História Mitw - Love Between Species. - Capítulo 14


Escrita por: ~

Exibições 56
Palavras 1.959
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Bishoujo, Colegial, Drama (Tragédia), Escolar, Famí­lia, Fantasia, Festa, Ficção, Harem, Hentai, Lemon, Magia, Mistério, Misticismo, Orange, Romance e Novela, Shonen-Ai, Shoujo (Romântico), Shoujo-Ai, Suspense, Violência, Yaoi
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Intersexualidade (G!P), Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Transsexualidade, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Oláaa pessoinhasss


Olha a demora da autora pra postar novo cap! Pensou que tinha postado e quando vai ver foi trollada pelo SS e o cap não foi postado. Que beleza!


AGORA SEM MAIS MIMIMI!

Boa Leitura.

(Desculpem qualquer erro!)

Capítulo 14 - O beijo e uma faxina.


Fanfic / Fanfiction Mitw - Love Between Species. - Capítulo 14 - O beijo e uma faxina.


Pov"s Mike

Quando penso que não pode ficar pior, a vida vem e me prova o contrário. Amanheceu chovendo hoje e acabei me molhando todo, -Odeio chuva.- Quando chego na escola a professora diz que vai ter prova surpresa de Matemática. A vida é tão cruel. 


 - Mikhael, está prestando atenção? 

 - Claro Professora, claro...- Claro que não.

Observo toda a sala em busca de uma distração possível...nada. 

Ponho meu capuz verde e abaixo a cabeça. Quero terminar logo a escola, já que não posso simplesmente abandonar tudo no meio do ano. Sinto a presença de um ser que acaba de entrar na sala, contínuo com a cabeça abaixada.
 
- Chegando atrasado de novo?

 - Desculpe Professora. - Eu conheço essa voz...

 - Sente aí mesmo.

Tenho uma certa dúvida, olho discretamente para trás, sendo prontamente encarado por uma criatura azul, toda molhada e vermelha. Dou um sorrisinho sarcástico e sou prontamente atendido por outro do mesmo calibre. Esse gato...Me viro novamente e começo a tentar prestar atenção. A prova vai começar.


Pov"s Pac.


Essa prova estava bem fácil, admito. Termino e observo o ser humano meio cachorro a minha frente. Bem mais quieto que o normal...Na verdade não deveria me preocupar, eu não tenho nada a ver com ele, mas aquela visita realmente mexeu comigo.

Se ele não gosta de mim realmente, porque ele iria na minha casa saber como eu estou? Se ele não gosta mesmo de mim então....Por que me deixa confuso? Se eu não gosto dele...por que fico confuso? Essas perguntas sem resposta só continuam me deixando confuso! 

O sinal finalmente toca, pego minha mochila e saio sendo quase atropelado pelas centenas de pessoas atrás de mim. Sinceramente, odeio escola publica, mas não posso reclamar, em todas as escolas que fui aceito, sempre causei problemas e dor de cabeça para minha mãe. Acho que sou um verdadeiro lixo humano - Que irônico.- 

Vou até a lanchonete e sento em uma mesa qualquer, o tempo ainda está nublado, em tempos assim costumo ficar doente facilmente, por isso quanto mais coberto eu ficar, melhor. Ponho meu capuz e pego o celular, estou sem fome.
Ouço vozes, muitas vozes, me viro e vejo cinco criaturas sentando nas cadeiras a minha frente, tento ignorar....impossível. 

- Está tão quente...

- Quente? Você fumou algo? Tá frio pra caralho !

- Para mim tá quente.

- Deve ser por causa de seu instinto, Cellbit.

- Certamente que sim. - O loiro revira os olhos, voltando a me encarar. Lambendo os lábios de um jeito estranho...

- O que foi? -Digo calmo. 

- Nada...-Ele começa a rir descontroladamente.

- O QUE FOI ?

- Não foi nada, seu bobinho, ele só fez isso para chamar sua atenção. - Batista diz, soltando um risinho. Sinceramente...Começo a rir também, o loiro estava descontrolado cuspindo o pão que estava comendo...

Depois de alguns segundos paro de rir, sinto olhos verdes sobre mim, redireciono meu olhar ao dono dos olhos, o encarando também.

- Quando vocês vão finalmente se pegar? -Felps diz se referindo a mim e o Mike. Não consigo evitar, acabo corando. - Eu e o Cellbit já estamos juntos, e vocês nada. - Ele completa. 

- Nunca! - Digo. - Você não vai dizer nada ?!

- Oque quer que eu diga? Você não vai deixar eu te dar uns pega, nem vou tentar. -O idiota do Mike diz, bebendo uma latinha de refrigerante. Tirando risos do Jv, que estava calado até agora.

