História Mission Canceled - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Naruto
Personagens Sakura Haruno, Sasuke Uchiha
Tags Agente, Sasusaku, Stripper
Exibições 25
Palavras 5.817
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Crossover, Famí­lia, Policial, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Olha eu aqui de novo! <3
E pra quem achou que ia ficar sem fazer nada :v
Voltei porque tenho novidades, fiquem vcs sabendo que não é só porque eu exclui a minha outra fanfic que eu ia ficar parada não ta
Trago-lhes essa nova estória de minha total autoria!
Não sei se irão gostar, mas espero que sim!
Por isso não percam tempo e vão logo ler essa minha nova obra minha gente
Aproveitam a leitura e leem as notas finais por favor!

Capítulo 1 - Pedido


Fanfic / Fanfiction Mission Canceled - Capítulo 1 - Pedido

O sol daquela manhã de domingo reluzia pela janela do pequeno quarto escuro. Algumas pessoas corriam apressadas para ir a padaria ou ao supermercado pela feira de ação de graças, enquanto outras como o moreno robusto deitado na cama apenas dormiam. O som de carros passando pela rua atrás da casa meramente o fazia o acordar, mas apenas um suspiro abafado da mulher deitada ao seu lado, era capaz de mantê-lo alerta de qualquer perigo. Foi  assim então que ele despertou, os olhos lentamente se acostumando com a luz do sol enquanto suas orbes negras tentavam se manter totalmente fixas no teto que parecia que iria cair a qualquer momento. Ele não pode negar que muitas vezes cogitou a idéia de ele mesmo derrubar aquela casa, e assim ter a desculpa de tira-la daquele pequeno cubículo. Porém como ele mesmo pensou, foram meramentes desvaneios de algo desejado.

O moreno se via todo dia acordando e tendo o mesmo pensamento sobre o que ele poderia fazer a respeito do que sua vida havia se tornado. Não eram poucas as vezes que muitas pessoas o olhavam meio torto quando ele saia daquele apartamento e despedia-se da mulher totalmente calorosa.

Porque afinal ninguem, nunca imaginava que ele, o homem de poucas palavras e que acabará de se mudar para a cidade, passaria todas as noites com aquela mesma mulher. Era de se causar espanto na maioria dos vizinhos curiosos, que os olhovam de soslaio e cochichavam conforme ele ia andando pra fora do edifício. Isso sempre acontecia com eles, por conseguinte de que ela não tinha uma boa fama pela cidade e era sempre vista como uma mulher corrompida e como eles mesmo diziam uma mera meretriz, digna até de dó, porém com isso ele não se importava.

Ele sabia o quão aquele pequeno bairro era fofoqueiro e calunioso, e sabia ainda mais, mesmo com o pouco tempo vivido ali,  que eles conseguiam espalhar uma mentira facilmente pela aquelas grandes ruas agitadas. Passando de boca em boca calúnias da mulher que eles nem conheciam e que jazia tranquilamente ao seu lado. No entanto, ele tentou não acreditar quando se passará algumas semanas em que ele a visitava constantemente e ouvia o que diziam da mulher, ele afinal não conhecia ela totalmente como gostaria e o local onde ela trabalhava não lhe deva defesa para ficar ao seu favor. Tudo que diziam sobre ela não era nada de bom de se ouvir e algumas partes eram até de fato umas mentiras especuladas em exagero, porém, toada via a lábia dos moradores daqui era forte e ele se deixou levar pelas mentiras mal contadas, mesmo sendo tão experiente em não cair em nenhuma delas.

Dessa forma não pode deixar de acusar e desconfiar com prontidão da mulher com quem ele mantinha um relacionamento talvez ? Na época ele não sabia, mas ele não deixou de ver a magoa e raiva estampados nos olhos dela que chorou em sua frente totalmente enraivecida pela acusação dele. Ela sem demora o expulsou pra fora de sua casa, alegando que ele não merecia estar perto dela e de fato ele não merecia, já que como um tremendo idiota ele se deixou acreditar nas mentiras contadas sobre ela.

Foram dias sem falar com a mulher, até que ele finalmente deixou seu idiota orgulho de lado e foi atrás dela lhe pedir desculpas, ele nunca fizerá isso com nenhuma outra e lembrar de como ela toda engajada na frieza lhe deu um belo pé na bunda, dizendo que ele teria que provar o quão estava arrependido, ainda o fazia se perguntar se foi o certo a se fazer. Toda via, ele se viu envolvido demais com a jovem, e assim o fez. Algo que até ele se surpreendeu em fazer, já que nenhuma outra mulher o tinha feito ceder tanto assim só para tê-la em seus braços. Nenhuma outra mulher o havia feito tomar uma decisão daquela, muito menos conseguido que ele fosse tão longe assim. Fazendo por sua vez, ela ser a única a fazê-lo sentir o que sente hoje.

