História Mom, I'm sad - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Visualizações 27
Palavras 1.302
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Drama (Tragédia), Famí­lia, Hentai, Lemon, Poesias, Romance e Novela, Sobrenatural, Steampunk, Suspense, Terror e Horror, Violência, Yaoi, Yuri
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Oooooi genti!! Saudades de mim?? Provavelmente não, mas tudo bem
Bom...
Divirtam-se ☺

Capítulo 2 - School


Fanfic / Fanfiction Mom, I'm sad - Capítulo 2 - School

[15/09/17 05:56]

Ainda estou acordada. Eu não consigo dormir há muito tempo, e isso está me proporcionando olheiras e um sono maldito durante o dia... É, é uma merda.

Eu tenho problemas de insônia desde os 11 anos, e só agora esse problema está me causando consequências MUITO ruins. Eu lembro que quando mamãe estava viva e eu não conseguia dormir, eu sempre ia para o quarto dela e pedia para dormir ao seu lado, eu deitava na cama e adormecia. Saudades desse tempo.

Agora, não tenho ninguém para me ajudar durante minhas noites mal dormidas, só eu... E eu mesma.

▪▪▪▪▪

Encarando o teto, numa pequena esperança de conseguir dormir, até que A PORRA DO DESPERTADOR TOCA!! Tentativa falha.

São 06:00, hora de acordar e fugir do Sr. B, ou em outras palavras, hora de ir para a escola.

Me levanto da cama, desajeitada, apoio minhas mãos na estante e tento ficar de pé. Meu Deus, parece que eu bebi, estou me sentindo tão mal, agora mais do que nunca. Tomando cuidado a cada passo, pego do meu armário o meu uniforme e vou ao banheiro, me segurando nas paredes do corredor para não cair.

Tomo um banho bem demorado e quente. Essa é a melhor parte do meu dia, é o meu único momento em paz, onde posso respirar fundo e relaxar, coisa que ultimamente eu não ando fazendo muito.

Ao desligar o chuveiro, me enrolo em uma toalha e saio do box, pingando água em todo o chão. Em outra parte da casa, escuto o Sr. B gritar:

-Já acordou, Mag? -Sempre aquele falso tom carinhoso.

-Sim. O café já está pronto?

-É claro, fiz tudo o que você gosta! -Pelo menos isso ele faz de bom.

Seco e visto-me, olho pelo espelho que meu rosto não é o dos melhores: olheiras muito profundas, como se nunca tivesse dormido, espinhas em todo o rosto e o cabelo muito bagunçado. É, já estou acostumada com essa aberração que é meu rosto.

-Não vem comer, Mag? -PARA DE ME CHAMAR DE MAG, FILHO DA P...

-Já estou indo. -Controlo minha raiva. Ele não tem intimidade suficiente para me chamar de Mag, como ousa?

Dou uma última checada no espelho e vou até a cozinha.

▪▪▪▪▪

-Vamos, querida! Hora de ir!

Querida... Aff.

-Cheguei, vamos logo. -Falei, sem muito entusiasmo. Sr. B me olhou confuso, mas não falou mais nada. Fomos lado a lado até o carro, colocamos o cinto e o Sr. B deu a partida.

Durante o caminho, gosto de olhar a paisagem lá fora, hoje o dia estava bonito, com o sol tímido a sair, somente com algumas nuvens. O vento estava fraco, uma leve brisa batia nas folhas das árvores, movimentando-as de um modo suave e acalmante, e é claro, os prédios modernos que quase escondiam toda a beleza do céu cercavam toda a cidade. A paisagem estava muito bonita esse dia.

Vejo de longe um pequeno prédio a vista: era minha escola cada vez mais próxima de mim. Já podia ver muitos estudantes conversando animadamente e o coordenador observando tudo e todos atentamente. Achei um grupo bastante movimentado no canto da parede, nele se encontrava Ellie, Michael e outros muitos populares. É, já posso ver que hoje eu lancho sozinha.

-Chegamos. -Percebo finalmente que ele já havia estacionado e estava olhando para mim há algum tempo.

-Ah! Verdade, até mais. -Saio do carro e corro para dentro da escola às pressas.

Passo pelo grande portão azul e enfim chego ao melhor e pior lugar em que sou obrigada a estar: A minha "querida" escola.

Eu caminho, olhando tudo e todos, assim como o coordenador. Vejo muitos alunos estudando sozinhos, bem no cantinho do pátio, há também alguns casais se beijando encostados na parede, meninas idiotas exibindo seus peitos e bundas para os meninos bonitos do último ano.

E bem distante, encostados numa parede qualquer, estava o grupo da Ellie, o maior e mais popular de toda escola. Penso: "E se eu fosse lá falar com a Ellie?"

Péssima escolha.