Olho para outro lado, observando um certo grupinho lá no fundo, Rezende olha pra mim e dá um sorrisinho, se levanta e vem em minha direção. Chamando atenção por onde anda, chega na minha mesa. 

- Olá Paczinho~

- Oi. -Respondo, os seres da minha mesa me encaram e encaram ele. 

- Você pensou naquele assunto? Aceita? 

- É-

- Aceitar? Aceitar oque? -O Mike me interrompe, tó sentindo que não vai ser legal. 

- Não é d-

- Se o Pac aceita namorar comigo. 

- Ah, então é isso? - O Batista diz, dando um sorrisinho. 

- Aceita? -Mike e Rezende dizem ao mesmo tempo. Se entreolham e me olham.

- ...Não. - Falo determinado e observo ele. - Não aceito, desculpe.

- Mas porque? - Rezende parece decepcionado. 

- Porque eu não quero. - Consigo ver um sorriso nada discreto no rosto do Mike. 

Logo o Sinal toca, aliviando aquela tensão, pego minha mochila e vou para a sala, ouço cochichos no caminho, não ligo. Não sou obrigado a aceitar, bom...pensei muito, talvez não seja uma boa me relacionar com alguém por enquanto. Estou confuso e tentando parar de fazer...aquelas coisas...

Pov"s Mike.


Admito que foi muito bom ver a cara de decepção do Rezende, foi demais. Não consigo esconder o quanto estou aliviado com isso. Assim o caminho fica cada vez mais e mais livre para mim, mas mesmo assim sinto que não vai ser nada fácil. 

A ultima aula logo acaba, saio da sala e vou para o onibus, quero chegar em casa logo. Sento nas primeiras cadeiras, pois no fundo já estava todo ocupado. O que mais me surpreendeu foi que o Gato sentou ao meu lado, mesmo tendo outras cadeiras vagas, observo ele, está com o capuz cobrindo o rosto. Tive um leve pressentimento que já vi essa cena antes, no começo das aulas, quando ele entrou na escola. 

Era tão adoravelmente fofo, não que não seja agora, mas ele amadureceu mais...talvez. O Ônibus parte e me encosto, observando a janela. O caminho passando rapidamente com algumas gotas de chuva caindo pelo vidro. Volto a olhar para o pequeno, que agora me olha também, o capuz esconde grande parte de seu cabelo, deixando amostra apenas pequena parte dos olhos. Ele é realmente muito bonito, muito mesmo.

Ficamos nos encarando por algum tempo, acho que tempo de mais. Pois quando realmente me toquei do que estava fazendo, já estava o beijando. Peço passagem e ele cede, passo a mão pela nuca dele e puxo devagar, aprofundando mais o beijo. Algumas pessoas a redor nos olham, mas não me importo. Fecho os olhos aproveitando o máximo do contato. Quando finalmente nos separamos, o ônibus também para, anunciando a nossa chegada. Pego minha mochila e saio, sendo acompanhado por ele e por os outros. 


Pov"s Pac.


Realmente não sei oque me deu, apenas deixei ele me beijar. Também queria isso, de alguma forma. Nossa relação sempre foi estranha, com certeza nos somos mais que simples amigos, mas também não somos namorados, muito menos amantes. Talvez isso seja oque chamam de "Amizade Colorida?" Não sei dizer. Vou caminhando lentamente até a minha casa, que por ironia do destino não fica longe da do Mike, estamos praticamente andando um ao lado do outro, e isso me incomoda. 

Nenhum de nós dois falamos nada o caminho inteiro, talvez porque não tenha nada a ser dito. Bem, eu poderia perguntar para ele oque nos dois somos, como definir o nosso "relacionamento." Mas creio que não seja uma boa hora, como disse antes, não estou pronto para um relacionamento no momento. Ou apenas tenho medo de ser decepcionado. 

Finalmente chego em casa, abro a porta e jogo a mochila no chão mesmo. Casa mais arrumada que a minha não há igual, subo pro meu quarto e me jogo na cama, dormindo em seguida. 

    -~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~------~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~-

Pov"s Cellbit.

No momento estou deitado na minha cama, mexendo no celular, mexendo mesmo, pois não tem nada nele mais ainda assim insisto em ficar com ele na mão. Fico feliz em ter feito o Tarik sorrir, ele estava com uma cara péssima. Tive uma ideia, o Mike disse que a casa dele estava um verdadeiro furacão, seria legal ir lá e dá uma ajudinha a ele. Vou convidar os outros. 


