História Mistery Boy Jeon Jungkook FF - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jin, Jungkook, Personagens Originais
Tags Bangtan Boys, Bts, Drama, Jungkook, Kookie, Romance
Visualizações 4
Palavras 1.176
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Famí­lia, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 2 - 2'


Fanfic / Fanfiction Mistery Boy Jeon Jungkook FF - Capítulo 2 - 2'

Abri a minha mala de mão e procurei pela minha chave, peguei nela e abri a porta. A minha casa é a casa mais simples da família White e eu não me queixo pois foi o que eu pedi ao meu avô quando ele quis oferecer a cada neto uma casa, a minha casa fica num bairro famoso aqui em Seoul, ninguém da minha família vive perto de mim o que é um alívio muito grande para a minha cabeça. Eu não estou a dizer que não gosto da minha família, mas eles conseguem levar-me ao limite com muita facilidade então prefiro viver num bairro com alguma distância deles.

Entrei em minha casa e tudo estava como havia deixado, menos a cozinha, quando lá entrei encontrei a minha mesa de jantar cheia de comida. Acho que a Rose veio cá antes de eu chegar, logo tenho de lhe agradecer. Alimentei-me, lavei a louça suja, sequei e arrumei no armário, fui ao corredor que dá à entrada e peguei nas minha malas e levei para o meu quarto, o meu quarto era grande todo o espaço era em tons nudez claros, tinha uma cama de casal bem grande, uma secretária cheia de material de desenho e o meu Mac da Apple ao lado estava a minha aparelhagem, um móvel com televisão, uma lareira, uma guitarra com o seu suporte e existia mais uma porta no quarto, essa porta dava ao meu closet, todas as portas do meu closet eram espelhos, lá também existe uma secretária com toda a minha maquilhagem e jóias. No meio da sala havia um grande sofá redondo sem encosto, onde costumava deixar lá o look do dia pronto, ainda existia uma porta do outro lado da sala e dava à minha casa de banho privada pois fora do quarto havia outra casa de banho.

Abri as malas e arrumei tudo no devido lugar, com tudo isso já eram 6 da tarde então fui tomar banho, lavei o meu cabelo castanho escuro e comprido, quando terminei sai da banheira, sequei-me e enrolei a toalha à volta do meu corpo. Voltei ao closet e procurei uma roupa boa para a ocasião. 

Terminei de me arranjar, vi-me ao espelho para ter a certeza que tudo estava no ponto. Peguei na minha carteira e coloquei lá o meu telemóvel, bolsa com maquilhagem para retocar e carteira.

Arrumei o que tinha desarrumado e voltei ao meu quarto, olhei para o meu relógio de pulso e faltava 5 minutos para as 7 então fui para a sala e fiquei a mexer no telemóvel até o meu irmão chegar. Ouvi a buzina da limusine e sai de casa, fechei a porta à chave e fui até a limusine.

O Paul abriu a porta e pedi licença para entrar. O meu irmão estava já lá dentro com outro fato e mesmo sendo meu irmão eu tenho de concordar que ele estava muito bonito. 
- Boa noite macaquinha. - sorriu e eu repeti o mesmo ato.

-Boa noite mano, está muito bonito com esse fato.

- Tu também não estás mal.

- A sério, eu esforcei-me tanto para agradar e é só isso que dizes. - virei o meu olhar para a janela e fingi estar a fazer birra. Ele riu.

- Estás muito bonita, eu só disse isso porque tinha saudades das tuas birras. - eu virei a minha cara para ele e ri com ele.

Ao fundo avistei a casa do meu avô, casa não aquilo é literalmente uma castelo. Quando era pequena o meu avô custamava dizer que eu era a pequena princesa daquele castelo, tenho saudades desses tempos.
O carro parou e o Paul veio abrir-nos a porta, já estávamos do lado de dentro da "muralha" do castelo e eu distraí-me tanto com as recordações que já havia alguém a chamar por mim e era o meu irmão.

-Vamos Ally? - ele estendeu a sua mão e eu segurei nela, agradeci ao ahjussi e ele desejo-me boa sorte, subi as escadas ao lado do meu irmão e logo a porta abriu, era um dos mordomos. Entramos, o indivíduo levou-nos até a sala e antes mesmo de cumprimentar quem quer que fosse eu fui a correr até à grande poltrona que estava do outro lado daquele espaço e lá o meu avô estava sentado. Eu dei-lhe um grande abraço e eu senti as lágrimas a quererem descer mas eu não deixei.

-Que saudades Alice. - larguei o abraço do meu avô e recebi um sorriso caloroso dele. Só aí é que me apercebi da existência de outros seres naquela sala, os meu pais, o meu irmão (agora sentado), a minha irmã (podia ter ficado em casa) e mais 4 seres desconhecidos, uma senhora nos seus 40 e qualquer coisa, um senhor da idade do meu pai, um menino com uns 5 anos muito fofo e um rapaz parecia ser da minha idade, era muito bonito, moreno e com olhos naturais coreanos castanhos. Eu e ele mantínhamos contacto pelo olhar e nenhum de nós o quebrava... até a minha irritante Irmã decidir abrir o bico.
- Tive tantas saudades tuas maninha. - deu um sorriso falso.

-Eu não digo o mesmo. - sussurrei e dei o sorriso mais falso que conseguia. Cumprimentei os meus pais e sentei-me no meio dos meus irmãos.

-Para quem não conhece esta é a família Jeon, donos de uma grande empresa de entretinimento, Jeon Namjoon, Jeon Chanmi, Jeon Minho e Jeon Jungkook - ele apontou para o tal rapaz. - E estes são os meus netos o mais velho é o Christian, a loira é a Geórgia e a minha neta que veio me sufocar - eu e o meu avô começamos a rir, uma coisa que eu admiro na nossa relação é que nós temos o mesmo sentido de humor então quando um ri o outro também- é a Alice, e ela voltou hoje da China.

- Anyohaseyo. - eu e os meus irmãos fizemos reverência.

- Então antes de chegarmos ao assunto principal deste jantar, vamos comer e depois continuamos a conversa.- Toda a gente se levantou e foi em direção à sala de jantar, enquanto eu fiquei para ajudar o meu avô a levantar-se - Obrigado querida, estás muito bonita.

- Obrigado avô.- levei-o até ao seu sítio na cabeceira da mesa e fui até o meu lugar habitual, que ficava de frente para o rapaz que agora sei que se chama Jungkook. O jantar foi servido, e sentia que cada movimento que eu fazia era observado pelo ser à minha frente - peço desculpa mas não me sinto à vontade contigo a observar-me em quanto como. - disse baixo o suficiente para só ele ouvir.

-Desculpa mas eu queria apresentar-me pessoalmente. Sou o Jungkook e tenho 22 anos, e tu...

- Eu sou a Alice e tenho 19 anos. - ele sorri e passou a ponta do seu sapato na minha perna nua, e aquele simples movimento arrepiou todo o meu corpo...

- Um nome lindo assim como a dona dele...



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...