Ele, no entanto, lembrava-se perfeitamente  do dia em que ele fizerá o pedido. Foi em meio a uma lagoa cristalina, rodeados de um campo cheio de flores na floresta e com apenas a luz forte da lua iluminando o rosto pálido e singelo da mulher, que ele a pediu em namoro. Sim! De que forma mais verdadeira ele poderia afirmar o quanto ele estava arrependido de lhe acusar e a magoar daquela forma senão a pedindo em namoro ? Claro! Era essa a forma sem dúvidas, tanto é , que a mulher a sua frente não soube dizer nada além de um sim para seu pedido e abrir um enorme sorriso para o mesmo.

Aquilo fez o moreno ficar aliviado por completo, sabendo que dessa vez, ela era dele e de mais ninguém, que dessa vez definitivamente ela o pertencia e que ele não teria mais motivos para acreditar nas pessoas fofoqueiras do bairro. Ele agora não tinha o porque de ter desconfiança sobre sua lealdade, porque afinal ele á tinha pedido em namoro. E lealdade era uma das bases para um relacionamento duradouro. Depois do que ele sentia por ela isso era o que ele mais almejava que os dois tivessem, lealdade.

E foi assim  então que sua vida ao lado da mulher começou, porém não era uma vida normal a que eles tinham, eles não eram namorados normais com o simples clichê da vida. Ela tinha sua vida pacata e trabalhadora : talvez não tão "trabalhadora" aos olhos da sociedade mesquinha de hoje em dia,mas isso já era costume, por isso com o preconceito ela não se importava mais , e trabalhava tranquilamente e sem nenhuma vergonha, numa boate como stripper, enquanto ele, ele era apenas o homem que tinha sido encarregado de destruir aquele local onde a mesma ganhava o pão de cada dia. Seu nome era, Sasuke Uchiha,seu dever, acabar com império de Akasuna Sasori, dono de uma das boates mais ricas da cidade, também conhecido como Titeriteiro e famoso por manipular os seus superiores.Sendo que era dessa forma que ele conseguia apaziguar o governo e passar despercebido pelo olhos da policial e do FBI dos Estados Unidos, com seu arsenal de armas, grande ponto de tráfico e prostituição elevada.

Toda via, com Sasuke sua arte de "titeriteiro" não funcionava, até porque ele já sabia o seu jogo sujo e tinha suas cartas na manga. Estava infiltrado naquela cidade apenas para terminar seu trabalho e seu maior objetivo era prender Sasori com o maximo de provas que conseguisse obter.Porém Sasuke, por sua vez, não contava que iria se apaixonar pela bela jovem stripper do estabelecimento onde estava investigando. E com tudo isso, ele se viu a merce de Sasori quando a poucos dias atrás ele descobriu seu plano e seu propósito indo naquele local quase todos os dias desde que chegará. O Akasuna, não pode deixar de aproveitar isso e o ameaçar de todas as formas, porém para Sasuke aquilo não passava de blefes, já que com sua morte, a FBI teria mais um motivo para caça-lo e o ruivo teria que se esconder pra não ser pego. No entanto, ele se manteve passivo esses últimos dias, mas na última conversa que teve com Sasori, ele não deixou de ameaça-lo da mesma forma que antes, só que dessa vez, não era ele a ser ameaçado de morte e sim sua namorada, por quem definitivamente ele morreria para proteger. 

Sasuke, contudo, não podia e não iria deixar isso acontecer. Já fazia meses que fazia aquele trabalho e visto que havia falhado e foi descoberto como agente do FBI, ele não podia se dar ao luxo de mais alguém saber da missão que o fora dada e que muito menos sua, agora namorada, fosse morta. Era por esse motivo então que ele tentava arrumar de qualquer forma um jeito de sumir daquela cidade agitada e voltar a morar em sua cidade natal. Ele sabia que Sasori não tentaria impede-lo porque como agente ele sabia demais sobre ele, e o ruivo sabia também que mesmo o matando, todas as suas informações agora estavam na  sua ficha criminal e muito bem guardadas na sede do FBI, por esse motivo o moreno ficava tranquilo em levar consigo, sua bagagem que trouxerá e mesmo que não possa e não deva, uma frágil mulher em seus braços.

