História Money, Power, Glory. - Capítulo 5


Escrita por: ~

Postado
Categorias Amor Doce
Personagens Castiel, Letícia, Lynn, Lysandre, Rosalya
Exibições 20
Palavras 1.864
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Mistério, Romance e Novela, Suspense, Universo Alternativo
Avisos: Álcool, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 5 - Vogue.


Fanfic / Fanfiction Money, Power, Glory. - Capítulo 5 - Vogue.


Lynn P.O.V 

 

Seria divertido ter Castiel como meu brinquedo sexual pelo tempo em que ficasse fotografando na VS. Eu já estava dando sua confirmação como uma certeza, ninguém em seu juizo perfeito diria um 'não' para a Victoria Secrets, muito menos de ter sido convocoado pessoalmente pelos donos.

A minha frente na mesa do tranquilo restaurante, minha amiga e uma das melhores estilistas da VS, Rosalya, terminava saborear um camarão em seu prato. 

— Você sabe que a carreira da Lucy acabou, não? — Rosa disse limpando o canto da sua boca com um guardanapo. — Digo, para uma marca grande ela não desfila nunca mais.

— Pouco me importa. — Disse com desdém, enquanto terminava de tomar meu suco gelado. — Eu lhe dei a chance de ouro em suas mãos, não é minha culpa se a garota não soube aproveitar. 

— Ela havia se saído tão bem nos testes. — A mulher de cabelos platinados disse em tom de frustação. — Eu demorei tanto para terminar o desenho daquela lingerie, e essa garota me faz o belo favor de tropeçar. Por Deus! 

Rosa estava nitidamente irritada, e eu não poderia culpa-lá, também estava com raiva de toda aquela situação. 

— Se serve de consolo, a sua melhor criação foi a lingerie que eu desfilei no meu último ano. — Sorri para ela relambrando os velhos tempos. Aquela criação foi realmente a melhor, de longe a mais comentada em todos os desfiles anuais. 

Rosalya jogou a cabeça para trás rindo como uma criança feliz. 

— Nem me fale! Até hoje eu ganho dinheiro com ela e ninguém nunca mais a usou em um desfile. Você ter usado aquela belezinha foi um verdadeiro evento! 

Nós sorrimos juntas no instante em que batemos nossos copos de suco em um brinde improvissado. 

Minha amizade com Rosa havia começado bem cedo, ela era uma estilista amadora, e eu, uma modelo amadora. De certa forma, nós crescemos juntas no mercado. 

— Você parece animada, apesar de tudo que aconteceu na noite passada... — Ela continuou. — Qual foi o passarinho verde dessa vez? 

Mordi os lábios antes de continuar minha fala. Rosalya era, literalmente, a única pessoa no mundo para quem eu me abria e contava tudo, não havia mais ninguém que me conhecesse tão bem quanto ela.

— O fotográfo enviado pelo Russell. — A olhei maliciosa. — Bom de cama. 

— Você é terrível! — Rosa gargalhou assim que eu terminei de falar. — Não acredito que você pescou o fotógrafo substituto em menos de seis horas! 

— Pode acreditar. 

— Mas as pessoas estavam elogiando muito as fotografias dele. A maioria das capas de hoje são algo que ele fotografou. Eu mesma vi algumas, garoto talentoso. E pelo seu sorrisinho cínico, não é talentoso só nas fotos. —Rosa disse com uma expressão atrevida e divertida, me fazendo rir.

— Fiz Lysandre oferecer uma vaga na VS para ele, a época dos calendários está chegando, acho que seria uma boa ele fotografar... 

— Você fez o corno oferecer um emprego pro carinha? — Rosalya riu bem humorada, pegando seu copo para tomar um pouco da bebida doce. Não era segredo que ela não era fã número 1 do Lysandre. Mas, o fato dela ser minha amiga, a deixava em uma posição segura dentro da VS.

— Alguém precisa fazer os calendários, não? — Arqueei a sobrancelha em tom preocupado e divertido ao mesmo tempo. 

— Pensei que Russell faria. 

— Faria, mas não quero mais saber dele depois daquela falta de compromisso da noite passada. E se não tivessemos outro fotográfo para o lugar dele? Que cara mais idiota! — Disse irritada.

