História Mitw - Um amor que não deveria existir - Capítulo 19


Escrita por: ~

Visualizações 112
Palavras 587
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Drama (Tragédia), Fantasia, Hentai, Lemon, Luta, Magia, Violência, Yaoi
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Estupro, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Sadomasoquismo, Sexo, Spoilers, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Cap pequeno
Desculpa
É só a lemonada que eu prometi

60 favoritos sz

•| Boa leitura |•

Capítulo 19 - Você está me torturando, Baby.


P.O.V Mike

Quebra do tempo

Um dia depois do jogo.

00:31

Pac estava no banheiro e eu estava pronto para chamar ele, mas ele sai antes disso acontecer... E meu Deus... Que sexy.

Ele estava usando a mesma roupa que usou no jogo para tentar me seduzir.

Pac: D-daddy... - fala manhoso - E-eu sei oq quer fazer comigo...

Como minha princesinha sabe? Ah, ele escutou.

Mike: Que bom que já está preparado.

Ele vem até mim e se senta no meu colo. Ele começa a rebolar... Nem precisava daquilo, minha ereção já estava visível.

Eu seguro ele pela cintura e o beijo.

Um beijo de pura luxúria... Pedindo passagem que é cedida rapidamente, me fazendo explorar cada canto da sua boca doce.

Ele rebolava mais e mais... Depois ele vai ter que fazer outro trabalho por causa disso.

Nosso ar acaba e nos separamos. Mas eu logo dou chupões em seu pescoço, que faz ele dá leves gemidos mais ainda auditivos. Ele vai até minha orelha e morde meu módulo, desta vez me fazendo arrepiar.

Passando as unhas em minhas costas nuas, me fazendo delirar. Ele conseguia me dominar tão facilmente.

Eu aperto suas nádegas arrancando gemidos do mesmo.

Mike: Baby... - falo em seu ouvido - Você não se importa de eu fazer algumas coisinhas com vc, né?

Pac: Uhum... 

Levanto ele deixando o mesmo na cama...

Vou até o guarda-roupa e pego uma coleira rosa clara, uma corda, um bondage e um pênis de borracha. Deixo o bondage de lado.

Amarro suas mãos com a corda as prendendo na cabeceira da cama, coloco a coleira no mesmo e segurando a outra parte trago ele até meus lábios. Beijo o mesmo ferozmente...

Me separo dando três dedo para Pac chupar. Depois penetro um em sua entrada, logo depois o segundo que tira gemidos de dor de Pac. Faço tesoura com meus dedos ainda dentro de Pac, logo coloco o terceiro que arranca mais gemidos, desta vez mais fortes.

Tiro os três dedos e penetro o pênis de borracha, fezendo ele sentir dor. Logo o msmo começa a quicar enquanto eu começo a tirar minha box, deixando meu membro a mostra.

Puxo novamente para perto e ele entende o recado começando a lamber minha glande. Ele vai passando a língua pelo membro mas não põe na boca, me torturando.

Ele fica um tempo nisso até que finalmente abocanha fazendo eu dar gemidos de prazer. 

Ele faz movimentos de vai e vem, o tira da boca e começa a brincar com o mesmo. Me torturando novamente.

Mike: Ah, está me torturando... De novo.

Pac: E é isso que eu quero, Daddy. - fala manhoso ainda quicando e brincando com meu membro -

Que cena maravilhosa.

Depois de um tempo Pac abocanha novamente meu membro me fazendo delirar.

Sinto que meu ápice está chegando e começo a gemer novamente.

Jatos de líquidos quentes são despejados em sua boca.

Ele se lambuza todo, de propósito... Ah, por que faz isso. 

Ele para de quicar no pênis de borracha e se levanta pois sabe que agora sou eu que faço o trabalho.

Pego o bondage e coloco em sua boca.

Eu começo a roçar meu membro em sua entrada arrancando gemidos que são abafados pelo bondage.

Quando eu penetro ele o mesmo da gemidos de dor em meu ouvido, coisa que eu não esperava.

Eu começo penetrando devagar, mas ao longo do tempo dou estocadas mais fundas e mais rápidas fazendo nossos corpos se chocarem.

Começo a masturbar o menor.

Pac rebola fazendo sinal para mim ir mais rápido.

Depois de alguns minutos sinto meu ápice chegar, me desmanchando dentro do menor. Fazendo ele se desmanchar entre nossos abdômens.

Nós dois caímos cansados na cama e dormimos juntos.


Notas Finais


Eu ia fazer Pac se tornar híbrido no meio do lemom
Mas preferi deixar pra outro capítulo


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...