História Mister Santuário - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Saint Seiya
Exibições 20
Palavras 1.859
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Bishounen, Comédia, Festa, Harem, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 1 - Abrindo os trabalhos


Fanfic / Fanfiction Mister Santuário - Capítulo 1 - Abrindo os trabalhos

 -Atena deve ter ficado louca, só pode! –Saga berrou indignado. –Isso é um insulto aos cavaleiros de ouro.

-Vamos ser ridicularizados perante o santuário todo. –Aiolia resmungou inconformado.

-Não vejo problemas em exibir meus músculos para as aspirantes e amazonas gatinhas. –Milo comentou convencido, alisando os próprios braços. –Com certeza eu vou vencer.

-Me poupe queridinho, acha mesmo que um selvagem sem modos como você tem capacidade de vencer o concurso de Mister Santuário? É necessário ter uma beleza delicada e natural, como euzitcho, é claro. –Afrodite atirou suas longas madeixas azuis na cara do escorpiano, que se não tivesse sido segurado por Dohko e Mu, estrangularia o pisciano. –Invejoso.

-Tirem essa rosa podre da minha frente, senão eu juro que irei mata-lo! –Milo espumava de raiva, enquanto Afrodite gargalhava maldoso.

-Parem suas gralhas! De que adianta toda essa discussão se todo mundo sabe que quem vai vencer sou, o gostosão do santuba? Já tracei metade das amazonas e aspirantes, e ainda tem uma fila enorme me esperando. Obvio que TODAS irão votar em mim. –Kanon disse exibido.

-Falou a puta do santuário. –Máscara da Morte comentou irônico.

-Como é que é? –O gêmeo mais novo perguntou entredentes. –Repete na minha cara se for homem!

-Foi você que pediu. PUTA DO SANTUÁRIO! –O canceriano gritou com todas as suas forças, caindo na gargalhada em seguida. –Ficou bravinho? A verdade dói, né?

Kanon e Máscara da Morte se seguravam pelas golas de suas camisetas, rolando pelo chão. A arena estava caótica, exceto por três dourados que permaneciam calados.

-Já chega disso amigos, essa briga toda não vai nos levar a nada. –Aiolos tentou acalmar os ânimos, mas foi golpeado na face por Saga.

-Isso é tudo culpa daquelas três desmioladas. Só pode ser coisa das garotas desses panacas a convencer Atena a promover essa droga de concurso. –Saga resmungou, apontando para Aiolos, Camus e Shura. Os três não tinham argumentos para se defender.

-Nem mesmo mestre Shion foi perdoado. –Acrescentou Aldebaran.

-Pelo menos ele não precisará desfilar de sunga na frente do santuário inteiro. –Reclamou Mu.

-Qual o problema, fofo? Não se garante? –Provocou Dohko.

-Não é nada disso, apenas acho que nosso propósito como cavaleiros de Atena está sendo deturpado. –Defendeu-se o ariano.

-Eu também acho uma insanidade esse concurso, mas é a vontade da deusa Atena, não podemos fazer nada. –Shaka normalmente.

-E vocês dois, o que tem a dizer sobre isso? –Questionou Milo, apontando para Camus e Shura.

-Tanto faz. –O aquariano deu de ombros.

-Eu acho muito divertido, e se mi amor está de acordo, desfilarei para ela com todo o prazer. – O capricorniano suspirou apaixonado, pensando na amada.

-Depois que o cabritão se casou com a amazona de girafa, se tornou um comandado. –Aiolia comentou maldoso.

-Aiolia, não seja invejoso. Essa não foi a educação que eu te dei. –Aiolos brincou com o irmão, bagunçando os cabelos do leonino.

-Olha quem falando, o corno do santuário. A amazona de grou vive colada no Shiryu, por que será? –Milo destilando seu veneno.

-Ora Milo, você ainda não superou o fato da Lya preferir a mim? Guardar rancor é feio. –Aiolos respondeu irônico, todos riram da cara do escorpiano, que saiu bufando.

-Acho que essa reunião já deu o que tinha pra dar, vamos encerrar por aqui. –Camus comentou sério. Aiolos e Shura o acompanharam.

Numa clareira mais afastada do santuário, três amazonas de prata molhavam os pés para se refrescar. Cora, Lya e Marie eram amigas de infância e sempre treinaram juntas, adquirindo suas armaduras na mesma época.

