História Monalisa - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias A Rosa e o Dragão
Tags Ação, Descobertas, Medieval, Revelaçao, Romance, Transexual
Visualizações 3
Palavras 1.202
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Famí­lia, Mistério, Romance e Novela
Avisos: Bissexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Sexo, Transsexualidade, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Capítulo - 4

Casamento .

Capítulo 4 - Casamento


Fanfic / Fanfiction Monalisa - Capítulo 4 - Casamento

Dezesseis  anos depois ... 

-Cecilia: Monalisaaa... Monalisaaaa onde estas?

-Monalisa: Booooooooooooow , atrás de ti . 

- sua boba , mamãe vai te colocar de castigo quando descobrir que a senhorita fugiu da aula de etiqueta . 

-Monalisa: Se ela descobri.  

-Cecília : Quem te garante que ela não vai descobrir? 

-Monalisa: Tu não serias capaz de me entregar.  Seria?   

 -Cecília : Não tenha tanta certeza disso . 

   aquela criaturinha loira sabia muito bem me provocar , e sim ela me dava nos nervos.

 -Monalisa: O que queres que eu faça para não contar ? 

Estou ate com medo da resposta ... ela abaixa a cabeça  e faz uma expressão pensativa. Coisa que me deixa mais tensa . 

-Monalisa: Já pensou ? 

-Cecília: Não , calma ... já! 

-Monalisa: O que vai ser  ?

Ela vai tirando a sapatinhas e ficando descalça no gramado , estávamos em uma grande floresta particular do palácio , cheio de árvores e flores enfim ...

-Cecília: Beije o meu pé .

-Monalisa: Não , você só pode esta brincando ... falas serio ?  

-Cecília: Não estou brincando eu estou falando serio! 

Ainda incrédula abaixo me em sua frente esperando o seu pequeno e delicado pé , quando sou supreendida com um empurrão, pelo mesmos  pé que iria beijar . Corro atrás dela que fica rodopiando entre uma árvore e outra . 

- Monalisa: Eu vou te ... te pegar , Ceci ... 

Saiu correndo atrás dela , até que me surge uma brilhante ideia . Vou correndo fingindo esta a procura da baixinha loura e simulo uma queda em uma ladeira , saiu rolando ladeira a fora . 

-Cecília: NÃO... MEU DEUS , EU MATEI A PESTE ... EU MATEI ELA ! PRIMA , POR FAVOR , NÃO MORRER , EIII NÃO VAI , NÃO VAI . O QUE SERA DE MIM SEM VOCÊ EM , O QUE? 

Ela começa chorar , agarrada ao meu corpo , sutilmente paralisado . Suas lágrimas descompasada começa  a cair em meu rosto e junto com ela um lento soluço compulsivo. 

-Monalisa: Eu sei que você me ama , priminha . - ao dizer isso ela paralisa em meu corpo e me solta com brutalidade. 

-Cecília: Sua , sua ... IMBECIL ...

-Monalisa :Qual é?  Foi só uma brincadeira , não sabes brincar ? 

-Cecília: EU É QUE NÃO SEI BRINCAR ? SOU EU MESMO ? NÃO FALE MAIS COMIGO.

-Monalisa: Eu só queria te dar o troco . Só isso . 

-Cecília: Pois bem você já deu . Sastifeita? Agora me deixar . 

Ela pega suas sapatilhas e saiu correndo sem ao menos a calça - las .  É acho que dessa vez eu passei dos limites . Embora eu seja mais velha que a Cecília três anos , ela é mais muito mais madura que eu com apenas treze anos .Mas eu não posso fazer nada esse é meu jeito . 

-Juliette: Cecília , filha como foi a aula de ...  - Ela passar correndo sem ao menos olhar para sua mãe.  - O que sera que houve ? 

-Monalisa: oi , oi tia , cadê a Ceci?

-Julliette : Foi para o quanto a proposito , você sabe o que aconteceu com ela ? 

- Monalisa: Obrigado... 

-Juliette: Mas ??? 

Saiu desesperadamente atrás dela , Bato uma , duas , três vezes e nada , encosto meu ouvido na porta e tudo que consigo ouvir é um choro baixo  emcubido para não saí. 

