História Mistake - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Rap Monster, Suga, V
Tags Jikook, Namjin, Taegi, Vhope, Vmin
Exibições 38
Palavras 1.754
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Crossover, Romance e Novela, Yaoi
Avisos: Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Hey! Minha primeira fanfic!!!
Sim, é a primeira fanfic que tive a coragem de postar por motivos bem loucos (hoho).
Essa fic vai ser apenas uma diversão e um modo de me fazer mais segura com a minha escrita, já que vivo escrevendo coisas profundas demais... (sou dessas, gótica mesmo). Espero que entendam. ;-;

Boa leitura~

{não betado}

Capítulo 1 - One - Begin


Definitivamente, odiava ter que acordar cedo por conta de aula. Ficou alguns segundos deitado na cama, pensando se realmente iria até que seu celular tocou, indicando uma chamada. Sabia bem de quem era, soltando um resmungo em reprovação.

Pegou o aparelho da cômoda para quando finalmente atendesse, colocasse o cobertor dos olhos, retirando o celular da orelha com a intenção de não ouvir mais os gritos de seu melhor amigo no aparelho. Estava cedo demais para alguém estar tão animado como JeongGuk estava. Sentou-se na cama, passando a mão nos fios para finalmente tentar abrir os olhos. Não deixou um segundo de escutar os gritos do mais novo, dando por fim um "já estou levantando" antes de desligar. Sabia que levaria bronca, mas realmente não se importava.
A preguiça misturada com a falta de vontade era nítida para qualquer um que visse o rosto de Taehyung naquele momento. Não tinha mentindo quando disse que estava levantando, mas omitiu a parte de que não se arrumaria bem para um primeiro dia desgastante de aula.

Não era bem o sonho de um menino como ele estar na escola, mas com seu querido amigo era o contrário. O mais novo não gostava da escola, nem um pouco. Mas o fato de ver seu amado Jimin o deixava aos prantos. Afinal, foram todas as férias de fim de ano para ver o seu "príncipe".
Saiu de casa com a pior vontade do mundo, indo aos passos lentos para a escola. Digamos que Kim não se arrumava muito bem. Cabelos meramente longos e desgrenhados, roupas de qualquer forma e o seu óculos circular antigo eram resultado da mais pura indiferença que este tinha em acordar. Nem de longe poderia ser um garoto bonito ou até mesmo apresentável naquelas condições, e era perfeito para si. Odiava ter que conhecer gente nova pela sua timidez em excesso. Poderia ter uma aparência agressiva e seca por fora, mas apenas JeongGuk conseguia ver o lado bobo e criança de seu amigo.

Avistou a grande estrutura poucos minutos depois, começando a andar mais rápido. Sabia que Jeon já estava esperando este no mesmo lugar de sempre, e logo acenou para o menino encostado em uma das árvores do grande gramado. Jeongguk era o típico nerd afobado. Cabelo preto curto, com as roupas perfeitas e sapatos brilhantes. Sua inteligência em magnífica e a sua vontade de tudo era melhor ainda. Nunca poderiam dizer que um menino com aparência de mendigo seria melhor amigo de um engomado, mas é como dizem. Os opostos se atraem.

- Já avistou o amor da sua vida, querida bolacha? - Perguntou com um sorriso fechado nos lábios enquanto passava a mão pela cabeça. - Lembra que ele sempre chega atrasado, né? Não adianta a gente ficar aqui vendo a morte chegar.

- Eu sei, mas hoje é o primeiro dia! Ele vai ter que aparecer cedo ou levará bronca. - Algo muito comum para um menino que não tinha ideia de como era a vida real. Mimado até demais pro gosto de Taehyung. - Vamos esperar só um pouco mais, tá?

Aceitou esperar mais um pouco, sentando no gramado para esperar o tal baixinho. Ficou observando o campus que continham alguns rostos novos esse ano. Deixou um riso escapar por saber que entre estes, um seria escolhido para testes pelos Streets, que era o grupo mais popular da escola por conter os garotos mais bonitos e descolados.

Uma piada. Sempre faziam aquilo que queriam e ainda ganhavam parabéns dos professores e diretor que aliás, tinha sido trocado. Havia ficado uma mulher lá pelos seus 40 no lugar. Ouviu por algum lugar que esta tinha um filho, mas não se interessou. Na verdade, nada naquele lugar interessava Taehyung. Esperou alguns minutos antes de se dar por convencido de que Jimin não apareceria, mas logo que se levantou o moreno do seu lado ficou eufórico.

E lá estavam. O motivo de felicidade para alguns, e o motivo de enjoo para Taehyung. Sempre tão perfeitos, carismáticos e desejáveis. Sentiu a mão ser agarrada com uma força considerável e deixou um pequeno resmungo em dor sair.

- Ele não é maravilhoso?! - O mais novo dizia como se o mais baixo do grupo fosse uma obra de arte.

- Sim, Kook. Agora podemos ir? - Falou ao finalmente conseguir soltar a sua mão, fazendo uma mera massagem para que a circulação voltasse. Aquele garoto até que tinha força.

- Sim... Espera. Quem é aquele?

- Deve ser mais um escolhido da vez. - Falou indiferente como sempre.

- Não é o menino das minhas aulas de dança? Taehyung, você lembra dele?
Seu coração parou ao ouvir aquilo. Apenas uma pessoa vinha na sua mente e se fosse ele, com toda a certeza poderia sair correndo daquele lugar no mesmo instante. Engoliu em seco, virando o olhar de forma lenta até o grupo e confirmou. Era mesmo Jung Hoseok, ali, no meio das pessoas que mais odiava em toda a sua vida. Logo o momento mais constrangedor de sua vida veio em sua mente.