Ele se decidirá e não tinha mais volta senão a levava. Ela fazia parte de sua vida agora e ele não conseguia mais ficar sem ela. 

 

***

 

-Sasuke levanta, já esta na hora de você ir! - dizia a mulher que tentava de todas as formas acordar o preguiçoso que dormia em sua cama

-Ainda é cedo, não me atormente com isso... - ele dizia enquanto colocava o travesseiro em sua cabeça para tentar cessar os gritos dela

-Não é cedo de jeito nenhum senhor Sasuke! - ela gritava de dentro do banheiro, enquanto tomava a ducha, no mesmo horário, todos os domingos  - Você sabe muito bem que tenho que ir mais cedo nos domingos, então levanta essa sua bunda branca da cama e vai tomar banho agora! - ela finalizou ao sair do box e abrir a porta do banheiro, ficando de braços cruzados encarando o moreno deitado em meio as cobertas - Sasuke, essa é a última vez que falo! - ela ameaçou e o moreno bufou derrotado

-Eu já estou indo! - ele disse em alerta e abriu os olhos vendo a luz amarela iluminar o quarto

-Você é mesmo um bundão em. Sasuke me obedeça e vai logo tomar um banho! - ela novamente o chamou, após ver ele ficar parado olhando pro teto e não ter nenhuma reação 

-Já estou indo mulher! - levantou da cama e foi diretamente para o banheiro, tendo em cima de si, um olhar de fúria por parte da mulher tagarela

Ele tomou seu banho lentamente, apenas para dar tempo dela se arrumar e saiu do banheiro totalmente encharcado e com a toalha na cintura. Pode ver sua roupa já escolhida em cima da cama e pós-se a vistar ela enquanto apreciava a bela vista da jovem em frente a penteadeira.

Ela estava vestida da mesma forma que nós outros domingos, porém dessa vez ela estava mais bonita, seu tronco era afinado por um coperte preto apertado, enquanto até o meio das suas coxas uma meia calça arrastão era adornada por uma cinta liga de renda preta e calcinha rendada ,seu salto preto e alto de 18 centimetros e seu traje completamente negro dava um constraste sensual pra ela, enquanto seu lindo rosto e olhos verdes brilhantes delineado apenas por um lápis e por pouca maquiagem, além de um tom de batom fraco lhe dava um ar angelical ao mesmo tempo. O cabelo médio,solto e ondulado pintados apenas por um rosa pastel, estavam desbostando, porém mesmo assim ele sabia que ela arrancaria muitos suspiros e cantadas fajutas dos homens áquela noite.

 

Ele sempre tentava dizer pra si mesmo que não tinha ciumes, no entanto toda vez que ela se arrumava assim, ele via o quão ela era maravilhosa e no quanto ele a queria somente pra si. 

Contudo, com isso ele não poderia lidar, já que é o trabalho dela. Ele não podia a impedir, ou tranca-la dentro de casa, não que isso não lhe tivesse vindo a cabeça diversas vez, porém ele não tinha esse direito, ele tinha apenas que aceitar e confiar na sua garota, por que afinal ela gostava de ganhar seu próprio dinheiro.



Gata, eu não ligo, se você dança num pole
Isso não te faz uma vadia
Gata, eu não ligo quando você trabalha até às três
Se você for embora comigo
Vai ganhar dinheiro, dinheiro, dinheiro
O seu dinheiro, dinheiro, dinheiro
Pois eu sei como é, vá e cuide do seu negócio
E ganhe dinheiro, dinheiro, dinheiro
O seu dinheiro, dinheiro, dinheiro
Você pode tirar as suas roupas
Contanto que você volte para casa, garota, eu não ligo


 

E isso o deixava satisfeito, porque ele não tinho direito de tirar isso dela, ele a conheceu dessa forma. Ela era independente, não precisava de homem para nada, então não é agora que ele apareceu que ela vai precisar.



Você quer ter suas próprias coisas
E você precisa ter suas próprias coisas
Querida, quem sou eu para julgar?
Por que como eu poderia me aborrecer com isso?
Quando te conheci na boate
Fiz bastante coisas para nós dois
Mas você dançou de qualquer maneira

 

Ele só sabia que no fim da noite, ela sempre voltava para ele, é com ele que ela ficava, é com ele que ela trocava beijos e palavras de carinho, então porque ele devia se preocupar ? Todos a querem, só ele á tem, isso o deixava orgulhoso, porque confiava na sua mulher. Ele a amava e era isso que importava, fazia questão de deixa-la no trabalho e mostrar pra todos que eles não tinham chanche. Todos podiam admirar, mas não podiam tocar, por isso ele deixava ela seguir seu curso e fazer o que ela melhor sabe fazer.



