História Momentos - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Haikyuu!!
Personagens Hajime Iwaizumi, Tooru Oikawa
Tags Comedia, Haikyuu, Iwaizumi Hajime, Iwaoi, Oiiwa, Oikawa Tooru
Exibições 163
Palavras 1.358
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Escolar, Lemon, Romance e Novela, Shonen-Ai, Yaoi
Avisos: Álcool, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


LEIAM ISSO, PEOPLE!

É EXTREMAMENTE NECESSÁRIO QUE VOCÊS TENHAM A PEQUENA NOÇÃO DO QUE SERÁ ESSA FIC. OKAY? OKAY!

Essa é uma fic yaoi, se não curte, por favor não leia. Estará fazendo um favor pra mim e ao mundo e blá, blá, blá.

Os personagens também não me pertencem e blá, blá, blá.

O casal principal é Oikawa x Iwaizumi mas, também terá Iwaizumi x Oikawa - vai depender do contexto do capítulo -.

Os capítulos - sem exeção - vão ter datas e horas, prestem atenção nisso para não se perderem. Eles também serão divididos na questão do locutor, tipo, cada capítulo vai apresentar o ponto de vista de um dos personagens. A ordem da história vai ser INDETERMINADA, ou seja, não vai seguir uma ordem concreta. Cada capítulo vai apresentar "determinado" momento, o que vai ser essêncial para o desfecho da história. Basicamente será quase que uma coletânea de one - shot.

Essa fic não foi exatamente concluída mas, terá no mínimo dez ou doze capítulos, vai ser bem curtinha :-) .

E, eu estou pensando em postar a playlist da fic - oh, yes, essa fic tem uma playlist, chique né? hahahha -. Não é certeza mas, caso eu venha a fazer isso, vai ser apenas a partir do terceiro cap.

Esse aqui foi feito num momento de loucura - ele foi feito em plena madrugada, me veio a idéia e tratei de fazer, depois veio o sono aí vocês já sabem como é a merda toda -, portanto me perdoem pelos erros. Não tive muito tempo pra revisar. Eles também não vão ser grandes demais.

Ah, e comentem, por favor! Eu meio que preciso muito saber a opinião de vocês sobre isso tudo - não só porque é a minha primeira fic -, vai me ajudar a ver os erros que cometo.

As opiniões de vocês, construtivas ou não, vão me ajudar e muito. Então comentem, certo?

Então, é isso pessoal! Sorry pela nota gigante, mas foi necessário.

Booa leitura! Nos vemos lá embaixo!

Capítulo 1 - Calor


- 16 de abril, 15:37 da tarde.
Iwaizumi

Calor


Ah, aquela estava sendo uma tarde particularmente quente. Sentia o suor descer pelo seu rosto mesmo estando com o ventilador ligado. Olhando para o teto da sala de forma entediada, Iwaizumi se perguntava como ainda não havia derretido. Teria sido sorte?

Deitado no sofá com a tv ligada, mudava constantemente de canal em busca de algo decente para assistir. Essa era a desvantagem de estar sozinho em casa, ficava sem ter o que fazer e sem ter com quem conversar. Poderia ir jogar video game mas, sozinho não ia ter muita graça.

- Que tedio... - murmurou.

Naquele dia em específico a sua mãe decidira ir visitar a sua avó, o obrigando a ficar em casa. De inicío não achou ruim, poderia ficar em casa e assistir tv sem preucupações e principalmente, sem ter de ouvir as reclamações da sua progenitora. Iwaizumi apenas não contava com um pequeno por menor: tardes de sábados não são feitas para se passar sozinho. Essa era uma verdade incontestável.

Bom, ficar sozinho em casa em pleno sábado não era o real problema. O problema era que Iwaizumi já estava acostumado a ter a irritante companhia de Oikawa na sua casa. O levantador passava mais tempo lá do que na própria casa. E agora, quando mais queria que ele estivesse ali para conversarem ou discutirem por alguma bobagem, ele simplesmente sumia.

