História Mitw - Escravo - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias TazerCraft
Personagens Mike, Pac
Tags Escravidão, História, Mike, Mikhael Linnyker, Mutilação, Pac, Tarik Pacagnan, Tazercraft, Violencia, Yaoi
Exibições 222
Palavras 678
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Lemon, Romance e Novela, Violência, Yaoi
Avisos: Estupro, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Mutilação, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oi...
Então, eu voltei....
Vocês gostaram bastante do primeiro capítulo, então me empenhei em continuar....
Espero que gostem...

Capítulo 2 - O plano


Mais um dia amanhece.

Na casa, Linnyker pensa em sua atitude do dia anterior. Mal tinha encomendado o novato e já tinha beijado-o.

Tinha sido apenas um selinho, mas, acabou mexendo com o latifundiário.

Na senzala, a situação não encontrava-se diferente. Tarik pensava em seu coração acelerado na hora que seu dono cuidou de sua ferida.

O beijo não fora esquecido, e aquecia o coração do escravo, que sentia os toques de seu mestre, fazendo-o corar.

O menor toca os lábios, conseguindo sentir o selinho de Mikhael.

Porém, o ato não passou despercebido por Zaki, que observava o branco, sentado em um canto, olhando para o teto da casa imunda, pensando no nada, com as mãos na boca.

O veterano achava a ação sexy, mas não se deu ao luxo de continuar a pensar nisso. Levantou-se e encaminhou-se até o novato, que nem notou sua presença.

- Novato? - Zaki chama por Tarik

Mas não há resposta.

- Hey? - Tenta novamente

O pequeno está tão envolto em seus pensamentos, que não ouve os chamados de seu colega.

Um tanto irritado, Zaki balança o corpo do menor, que acaba saindo de seu transe complexo.

- Hein? O-oi? - Tarik olha para o veterano

- Pensando muito? - O maior sorri

- Bastante - Retribui o sorriso

- Em quem? - Pergunta curioso

- Em uma pessoa - O pequeno continua a sorrir

- Posso saber quem? - Um semblante de ciúme ocupa a feição do escravo

- Você não iria acreditar se eu te contasse - Responde Tarik, voltando a envolver-se em sua própria mente

- Fala logo! É alguma garota bonita? - Zaki insiste

- Mikhael Linnyker - Responde com um sorriso bobo

A raiva corrói o interior do escravo. O que esse feto estava pensando com SEU Linnyker?

Há muito tempo, Zaki esconde uma paixão por seu dono. Porém, o mesmo nunca percebeu sua existência.

O escravo caiu no esquecimento.

- Zaki? - Tarik chama pelo veterano

- Que foi? - Zaki responde rudemente

- A-ahn, n-nada, e-esquece - O menor se afeta

Tarik era uma daquelas pessoas "a menor coisa pode me fazer feliz, ou triste".

Isso deixava seus sentimentos complicados. Achava que estava precipitando-se com Mikhael, mas ele não podia evitar.

O beijo corria adoidado por sua mente, e fazia-o corar, aquecer-se internamente.

Porém, seus pensamentos foram interrompidos, quando um sino de igreja toca. Eram seis horas da manhã.

Logo, as portas da pequena senzala se abrem, e todos os escravos - em fila - saem.

- Bom dia! - Mikhael diz animado

- Ele parece feliz - Zaki sussurra

- Huh? - Tarik pergunta

- Nada - O veterando responde sorrindo

- Hoje, vocês terão a permissão para limpar a casa de vocês. Porém, escravo branco, você virá comigo.

Zaki fuzila o pequeno com os olhos, e Tarik aperta suas próprias mãos.

Zaki e os outros doze escravos voltam a senzala, enquanto Tarik vai em direção ao seu mestre.

- M-mestre? - Chama-o tímido

- Venha comigo - Mikhael puxa-o

- P-pra onde v-você vai m-me levar? - Pergunta o menor

- Levar-te-ei á igreja. Todos os escravos novos devem passar pelo culto de catequização. - Responde sorrindo

- Pareces feliz mestre - Tarik diz um pouco menos envergonhado

- E estou. Não sei por qual motivo, mas estou.

O pequeno sorri minimamente. Saber que seu senhor estava feliz deixava-o feliz também.

- Deve ser amor... - Tarik sussurra

- Huh? - Mikhael o olha

- N-nada! - O menor cora

#####

Depois do culto, Mikhael leva-o para sua própria casa, levando-o á mesma sala de tortura.

Tarik estremece. Mesmo depois dos últimos acontecimentos, o primeiro ainda não havia saído de sua mente.

O senhorio, ao ver seu pequeno escravo especial tremer, tenta conforta-lo

- Não se preocupe, não vou te machucar

O menor recebe um sorriso, e se sente mais aliviado.

Na senzala, Zaki corrói sua alma com pensamentos absurdos. Eram várias tentativas falhas de criar um pequeno plano mirabolante, para retirar o novato de cena.

Até que, ele teve uma ideia.


Notas Finais


Oi de novo....
Então... É....
Espero que tenham gostado....
Tchau.....


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...