Quando você sai do trabalho
Vou estar pronto para entrar na Ferrari
E quando chegarmos em casa
Vamos ter a nossa própria festa privada aqui
Então, não se preocupe com as coisas que você diz
Te amo de qualquer jeito
Você pode fazer o twerk bem rápido
Você está aumentando suas gorjetas
Seu corpo balança e sua bunda rebola
Tenho orgulho de chamar você de minha vadia
Eles podem ficar olhando, mas não podem tocar, gata
Sou o único que pega
Por isso, vá em frente e continue fazendo o que você faz

 

I don't mind - Usher

 

Ela era somente dele, e para o moreno isso bastava. 

-Sasuke porque me olha assim? - a rosada a sua frente perguntou enquanto passava perfume no pescoço e o olhava de forma meramente curiosa. Ele por sua vez, saiu de seus desvaneios, percebendo que seus olhos se mantinham fixos nela.

-Por nada. - ele respondeu, e ela o olhou desconfiada, conhecia muito bem aquele moreno pra saber que ele a escondia algo

-Você tem certeza ? - ela indagou, se prontificando á saber o que ele parecia não querer dizer para ela

Por um momento Sasuke a encarou, viu o rosto singelo e firme da mulher, aos poucos se tornarem preocupados e ao mesmo tempo curiosos, pelo fato de ele estar tão distante e imersos em pensamentos. Ele se viu então, obrigado a dizer o que estava pensando á algumas semanas para ela. Ele tinha tudo pronto, afinal por que não conta-la logo o que tinha planejado a bastante tempo ? Sasuke não tinha certeza de sua reação, mas achou que dessa forma, ele seria capaz de definitivamente á tirar daquele lugar, ele tinha que tentar, afinal Las Vegas nunca o agradou, ele sempre prefiriu a paz e tranquiladade de San Diego, afinal de contas nunca foi do tipo festeiro e morar em Las Vegas durante esse tempo foi somente a prova de que ele não gostava da agitação e muito menos das futilidades que aquela cidade oferecia. 

-Sasuke ? - ela o chamou lhe tirando dos desvaneios e o encarando de forma fixa, seu corpo firme rencostado na penteadeira velha lhe dava um ar de impaciência. Sasuke conhecia muito bem aqueles olhos fixos nele, e sabia que se não lhe dissesse algo que fosse aceitável, aos olhos da mulher, ele não teria sossego. Assim então decidiu lhe fazer a proposta e por um fim nessa agonia que ele sentia já fazia um tempo.

Ela o encarou ainda mais, quando o moreno levantou, apenas trajado em roupas casuais, e foi em passos lentos até ela. Ele parou em um espaço confortável para ambos e demasiadas vezes balbuciou dizer algo, porém nada saia. Ela estava preocupada pelo modo que ele vinha agindo esses dias, e não podia deixar de pensar que talvez ele tenha algo muito sério para lhe dizer, talvez algo terrível para ela como um "Eu não te amo mais. Vamos terminar!". Porém o moreno em sua frente, parecia mudo, o que fazia a mesma ficar mais aflita do que o normal.

-Sasuke ? - ela o chamou novamente e só assim ele a encarou por completo. - Você vem agindo muito estranho esses dias, por acaso tem algo para me contar ? - perguntou totalmente angustiada, mas também curiosa para saber o que afligia seu namorado dessa forma

-Na verdade eu tenho. - ele começou a dizer e tomou uma certa distância dela - É algo bem sério e eu nem sei se você vai querer saber...

-Óbvio que quero saber. Sasuke me conta! - ela o interrompeu indignada. Nunca gostou de premilinares em uma conversa, sempre foi direta com tudo que falava e Sasuke sabia muito bem disso.

-Eu venho pensando a dias sobre isso, fico matutando sempre isso na minha cabeça,mas é algo que só depende de você pra acontecer...- ele novamente cessou a fala, deixando a rosada ainda mais aflita

- O que Sasuke ? O que só depende de mim ?!- ela indagou totalmente desesperada por não saber de nada e ver ele tão relutante em lhe dizer algo

-Nosso casamento! - ele foi direto dessa vez e ela pensou estar ouvindo coisas

-O que voce disse ?! - ela estava sem reação diante daquela frase e somente indagou porque queria saber, se Sasuke não estava apenas brincando com ela

-Sakura você quer casar comigo ? - ele perguntou temeroso pela reação da rosada, afinal ele não sabia se estava indo cedo demais com isso, porém ele queria o quanto antes levar Sakura embora dali e se esse pedido de casamento o ajudasse, ela não se arrependeria de tal ato.