Largando o controle e pegando o seu celular que estava em cima da mesinha de centro, buscou novamente por algum sinal de vida do amigo. Nada. Franziu a testa, ao ver que o outro sequer visualizara a sua mensagem. A essa altura Oikawa já deveria ter lhe respondido, sempre que mandava alguma mensagem ele respondia na mesma hora. O que teria acontecido?

- Idiota. - xingou, largando o celular e encobrindo os olhos.

Estava fazendo muito calor, ficar se preucupando com o paradeiro do ser que chamava de amigo era, sem dúvida alguma, uma perda de tempo. Se sentando no sofá, pensou se deveria ou não, sair de perto do ventilador.

Com a fome falando mais alto, decidiu se levantar e ir para a cozinha. No fim das contas, já era bem provável que o amigo não fosse até a sua casa. De qualquer forma, teria de aceitar o fato de que iria passar o dia sozinho e sem ter nada pra fazer. Assim que se levantou, fortes batidas soaram e Iwaizumi arqueou a sobrancelha, surpreso com a força usada. Afinal, por que bater sendo que havia campanhia? Bufando, deu as costas para a porta, tentando ignorar as irritantes e constantes batidas.

Teria continuado o seu trajeto se não fosse por uma pancada bem mais forte que as outras.

- Mas que diabos!...

Irritado, andou até a porta, já preparando mil e umas maneiras de xingar o indivíduo que batia irritantemente.

Ao abrir se surpreendeu ao dar de cara com a pessoa que, à minutos atrás, estivera espraguejando até a sua última geração.

- Oikawa!?

- Iwa-chan! - o outro exclamou - Achei que ia me deixar aqui fora. - disse empurrando o moreno e entrando na casa.

Iwaizumi observava o amigo de forma atônica. O que ele fazia ali? Depois de várias mensagens não lidas e chamadas não atendidas, não esperava vê-lo justamente ali.

- Onde você estava, idiota? - disse após fechar a porta - Te liguei várias vezes e-

- Eu fui ao médico Iwa-chan. - disse indo em direção à cozinha - Mas na volta me lembrei que você estava sozinho e que deveria estar com saudades, então vim te ver ~ - sorriu.

- Não fale como se eu estivesse feliz por ver essa sua cara de diota.

Claro que preferia morrer do que ter que admitir o contrário. Estava sim com saudades do levantador, por mais irritante que ele fosse, ainda era a melhor companhia que poderia ter.

- Que cruel ~ - resmungou - Veja só, Iwa-chan! Eu trouxe sorvete. - disse ainda sorrindo, enquanto botava o pote encima da bancada de mármore da cozinha.

- Ao menos pra alguma coisa você serviu. - o moreno também sorriu, indo apressadamente buscar as colheres na gaveta do armário.

Depois de discutirem sobre o quão irresponsável Oikawa era - pois ele havia feito a gentileza de perder um dos preciosos jogos do moreno -, decidiram ir para a varanda e comer o sorvete. Afinal, lá estava mais fresco do que dentro de casa. Se sentaram lado a lado, aproveitando a companhia um do outro e rindo de coisas banais.

- Você deveria ter comprado um de flocos. - reclamou novamente, sorvetes de morango são enjoativos demais, pensou levando mais uma colher à boca.

- Era o único que tinha, Iwa-chan. E pra quem não gosta, você até que está comendo demais, não acha? - o outro provocou.

- Calado. - o socou no braço, franzindo levemente as sobrancelhas. Poderia ser ruim, mas não seria por isso que iria desperdiçar.

Oikawa apenas riu. Já estava acostumado com as atitudes violentas do amigo. Terminando de comer o sorvete que estava na sua colher, se aproximou um pouco mais, até finalmente conseguir deitar a cabeça no colo do moreno.