— Lynn, a mãe dele morreu! Eu faria o mesmo. — Rosa disse terminando de tomar seu suco e eu revirei os olhos. 

— Minha mãe morreu uma semana antes de eu fazer o teste oficial pra desfilar pra VS, eu podia muito bem ter voltado para o interior e ter ficado lá com meu pai e a minha irmã, mas não! Fiquei aqui e fiz a droga do teste! Imagina se eu tivesse realmente desistido de tudo, Rosa? 
Rosalya apoiou seus cotevelos na mesa, parecendo pensar em algo.
 

— Isso é uma coisa muito pessoal. — Ela disse me olhando. — E falando na sua irmã, como ela está? 

— Está bem, eu acho. Disse que viria para cá em breve me fazer uma visita. Estou sem tempo, mas quero ver meu sobrinho.

— Ele é uma gracinha. — Rosalya sorriu encantada. 

— É sim. — Sorri em resposta.

—Nunca pensou nisso? — Ela perguntou e eu a olhei confusa.

— Em quê? Um bebê? — Indaguei e ela assentiu positivamente. — Por Deus, não! Não quero de forma alguma! — Disse fechando os olhos violentamente, tentando afastar esse pensamento de mim. 

Eu não tinha nada contra crianças, adorava meu sobrinho, mas não queria ter uma de forma alguma. Eu não havia nascido para ser mãe, nasci para liderar tudo que me jogassem nas mãos. Eu nem ao menos pensava na posibilidade de ter algo saindo do meu controle, e você não podia controlar um filho por muito tempo.

— Enfim, amiga, preciso ir e você também. 

Rosa se levantou e eu fiz o mesmo em seguida, nos abraçamos em despedida. 

— Se cuida. Nos vemos em breve! — Disse ao me afastar dela. 

— Você também, e não se esquece de mandar meu olá para o queridissimo corno! 

Ri com o comentário da Rosa antes de acenar em despedida. Tomamos caminhos diferentes pelo restaurante. Fui para o estacionamento e peguei meu carro em seguida, precisava voltar para a reunião da VS. 

 

{...}

— É por isso que acho que uma parceria com a VS e a Vogue seria de extrema importância para ambos. 

O homem alto, com ar ambicioso, e com a idade em cerca de 50 anos terminou dizendo  após argumentar muito sobre as suas ideias. Eu gostei do que ele propôs, uma revista especial comemorando o anivérsario da Vogue, focada totalmente no legado da VS, seria uma boa parceria. 

Os outros empresários e colaboradores dividiam a mesa na sala de reunião parecendo estarem desenvolvendo a ideia, esperando a resposta final minha e de Lysandre. 

— E qual seria a capa da revista nessa edição? Temos várias modelos com o nome forte no mercado, mas não consigo ver nenhuma grandiosa ao ponto de poder ser a capa aniversário. 

— Talvez Ambre poderia... 

Um dos negociadores presentes começaram a falar mas eu imediatamente o cortei, fazendo uma expressão de nojo. 

— Ambre? Ela sequer ficou muito tempo na VS! Não tem sentido. Além do mais, precisamos de uma modelo que fez história lá, Naomi seria uma boa, mas duvido muito que ela aceite, se aposentou oficialmente das passarelas... — Disse direcionando meu olhar para todos na sala de reunião, Lysandre concordava com a cabeça em todas as minhas palavras. 

— Minha ideia original...— O diretor da Vogue que havia começado a reunião retomou a atenção para si, fazendo todos o observarem novamente. — Era que Lynn fosse a modelo da capa. 

Arregalei um pouco olhos após ouvir aquilo, eu sendo fotografada novamente? Após o meu casamento, eu me retirei totalmente desse meio, ficando apenas controlando tudo de cima, mas não participando oficialmente. Inclusive, minha última sessão de fotos para uma revista havia sido, inclusive, a Vogue, em uma edição que vendeu absurdamente bem. E meses depois, eu me casei.  

— Eu não faço mais isso, todos sabem. — Disse o observando séria. 

