História Monsters and Demons - Capítulo 65


Escrita por: ~

Postado
Categorias Amor Doce
Personagens Alexy, Ambre, Armin, Bia, Castiel, Charlotte, Dajan, Dakota, Debrah, Iris, Jade, Kentin, Kim, Leigh, Letícia, Li, Lysandre, Melody, Nathaniel, Nina, Peggy, Personagens Originais, Priya, Professor Faraize, Professora Delanay, Rosalya, Senhora Shermansky, Violette
Tags Amor Doce, Drama, Magia, Terror
Exibições 118
Palavras 2.244
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Drama (Tragédia), Luta, Magia, Mistério, Romance e Novela, Terror e Horror
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 65 - Rivais


Fanfic / Fanfiction Monsters and Demons - Capítulo 65 - Rivais

Irwin – Merda! – bati o armário –

 

Rosalya – Bom dia querida! –

 

Irwin – Am… Rosalya. – a olhei com olheiras –

 

Rosalya – Que cara de morta! –

 

Irwin – Haha. – falei em um som sarcástico –

 

Rosalya – Seu ferimento já está melhor? – falou tocando –

 

Irwin – Ai, ai, ai! – me afastei – Dói! –

 

Rosalya – Mesmo? Hum… Vou comprar uma pomada para passar mais tarde! –

 

Irwin – Não gosto de pomada! –

 

Rosalya – Por quê? –

 

Irwin – É nojenta! –

 

Rosalya – Você não é diferente… – falou olhando pro lado com um bico –

 

Kou – Meninas, as aulas vão começar, a Delanay está nos corredores. – passou por nós sussurrando –

 

Rosalya – E-Estamos indo professor! – falou me puxando pra dentro – Aquela mulher me deixa apavorada! –

 

Irwin – … – não mostrei reação apenas sentei-me ao seu lado –

 

A aula do professor mandou, digo, nos obrigou a ler um texto de mais de 5 páginas, um testo sem nexo, e completamente tedioso.

 

Irwin – Por que ele não ler no meu lugar… – olhei para o mesmo que me olhava – Ah… –

 

Kou – A-Ah… – desviou o olhar corado –

 

Irwin – … – (O que está acontecendo aqui?) –

 

Rosalya – Ei! Preste atenção. Quer passar de ano ou não? –

 

Irwin – Tanto faz… –

 

Rosalya – Seja como a Rossy, olha que exemplo! –

 

Rossy – Escuta aqui Ambre, tá vendo esse dedo? Eu tenho mais quatro pra meter na sua cara. –

 

Rosalya – Meu Deus… – colocou a mão no rosto –

 

Ambre – Professor! –

 

Rossy – Para de agir como uma vagabunda! –

 

As duas estavam quase se matando na sala de aula e o Castiel parecia se divertir com a cena.

 

Kou – Aaah… – ele suspirou pesado – Qual p problema em vocês fazerem o que peço uma vez na vida? É tão difícil assim? –

 

Priya – Vocês deixaram o professor triste! –

 

Ambre – Menos, viu? Ela que começou me acusando! –

 

Rossy – Eu comecei? Você não tem vergonha na cara, não? –

 

Ambre – Eu já disse que não sei do que está falando… – ela sorriu –

 

Rossy – Abra essa boca novamente e perderá os dentes. – falou em um tom aterrorizante –

 

~~ Triiiim ~~

 

Kou – Humf… –

 

Todos nos levantamos para sair, quando eu estava para me levantar escutei alguém me chamar.

 

Kou – É Irwin… pode ficar mais um pouco? –

 

Irwin – Eu tenho escolha? – ele sorriu –

 

Kou – Você já deve saber. –

 

Irwin – Aar… – sentei novamente –

 

Todos começaram a sair, pude ver umas risadinhas, não precisamos dizer de quem, né? Ao mesmo o Armin passou por mim praticamente mudo. Ele estava encarando o Kou.

 

Kou – Bom, agora podemos conversa.. –

 

Irwin – … – o olhei desinteressada com qualquer coisa que ele dissesse –

 

Kou – Você… você não vai mesmo com a minha cara? – ele sorriu –

 

Irwin – Minha função é passar, não ser amiga dos professores. –

 

Kou – Fria como sempre! Suas notas em minha matéria estão horríveis… –

 

Irwin – Não gosto da sua matéria. – olhei para o mesmo – Nem de você. –

 

Kou – Am… Am? – me olhou meio espantado – E-Efim… você terá aulas complementares. –

 

Irwin – De novo? –

 

Kou – Se você prestasse atenção na minha aula não precisaria! – falou bravo –

 

Irwin – Tá, tá, que seja… faça como quiser. –

 

Kou – Me encontre na biblioteca no final das aulas. –

 

Irwin – É só isso? Obrigada. – levantei e sai da sala – Humf… –

 

Armin – O que ele queria? –

 

Irwin – HUM! Kyah! – dei três pulos para trás – Tá fazendo o que aqui? –

 

Armin – Te esperando… –

 

Irwin – Ah… –

 

Armin – Você não respondeu a minha pergunta. –

 

Irwin – Ele quer que eu tenha aulas extras novamente… – revirei os olhos –

 

Armin – “Aulas” é? – arquei a sobrancelha –

 

Irwin – Não comece. – falei andando –

 

Armin – Cuidado! – ele me puxou pelo braço pra trás do armário –

 

A professora Delanay passou pelo corredor rápido, ela parecia está com muita pressa.

