História Monster - Capítulo 1


Escrita por: ~ e ~Aoneko-Lee

Postado
Categorias Bleach
Personagens Ichigo Kurosaki, Rukia Kuchiki
Tags Hentai, Ichiruki, Shiroruki
Exibições 77
Palavras 2.289
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Hentai
Avisos: Heterossexualidade, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Essa fanfic foi inspirada na música "Monster" do Skillet.
Indicamos que escutem a música enquanto leem o capítulo (link nas notas finais).
Aviso: Hentai.

Capítulo 1 - I must confess that I feel like a monster


Caminhando lentamente para adequar sua velocidade a de Rukia, Ichigo suspirou irritado. Além de ter que aturar a anã agressiva dia e noite ainda tinha que dividir seu guarda-chuva com ela na volta para casa sob um temporal assustador.

Não que o abrigo estivesse servindo de alguma coisa, o vento forte e instável jogava a chuva para todos os lados e ambos estavam ficando encharcados.

Esse estava sendo um dia daqueles para o estudante ruivo. Uma grande quantidade de hollows aparecera em Karakura e Ichigo mal tivera tempo de estudar para uma prova importante, certamente teria que recuperar essa nota no futuro.

Encharcado e estressado ele entrou junto com Rukia em sua casa. Enquanto removia seu calçado alagado observou a sala escura e fria. Como Isshin e suas irmãs passariam o fim de semana acampando ele teria que cuidar da casa e supervisionar a terceira filha de seu pai.

— Vou tomar banho primeiro. — Informou a baixinha sem dar brecha para o Kurosaki discutir.

Ichigo observou emburrado a garota subir as escadas em direção ao único banheiro da casa.

“Você é um imbecil lerdo mesmo” — A voz que Ichigo mais odiava soou em sua cabeça.

The secret side of me

I never let you see

(Meu lado secreto

Nunca deixarei você ver)

 

— Merda… O que você quer? — Gritou para a sala vazia na esperança que seu hollow interior se calasse.

A risada debochada de Hichigo pôde ser ouvida em sua mente.

“Se eu estivesse no controle nós poderíamos nos divertir muito.” — Ichigo levou as mãos à cabeça irritado.

— Por que está aqui?

— “Porque você é fraco demais” — Mais uma vez ele riu. — “Eu avisei que no seu primeiro vacilo eu assumiria o controle.”

— Caralho! Sai da minha cabeça!

Ichigo caminhou apressado pela cozinha deixando poças por onde pisava. Arrancou a camisa e a arremessou em um canto qualquer assim que chegou a àrea de serviço.

“Vamos ver por quanto tempo consegue me comandar.”

O ruivo observou seu reflexo na janela, seu olho esquerdo assumia uma coloração escura onde deveria ser branco e o castanho já estava completamente amarelo.

— Porra. — Fechou as mãos em punhos e tentou respirar lentamente, encontrar pensamentos tranquilizantes enquanto cravava as unhas curtas nas palmas.

Ouviu Hichigo gargalhar. Irritado socou o próprio reflexo quebrando o vidro da janelas e sentidos a mão arder. Cambaleou para fora da àrea de serviço, a chuva entrava pelo buraco na janela, mas ele ignorou isso.

“Seu merdinha, sabe que não pode me controlar, não mais. Eu fiquei mais forte que você.” — Ichigo pôde imaginar o sorriso da criatura pálida se alargando, esperava que seu rosto não estivesse com essa expressão macabra.

— Cala essa boca! — Ele levou as mãos ao rosto sentindo o sangue escorrer pelo pulso direito.

— O que aconteceu com sua mão? — A voz de Rukia o fez abaixar os braços.

I keep it caged, but I can't control it

So stay away from me

The beast is ugly

(Eu o mantenho preso, mas não consigo controlá-lo

Então fique longe de mim

A fera é feia)

 

 

Ela ainda estava molhada da chuva, segurava uma toalha e algumas roupas, provavelmente seguia para o banheiro. — Por que seu olho está assim?

