História Mom's House - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Bottom!jeongguk, Fluffy, Fofura, Jikook, Shortfic, Sungwoon Nenê Lindo, Top!jimin
Visualizações 477
Palavras 1.347
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Escolar, Festa, Fluffy, Lemon, Romance e Novela, Yaoi
Avisos: Gravidez Masculina (MPreg), Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Isso pode estar um pouco confuso, mas eu achei um pouco fofo skskks
Bom, vai ser uma shortfic que vai estar acompanhada de outra (só que long) que eu vou tentar postar essa semana ainda, OK?

Espero que entendam isso aqui e que curtam :3

P.S: Isso é tipo um prólogo só que não, é mais uma "iniciação" da fanfic, contando um momento legal de quando o SungWoon era nenê, já que no próximo ele já vai estar grandinho.

Boa leitura 💞

Capítulo 1 - A casa da mamãe


Fanfic / Fanfiction Mom's House - Capítulo 1 - A casa da mamãe

Era engraçado o modo como aquela pequena coisinha nos deixava sorrindo como bobos e rindo a cada vez que a sua boquinha minúscula fazia bolinhas com a própria saliva, Jimin costuma chamar aquele ato de "besourinho", já que para ele era o mesmo som que um besouro fazia. Eu apenas revirava os olhos e dizia que não era, daí em diante era apenas nós dois brigando e um pequeno Park SungWoon fazendo o seu tão aprimorado besourinho.

SungWoon nasceu a exatos dois meses e meio, Jimin jura que é menos e eu apenas o ignoro por que "mãe" sabe dessas coisas, o pai apenas — nesses momentos — servem para tentar colocar alguma moral achando que sabem de tudo... Humf! Coitados...

Voltando ao bebê mais lindo do mundo, vulgo meu filho e do Jimin: SungWoon tem a mania — mesmo sendo um recém nascido — de observar tudo a sua volta e tentar imitar, o que saia muito fofo e engraçado, considerando que Jimin era tão bobo quanto. Acredita que ele chegou a me acordar na noite de ele trocar o Sung para me dizer que ouviu o bebê chamar papai? Até aquele dia eu não sabia o quão forte eu era até atingir um dos meus travesseiros do Iron Man bem na cara dele, foi engraçado e triste, já que o meu pobre travesseirinho rasgou.

Jimin é um pai muito babão, sempre arranjando briga com algum amigo por achar que Sung sempre é melhor que os filhos dos nossos amigos, até hoje me lembro do dia em que Taehyung e eu tivemos que trancar Jimin e Hoseok numa sala até os dois fazerem as pazes... Dez minutos depois a sala estava uma zona e os dois jogados no chão explicando o quão Sung e TaeSeok eram demais e os melhores bebês do mundo.

Papais bobões e suas bobices.

Voltando, meu menininho estava prestes a fazer seus três meses e Jimin e eu faríamos uma festinha para comemorar! Sim, era de três meses, mas eram os três meses do meu lindo filho, claro que eu faria uma festinha para comemorar!

Até por que, SungWoon e eu sofremos uma complicação no parto, meu bebê quase não resistiu e a cirurgia me deixou algas cicatriz. Sempre que as olho me dá uma vontade incontrolável de chorar, elas sempre me lembram dos dias em que passei no hospital e o meu bebê também.

Foi tão difícil para mim quanto para Jimin, que perdeu o emprego que tanto lutou para conseguir só para cuidar de nós dois. E assim como sou grato por tudo ter ocorrido bem, sou grato ao meu marido por sempre estar ao nosso lado.

Assim como fiz no primeiro e segundo mês, o Sung adorou a do segundo mês, já que ganhou uma pelúcia do Iron Man só que com o formato do Baymax — que eu furei todos os meus dedos para costurar, mas que saiu uma graça de tão bonitinha que ficou — e ele só dorme ao lado dela hoje em dia. Aposto — e apostei mesmo — que ele dormiria com ela até encontrar uma ou um namorado. Jimin acha que não, mas ele é pai, pai não sabe dessas coisas.

Acontece que o Jimin é um fã assíduo do Capitão América e me torturou uma noite inteira para que eu costurasse um igual do Capitão América... E só talvez eu me disponibilizaria a fazer uma do Homem-Aranha só pra ser torturado daquele jeito de novo. Jimin tem um poder estranho sobre mim, ainda vou pedir a algum cientista maluco pra estudar ele, não é possível ele só faz uma carinha fofa ou toca um lugar específico e pa! Lá estou eu, todo trouxa e apaixonado, fazendo o que ele quer.

Trouxa em coreano é Park Jeongguk.