— Mas é exatamente por isso, senhorita Windsor. — Ele prosseguiu, enquanto Lysandre o observava parecendo ter achado a proposta interessante. — O mundo está sedento para te ver novamente em alguma capa de revista ou desfilando, seria totalmente chamativo e desesperador para os amantes da moda te ter sendo fotograda após tantos anos, e ainda mais voltando para uma revista importante e influente como a Vogue, em uma edição especial. Não é como se você fosse retomar a sua carreira, mas sim, como fosse atender um convite importante como esse.

Mordi meu lábio inferior desviando meu olhar para baixo, pensando seriamente em tudo que tinha ouvido. Era tudo verdade. Eu sabia o quanto isso daria comentários até o final do ano. 

Olhei para Lysandre que tinha um sorriso intrigante com o canto dos lábios, tendo a certeza de que era uma boa ideia.

— Você é um dos nomes principais da VS. — Um dos apoiadores prosseguiu. — Até hoje, poucas Angels se saíram bem como você, e como essa seria uma parceria entre a Vogue e a VS, nomes chamativos por si só, ter você na capa seria o evento estrondosso necessário. 
Olhei fixamente para cada um deles, antes de assentir com a cabeça.

— Eu aceito. Vamos fazer isso acontecer. — Sorri satisfeita para todos ali presentes, no instante em que começaram a se levantar e cumprimentar uns aos outros, dando oficialmente a reunião como encerrada. 

Me despedi educadamente de todos, deixando o meu sim com o sócio da Vogue. 

— Parece que a poderosa Lynn voltará para uma capa de revista? — A voz do meu marido ecoou animada ao meu lado assim que todos saíram da sala.  

— Retomar os velhos tempos, fazer uma ótima parceria, e ainda elevar a moral da VS, mostrando como uma Angel faz depois de ter Lucy tropeçando? Isso vai ser perfeito para a empresa, amor. — Sorri decidida e Lysandre me olhou confirmando, me fitando com os belos olhos de cores diferentes. 

Eu sabia o que fazer. Eu havia feito aquilo por metade da minha vida. Eu daria a melhor sessão fotografica que a Vogue já havia assistido, superando até as minhas outras capas. 

Porque eu era simplesmente Lynn Elizabeth Windsor, e ninguém sabia o que era chegar aos meus pés.

{...}

 

Duas semanas se passaram, e como eu esperava, Castiel havia mandado um email para a empresa aceitando o nosso convite. Mordi meus lábios sabendo que o veria com certa frequência a partir daquele momento. E como isso seria interessante. 

Os boatos da parceria entre a Vogue e a VS continuavam rolando no ar, mas nem Lysandre e nem ninguem comentou sobre isso confirmando. Estavámos fazendo tudo em absoluto segredo, para quando minha capa saísse, pegasse todos de surpresa. O mundo da moda não estaria pronto, mas quando estavam prontos para mim? 

O fotográfo que seria o responsavél pela sessão seria Timort Richard, outro nome importante da indústria, e com quem eu já havia trabalhado nos meus tempos de ouro. 
Abri meu email, e vi que Timort havia me enviado uma mensagem. 

Eu estava em casa relaxando, no dia seguinte, eu faria a tão esperada sessão de fotos. Com o celular em minhas mãos, abri o documento.

" DE: Timort Richard.
               21:20PM. 

Querida Lynn. 
Como é incrível saber que trabalharemos juntos novamente, tenho certeza que saberá o que saber. Preciso que me recomende um fotográfo de sua confiança para ser meu ajudante no dia de amanhã, quero te deixar totalmente confortável. Alguma recomendação?" 


Sorri completamente satisfeita com o que havia acabado de ler. Aquilo seria melhor do que previsto. 


Segurei o celular, digitando a minha resposta. 


" Olá, Tim! Me sinto extremamente bem em saber que trabalharei com você novamente, estou ansiosa assim como você para isso. E quanto ao fotográfo, há um novo nome na minha empresa, Castiel Gyllen. Converse com ele." 

Enviei a resposta, já sentindo meu corpo formigar com o quanto eu faria Castiel perder os sentidos naquela sessão. E ainda, faria uma das sessões mais aguardadas do mundo da moda. 

Dois coelhos com uma cajadada só! 
 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...