-Sasuke... você só pode estar brincando comigo não é ? - ela sussurou petrificada pelo que ouvirá instantes atrás. Então que dizer que era por isso que ele estava tão fechado esses últimos dias, mal falava, mal lhe dava atenção, apenas ficava pensativo. Por acaso era nisso que pensava ? Numa proposta de casamento ? 

-Não estou brincando Sakura! - ele afirmou - Mas porque me pergunta isso ? Por um acaso, você não quer se casar comigo ? É isso que esta tentando dizer ? - o moreno estava preocupado com a reação que tiverá, afinal pensou que ela fosse se jogar em seus braços e dizer um sim alegre, porém, ela estava lá, sem dizer nada e ainda por cima duvidando de sua proposta. Será mesmo que fez o certo em pedi-la em casamento ?

-Não.. - sussurou as palavras - Quero dizer, não. Não é isso que você estou tentando dizer Sasuke. - ela afirmou - Só que...

-Só que ? - ele indagou

-Você me pegou de surpresa com tudo isso. - ela foi sincera - Afinal como vamos casar aqui nesse lugar ? Além de que tem todo o lance da sua familia ainda. Pensei que eles morassem na Califórnia. Como vamos casar se eu nem os conheço ? Está tudo tão confuso.- ela balançou a cabeça levemente

-Quanto a isso não se preocupe Sakura, apenas me dê uma resposta. - ele a instingou.

Sakura permaneceu calada por uns instantes, revendo sobre sua vida com Sasuke. Será que eles tinham condições de se casar naquela altura do campeonato ? Eles eram tão jovens e namoravam á poucos meses ainda, e ela ainda trabalhava num emprego que não era muito bonito para ser mostrado a familia tão "chata e tradicional" ,como ele mesmo dizia, de Sasuke.

Será que eles aceitariam ela ? Aceitariam o casamento de seu filho com ela ? Ela não sabe, porém Sakura nunca foi de se importa com que os outros achavam ou não sobre sua vida, mesmo que eles se casando tão cedo assim, talvez seja uma grande loucura. Mas afinal mesmo isso sendo uma grande loucura, ela não precisava de opiniões alheias e negativas, para algo que lhe fazia feliz. Contudo se esse algo era o Sasuke, ela não perderia nenhuma oportunidade de tê-lo, de modo que a Haruno não sabia cogitar um porque para ela não dizer um sim  para seu amado e aventurar-se nessa loucura.

-Sim.. - ela sussurou chamando toda atenção do moreno para si - Sim, eu aceito me casar com você Sasuke! - ela sorriu e o moreno apenas a agarrou pela cintura rodando ela pelo pequeno espaço contido naquele quarto. Ela podia sentir que os dois estavam felizes, e ela desejou do fundo do coração que essa felicidade durasse para sempre.

-Eu tenho algo pra lhe dar. - Sasuke avisou, assim que sua pequena eufória com a rosada teve fim. Ela o observou passar as mãos pelo dois bolsos da calça, e viu quando ele enterrou a mão esquerda em um deles, puxando de lá uma caixinha aveluda azul. Ela não pode conter o sorriso quando cogitou o que poderia estar lá dentro. - Eu espero que você goste! - ele sorriu minimamente para ela, abrindo a caixinha e tirando o que ela imaginava de lá. Era um anel lindo, algo que ela nunca viu e nem sonhou ver em sua vida. O anel era fino e provavelmente de ouro, a pequena pedra vermelha,  que se ela não se engana chamava-se rubi, estava no centro, sendo moldada pelo anel como se fosse o "botão" da flor. Era inimaginável pra ela tanta beleza em um simples anel, ela não sabia de onde Sasuke tinha tirado dinheiro para lhe dar isso, mas ela só sabia que usaria isso com muito orgulho dali pra frente. - Esse anel é um pouco antigo na minha familia.. - Sasuke começou e ela entendeu de onde ele tinha "tirado" o anel afinal - Foi passado de geração em geração até chegar em mim. - sorriu - Primeiro meu avô deu esse anel pra minha avó, depois deram ele para o filho mais velho que tinham, quando ele completará seus 15 anos, esse filho logo sendo meu pai Fugaku - pausou a fala por um instante - Essa suposta tradição, foi feita pelo meu avô com o intuito de só recebem-se esse anel as mulheres por quem eles tinham um grande amor e carinho - ela o olhou, vendo a sua pequena declaração em dar a ela esse anel - Assim, minha mãe recebeu o anel e dessa forma, deveriam ter dado o anel para Itachi meu irmão mais velho, porém naquela época ele estava em um internato na Suiça e anel anos mais tardes, acabou vindo parar comigo - Sasuke observou o anel em sua mão, vendo que ele não tinha mais como negar o quanto ele amava a rosada em sua frente, alías como poderia, depois de pedi-la em casamento ? - Por isso então, eu estou lhe dando ele, como forma de mostrar o meu amor e o meu desejo de te-la pra sempre comigo! - Sakura sorriu para Sasuke e aos poucos sentiu sua mão ser tocada pela dele, o anel que estava em sua mãos aos poucos foi se encaixando perfeitamente no seu dedo anelar esquerdo e ela apenas soube admirar quando por fim, ele enfeitava sua mão pálida

