História Missão Rafa - Capítulo 10


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Tags Morte, Vida
Visualizações 2
Palavras 1.251
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Famí­lia, Festa, Romance e Novela, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Nudez, Suicídio, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas da Autora


amores agora só amanha

Capítulo 10 - A voz do que se calou


Eu não acredito que aquele magrelo tenha trocado uma garota como a Mari por aquela albina de olhos separados, muito menos que aquela tal de Flavia tenha dado um banho na Mari de propósito, assim do nada, aquela garota é maluca, eu fiquei louco de raiva por ter visto aquilo sem fazer nada, mas se bem que no meio de uma briga de garotas eu achei melhor deixar que elas se resolvam sozinhas, agora ela teve de tomar outro banho para tirar aquele cheiro de álcool dela, mas ela já esta La a muito tempo, será que ela ta bem? por via das duvidas fui ate o quarto dela, como a porta estava semi aberta eu entrei sem bater, só pra pegar ela vestida com nada alem de uma calcinha vermelha e uma camisa do super homem, quando me viu ela gritou e eu deixei o quarto pasmo , meio que sem querer eu acabei tendo uma ereção, voltei para a sala pasmo e coloquei uma almofada no colo para esconder aquilo, eu nunca tinha reparado no corpo dela, ela pode não ter o corpo de uma modelo mas ate que não está mal, não mesmo,do pouco que vi já me deixou excitado imagina o resto.

    Ela demorou bem mais do que imaginei para sair do quarto vestida com a mesma blusa do super homem é uma calça jeans.

_você está bem?

_sim- ela disse  baixinho

    Pelo rosto dela ela parece bem chateada, me levantei do sofá e olhei fundo naqueles olhos verdes.

_dorme lá em casa hoje? –disse tendo a idéia mais louca da minha vida.

***

   Coloquei um cd da Mari pra tocar no carro, MPB, será que essa menina não escuta outra coisa, admito que as letras são muito bonitas e algumas melodias são lindas, combina muito com o jeitinho dela, não me admira que ela goste desse tipo de musica, Mari abriu a janela e colocou o rosto pra fora, é realmente uma visão agradável a maneira como as luzes da cidade refletem no rosto dela deixando ela ainda mais bonita.

   Assim que estacionei o carro na minha vaga reconheci o carro do meu irmão na vaga de visita, mas que droga, subi de mãos dadas com a Mari e de longe avistei Vanessa ao lado de Pedro na porta da minha casa. Se Mari ficou nervosa eu não percebi, assim que nos viu meu irmão abriu um leve sorriso idiota que me deixou puto, tirei a chave do bolso e entreguei a Mari.

_aqui, pode ir entrando que eu resolvo as coisas por aqui –disse deixando as chaves na mão dela.

_se comporta por favor – ela sussurrou no meu ouvido.

    Dei um beijinho na bochecha dela e ela e Vanessa entraram na minha casa.

_o você quer?

_você a e ruiva estão ...

_isso é da sua conta?

_ainda ta com raiva por causa daquilo?

    Aquilo ... a três anos meu irmão deu uma entrevista para um jornal dizendo que somos sim filhos do senador Caio Souza, o que me deixou puto e pra piorar ele apagou os registros do nosso pai ou seja para ele e pra muita gente e como se meu pai não tivesse existido, aquilo foi uma traição imensa para mim, ainda mais quando me lembro de todas as vezes que meu pai trabalhou ate não agüentar para bancar os luxos desse imbecil mimado, não tem como não ficar puto com isso, nos passamos anos sem nos falar, ele só voltou a me procurar quando conheceu a Vanessa e duvido muito que ela sabia o que esse imbecil fez, ele só quer mostrar pra ela que ele tem família por mais desajustada que seja.

_eu não quero falar sobre isso – disse por fim, na verdade se nos começarmos a discutir não vamos chegar em lugar algum e eu só vou ter mais motivos para querer esfregar a cara dele no asfalto.

_será que podemos pelo menos conversar

_o que quer?

_é o Caio ele ... ele está fazendo um testamento

_o que eu tenho haver com isso?-perguntei perdendo a paciência

_ele não tem filhos, nem irmãos, somos a única família dele, ele deixou tudo no nosso nome e no nome da mamãe, alem do mais ele está velho e doente o que significa que toda aquela fortuna estará no nosso nome

    Ele é realmente um mesquinha, o Caio é realmente quase uma peça de museu de tão velho, e alem de velho o cara é podre de rico, claro que anos desviando toda aquela verba lhe rendeu muito, mas eu não quero isso, eu não quero aquele dinheiro sujo, não quero nada que venha daquele velho escroto.

_eu não sou filho dele Pedro, o meu pai foi o Jose Rafael Carvalho, o meu pai não tinha mansões na Europa, não tinha carros de luxo, ele mal tinha aonde cair morto, mas sabe o que ele tinha ... esperança, felicidade e orgulho ele amava tudo o que tinha e sentia uma gratidão enorme pelo pouco que tinha, o meu pai era pedreiro e não sabia nem escrever o próprio nome e mesmo sendo pobre ele ainda dividia o seu pouco, ao contrario do seu pai que desviou milhões em verbas publicas, por isso fique com a minha parte, precisa mais dela do que eu – foi a primeira vez em anos que eu calei a boca do meu irmão.

_pensa bem... é muito dinheiro cara – ele disse tremulo

_me deixa ser mais claro, eu não quero- disse com a voz firme

_não venha reclamar depois

   Ele passou por mim em silencio pegou a Vanessa pelo braço e foi embora sem se despedir. Assim que entrei pego a Mari no flagra mexendo no meu aparelho de som então começa a tocar Careless Whisper –Wham , ela se virou para mim com um largo sorriso e me puxou para uma dança, nunca fui bom dançarino mas acompanhá-la nas musicas lentas é fácil, girei ela algumas vezes arrancando uma risada gostosa dela mas assim que nossos corpos se chocaram a única coisa que não poderia ter acontecido aconteceu, eu não pude evitar o corpo dela está tão quente e ela tem um cheiro tão bom ... rocei os lábios dela nos meus a ponto de sentir seu hálito de bala de cereja e senti meu coração disparar e me afastei, não porque quis mas achei o certo, não seria justo fazer isso com ela.

   Pensei que ela pediria para ir embora mas não pediu, ela só agiu como se nada tivesse acontecido entre nos dois, eu escolhi um filme de romance que nem sei o nome, mas achei que ela fosse gostar, ela não demonstrou nenhuma reação parecia que sua mente estava em um universo paralelo, eu não sei se ela esperava ou não aquele beijo, mas sei que é o melhor pra ela, não quero que ela fique presa a alguém como eu,eu e ela somos como o dia e a noite,ela é alegre,doce, gentil e tão linda, é sempre boa com tudo e todos, já eu sou frio demais, tenho um passado muito pesado não quero que ela fique presa a alguém como eu.

   Quando o relógio deu exatamente meia noite, ela pediu licença e foi para o quarto de hospedes, eu não sei o que está acontecendo comigo, só sei que sinto uma necessidade imensa de estar perto dela, de cuidar dela, de ser o melhor por ela mas ... um coração como o dela nunca se apaixonaria por um coração como o meu. 


Notas Finais


<3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...