- Você tem certeza disso?

- Claro. Eu sempre tenho certeza, aliais, quem não gosta de ser ajudado de vez em quando? 

- Chegamos. - O Mike avisa, realmente a casa dele é grande. Me aproximo da porta o toco a campainha. 

- .... - O batista está meio nervoso.
 
- .... - O felps está do mesmo jeito de sempre. 

Aperto novamente a campainha. 

- "Já vai!"

Ele finalmente, abre a porta. 

- Oláaaaaaaaaaaaaa~ - Digo e dou o meu melhor sorriso.

- O que vocês fazem aqui? - Ele coça os olhos, deveria esta dormindo.

- Vinhemos te ajudar. - O Mike diz e sorri, entrando na casa. 

- Mas ajudar...em quê? 

- Nossa, tá bagunçada mesmo ein. -O Felps diz e entra, e eu entro atrás. 

- Onde estão os produtos de limpeza, vassouras, panos, aspirador de pó? - Digo. 

- Lá no segundo andar, mas oque vocês fazem aqui afinal? -Sério que ele ainda não entendeu? 

- Vinhemos te ajudar a limpar sua casa, agora vem e me amostra onde tá as coisa. - Digo e puxo ele até o segundo andar. Pelo que vejo iremos ter trabalho.


Até que fim terminamos de limpar tudo. Estava realmente uma zona esse lugar! E ficou pior quando o Felps resolver fazer guerra de roupa suja. Terminamos todos molhados, sujos e suados. Mas acabou tudo. A casa tá parecendo nova de novo, dá até pra ver a cor verdadeira do carpete - Que tinha mais poeira que qualquer outra coisa-.

  Agora estamos todos sentados no chão, comendo uns salgadinhos do armário.

- Ficou realmente bom..- O batista diz enquanto ponhe outro salgadinho na boca.

- Sim...obrigado pela ajuda, mesmo eu não tendo pedido. - O Pac resolve se manifestar. 

- Não foi nada, é pra isso que serve os amigos né? - Batista diz, recebendo um olhar depreendedor do Felpo.- O que foi? 

- É....se bem que eu não fui um bom amigo ultimamente...

- Não o culpamos... - Felps diz, e encara o Gato com um sorriso.

- ....Obrigado mesmo. 

- TÁ, PARA COM ISSO SE NÃO VOU CHORAR. - Digo para quebrar o clima meloso, e arranco risadas de todos. 

Percebo o olhar nada discreto do Mike no Pac, o Tarik parece perceber também, pois encara o outro. Olho pro Batista e pro Felps, eles concordam e nós saímos para não atrapalhar o "casal" e eles por fim, nem perceberam nossa ausência. 


Pov"s Mike.


 Os olhos do Gato se encontram com os meus, não nos falamos desde de que cheguei aqui. Ficamos nos encarando por um tempo, tempo de mais. Acho que os outros perceberam, pois quando me dei conta, eles já não estavam mais lá. 

- E então? - Ele diz, ainda me encarando.

- Bom...vou indo. - Digo e me levanto.

- Espera...- Ele diz e se levanta também. - A San te convidou para a festa ?

- Sim, mas não sei se vou. Você vai?

- Bom...então talvez eu vá também. - Ele diz e eu dou um sorrisinho, percebo que ele corou. -Tenho que ir mesmo, amanhã a gente se vê.

Realmente não esperava por um abraço dele, naquela hora. Ele me aperta, e esconde o rosto no meu peito. Retribuo o abraço também. 

Ficamos daquele jeito um bom tempo, já estava escuro quando ele finalmente me soltou, vi que unas lágrimas brotaram no rosto dele. Admirei a fofura extrema do ser a minha frente, depois limpei as lágrimas dele. 

- Não chora...

- N-não to chorando, uma poeira caiu no meu olho.- Ele responde ainda limpando as lágrimas de uma suposta poeira. Dou um beijo na bochecha direita dele.

- Boa noite.

- Boa...noite. - Ele responde, por fim saio, fecho a porta e vou correndo para casa. Amanhã seria a tal festa da San, não estava realmente querendo ir, mas soube que o Rezende vai. Não seria responsável deixar o Pac lá com ele, sei lá, vai que eles se entendem novamente, não posso "correr" esse risco. 





 


Notas Finais


Oeeeeeeeeeeh

Espero que tenham gostado, cap meio sem graça.

O proximo vai ser da festa da San, pretendo faze-lo maior e mais quente...se assim posso dizer.

E pretendo não demorar tanto a posta-lo

Mas enfim, mil perdoes pela sumida ;-;

Tchauu e Kissus <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...