História Missão Rafa - Capítulo 9


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Tags Morte, Vida
Visualizações 6
Palavras 2.163
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Famí­lia, Festa, Romance e Novela, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Nudez, Suicídio, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas da Autora


vou ver se posto mais ainda hoje

Capítulo 9 - Um problema do passado


 

    A mãe dele é maluca, só pelo jeito como o tratou naquele dia vejo porque ele não fala nunca sobre ela começo a entender os motivos para o Rafa ser tão fechado, entendo porem não concordo, agora vem o meu próximo passo, mostrar para ele que não está sozinho, só preciso pensar em como vou fazer isso, Alice entra na sala de mãos dadas com o Rodrigo, Rodrigo é praticamente da mesma idade dela, na verdade se não me engano ele só é uma semana mais velho que ela loiro, de corpo meio magro e olhos verdes, ele é bem simpático apesar de não fazer o meu tipo fico feliz por ela.

_espero que não tenha planos para hoje, ele vai dar uma festa – ela disse segurando a mão dele _e você vai estar nela

_posso trazer uma pessoa?

_claro

***

_uma festa, serio?

_vamos, por favor

_eu não sei Mari

_fala serio, você tem outros planos para essa noite?

_sim, estou planejando fazer uma maratona de filmes de terror e depois pensar na morte sei lá ...

_RAFAEL eu juro que se você não vier eu vou atrás de você

_ta eu vou, mas eu juro que não vou ficar quase nada

_ótimo

_ótimo

***

     Começo a passar chapinha no cabelo com cuidado, mecha por mecha, com paciência consigo domar minha juba, a festa vai ser no apartamento do Rodrigo ou seja no andar de baixo, Mayara passou horas indo em varias lojas atrás de roupas para festa como se isso fosse um evento importante, eu só separei uma saia florida com uma blusa preta e olhe lá, Alice ficou a tarde toda com o Rodrigo o ajudando a organizar a festa, pelo que entendi não vai ser nada de muito importante, ele só chamou uma galera do curso dele e do estagio, acho que vem umas 40 pessoas no máximo, só espero do fundo do meu coração que ele não convide o Guilherme já que eles estudaram juntos, sei que é egoísmo mas se ele vier e trouxer a Flavia ... eu não sei, ainda não me acostumei com a idéia de não estar mais com ele, o pior é que fui eu quem apresentei ele para a Flavia, foi em uma dessas “reuniões de família” lá pelo final da festa eles começaram a conversar e ele parecia estranhamente feliz perto dela, mas eu não liguei, achei que era apenas uma amizade, agora quando paro pra pensar sempre que perguntava pra ele o que era aquilo ele me dizia que não era nada, então eles começam a fazer cursinhos juntos e se aproximarem ainda mais, no inicio eu realmente acreditei que ele só queria uma amizade com ela sem nada demais, eu estranhei é claro, ate por que a Flavia nunca foi muito com a minha cara, mas ela foi MUITO com a cara dele, agora tudo faz sentido, eles devem ter começado a ficar na época que ele estava comigo, claro, eu e ele terminamos a tão pouco tempo para ele já estar assumindo um noivado, como pude ser tão burra?

     Deixo a chapinha ainda quente sobre a cômoda e começo a me lembrar de uma festa junina que fui com ele, Flavia também estava lá com umas amigas eles ficavam toda hora se olhando e na hora em que ela ficou com o Lucas ele pareceu bem irritado, e no aniversario da vovó Gloria eles sumiram por um longo tempo, eu só vi tanto o Guilherme quanto a Flavia na hora do parabéns, e no meu aniversario ele aparece com um chupão enorme no pescoço alegando ter sido uma alergia a um creme de barbear.

_ALICE – grito, ela aparece correndo ainda de toalha.

_o que foi sua doida? – ela pergunta assustada.

_a quanto tempo o Guilherme está com a Flavia?

    Ela abriu a boca varias vezes como se quisesse dizer alguma coisa por fim desistiu, me levanto louca da raiva e deixo o quarto batendo o pé, logo na saída trombo com Mayara que parecia confusa.

_vocês sabiam?ele me traiu não foi?

    Ambas ficam por um longo tempo se encarando e por fim Mayara me puxa para dentro do quarto novamente.

_ok, acho que já está mais do que na hora de você saber

_saber o que? 