— Não tem nada com meu olho ou minha mão. — O ruivo esbarrou na garota enquanto seguia para o quarto.

“Babaca!”

I feel the rage and I just can't hold it

(Eu sinto a raiva, mas simplesmente não consigo controlar isso)

 

Rukia olhava com atenção enquanto Ichigo sumia pela porta da área de serviço. Não era burra, conseguia sentir claramente a reiatsu do ruivo oscilando desde o momento em que colocaram os pés dentro de casa. Suspirou, fechando os olhos por uma fração de segundos. Aquela briga era de Ichigo com ele mesmo, não podia fazer nada além de ficar em alerta.

Subiu calmamente as escadas, encaminhando-se para o banheiro rumo à um banho quente. Esfregou os braços com as mãos, tentando em vão esquentar a pele que estava gelada graças a chuva. Um clarão entrou pela janela do corredor, seguida de um estrondo alto. O temporal seria feio.

Já segurava a maçaneta da porta do banheiro quando sentiu o corpo paralisar. Um hálito quente tocava a pele de seu pescoço, fazendo um arrepio decorrer por toda a extensão de sua coluna. Moveu apenas os olhos, olhando de canto a figura que sorria em escárnio com o rosto próximo ao seu.

— Ichigo…? — Balbuciou ao ver o rosto do ruivo quase colado ao seu. Aqueles orbes amarelados a encaravam pelo canto do olho.

— Tsc. Aquele idiota tá em um cantinho chorando agora.

I feel it deep within

It's just beneath the skin

I must confess that I feel like a monster

(Sinto isso lá no fundo

Está logo debaixo da pele

Preciso confessar que me sinto como um monstro)

 

 

A voz filtrada de Shirozaki soou pelo corredor, fazendo com que o coração da morena falhasse algumas batidas. Precisava deixar seu gigai se fosse enfrentar o hollow interior do ruivo, porém estava tudo longe demais de suas mãos para poder fazer algo.

— Ichigo, acorda. — Ela tentou o chamar com a voz firme.

— Hahaha, eu que estou no comando agora, Kuchiki. — Um sorriso torto emoldurou o rosto de Ichigo controlado por seu hollow. Ele apoiou o queixo na curvatura do ombro da morena, segurando firme em sua cintura com uma das mãos enquanto a outra prendia seu pulso direito. — A gente podia aproveitar que aquele imbecil foi tirar umas férias e nos divertir, uhn?

Rukia sentiu quando a língua quente de Hichigo roçou pelo pescoço, subindo até a parte de trás de sua orelha. Seu corpo arrepiou-se involuntariamente. Ela permaneceu imóvel, tentando controlar o tremor em suas pernas.

— Aquele babaca é de uma lerdeza de dar dó… — A mão que antes segurava sua cintura foi deslizando para sua barriga, por cima da camisa molhada pela chuva. — Com uma bonequinha feito você por perto… Tsc.

A mão do ruivo foi descendo lentamente até alcançar uma das coxas da morena, apertando sua carne entre os dedos, deixando marcas vermelhas. Ele invadiu sua saia de pregas por baixo, alcançando sua intimidade por cima do tecido de algodão de sua calcinha.

— Ichigo… — A morena tentou suprimir um suspiro que queria escapar-lhe pelos lábios. Escutou um riso baixo vindo do corpo possuído do shinigami substituto. — Acorda.

— Há. Você quer mesmo que aquele porra volte, Kuchiki? — Ele virou o corpo da shinigami para que o encarasse, fazendo suas costas encostarem contra a parede do corredor do banheiro. — Ele vai continuar te enrolando. Só eu posso dar o que você quer.

Rukia estava com a boca entreaberta, pronta para responder qualquer coisa que convencesse Shirosaki do contrário das reações de seu corpo, quando ele a invade com a língua, calando-a antes que pudesse protestar. Ele prensou o corpo magro da morena contra a parede, pressionando o joelho entre suas pernas, causando um atrito que fazia seu corpo todo estremecer.