Fui em direção ao grupo e, um pouco tímida, me aproximei de Ellie e falei baixinho:

-Oi! -Ela virou pro lado assustada e logo suspirou aliviada ao me ver. Acho que a assustei.

-Oi Mag! Que susto! -Ela sorriu. Ela parecia feliz comigo ao seu lado.

-Quem é essa esquisita aí? -Michael abraçou Ellie de trás e olhou pra mim com desgosto.

-Pare de fingir que não me conhece, Michael. Você sabe quem sou. -Cruzo os braços, irritada. Perto dos amigos, Michael sempre fingia não me conhecer, para não "manchar a reputação".

-Iiiih, o Michael conhece a esquisita! Com que outro tipo de pessoa você também anda? Com os nerds? -Um cara com duas meninas sentadas em seu colo falou rindo.

-É claro que não! Eu não ando com os esquisitos, eu nem conheço ela!

-Conhece, sim.

-Cala a boca, idiota. -Ele sussurrou para mim. Ellie olhou para ele com uma cara de indignação. Tomara que ela o repreenda.

-É melhor você calar a sua boca, é daí que sai tanta merda que você fala. -Os outros em volta do grupo começam a rir da cara de Michael, que se encontrava com o rosto vermelho de raiva. Ele se soltou de Ellie e me empurrou, eu não caí, mas cambaleei para trás. Ellie puxou Michael pela camiseta e gritou em alto e bom som para que toda a escola percebesse e se formasse um tumulto ao redor da briga:

-Não mexe com ela, Michael!

-ME SOLTA, VADIA! -Ele deu um tapa nela, Ellie se apoiou na parede e tapou o rosto com as mãos, dava para ver que ela estava chorando.

Num impulso, soquei o rosto de Michael, fazendo-o bater de cara com a parede, segurei a sua camiseta com toda a minha força e falei:

-Olha aqui, seu desgraçado. Se você machucar minha amiga mais UMA vez, eu vou atrás de você e te matar! Duvida de mim? Lembra que eu sou a esquisita? A esquisita tem facas, e elas são bem afiadas... Não mexa com quem eu amo, você não sabe do que eu sou capaz... Seu merda.

Olhei para ele e sorri de um jeito macabro, um sorriso que eu adoro mostrar para meus inimigos. Vejo que os olhos de Michael se arregalaram, pelo jeito ele se assustou. Objetivo concluído com sucesso.

Me afasto dele e vou até Ellie, que se encontrava ajoelhada no chão, apoiando as mãos nos joelhos e a cabeça abaixada, me abaixo e pergunto:

-Hey Ellie, quer que eu te leve a enfermaria? -Ela olhou para mim e eu pude ver.

Ellie estava totalmente acabada. Tinha o olho direito inchado e roxo, lágrimas escorriam pelo seu rosto e a maquiagem que ela gostava tanto de usar estava toda borrada. Eu não aguentava vê-la desse jeito, tão triste...

Ela sussurrou um "Sim" com a voz rouca. Levantei-a e fomos abraçadas até a enfermaria.

▪▪▪▪▪

-Meu Deus menina, o que você andou aprontando por aí? -Disse a enfermeira da escola.

-Ahn... Eu... -Ellie parecia um pouco nervosa, ela não queria que soubessem que ela apanhou do próprio namorado.

-Parece piada, mas ela tropeçou e uma pedra estava no chão, então ela... -Interrompi antes que Ellie fosse inventar uma desculpa qualquer.

-Gente! Mais cuidado da próxima vez, menina! -Ela examinou seu olho e por fim falou -É, ainda tá um pouco inchado, mas tá bem melhor.

Ellie sorriu para mim, falando "Obrigada" só com o olhar. Sorri de volta, como se dissesse "Me deve uma". Podíamos ficar brincando disso pra sempre, até que meu celular tocou.

Fui ver quem estaria me ligando a essa hora e era meu padrasto. Minha pele arrepiou e provavelmente eu estava branca de medo, sempre que ele me liga é porque alguma coisa aconteceu, e entre começar uma manhã com uma briga e uma ligação do Sr. B, eu prefiro a briga.

Atendi o celular e falei:

-Alô?

-Maggie.

-O que foi?

-Lembra de ontem, querida?

-Não me chame de querida, e sim, infelizmente eu lembro, por quê?

-Então, acho que eu me empolguei um pouco...

-Como assim? Do que você tá falando?!

-Maggie...

-O que foi??

-Eu esqueci de usar a  camisinha...

-O QUE???!


Notas Finais


*Música de suspense*
COMO ASSIM ELE ESQUECEU DE USAR CAMISINHA ESSE FILHO DA PUTA!
Respira, Rafa...

Ah gente! Sem querer, eu coloquei o nome dela com o mesmo nome da atriz Maggie Smith (Eterna Minerva 😍😍), mas eu juro que eu pensei nesse nome aleatoriamente!!




Usem camisinha. Por favor.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...