-Sasuke, obrigada! - ela sussurou, mais soube que ele ouvirá o que ela disse - Obrigada por tudo que fez por mim até agora.- ela o encarou confiante - Eu te amo com todas as minhas forças e prometo te fazer feliz até minha morte! - se declarou e sentiu que por pequenos segundos Sasuke a olhava, antes de finalizar com o beijo que foi como uma cura de todas e qualquer mísera dúvida que ela sentia sobre seu amor

-Eu também te amo Sakura! - Sasuke disse após o beijo e viu em meio ao sorriso lágrimas rolarem em seu rosto, borrando á pouco a maquiagem que ela usava

-Voce me fez borrar a maquiagem idiota! - ela disse limpando o vestigios de lagrimas e fazendo Sasuke formar uma risada de sua reação - Agora vou me atrasar para apresentação! - voltou seus olhos para o espelho da penteadeira e passou novamente a se maquiar

Sasuke sorriu para si e se sentou na cama, esperando que por fim aquela fosse sua última apresentação.

 

***

 

Sasuke olhava atentamente para a rua iluminada apenas pelas luzes das boates, seu rosto focava na boate a sua frente, enquanto sentia que seus olhos se comprimiam por dentro.

Já passava das duas da manhã e ele estava encostado no capô de seu carro, esperando e rezando para Sakura sair pela porta e vim logo o abraçar, como todas as noites fazia. Sua respiração amena fazia o ar quente sair de sua boca transformando-se em vapor pelo frio que jazia aquela noite, ele pensava que havia feito bem em trazer o sobretudo da rosada, mesmo sem ela querer. 

Seu corpo pendeu pro lado e ele passou a pensar se deveria ou não ligar para seu parceiro e dizer sobre o que estava acontecendo aqui. Por um momento achou que talvez fosse melhor não ligar e deixar que ele e seus superiores descubram apenas quando ele chegasse , porém sua conciência pesava e clamava para que ele avisa-se sobre sua situação. E foi obdecendo a sua conciência que ele então pegou seu celular e discou o número bastante conhecido por ele.

-Alô ? - a voz foi ouvida e Sasuke se manteve em silêncio esperando o som alto que viria logo a seguir - Sasuke, o que tem na sua cabeça pra me ligar a essa hora da madrugada ?! - ele respirou fundo antes de dizer - Fui descoberto. - ele praguejou para si mesmo - Missão cancelada! - ele terminou e pode ouvir o forte suspiro no outro lado da linha - Sasori foi tão esperto assim ? - a voz indagou - Sim, ele foi esperto. - ele afirmou, sentindo um gosto amargo na voz ao admitir isso - Tudo bem, eu vou avisar o Kakashi. Mas Sasuke você sabe que tem que sair dai o mais rápido possível não é ? - havia preocupação na voz do seu parceiro - Eu sei. Foi por isso que te liguei. - ele comentou - Eu quero que faça algo pra mim. - ele disse, e seu pedido saiu mais como uma súplica ou ate mesmo uma ordem - Farei o que estiver no meu alcance! - indagou o homem que provavelmente sorria do outro lado - Quero que arrume uma casa para mim até o final dessa semana! - ele exclamou objetivo - Uma casa ? - perguntou o homem espantado - Mas porque ? - Sasuke suspirou - Não me diga que vai trazê-la ? - o som da voz no outro lado da linha saiu temerosa - Sim, eu irei leva-la Naruto. - ele afirmou - Mas, ela faz parte da missão, você não pode trazê-la, e se ela dizer algo sobre você ? Pode atê mesmo morrer com as informações que sabe! - o loiro jazia preocupado com o que podia acontecer com seu amigo e com a mulher que ele algumas vezes ouviu Sasuke dizer que amava, o mesmo pensou até estar louco quando ouvirá - Ela não sabe de nada Naruto! É por isso mesmo vou leva-la comigo , e para a manter em segurança. Para deixa-la a salvo! - ele disse, convincente de que o ele fazia era o certo - Então tudo bem, resolva isso com Kakashi quando chegar. - Naruto meneou sua cabeça do outro lado da linha,sabendo que nada do que ele dissesse o faria mudar de ideia - E quanto a casa, não se preocupe. Eu e Hinata damos um jeito! - foi sua última fala, antes que Sasuke desligasse o celular e respirasse fundo um pouco aliviado.