Assim que começou a ir nas aulas de dança de Jeon, não tinha motivação alguma para ir naquele lugar tão diferente de seu humor até que apareceu um aluno novo, cujo este havia virado o foco de sua animação para aquelas sextas-feiras deslocadas. Passava todas as três horas olhando para como o moreno se movia de forma encantadora com qualquer música que tocasse, independente do seu género. O moreno chegava aos céus quando via a camisa se colar por conta do suor no abdomen magro e levemente definido e os sorrisos que recebia quando algumas vezes os olhares se cruzavam. Estava nisso de amor platónico por alguns meses até finalmente ter criado coragem de revelar o quanto gostava do dançarino até que um dia o próprio havia chamado este para uma conversa. Fora o dia mais feliz da vida do coreano por ter acreditado nas palavras de seu amigo dizendo que Hoseok iria chamar ele para um encontro. Realmente, sorte no amor Taehyung nunca teria.

"Eu gosto do Jeongguk. Você poderia me ajudar?"

Nunca esqueceria aquelas palavras, assim como nunca esqueceria a sua idiotice de ter dado um tapa na cara do garoto e ter sido consolado por dias pelo seu melhor amigo que até mesmo tinha vontade de acabar com a vida do seu colega de dança. Um ano se passou após o incidente, e Taehyung tinha deixado de ir nas aulas para não passar a vergonha de ter batido na cara de um garoto sem razão aparente.
Seus olhos continuavam arregalados, mas não sabia se era em nervosismo por vê-lo ali ou pelo fato de este estar acenando para si.

Acenando para si?

Quando se tocou, Hoseok já estava vindo em sua direção com o restante do grupo, e foi quando surtou. Começou a correr para dentro da escola, deixando um JeongGuk confuso e os mais populares da escola rindo da estranheza. Atravessou a grande percentagem de pessoas, indo para o banheiro mais distante que existia ali. Entrou com rapidez trancando a porta para não ser incomodado em nenhuma circunstancia. Afinal, ele não tinha feito nada tão terrível... Além de ter sido o primeiro e último amor de Kim.

Depois de um debate interior totalmente ridículo, concluiu que era melhor fingir que nada tinha acontecido, e voltar para a sua vida sendo invisível.
Seu grande erro foi achar que após aquele surto, seria invisível novamente. A cada lugar que passava, tinham pessoas lhe olhando e sussurrando. O pior mesmo, é quando os risos eram altos e nítidos. Se castigou e implorou para todos os deuses do mundo que a sua vida não pudesse ficar pior.

Entrou na sua sala, ficando enjoado ao ver Jimin ali em uma das mesas duplas do meio ao lado de NamJoon que riam do acastanhado. Tinha esquecido que era da mesma sala que eles. Seguiu até a sua mesa ignorando as aberrações, vendo que novamente não teria ninguém ali para sentar consigo e sorriu. Gostava da solidão da primeira cadeira. Sentou-se lá e logo abaixou a cabeça na mesa tendo alguns minutos de alegria até a professora chegar. Pegou logo o caderno, começando a rabiscar algum dos seus desenhos macabros que por algum milagre, tinham traços de profissional. Não queria prestar atenção na aula que viria, mas de novo o mundo resolveu sacanear consigo.

- Olá, meu nome é Jung Hoseok. Serei o novo colega de classe de vocês. - Poderia ter quebrado o lápis em mãos se não tivesse deixado este cair. O moreno avaliava todos os rostos até chegar ao seu e deu um sorriso maior ainda. Era uma provocação? Ele sabia que o garoto morria de amores por si? Essa não era a pior coisa do mundo até ver o menino vindo até si e logo se lembrou que era a única cadeira vazia ali, mas por alguma sorte, a professora negou.

- Não, Senhor Jung. Volte aqui. - O menino um tanto confuso, voltou ao seu lugar anterior e ficou parado para que a professora continuasse. - Como temos um aluno novo e a sala lotou, vamos ter que formular um mapeamento de turma. - Até que enfim uma glória naquele dia. - Pude ter um tempo para ajustar todas as duplas deste ano. Irei chamar os nomes e direi o número de suas mesas. - Olhou desconfiado. Não sabia que as mesas tinham números e procurou o do seu. Era o número 1. Riu da ironia. - Jung Hoseok e Choi JunGyu, mesa número um. - Sorriu agradecido por não ter ficado com ele, pegando suas coisas e indo até a frente para esperar o seu nome ser chamado. Algum tempo se passou até ter apenas seis pessoas em pé para ocupar as últimas três cadeiras. Não queria saber quem era o seu companheiro, desde que ficasse em paz.

- Kim TaeHyung... - Se ajeitou para ir até a mesa quando mais uma vez o seu dia fora arruinado. - e Park Jimin. Mesa número 16. - Olhou para o baixinho que tinha nos olhos uma mistura de surpresa, aflição e diversão. Seguiu até a última fileira, sentando e poucos segundos o seu motivo de irritação estava ao seu lado. Fingiu que este nem estava ali, mas após aquelas palavras havia sido algo difícil.

- Como se sente sabendo que está ao lado da pessoa que você odeia e é melhor amigo do seu querido amor platónico de anos atrás e pelo visto, até hoje?

Seu inferno estava feito.


Notas Finais


E então? Aceitável? n
Vai ter muita treta sim e eu amo causar SIM.
Até o próximo e agradeço por ler~


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...