A língua do corpo do shinigami substituto encontrou-se com a da tenente, explorando todos os cantos de sua cavidade em um beijo cheio de desejos contidos. O cheiro da chuva e do perfume que o ruivo usava misturavam-se em uma nova fragrância que entrava pelas narinas da morena, causando-lhe sensações que faziam seu pulso acelerar gradativamente.

Rukia sentiu quando a mão daquele ser que dividia o corpo com seu amigo subiu por sua coxa, atendo-se em seus glúteos, apertando-os com força. Ela soltou um gemido, fazendo com que Shirozaki desse um meio sorriso enquanto continuava a beijá-la com avidez, sugando sua língua e mordendo seu lábio inferior. A mão livre do hollow segurou ambos os pulsos da Kuchiki, erguendo seus braços e elevando-os até o topo de sua cabeça, fazendo seus seios darem uma leve empinada.

O toque de suas digitais alcançaram uma segunda vez sua peça íntima, colocando-a para o lado e penetrando-a com o indicador. A morena prendeu a respiração ao sentir o toque quente em sua intimidade, fazendo seu baixo-ventre pulsar violentamente. Ela semicerrou os olhos, entreabrindo os lábios e deixando um gemido incontido escapar. Hichigo soltou um riso, olhando para a expressão entregue da Kuchiki.

Ele investiu contra o pescoço da outra, mordendo-o e beijando-o incansavelmente. Após ter os braços soltos, Rukia levou os dedos aos fios de cabelo, puxando-os com um pouco de força, fazendo o ruivo erguer um pouco o rosto para olhá-la. Ele sorriu novamente, ajoelhando-se então no chão.

O Hollow segurou nas laterais de sua peça íntima, arrancando-a em um único movimento. Tocou na parte posterior da coxa da Kuchiki, fazendo-a apoiar a perna em um de seus ombros. Com o caminho livre ele deslizou a língua para seu sexo, lambendo-a e beijando-a com calidez.

Ele sugava seu interior, sentindo-a umedecer ainda mais sob seu toque. Rukia apertava o próprio maxilar, tentando conter as muitas sensações que dominavam seu corpo por inteiro. Suas mãos continuavam a puxar os cabelos ruivos de Ichigo, enquanto instintivamente seu quadril se remexia.

Percebendo que as pernas da morena bambearam, após seus músculos tencionarem, Hichigo voltou a colocar-se de pé. Prendeu o corpo da Kuchiki com o próprio, sentindo seus seios apertarem-se contra o tórax despido. Segurou-a pelas coxas e em um impulso a suspendeu do chão, fazendo com que enlaçasse seu quadril com as pernas.

Rukia segurou seu rosto com as mãos, encarando fundo naqueles olhos amarelos, que a encaravam lascivamente. Deveria estar mais preocupada e menos entregue àquela situação, mas não resistiu em puxar para perto de si novamente o rosto daquele hollow, que tinha o mesmo rosto de Ichigo, beijando-o novamente.

Shirosaki levou a mão ao zíper da calça de uniforme do ruivo, abrindo-o e deixando que caísse em seus pés. Posicionou seu membro ereto na entrada úmida de excitação da morena, deslizando para dentro dela em um movimento rápido, sem cerimônias. Apertou ainda mais o tronco de Rukia contra a parede do corredor, fazendo com que subisse e descesse, apertando-o a intimidade com seu sexo. Ele segurava seus seios por cima do tecido fino da camisa, enterrando a cabeça em seu pescoço, inalando o cheiro dos cabelos negros.

Ele passou a ponta da língua pela cartilagem de sua orelha, sussurrando com a voz arrastada no pé de seu ouvido.