-Sasuke! -o som doce da voz de Sakura fez Sasuke despertar e sorrir de canto, ele adorava ouvir seu nome saindo dos lábios da rosada,e adorava ainda mais a forma como aquela simples fala o acalmava. O moreno virou-se rapidamente, podendo ver ela sair da boate com aquela mesma roupa de antes e com um sorriso aberto nos lábios - Obrigada por me esperar! - ela exlamou sorridente assim que se soltou do abraço que derá no moreno e ele apenas meneou a cabeça assentindo

-Vista-se. - ele indigou estendendo o sobretudo que trouxe após ver a mesma tremer de frio

-Obrigada novamente. - ela sorriu e se vestiu, entrando no carro e logo em seguida sendo seguida por Sasuke - Sabe eu estava pensando... - comentou a rosada como quem não quer nada assim que o carro deu partida - Onde voce nasceu mesmo em Sasuke ? - ela perguntou totalmente curiosa e Sasuke olhou pro lado enquanto dirigia, vendo seus enormes olhos verdes brilharem ao se encherem de curiosidade

-Eu já te falei Sakura, eu nasci em San Diego, no sul do estado da Califórnia. - ele sorriu ao ver sua cara de curiosidade se desmanchar e só ai ela perceber, que ele já contará isso a ela - A propósito vamos para lá nesse final semana. - comentou e viu a cara de Sakura novamente se desfazer e ela ficar espantada com a notícia

-Como assim nesse final de semana ? - ela indagou chocada com a revelação do moreno

-É nesse final de semana oras. - ele afirmou - Tenho certeza que é tempo suficiente pra organizar nossas pendências aqui.

-Mas... mas e meu trabalho ? - ela perguntou avoada olhando para a frente - Justo agora que eu ia ganhar uma promoção. Como vou dizer pro Sasori que estou indo passar férias em San Diego, sem nem mesmo ser minhas férias ? E minha amiga Nina como é que fica ? - ela perguntou perplexa com a notícia de viajar tão repentinamente assim

-Primeiro, eu mesmo vou falar com Sasori. Segundo, voce não vai passar férias e sim morar em San Diego. Terceiro a Nina nunca foi sua amiga de verdade, ela dava em cima de mim o tempo todo. - Sasuke respondeu suas perguntas e ainda por cima deixou uma verdade no ar sobre Nina

-Mas como assim morar ?! - exclamou - Sobre Nina, eu sempre soube que não era mesmo, mas eu não sabia sobre isso.- ela comentou - Que tremenda vadiazinha ela é dando em cima de você em! - ela exalou ciúmes pelos poros, fazendo Sasuke rir

-Vamos morar em San Diego Sakura, alegre-se e esqueça essa Nina. - Sasuke sorriu

-Epa garotão, voce não me respondeu. Como assim morar em San Diego ?! - ela novamente exclamou

-É simples Sakura, deixa eu te explicar - ele parecia se divertir com isso - Nós pegamos vôo no domingo bem cedo, chegamos lá no mesmo dia. Vamos em algum apartamento passar a noite e depois para nossa casa. - ele explicou 

-Nossa casa ? Que casa Sasuke ? - Sakura estava enérgica com o que Sasuke lhe falava, aos poucos ela via que não teria jeito a não ser aceitar ir pra San Diego, não que ela não quisesse ir, claro, mas eram muitas novidades pra ela cogitar em uma noite só, por isso então perguntava tudo que deveria saber para tentar no fim encaixar tudo aquilo na sua cabeça bagunçada

-É uma casa que eu tenho lá. - ele mentiu, sabendo que nem tinha uma casa ainda, a não ser pelo apartamento que por anos ele dividiu com Naruto, mas que agora não era de uso de nenhum dos dois.

