História Monster - Capítulo 10


Escrita por: ~

Postado
Categorias EXO
Personagens Chanyeol, Personagens Originais
Tags Agressão, Drama, Tragedias
Exibições 19
Palavras 1.145
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Drama (Tragédia), Romance e Novela, Violência
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Meu Deus eu voltei. Tudo graças a minha maravilhosa prima, que me ajudou MUITO em relação ao desenvolvimento e ao capítulo. Eu disse que não fazia ideia de quando voltaria, sinceramente, nem eu sabia que estaria aqui tão rápido. Pensei em abandonar a fanfic sim, se não gostou faz o Kris e processa. Enfim, sem mais delongas, Boa leitura :3

Capítulo 10 - O mesmo sentimento


 - Está com fome?

A voz do mais velho lhe chama atenção enquanto caminhavam naquela ponte observando o Rio.

- Uhum...

Ela balança a cabeça e permanece andando com as mãos no bolso do casaco que o garoto lhe emprestou antes de saírem.

- Ali tem uma loja de conveniências, o que acha de comprarmos algo lá?

- Pode ser.

A loira sorri fraco e os dois andam até a lojinha que não estava muito cheia.

Eles compram o que queriam e o menino paga antes de saírem e sentarem-se na mesa do lado de fora.

- O que houve?

ChanYeol a olha enquanto comiam.

- O quê?

- Você não falou muito desde que saiu, o que você tem?

- Eu ainda estou pensando naquele homem.

- Ren, esquece isso.

Ele diz parando de comer.

- Isso vai te aprisionar pro resto da vida se você deixar.

- Mas eu tento entender.

- Ele era apenas um amigo e você não lembra ou não viu.

- Aquele homem não era nenhum conhecido.

A loira diz convicta.

- Ok, vamos mudar de assunto.

- Estou com muito medo.

- Medo de quê, Ren?

- De acontecer tudo de novo.

- Não vai, porque eu não vou deixar. Eu fiz uma promessa, que foi proteger você, e não vou quebrá-la de jeito nenhum.

Ele segura a mão da menina em cima da mesa e olha diretamente em seus olhos.

- Confia em mim?

A menor afirma receosa mas tenta lhe passar segurança de que estava confiante.

- Certo. Eu tenho um presente pra você.

- ChanYeol... Eu não quero que fique gastando comigo, já disse.

- Oras, o dinheiro é meu e eu compro o que quiser.

Ele ri.

- E eu quis comprar algo pra você .

- O que é?

A mais nova sorri negando com a cabeça.

Ela percebe que não era nada grandioso quando o vê pegando algo no bolso do casaco, mas ela estava errada.

- O que é isso?

A menina pergunta assustada.

- Um celular, oras.

- Pra que isso, ChanYeol?

- Pra você fazer ligações, mandar mensagens, o celular serve pra diversas coisas hoje em dia.

- Você é um idiota.

Ela ri.

- Eu não quero.

- Não tem que querer. Eu comprei pra você, vai negar um celular?

- Mas é claro! Pra que você comprou algo tão caro?

- Pra você não precisar depender dos outros para fazer ligações.

- Meu Deus. Eu não acredito que você fez isso.

- Acredite. Eu já salvei meu número aí.

O mais velho lhe entrega o aparelho.

- Faça bom proveito.

- Eu não deveria aceitar isso.

- Claro que deveria.

- Não. Isso é loucura.

- O quê?

- Você comprar um celular...

- Qual o problema? Eu quis comprar.

- De qualquer forma, obrigada.

- Disponha.

O maior sorri fazendo-a repetir o ato.

- Vamos pra casa?

Ela se levanta.

- Ainda é cedo.

O garoto olha no relógio e fica de pé também.

- Eu vou te mostrar algo, venha.

Ele a puxa e os dois andam rapidamente.

- Pra onde estamos indo?

- Chegamos.

Eles param em frente a um pequeno lago com cascata - nada grande também - e logo a frente tinha algum tipo de pote de metal de tamanho médio, que deixou Ren curiosa.

- Você faz um pedido, pega uma moeda e joga ali, se acertar dentro isso vai se realizar, caso contrário...

- Já entendi.

Ela diz o olhando.

- Me dê uma moeda.

- Toma.

O garoto retira duas do bolso dando-lhe uma e ficando com a outra.