-Monalisa : Ceci , me perdoa , eu sei que errei ...

-Cecília: Há ... você sabe ? Que bom,  garota inteligente você é . Pegue essas suas desculpas e suma daqui , suma DAQUI AGORAAAAA MONALISA!      

Se ela esta brava comigo? Acho que sim , essa foi uma das piores mer das que eu já fiz em minha vida . Que bosta! 

-Monalisa : Tá bom eu só quero que saibas que estou arrependida. 

Ela nada disse , não ouvir mais o seu soluço nem o choro , tudo estava perdido em um completo silêncio , eu estava perdida em um repleto e angustiado silêncio. Espero que tudo fique bem na hora do jantar . Assim espero .  

- Erick: Boa noite filha ... 

Ela finalmente sai do quarto para jantar. 

-Cecília: Boa noite pai , mãe... 

Uhum , então é assim ? Ela vai fazer de conta que não me conhece mesmo ?

- Erick: Está tudo bem com vocês duas ? 

- Monalisa : É na verda... 

-Cecília: Sim está tudo bem . 

Não acredito que ela vai fazer teatrinho e fingir que esta tudo bem

-Juliette: Hum , posso saber o por que que  você passou toda a pressada mais cedo ? 

-Cecília: Eu estava muito cansada estava precisando de um banho . 

-Juliette: Bem que poderias ter me respondido,  não ? 

- Cecília: Desculpe mamãe , não acontecera novamente . 

-Juliette: Tudo bem . 

-Cecília: Pai pode me passar o sal ? 

- Erick : você pode passar o sal para sua prima , Monalisa ? 

-Monalisa: Claro . 

-Cecília : pensando bem não precisa , a sopa está ótima de sal. 

- Erick : Tenho uma novidade , para você Monalisa. 

   ufaaaaa, finalmente alguém falou alguma coisa para quebra esse clima horrível, assim que o meu tio termina de fala , percebo um olha repreendendor da minha tia para ele . 

-Monalisa : Qual seria essa novidade tio ? 

Novamente vejo o olhar repreendedor da minha tia para ela , e logo em seguida o vejo balançar a cabeça negativamente. 

-Erick : O seu pai, ele esta voltando para o palácio. 

O meu pai o que ? Sera que eu ouvi direito ou não ? Faz exatamente doze anos que não o vejo. Não lembro de seus traços, não lembro de nada dele. Nada . As poucas lembranças que sopram a minha memória é um olhar de repulsa, de estranhamento um simples olhar de frieza de um estranho . É isso que ele é para mim , um simples  estranho. 

-Erick : você não dira nada ? 

-Monalisa: O que eu tenho que dizer meu tio ? De um homem que eu não o conheço. Que ele seja bem vindo . 

Neste momento   Cecília olhou para mim, não com o olhar de raiva de ante , mas sim com o olhar de ternura , um olha que sempre me conforta nas muitas vezes  que me pegou chorando calada , e me sentia só. Aquele olha era um olhar significativo banhado de carinho . Alguns minutos depois ela quebrou o contato visual comigo e limpou o canto da boca com toda a delicadeza que lhe completava , delicadeza essa que faltava em mim.

- Erick : E tem mais .Ele não esta vindo sozinho . 

-Juliette : Claro que não ! Ele esta vindo acompanhado de vários homens que embarcaram com ele a negócio. 

-Erick : Acho melhor , contamos  a verdado logo para ela , antes que fique sabendo pela boca de outras pessoas . 

-Monalisa : Que verdade ? 

-Erick : O seu pai esta voltando para o palácio  e vem para ficar de um vez por todas , e com ele vem sua noiva , sua futura madrasta , nessa volta eles vão se casar .

Casamento ?!?


Notas Finais


Olá voltei rápido dessa vez kkkkk UI o pai da Monalisa depois de doze anos reaparece dessa vez para ficar e com uma noiva . Xiiiiii, que bomba em . :-\ o que sera que vai acontece nesse reencontro ? Fiquem ligadinhos , a qualquer momento eu apareço beijo na teta :-* ( a imagem do capitulo é a Cecília)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...