Sakura não parecia duvidar de suas palavras, então Sasuke se manteve atento ao volante.

-Então esta me dizendo que essa casa agora é nossa senhor Uchiha ? - ela perguntou com a voz manhosa e frisou o "nossa" na frase, fazendo Sasuke sorrir de canto e levar sua mão até a sua coxa grossa coberta pelo sobretudo preto

-Ela é toda nossa Haruno. - ele apertou sua coxa e piscou para a mesma que sorriu e mordeu os lábios em resposta

 

***

 

A rosada batia o pé freneticamente no chão, enquanto se perguntava se realmente estava pronta para fazer uma viagem dessas, afinal ela nunca tinha saido de Las Vegas, desde que se lembra da sua existência e fazer uma mudança assim tão radical e de maneira tão repentina a deixava aflita do que podia acontecer.

O medo exalava da sua pele alva, e ela não sabia muito bem o porque, talvez fosse claustrofobica ou sofresse de acrofobia* em ecesso. Enfim a rosada não sabia o que sentir sobre isso, só sabia que estava nervosa e a demora de Sasuke em aparecer só á causava mais espanto. 

Será que ele desistou e foi embora me deixando aqui plantada ?

Ela se perguntava isso a todo momento, rezando para não ser verdade e para que Sasuke aparacesse em sua frente naquele momento.

-Voce esta bem Sakura ? - ouviu a voz rouca de Sasuke perguntar e pode finalmente ficar aliviada, virou-se logo de uma vez, pronta para brigar com ele pelo atraso mas ele foi mais rápido - Desculpa a demora, mas estava vendo os ajustes dos nossos passaportes e também comprando o chocolate que voce tanto gosta - ele sorriu e Sakura pareceu ganhar o mundo inteiro com aquele sorriso, que parecia exalar felicidade por onde passava e com certeza arrancar certos suspiros das mulheres no aeroporto

-Não precisa de desculpas, eu apenas pensei por um momento que voce talvez tivesse ido embora - ela comentou forçando um sorriso e Sasuke a olhou levantado as sobrancelhas

-Acha mesmo que eu faria isso Sakura ? - ele perguntou sentindo-se ofendido

-Não sei, vai saber se do nada algum tipo de demônio entra em voce e resolve que você não pode ser feliz - Sakura comentou totalmente avoada com aqueles pensamentos quase impossiveis e Sasuke riu, ela adorava quando Sasuke ria

-Você é louca! - ele disse rindo e Sakura fez uma cara de ofendida pra ele.

Os dois passaram algumas minutos conversando até que ouviram o vôo que eles pegariam sendo chamado. Logo Sakura olhou em direção a Sasuke e se viu decidida a seguir seu rumo junto dele. Porque no final de tudo, Sasuke foi a única coisa boa que aconteceu com ela há muito tempo.

Ele tinha aparecido pra fazê-la esquecer toda a amargura que sentia pela vida,ele tinha sido pra ela a luz no fim do túnel que Sakura achou que jamais veria de novo, por isso, nada mais a prendia em Las Vegas, ela não tinha mais porque viver ali se Sasuke não estivesse por perto. Dessa forma ela almejava que sua vida com ele em San Diego, fosse ainda melhor do que um dia foi aqui.

Sasuke apertou sua mão chamando sua atenção e ela o olhou, ele sorriu para ela e Sakura viu que ali era hora de esquecer Las Vegas e juntar-se a Sasuke na sua vida nova.


Notas Finais


Espero que quando estejam aqui é pq já leram o cap :)
*acrofobia : medo de altura
Mas eai ? Gostaram ? Aprovaram ? Ta legalzinho ? Ou melhora isso ai minha filha?
Haha, bom gente eu quero que vcs deem opiniões sobre esse cap, já que eu fiz essa fanfic pensando em ela ser uma oneshot e tudo mais sabe
Porém uma luz me iluminou e eu tive criatividade suficiente pra fazer mais outros dois cap dela :)
Então comentem, falem se gostaram ou não dela, porque dependendo da reação de vcs eu posto os outros dois cap dessa estória <3
Mas enfim, não quero tomar o tempo de vcs, espero que tenham gostado sinceramente!
Beijos de cereja pra todos e até a próxima vez pessoal!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...