_lembra do final de semana que passou na casa da sua madrinha em Espírito Santo? – confirmei com a cabeça e ela continuou _bom, nesse final de semana eu e Alice fomos a um show e nos vimos os dois se beijarem na porta do banheiro, quando nos viu ele se afastou dela e a gente começou a chamar a Flavia de cachorra, desgraça e xingar o Guilherme de tudo qualquer nome que imaginar só que ele disse que ele mesmo iria terminar o namoro, por isso fizemos um acordo com ele, que se ele não terminasse o namoro no momento em que você voltasse de viagem nos o mataríamos e jogaríamos o corpo dele no rio

   Eu não acredito, elas sabiam e nunca contaram nada para mim, elas são minhas melhores amigas, deveriam ter me contado e não fizeram isso, nunca me senti tão traída em toda minha vida e pelas minhas melhores amigas.

_Mari, nos só não contamos isso para não te estressar, ele terminou com você depois daquilo e nos achamos melhor deixar esse assunto pra lá

    Elas sabiam, sabiam esse tempo todo.

_eu ... eu não acredito nisso – disse sentindo varias lagrimas escorrerem pelo meu rosto _eu confiei nele, e confiei em vocês, não acredito que fizeram isso comigo

_não fizemos isso por mal, sabe muito bem que somos suas amigas

_se fossem minhas amigas teriam me contado isso a muito tempo

_francamente Mariana, nos só fizemos isso pra não te deixar mais chateada ainda – disse Alice entrando na conversa

_chateada? Vocês sabiam o quanto eu gostava dele, mas que merda eu não sou uma criança

_só não queríamos que você ficasse paranóica que nem ... – disse Mayara quase gritando em seguida ela tapou a boca antes de terminar a frase.

_que nem o que? Que nem na época em que a minha irmã se matou

    Ambas permaneceram em silencio embora eu não conseguisse olhar nos olhos delas eu senti seus olhares sobre mim, me levanto e deixo o apartamento chorando, assim que a porta do elevador se abriu eu esbarrei com Rafa, ele realmente veio, eu tentei segurar o choro na frente dele, e isso foi inútil, ele entrou no elevador e me puxou para um abraço, ficamos assim por um longo tempo, ele apertou o botão de emergência e o elevador parou, nos sentamos no chão frio e ele começou a acariciar meus cabelos ate eu me acalmar, ele não fez perguntas, não disse palavras de consolo apenas me abraçou.

_desculpa – disse limpando o rosto.

_tudo bem

    Nos levantamos e eu ajeitei a saia, no momento em que o elevador voltou a subir a porta se abriu e eu vi o Guilherme de mãos dadas com uma albina baixinha com um micro vestido verde.

_oi priminha

   Mais que merda, num impulso segurei a mão do Rafa e me aproximei ainda mais dele, eles ficaram parados bem na nossa frente, embora Rafa não estivesse entendendo nada a única coisa que não me impede de surtar a mão dela com a minha. Sinto minha boca ficar seca e só pirou quando Flavia se virou para mim com um sorrisinho falso.

_ta sabendo do nosso noivado ,não é?

_sim – disse olhando fundo nos olhos castanhos do Guilherme

_sabe qual a melhor parte? Vamos passar a lua de mel em Cancun

     Cancun? Ele vai passar a lua de mel em Cancun, esse era nosso sonho!

_mas que engraçado Mari e eu ate ficamos de ir pra Cancun esse ano, não é princesa –disse Rafa pegando todos de surpresa , foi aí que entendi qual é a dele.

_não exagera amor, sabe muito bem que qualquer lugar ao seu lado já é um paraíso – disse dando um beijinho no rosto dele

_então, vocês estão juntos? – Guilherme perguntou me deixando tensa.

_claro que sim, essa mulher é um anjo que salvou a minha vida de todas as formas possíveis e eu não a trocaria por nada nesse mundo

    Senti meu rosto queimar ao ouvir aquilo do Rafa, meu coração deu um pulo de alegria e não pude evitar sorrir para ele enquanto ele me puxava para mais perto, o Guilherme voltou sua atenção para a albina, sussurrei um obrigado no ouvido do Rafa e voltamos a subir em silencio.

***

_me explica melhor, você realmente namorou com aquele magrelo?