- Iwa-chan? - chamou após o curto silêncio.

- O que foi?

- Sabe, - começou, levando o indicador até a testa franzida do outro - se você continuar franzindo a testa desse jeito assustador, vai acabar sozinho e com rugas. - riu da expressão irritada que ele fez.

- Cala essa maldita boca, Lixokawa! - rosnou.

- Mas não se preucupe! - deu um piscadela para o moreno - Eu, o grande Oikawa-san, ainda vou te querer. - disse inflando o peito e sorrindo convencido - Mesmo estando velho e cheio de rugas, claro. - riu.

Iwaizumi apenas ficara em silêncio. Mas o que... O que diabos Oikawa tinha na cabeça pra dizer uma coisa daquelas? Inconsientemente, sentiu suas bochechas arderem. Sério mesmo que estava corando por culpa daquele idota? Droga! No instante em que ia levar uma das mãos para esconder o rosto, sentiu a mão do outro segurar fortemente a sua.

- Se você mostrasse mais desse lado adoravél, certamente desencalharia. - falou com uma feição estranhamente séria. E isso era bem raro se tratando de Oikawa.

O spiker sequer deu atenção ao fato de ter sido chamado de encalhado, simplesmente sentiu seu coração acelerar e o rubor no seu rosto se espalhar ainda mais. Era horrível se ver sem ação em momentos críticos como aquele mas, mais horrível que isso, era perceber que tudo aquilo que estava sentindo era por culpa de Oikawa. Aquele maldito idiota que amava ser o centro das atenções.

Em um ato impensado, Iwaizumi jogou no chão o rapaz que estava deitado no seu colo. E, aproveitando a situação, tentou se recompor o mais rápido possível, virando o rosto para o lado, tentando esconder o rubor que parecia querer se alastrar.

- Por que fez isso!? - o levantador perguntou levando ambas as mãos à cabeça. Aquilo havia machucado.

- Eu disse pra calar a boca, não disse? - retrucou.

- Humpf. Idiota. - resmungou.

Em troca, Iwaizumi o olhou daquela forma que simplesmente dizia: "quer morrer?" Oikawa apenas engoliu em seco e sorriu nervosamente. Ainda tinha valor a sua querida vida, afinal. Iwaizumi definitivamente dava medo. Suspirando, o moreno pegou a colher que Oikawa deixara cair e jogou na testa do mesmo.

- Ouuche- disse levando as mãos ao local atingido - Isso doeu, Iwa-chan!

- Você que deixou cair. - deu de ombros.

- Humpf. - bufou inflando as bochechas.

Aquela tarde de fato havia sido quente. A prova daquilo era o irritante calor que ainda sentia no rosto e o suor que teimava em descer pelo seu queixo. Em parte, Iwaizumi ainda não sabia dizer se estava feliz ou não com a presença do amigo. Mas mesmo que não soubesse, agradecia eternamente que ele estivesse ocupado demais com a provável mancha que surgiria na sua testa. Ao menos assim ele não perceberia o seu rosto ainda vermelho, e muito menos, no pequeno sorriso que insistia em querer surgir nos seus lábios.

Notas Finais


E então? O que acharam do primeiro cap?

Ah, um pequeno aviso: os capítulos vão ser postados semanalmente, sem falta! Mas, o dia exato eu já não sei. Pode ser na segunda, quinta... Não sei dizer. Sou uma negação com datas galera hahahahaha

E eu não sei se isso vai ser do interesse de alguém mas, em novembro vou postar uma outra fic desse mesmo jeito - eu quero dizer sobre a forma que os capítulos são escritos -, só que será KageHina com um pouco de DaiSuga. O que acham? Eu inclusive já começei a fazer os rabiscos dela XD

Bem, espero que tenham gostado. E não deixem de comentar, hein? Hahahahhahaaha

Nos vemos na próxima semana people! Tchauuuu


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...