Ren fecha os olhos, pensa em algo e quando abre-os ela joga a moeda, acertando de primeira, ela pula de felicidade e espera ChanYeol fazer o mesmo. O garoto também acerta e eles se abraçam como impulso.

- Agora podemos ir felizes.

Ele diz sorrindo e os dois saem dali caminhando.

O que será que ele pediu? Eu acabo rindo com meus pensamentos enquanto estávamos no barco de volta. Ficamos em silêncio pelo resto da noite, ou pelo resto do caminho até o carro.

- O que você pediu?

ChanYeol pergunta ao entrarem no veículo.

- Eu não vou te falar. É um segredo.

- Fala...

- Não, assim não se realiza.

- Por favor.

- Me fala o que você pediu.

- Não.

- Então por que quer que eu fale o meu?

A loira cruza os braços rindo.

- Porque... Não tem motivo.

Os dois riem juntos.

- Ren.

- Fala.

- Se a Kroth te pedisse pra voltar com ela, você voltaria?

- Eu não quero falar sobre isso, pode ser?

- Sim, claro. Me desculpe.

- Você não precisa pedir desculpas, apenas não me sinto bem falando sobre isso toda hora.

- Eu realmente não deveria ter tocado no assunto.

- O problema não é você, ChanYeol. O problema é que eu começo a lembrar de muitas coisas que eu não quero lembrar.

- Entendi.

O carro para em frente a casa e Ren desce rapidamente, ao menos espera por ele, que coloca o carro na garagem para só depois entrar em casa.

- Eu vou para o meu quarto, se a Kroth chegar pede para ela subir.

A loira diz indo para o andar de cima.

- Ren!

ChanYeol a chama e vai até ela.

- Fala.

- Esquece.

- Fala logo, ChanYeol.

- Não é nada.

O mais velho passa a mão na cabeça da menina com um sorriso e se vira.

- Yeol...

Ela puxa sua mão, fazendo-o virar para si.

- Obrigada.

Ren beija sua bochecha e sobe correndo, deixando o garoto parado na escada sem entender.

O que é isso? Meu Deus, parece que eu vou morrer com esse sentimento todo. Eu só beijei a bochecha dele e estou com um sentimento tão bom, mas foi só a bochecha... Ren, você é uma estúpida. Acabo rindo e me jogo na cama.*

- Posso entrar?

Kroth diz abrindo a porta aos poucos.

- Claro.

Ela se senta sorrindo.

- Vem aqui.

- Como você está?

A mais velha se aproxima ficando do seu lado.

- Bem.

- Eu quero te perguntar uma coisa.

Ela se senta.

- Pode falar.

- Me responda com sinceridade.

A morena a olha vendo o olhar atento da menina à ela.

- Você ainda sente algo por mim?

- Era o que eu temia...

Ren suspira.

- Por que essa pergunta me persegue tanto?

- Como assim?

- ChanYeol me perguntou se ainda sinto algo por você mais cedo e você me perguntou de novo. Eu não sei o que estou sentindo ainda, não sei o que está acontecendo mais, minha vida está uma bagunça.

- Me desculpa, eu só precisava saber, mas parece que nem você sabe.

- Não, eu não sei.

Ela responde ríspida e a mais velha a olha séria.

- Eu não... Me desculpa. Eu estou um pouco estressada.

- Um pouco?

- Talvez muito.

A menor solta uma risada soprada.

- Olha pra mim.

Kroth se aproxima.

- Você não precisa se sentir pressionada, Ren. Você vai ter o tempo que precisar pra rever sua vida, porque ninguém pode te por contra a parede.

- Obrigada.

Ela abaixa a cabeça sorrindo, mas logo sente a mão da menina segurando seu queixo fazendo-a olhar.

- Kroth, por favor...

A loira diz ao sentir-se muito próxima do rosto da menina.

- Eu apenas quero me despedir.

A maior sorri antes de encostar seus lábios em um beijo suave, fazendo a menina perder todo o medo ao sentir a pessoa que já amou tanto beijando-a novamente.


Notas Finais


Foi isso galero. Ficou curtinho sim porque foi o que eu consegui fazer em um pós bloqueio, me desculpem :( espero que tenham gostado e fiquem ansiosos pelo próximo pq (acho) que sai rápido


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...