loiro. Como eu vi que eu ia ficar sobrando ali, já que eles não se viam a tempo, e também não estava aguentando mais o Tao nos olhando malicioso. Eu resolvi ir embora.

Foi bem vergonhoso já que eu não sabia como me despedir do Luhan, pois eu sempre me despedia com um beijo e um abraço. Mas como eu ia fazer isso ali?

O que resultou em só um aceno de mão e um "Tchau até amanhã".

Pelo menos agora eu sei que eu tenho um "passe livre" com Luhan. Uma coisa boa, pelo menos.



Notas Finais


Acho que amanhã eu vou fazer um capítulo focado em XiuChen e se der em SuLay tbm.

Tá sem revisar...


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...