Agora meu marido e eu estávamos sentados a mesa da cozinha recortando alguns papéis para a decoração da festa, basicamente era algumas fotos do nosso pequeno Sung quando nasceu e algumas dele já maiorzinho. O cheiro de doces e do bolo de chocolate tomava todo a cozinha, mostrando que eu era o máximo cozinhando. Ao contrário de Jimin, esse cara não cozinha nem miojo meus amigos, e se cozinhar ele queima.

Por isso era conhecido como Chef Queima Miojo por todos nós, Jin hyung que dera o apelido, e eu como o maravilhoso marido que sou, sempre chamo ele assim. Minhas lágrimas de tanto rir agradecem, mas meu bumbum do tapa que sempre levo por que esqueço de correr depois que digo o tão bendito apelido, não.

— Lembra quando tiramos essa foto? — me perguntou, estendendo uma foto do SungWoon com o pezinho na boca, enquanto a outra mão estava puxando o lábio inferior de Jimin. Sorri. — Ele quase arrancou meu lábio, aquele molequinho é mais forte do que pensamos!

— Não exagera Chim. — revirei os olhos, batendo com a tesoura sem ponta em sua testa. — Ele mal pode com a pelúcia do Iron Man, acha que ele teria forças pra arrancar seu lábio?

— É meu filho, acha que ele seria um fraco?! Putz, claro que não! — bateu no peito, como aqueles idiotas que se acham fortes e poderosos.

— Não vem com essa Park, meu filho é um doce e não um brutamontes igual você. — resmunguei, deixando os recortes de lado e verificando o forno.

— Isso parece estar gostoso. — comentou Jimin, agachando ao meu lado em frente ao forno. — Pena que não mais que você. — sorriu daquele jeito que fazia minhas pernas tremerem. Mal sinal.

— Jimin não. — choraminguei ao que senti a mão do meu marido apertar minha cintura. — Chim...

— O SungWoon tá' dormindo, a gente não se diverte a um bom tempo. Não faz assim comigo Gukkie.

E pronto, só aquela maldita voz bonita e aquele apelido meloso demais já me desmanchava inteiro... Não quero nem contar como o bolo queimou e como eu acabei com o peito e — acreditem se quiser — a minha bunda suja de chocolate branco.

Maldito Park Jimin e seu jeito todo manhoso e gostoso de me fazer cair na dele!

[]

Dizer que tudo ocorreu como planejamos era com certeza mentira, mas as risadinhas fofas que SungWoon soltava a cada vez que ganhava algum beijinho ou mimo dos titios bobões era gratificante. Jimin tivera de comprar um bolo, já que o meu tinha queimado e alguns doces caíram no chão da cozinha por que o sabichão fogoso achou legal fazer em cima do balcão... Não que eu também não tivesse gostado, foi bom pra caralho, mas custou todo o trabalho que eu tive para fazê-los.

— Ele parece feliz. — sussurrou Jimin, me abraçando por trás e depositando o queixo em meu ombro. Aposto que ele estava fazendo uma forcinha para alcançar meu ombro, do jeito que é baixinho. — Você também parece feliz, e eu estou feliz por ver os meus dois bens mais preciosos sorrirem. — puxou meu rosto, rindo ao ver minha careta. Jimin sabia que eu não gostova quando ele era muito meloso, bem, eu amava quando ele era muito meloso, mas eu não admitiria por que é sempre bom ver ele tentar de novo até ter um sorriso meu. — Eu sei que gosta do meu lado meloso, sei desde que mostrei ele pela primeira vez.

— Você é tão desnecessário as vezes. — resmunguei dando tapinhas em seu rosto. — Mas a maior parte do tempo é mais que necessário, eu não seria nada sem você. — resmunguei choroso, selando seus lábios sorridentes antes de me virar para os convidados. — Muito bem, hora de deixarem os pais babões mimarem o bebê. Até por que, aqui é a casa da mamãe. — sorri. — E na casa da mamãe, é ela quem tem preferência e dá as ordens. Não é mesmo Jimin Sunggie?

Meu menininho logo se derreteu em risadinhas e seus besourinhos famosos, já Jimin... Ele até tentou negar, pagar de machão alfa pros amigos, mas bastou um olhar mortal meu para que fizesse um muxoxo e concordar.

— Sim, aqui é a casa da mamãe, e é ela quem manda.

Tenho o melhor marido do mundo, sim ou claro?


Notas Finais


E essa foi minha tentativa de ser engraçada ;-;
A fic vai ser uma comédia em primeira pessoa (que eu acho que não tá muito legal, mas tô tentando).

Espero que tenham gostado ^^

Um beijão e obrigada por ler e até a próxima? Depende de vocês apenas ^^


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...