História Mitw 1 O começo - Capítulo 7


Escrita por: ~

Postado
Categorias TazerCraft
Exibições 13
Palavras 1.218
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Lemon, Mistério, Poesias, Shoujo (Romântico), Yaoi

Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Preciso falar algo? preciso? preciso? acho que é só lê fanfic e entender do que eu falo

Capítulo 7 - Continuação: do espinho para a flor


Continuação

 

Depois que fui lançado para a cama, vi o Pac com um sorrisinho meio safado, eu apenas o retribui com um beijo... um beijo meio intenso...

 

-Quer jogar esse jogo? – ele falou

 

-Achei que você não quisesse- falei ao lembrar de uma fanfic

 

-Então vamos jogar... – ele disse lambendo os lábios

 

Depois ele subiu em cima de mim e puxou a minha calça, que foi lançada para o chão

 

-Ah é assim é?- falei

 

-O que vai fazer.... – ele fez uma pausa – dad

 

-Quero deixar essa brincadeira mais RADICAL – falei meio nervoso

 

-Já estava na hora- o Pac falou rebolando para o ar de um lado para o outro

 

Eu puxei seu short com tudo, percebi que o Pac corou um pouco... mas continuou

 

-Você é eu Mike, só meu...- Pac falou

 

-Eu sei que sou, e vou cuidar de você, meu baby – falei

 

Quando eu fui beijá-lo, ele foi para trás. Parecia preocupado com alguma coisa

 

-Mi ...Mike – ele gaguejou – e s ...se alguém vir agente assim?

 

Realmente tinha esse detalhe! E se o cellbit abrisse a porta e nos ver assim? Mais eu não estava muito preocupado com isso, mais para confortar o Pac, eu levantei e botei uma cadeira na porta de modo que o encosto da cadeira fique posicionado na maçaneta e os pés dela ficassem apoiando

 

-Está bom agora? Podemos voltar? –falei

 

-Agora sim, dad – ele falou quando me puxou pelo braço e voltou a me beijar

 

Quando percebi eu estava na parede e o Pac retirava a minha cueca, corei um pouco mas aquilo não me incomodou

 

-Dad, que brincadeira chata... onde está a diversão? - o Pac falou

 

-Quer brincar mais Baby?  – falei

 

-Sim... quero brincar muuuito mais... –pac falou

 

Ele falou enquanto começou a rebolar até o chão, aquela cena era muito perfeita... queria que ficasse na mente

 

Eu não sabia o que fazer... quando o Pac se levantou pela 3 vez eu o empurrei para a cama onde eu fiquei em cima dele, assim eu mostrava que tinha domínio

 

Eu começeu a dançar no membro dele fazendo ele respirar mais fundo

 

O Pac me encarou com um sorriso de lado e mordeu a minha orelha de leve

 

-Baby assim não – falei –vai ficar de castigo

 

-E se eu fizer isso, meu castigo vai ser pior dad? – o Pac falou enquanto lambia o meu pescoço

 

-Não baby, se divirta - falei com um sorriso

 

-Então não tem problema fazer isso? – ele disse enquanto rebolava no meu membro

 

Eu perdi completamente o fôlego, até que eu comecei a suar intensamente

 

-Baby não quero te machucar... mais você me obriga a fazer isso – falei enquanto eu dei alguns chupões no seu pescoço

 

Ele puxou os meus óculos e foi para o outro lado do quarto

 

-Baby danado, devolva os meus óculos- falei

 

-Vem pegar dad – ele disse enquanto mordia os meus óculos

 

Eu fu atrás dele até que ele me deu um dibre

 

Depois eu fui atrás dele de novo quando ele me dibrou denovo, dessa vez ele me empurrou na cama

 

-Baby espertinho- falei

 

-Posso surpreender dad- falou pac – como agora

 

Ele subiu em cima de mim e ficamos lá na cama rolando um por cima do outro, se beijando, aproveitando aquele momento...

