História Monster - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Star vs. as Forças do Mal
Personagens Ludo, Marco Diaz, Personagens Originais, Star Borboleta
Exibições 62
Palavras 803
Terminada Sim
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


HELLO PSOINHAS
NÃO VOU ENROLAR
PQ QUERO ESCREVER SAPORRA E DORMIR
ENTAUM BORALÁ

BONNE LECTURE

Capítulo 1 - Único - Monster


Lá estavam os dois, lutando contra Ludo, o que já era normal.

Bom, nem tudo estava normal.

Star já estava querendo dizer a Marco, ao seu parceiro, ao seu amor. Sim, conforme o tempo passava, a princesa ia adquirindo um certo amor pelo moreno.

A luta estava no final, apenas tinham de acertar o sapo musculoso e logo irão embora.

O que Star quis fazer este favor. Ela deu um grande salto e falou - ONDA DE BRILHO MORTAL!! - de sua varinha fez sair um glitter vermelho, que atingiu a vítima.

A batalha havia acabado, as forças do mal haviam ido embora. E não foi diferente para a dupla. Caminhavam em direção a escola, o que fez confirmar, a batalha havia começado logo de manhã.

Star estava meio nervosa, ela iria se confessar os sentimentos, principalmente ao seu amor.

Andavam, andavam, até encontrar a entrada daquela escola.

- Star! - o moreno a chamou animado - Tenho uma surpresa para você!

Ela logo se encheu de esperança, mas estava com medo que fosse em vão.

Ele foi correndo até a garota que estava sentada na mureta... Jackie. Ele deu um selinho e um braço, ele...entrelaçou seu braço em suas costas.

Ele não fez isso, ele não vai dizer o que eu penso que é, vai?

Star estava com lágrimas nos olhos, estava com medo, confusa.

- Jackie e eu... Estamos namorando! - Marco diz, com um sorriso travesso no rosto.

Aquelas palavras deteram Star. Ela começou a sofrer internamente. Era incrível, como quase todos da escola sabiam o amor de Star, e Marco brincar com ela.

Sim, o moreno idiota sabia também, e como ela amava.

Uma lágrima escorreu. Sendo seguida por outras no rosto pálido da borboleta.

Ela se virou, ficando de costas para Marco. Ela deixou a mochila cair. Juntamente com a varinha mágica.

Começou a correr, correr como nunca, como se dependesse da corrida para viver. Ela ouviu o moreno gritar seu nome, mas estava magoada demais para voltar como se nada tivesse acontecido.

[...]

Estava chorando na cama de seu quarto. Chorando demais, grande parte da cama estava molhada. E eram só lágrimas.

Logo o canto do quarto foi tomado por um fogo, era Tom.

Ele logo achou que "sua" princesa estava saltitando com cachorrinhos e arco-íris por aí. Mas não, a princesa estava chorando, chorando como nunca.

Ele se preocupou, logo foi em direção a princesa e sentou ao seu lado. Com uma expressão muito preocupante.

- S-Star, o que houve? - perguntou o diabo colocando a mão sobre as costas da menina.

- M-Me deixa Tom! - a princesa dizia entre soluços e lágrimas, se afogando no cobertor azul-bebê em que já se encontrava encharcado.

- Pode dizer Starzinha! - ele dizia muito preocupado.

Ela logo segurou as lágrimas, largou o cobertor e se sentou de pernas cruzadas de frente para Tom, o ex-namorado.

Começou à contar tudo, e mentalmente Tom confessou que estava com ciumes, todavia continuava a ouvir atentamente as palavras da princesa.

Após ela acabar, o jovem demônio sentiu a grande vontade de quebrar a cara do rapaz. Como ele teve a coragem de brincar com os sentimentos de Star Borboleta, a princesa de Mewni?

Marco Diaz sabia que os sentimentos da princesa eram vidro, frágeis.

- Star, e-eu sinto...- foi interrompido pela princesa.

- Você não deve sentir nada Tom, não se preocupe. - ela colocou seu indicador nos lábios do rapaz. Mas ele retirou a mão da loira delicadamente de seu rosto.

Ele tomou coragem para convidar a princesa.

- Star... Agora que está com problemas cim Marco, quero-lhe convidar a viver nas profundezas do inferno... comigo! Vou entender se você não aceitar.

Ela encarou o chão, pensava sobre aquilo, realmente, queria deixar tudo e ir com Tom, não porque ela o amava, e sim porque amava Marco. E esqueceria ele de qualquer forma.

Eu vou!

Tom sentiu-se feliz por um momento. Mas se lembrou que iria fazer dela sua princesa se ela aceitasse.

E logo, em um estalo de dedos,  as malas de Star já estavam prontas.

O cocheiro do inferno apareceu na sacada do quarto borboleta. A princesa foi até o mesmo e entrou, deitando a cabeça no banco.

Já Marco havia chegado na casa, subiu as escadas na maior velocidade que conseguia. E entrou no quarto da princesa encontrando Tom e Star na "carruagem". Ele se assustou, e o demônio percebeu isso.

- Com certeza seus pais se decepcionarão quando souberem disso! - o demônio dizia na maior paciência do mundo. - Você é um idiota Diaz!

Marco estava se sentindo culpado. Ele desejaria se bater agora. Mas não tinha volta.

- Você perdeu Diaz! - o demônio falou indo até o cocheiro, porém na porta da sacada ele virou o rosto - Você é um monstro Diaz!


Notas Finais


MUITO DRAMA NÉ
MAS FDC
QUERO PSOAS CHORANDO SA PORRA

PAKSPASKAOSKAPSKAKDPAO


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...