— Geme pra mim, Kuchiki…

Its hidin in the dark

Its teeth are razor sharp

There's no escape for me

It wants my soul, it wants my heart

(Está se escondendo no escuro

seus dentes são lâminas afiadas

Não há escapatória para mim

Ele quer minha alma, ele quer meu coração)

 

 

Rukia mordeu o lábio inferior, tentando conter-se. A voz de Ichigo, que tinha o tom filtrado graças ao hollow, fez um arrepio percorrer toda a extensão de sua espinha. O hálito quente contra a pele do maxilar e a língua que provava de toda sua textura traziam todos os tipos de sensações que amoleciam seus músculos e vontade de parar com aquilo.

Aquele não era Ichigo.

Mas Rukia não conseguia, não queria, pará-lo.

Um gemido arrastado escapou de seus lábios, fazendo Hichigo abrir um sorriso rasgado.

Ele começou a investir com mais força contra a intimidade da morena, segurando-a forte pelos glúteos, apertando-os e cravando as unhas curtas em sua carne. As costas da Kuchiki arrastavam-se na parede atrás de si em um movimento de baixo para cima, à medida que Shirosaki entrava e praticamente saía por completo dela, retornando em um movimento rápido e forte, pressionando sua pélvis na dela.

Rukia sentiu o baixo-ventre contrair seguidas vezes enquanto Hichigo grunhia, apertando mais ainda o quadril contra seu sexo, e chegando junto dela ao orgasmo. Ofegante, a morena encarava os olhos amarelados do corpo possuído de Ichigo que, para sua surpresa, começava a perder a coloração preta da esclerótica.

Tentando recuperar o ar e ainda com a íris ocre, a expressão do shinigami substituto começara a tomar forma, saíndo do escárnio sorriso do hollow para tomar a face assustada do jovem que vira tudo através dos próprios olhos, sem conseguir tomar controle para fazer aquela loucura ter fim.

Ichigo sentiu os joelhos falharem. Na tentativa de não deixar Rukia, que estava ainda com as pernas em volta de sua cintura, cair, segurou forte em sua cintura e foi sentado ao chão tendo ela ainda em seu colo.

I feel it deep within

It's just beneath the skin

(Eu sinto isso lá no fundo

Está logo embaixo da pele)

 

— Rukia… — Falou com tom agoniado, em meio à tentativas de voltar inspirar ar direto para seus pulmões. A Kuchiki arregalou os olhos, dando-se conta que ele voltara a consciência e sentindo o peso do que acabara de ocorrer sobre os ombros. — Rukia, me perdoa, eu não… Não estava no controle…

I hate what I've become

The nightmare's just begun

(Odeio o que me tornei

O pesadelo apenas começou)

 

A morena encarou os olhos castanhos com expressão carregada de culpa e constrangimento. Ichigo estava tão atordoado com as lembranças do que seu alter ego fizera em sua ausência que continuava sentado no chão do corredor abraçado em Rukia que o analisava sentada sobre ele.

Quando o ruivo se deu conta da posição constrangedora em que ainda estavam e se movimentou para afastar a baixinha, mas a voz dela o surpreendeu.

— Para de ser tão criança. — O substituto de shinigami assumiu sua típica expressão de confusão. — Agora é tarde para lamentar, na verdade, nem foi tão ruim assim.

Ela se impulsionou até ficar de pé e começou a recolher sua toalha e roupas pelo chão do corredor.

— Rukia…?

— Você bem que podia aprender algumas coisas com seu hollow. — Disse se fechando dentro do banheiro.

“Há.” — Foi a última coisa que Ichigo ouviu dentro de sua cabeça, antes de voltar constrangido para seu quarto.

 

I must confess that I feel like a monster

(Eu preciso confessar que me sinto como um monstro)


Notas Finais


Link da música: https://www.youtube.com/watch?v=1mjlM_RnsVE

Essa fanfic surgiu da junção de uma ideia antiga minha com uma da Aoneko. A gente acabou resolvendo fundir as duas e saiu isso \o/.
Sinceramente, gostamos do resultado :v
Esperamos que vocês também gostem ^_^~

Até a próxima \o/


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...