_infelizmente

    Tive que contar tudo pra ele, depois do favor que ele me fez e de confiar tanto em mim tive que depositar um pouco de confiança nele, contei tudo pra ele, realmente tudo, dês do dia em que o Guilherme me beijou pela primeira vez na escola ate o dia em que em terminamos, ele ouviu tudo calado, sem questionar ou demonstrar desinteresse.
_agora me fala, por que?

_porque o que?

­_porque alguém como você perdeu tempo com um idiota como ele?

_porque se não somos capazes de escolher nosso próprio nome que dirá escolher de quem vamos gostar ou não

    Aquela resposta pareceu pegar ele de surpresa, ele se levantou e puxou a sua cadeira de praia na qual estava sentado para mais perto de mim, nos dois estávamos em uma mine varanda enquanto havia uma festa no andar de baixo, depois daquele papelão todo que eu paguei eu quis dizer alguma coisa a ele, eu tinha que fazer isso, ainda estou chateada demais com minhas amigas para contar isso a elas por isso resolvi contar a ele, Rafa se sentou bem mais próximo de mim a ponto dos nossos joelhos se tocarem.

_me diz uma coisa ... voce acha mesmo que podemos mudar ... pelas razões certas? – eu realmente não esperava que ele dissesse isso, mas isso é um bom sinal, ele realmente está pensando em mudar.

_eu gosto de você desse jeito Rafa – ele me encarou assustado e eu prossegui _acredito que você pode sim evoluir sem nunca deixar de ser aquilo que é

_e se quem eu sou ... não ... não é algo bom?

    Naquele momento eu peguei a mão dele e olhei profundamente em seus olhos escuros.

_todos nos temos um lado ruim, como uma voizinha na nossa cabeça que sempre nos diz para fazer as escolhas erradas, mas também temos um lado bom uma outra voz que nos diz que as vezes fazer as escolhas certas pode ser difícil mas é um mal necessário

   Ele pegou uma mexa do meu cabelo e começou a enrolar ela entre os dedos.

_eu espero que você nunca pinte o seu cabelo, eu gosto muito dessa cor – senti meu sangue ferver, de um jeito estranho mesmo sem que ele me toque eu sinto meu corpo inteiro reagir a ele muito bem, ele soltou uma gargalhada que me deixou ainda mais sem graça _quando eu disse que gostava dessa cor não quis dizer que precisava deixar a cara vermelha também Mari, mas se bem que você fica fofa vermelha desse jeito 

    Ele parecia bem mais animadinho depois disso o que me deixou bem sem graça, nos dois deixamos a mine varanda e Rafa não para de sorrir, sem dizer mais nada deixamos o AP lado a lado em direção a casa do Rodrigo, a festa foi bem maior do que pensei, vi vários conhecidos da faculdade, e outras pessoas que nunca vi na minha vida, eu nunca gostei muito de festas assim tão cheias por isso fiquei bem desconfortável, segurei a mão do Rafa o tempo todo ignorando aquela quantidade absurda de olhares em cima de mim, eu não sei porque eu resolvi vir aqui mas como já estava praticamente pronta não tinha porque não vir. A sala está completamente cheia, varias pessoas bebendo, fumando e se pegando, a musica está muito alta e a luz é meio avermelhada dando um efeito de boate, Rodrigo conseguiu enfiar o sofá em sabe se lá onde o que deixou a sala bem maior fazendo uma pista de dança improvisada, Alice não perdeu tempo em beijar o Rodrigo na frente de todos, não que seja uma surpresa que eles estão ficando, não vi nem se quer a sombra da Mayara mas é claro que a Flavia exibia o Guilherme o tempo todo como um troféu.

_quer mesmo ficar aqui? – perguntou o Rafa percebendo o quanto eu parecia desconfortável

_tem razão vamos embora

    Antes que eu pudesse passar pela porta eu senti um braço me puxar com força em seguida venho um banho de Vodca em cima de mim, foi aí que percebi essa palhaça da minha prima me sujou de propósito.

_aí priminha desculpa eu não te vi aí

_deixa pra lá eu já estou indo mesmo – disse puxando Rafael pelo braço

   Mais que ódio, eu não acredito que ela fez isso comigo assim na cara dura, aquela vaca ainda vai se ver comigo. 


Notas Finais


...


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...