Lya era uma bela morena de estatura baixa, olhos verdes brilhantes e sorriso largos, seios fartos e coxas finas que eram sempre valorizados por roupas justas e decotadas, causando muita dor de cabeça a seu namorado, Aiolos. Seu sotaque italiano lhe dava um charme a mais, junto com os longos cabelos prateados, iguais aos de seu pai.

Cora era casada com o cavaleiro de capricórnio, Shura. Alta, olhos azuis grandes e expressivos, rosto com traços finos e delicados, a pele branca como a neve e cabelos negros lhe davam um ar meigo e angelical, mas sua personalidade era totalmente diferente. Sempre que brigava com o marido só falava em francês, deixando-o louco por não entender nada do que dizia.

Maire era o pilar do trio, responsável por sempre apartar as discussões entre Cora e Lya, além de ter as ideias mais sensatas. Uma linda ruiva de origem escocesa, chamava a atenção de todos por sua simpatia e charme, seus olhos violáceos sempre atentos a tudo o que acontecia ao seu redor. Uma pele macia e rosada como pêssego e lábios finos em formato de coração, estatura mediana e corpo sinuoso e definido. Era a mais velha do trio e noiva de Camus, o cavaleiro de aquário.

Ninguém entendia como Cora, Lya e Maire se davam tão bem, possuindo personalidades tão diferentes, exceto por um detalhe: rapazes. Elas não podiam ver um cara bonito que mexiam, deixando seus pares muito bravos. Elas conversavam alegremente quando foram abordadas por cinco cavaleiros de bronze.

-Olá meninas, está uma bela tarde, não está? –Seiya cumprimentou as garotas com um sorriso travesso. Shun, Ikki, Hyoga e Shiryu apenas acenaram educadamente.

-Boa tarde, garotas. –Shun disse educado. O virginiano era sempre muito respeitoso.

-Oi. –Hyoga, Ikki e Shiryu cumprimentaram em coro.

-Olá rapazes. –As amazonas responderam juntas.

-Uma pena que vocês não possam participar do concurso. –Comentou Lya, olhando com malícia para Shiryu, seu ex-peguete.

-Pena nada, estou agradecendo aos deuses por não ter que desfilar de sunga na frente do mundo. –Hyoga comentou aliviado.

-Até o jeito de falar é igual ao Camus, como pode? –Cora piscou para o russo, que ficou vermelho.

-Tão adoráveis. –Maire fez o mesmo, provocando um ataque de risos nos demais cavaleiros de bronze. Hyoga não sabia onde enfiar a cara de vergonha.

-Aposto que o Hyoga seria o vencedor, ele faz muito sucesso entre as garotas. –Shiryu bateu no ombro do amigo, que fez cara feia.

-E eu digo o mesmo de você, Shi. –Lya sorriu, deixando o libriano desconcertado. –Quem resistiria a esses olhos verdes, pele bronzeada e corpo sensual? Um verdadeiro convite ao pecado.

-P-por favor, senhorita, não diga essas coisas. Não quero que o Aiolos pense mal de mim. –Defendeu-se Shiryu, Hyoga e Seiya caíram na gargalhada.

-Uma lástima que não se possa dizer o mesmo do Seiya. Quem votaria num feioso que nem ele? –Ikki debochou do sagitariano, que deu um peteleco em sua cabeça. –Falei uma mentira por acaso?

-Não precisa humilhar, tá Ikki? Eu sou que eu não sou atraente para as garotas, mas pelo menos consegui pegar a Mino e a Shina antes de namorar a Saori. Devo ter algo de bom. –Seiya respondeu cabisbaixo.

-Claro que tem, causa muita pena nas pessoas. E a Shina só ficou contigo porque apostou com a Marin, que queria que você deixasse de ser virjão. –Hyoga comentou maldoso.

-E depois tomou uma surra do Milo. –Shun riu, ainda não havia se manifestado. –Mas está tudo bem, o Mister Santuário deve mesmo ser um cavaleiro de ouro.

-Com certeza, inclusive preparamos uma surpresa que eles não irão esquecer. –Seiya sorria diabolicamente.

-O que vocês aprontaram? –Lya perguntou curiosa.

-Em breve descobrirão. –Hyoga respondeu misterioso.

-Tchauzinho. –Os cavaleiros de bronze responderam em coro, deixando as amazonas sozinhas de novo.