 

-Eu te amo Pac, não quero que nada aconteça com você

 

-Também te amo Mike, também tem amo

 

Ficamos naquele joguinho de jogar um ao outro até que nos assustamos com o barulho vindo da janela, era o vento forte e abriu a janela

 

Pac se sentia incomodado

 

-é melhor fazer isso em privado Pac- falei um pouco chateado

 

Ele concordou com a cabeça

 

Eu coloquei minhas roupas, percebi que o Pac fez o mesmo

 

Não fazia ideia de que horas eram, mais meu corpo estava dolorido então queria descançar, chamei o Pac e ele também queria relaxar um pouco

 

Deitei na cama e falei:

 

-Boa noite meu amor

 

-Boa noite amor – Pac disse com um beijo nos meus lábios

 

Eu abrasei o Pac e adormeci, apesar do barulho, que por algum motivo diminuiu. Eu estava tão seguro com ele, que nada podia deixar aquela noite melhor

 

Enquanto isso na festa...

 

Visão do cellbit

 

Quando eu acabo de trancar o Mike no quarto, fui atraído pela voz dele... a voz do Felps

 

-Adoro essa música – Felps disse

 

Eu não sabia como eu tinha ouvido ele por que a música estava BEM alta, eu não ouvia ninguém além dele...

 

Fui me aproximado dele, mais percebi que ele me viu e se afastou de mim, com lágrimas nos olhos...

 

-FELPS- gritei pra que ele me ouvisse

 

Ele não me respondeu

 

FELPS VOCE NÃO VAI FUGIR DE MIM – falei até que ele se virou e falou:

 

-CAI FORA DAQUI

 

-FELPS POR FAVOR APENAS ME ESCUTE, POR FAVOR, por favor- falei a ponto de chorar. Por que ele me evitaria tanto?

 

Ele fingiu que não me ouviu

 

-FELPS EU TE AMO MUITO, NÃO VOU TE ABANDONAR- falei

 

Ele não me respondeu de novo

 

Estávamos dando várias voltas pelo bar até que o Luba me viu e perguntou:

 

-Tá tudo bem?

 

-LUBA ME AJUDA, TENHO QUE FALAR COM O FELPS- falei quase chorando

 

-Tá bom, espera- ele pegou o celular e mandou mensagem para algumas pessoas

 

-Ajudou muito Luba – falei

 

-Cara só olha pra direção dele, por favor – ele apontou em direção ao Felps

 

Percebi que algumas pessoas faziam uma espécie de paredão para não deixar ele passar

 

-Valeu Luba – eu disse

 

Ele apenas deu um sorriso e saiu para fazer barreira também

 

Olhei em volta, praticamente a festa inteira tinha feito o paredão em forma de círculo deixando eu e o Felps bem no meio

 

Percebi também que a música foi diminuída, agora era a hora de agir

 

-Felps por favor me perdoa- falei arrependido

 

-Até perdoo – ele falou – mais como posso acreditar que você está falando com o coração? A verdade? Que posso confiar em você? Que ama a mim e não aquele cara?

 

Todo mundo me encarou, até o Luba

 

Não duvidei, apenas eu fui mais pra perto dele, mais uma de minhas ideias arriscadas que podia estragar a vida de qualquer um, mais eu faço esse risco por ele... por nosso amor...

 

-Eu estava com raiva de você – falei fingindo está bravo – depois daquele dia de você e aquela garota, fiquei louco. Agora foi louco de.... de....

 

Felps olhou para o relógio dizendo

 

-TIC TAC TIC TAC

 

-COM CIÚMES- gritei

 

Olhei em volta e percebi que algumas pessoas começaram a cochichar baixo

 

-E OQUE VOCE ACHA QUE EU TO SENTINDO?  Ele gritou

 

-Eu tava com raiva – respirei fundo e continuei – eu perdi a cabeça e queria alguma forma de vingança – suspirei alto – me perdoa ?

 

Ele ficou pensativo

 

-Me prove que eu posso confiar em você outra vez – felps falou deixando uma lágrima cair

 

-então tá- falei

 

Depois e o beijei, na frente de todo mundo. O medo que eu tinha no parque no dia do nosso primeiro beijo sumiu, se eu estava com ele, eu estava bem

 

As pessoas começaram a chorar e a aplaudir

 

Eu se afastei dele e perguntei mais uma vez

 

-Eai? Me perdoa?

 

Algumas pessoas, incluindo o Alan, o Luba e meus amigos estavam de dedos cruzados

 

O Felps abaixou a cabeça e falou calmo

 

-sim, eu te perdoo

 

Fim do capitulo 7

 

 

 


Notas Finais


Amu vocês ;)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...