No caminho de volta elas encontraram com Aiolos, Camus e Shura, que já estavam impacientes por suas ausências.

-Onde vocês andavam? –O olhar inquisidor do capricorniano irritou Cora.

-Faz mais de uma hora que as procuramos. O que estavam aprontando? –Aiolos perguntou enciumado, abraçando Lya pela cintura, quase a sufocando.

-Fomos nos refrescar no rio, coisa básica. –Cora respondeu com um sorriso canalha.

-Isso mesmo. –Confirmou Lya. –Não há motivos para se preocuparem. Estamos aqui, não estamos?

-Podiam ter nos avisado. –Camus sério, segurando a mão de Marie com certeza. –Eu não gosto que você suma assim, quantas vezes já te disse isso?

-Deixa de ser chato, benzinho. –Marie disse aborrecida. –As garotas já deixaram bem claro que estávamos no rio. O que há de errado com isso?

-Nada não, apenas que durante o caminho encontramos os cavaleiros de bronze, e ouvimos eles comentaram que havia três garotas no rio, dando o maior mole pra você. O que querem que pensemos? –Aiolos encarava Lya fixamente, tinha vontade de esgana-la. –Eu não quero que você fique se encontrando com o Shiryu.

-Vai começar tudo de novo... –Suspirou Cora.

-Nem tente escapar dona Cora, que eu sei muito bem que você arrastava uma asinha para o aprendiz de picolé. –Shura comentou raivoso.

-Ei, não fale mal do meu discípulo! –Camus retrucou.

-Fala sério! Agora o foco é no concurso, pelo menos um de vocês deve vencer. –Lya disse séria, empurrando Aiolos pra longe.

-E terão que se virar sozinhos, pois estaremos ocupadas com a organização do concurso. –Cora sorriu cruel.

-Melhor irmos meninas, temos muito que fazer. Tchau rapazes. –Maire se despediu, arrastando as amigas com ela. Os dourados ficaram indignados, não conseguiram nem arrancar um beijo de suas amadas.

Um mês depois...

Depois de tanta expectativa finalmente havia chegando o grande. Todos estavam na expectativa de ver os cavaleiros de ouro desfilar, principalmente as amazonas, aspirantes e servas, que ocuparam as primeiras fileiras da fila, onde um enorme palco fora montado. Atrás da cortina Shion conversava com Atena e as três amazonas, que repassavam as falas do velho ariano. No camarim praticamente ocorria uma quase guerra santa. Se não fosse por Rin, a irmã caçula dos cavaleiros de gêmeos, provavelmente todos teriam se matado antes do concurso começar.

Na plateia havia muita expectativa, especialmente das mulheres, que já estavam babando antes mesmo do show começar. Os outros cavaleiros e aspirantes fervilhavam de ciúmes. Apagam-se as luzes, a música para e faz-se um breve silêncio. As cortinas se abrem e aparecem Shion e Atena. O velho ariano trajava um elegante smoking, os longos cabelos esverdeados estavam presos por uma fita preta, arrancando muitos suspiros da plateia. Já a deusa trajava um discreto vestido azul escuro, que realçava sua pele e olhos. Os dois foram ovacionados pelo público.

-Boa noite santuário, é com imenso orgulho que realizamos o primeiro Mister Santuário, edição gold. –Saori falava animada. –Um concurso que não tem só o intuito de escolher quem é o mais belo cavaleiro, mas também mostrar que vocês não tem que apenas lutar. Aproveitem o espetáculo!

Saori foi aplaudida durante vários minutos, ficando envergonhada. Ela passou o microfone para Shion e retirou-se para a área VIP do evento.

-Boa noite senhoras e senhores, é com muito prazer que esta noite eu serei seu anfitrião. Temos 13 candidatos, sendo que apenas um deles será o grande vencedor. –A voz do velho ariano era alta e firme. –O candidato mais votado pelo público será eleito o Mister Simpatia.

As cortinas se abriram novamente e os cavaleiros de ouro surgiram, andando em fila conforme seus signos. De um canto escuro Seiya observava tudo, sorrindo diabólico.

-Aproveitem enquanto podem, cavaleiros. –O cavaleiro de Pégaso sumiu entre as sombras, colocando seu plano em prática.

A noite mal havia começado, mas ninguém esqueceria por muito tempo.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...