 

Irwin – … – suspirei aliviada –

 

Armin – Como pode existir alguém tão megera assim? –

 

Irwin – Am… – meu rosto corou quando vi que estava em seus braços – A-Armin! –

 

Armin – O que foi? Você não devia ficar com toda essa timidez por estar nos meus braços, você já… –

 

Irwin – PARA! – falei corada –

 

Armin – Hahaha! – ele se aproximou do meu pescoço – Quanto tempo tem que eu não te beijo? –

 

Irwin – A-Am… – senti seus lábios encostarem no meu – A-Armin… não… –

 

Empurrei-o levemente que me olhou sério.

 

Armin – Qual problema? –

 

Irwin – Aqui não… –

 

Armin – … – ele suspirou e segurou meu corpo contra parede –

 

Irwin – E-Ei! –

 

Armin – Eu não quero parar… – ele continuava com seu olhar sério – É por causa dele? –

 

Irwin – Dele? Quem, o kou? – ele apertou meu pulso – C-Claro que não! Eu só não quero que nos vejam… –

 

Armin – Ok… – ele me largou no chão e saiu andando –

 

Irwin – Armin…? –

 

~~ Quebra de tempo ~~

 

Rossy – Mesmo? –

 

Kim – Sim, ouvi dizer que ele é da Argentina! –

 

Rossy – O professor Kou? –

 

Iris – Bom, é verdade que ele não tem cara de francês… –

 

Rossy – Por falar no professor, ele te deu uma bronca? –

 

Irwin – … – o canudo do suco era mais interessante para mim –

 

Rossy – Rum! Eu tô aqui, olá? – olhei lentamente para ela –

 

Irwin – Eu preciso ir. – levantei saindo da mesa –

 

Kentin – Irwin! – passei direto por eles – A-Am…? –

 

Nathaniel – O que houve com ela? –

 

Lysandre – Você a assusto novamente, Kentin? –

 

Kentin – Eu não fiz nada! Ora essa. –

 

~~ PV Rossy On ~~

 

Castiel – Ei, tábua. – falou pegando minha batata frita –

 

Rossy – EI! MINHA BATATA! – berrei –

 

Melody – Ai, vocês dois! – falou de cara deia –

 

Lysandre – Castiel, não deveria pegar a comida dela. –

 

Castiel – É mais fácil roubar dela que da irmã, eu amo minha vida! –

 

Nathaniel – Onde está o Armin, tenho certeza que estava conosco… –

 

Kentin – Não sei. Estava? –

 

~~ PV Armin On ~~

 

Armin – … – suspirei aliviado –

 

Estava sentado na ponta do telhado me acalmando, o vento passava levando meus cabelos negros.

 

~~ PV Irwin On ~~

 

Irwin – Por que a pessoa que manda eu vim é a última a chegar? –

 

Abaixei a cabeça mexendo as pernas, eu estava preocupada com o Armin, ele sumiu durante as aulas, até mesmo o Castiel perguntou por ele.

Passaram-se quase meia hora quando aquele infeliz resolveu aparecer. O colégio já estava quase vazio, só algumas salas estavam tendo aulas.

 

Kou – E-Eu sinto muito! Eu me atrasei? –

 

Irwin – Obvio. – falei sem levantar a cabeça –

 

Kou – Haha! Bom, vamos começar? – ele sorriu – Trouxe os livros que eu pedi? –

 

Irwin – Aram.. – joguei alguns livros na mesa –

 

Ele pegou o meu caderno dando uma folheada, então ele me olhou com um olhar severo.

 

Kou – Francamente… – ele suspirou e se sentou –

 

Irwin – … – revirei os olhos evitando contato visual –

 

Ele olhou os livros anotando algumas coisas no caderno.

 

Kou – Hum… – ele parou com a caneta encostando em seus lábios enquanto lia –

 

Irwin – H-Hã… – acabei corando levemente –

 

Kou – Algum problema? – ele levantou o olhar –

 

Irwin – N-Nada! – voltei a abaixar minha cabeça –

 

Passamos um tempo em silêncio, ele fica muito lindo concentrado… o que que eu to falando senhor.

 

Irwin – Kou… eu tô cansada de ler… –

 

Kou – Ora, faça um esforço… – falou lendo –

 

Irwin – Mas eu não estou entendendo! –

 

Kou – O que você não entende? –

 

Irwin – Bom… começa aqui… e termina aqui. – apontei para o começo e o final do texto –

 

Kou – Am… hahaha! – ele começou a rir –

 

Irwin – Q-Qual a graça!? –

 

Kou – Você é bem burrinha! – fechei a cara – E… tão fofa… –

 

Senti-o se aproximando do meu rosto lentamente sorrindo, meu rosto começou a esquentar e eu não me mexia.

 

Irwin – K-Kou…? –

 

Kou – … Eu… –

 

Senti seus lábios tocarem nos meus e rapidamente se afastarem. Um silêncio predominou na biblioteca.

 

Kou – É… – eu aproximou sua mão do meu rosto – Irwin… –

 

Irwin – Eu… eu preciso ir, já está tarde! – falei levantando –

 

Kou – Espera um pouco! Seu caderno… –

 

Irwin – Eu não preciso dele. – falei abrindo a porta – Irwin… o que está fazendo? –

 

Olhei para saída que parecia está mais distante que o normal, pode parecer estranho mas eu sinto medo sim. Os corredores estavam vazios. Olhei para um lado e o outro e comecei a andar.

 

Irwin – Mantenha a calma, não tem nada demais, isso é uma escola… –

 

As luzes começaram a se apagar uma por uma.

 

Irwin – Kyah! – corri sem olhar para trás –

 

~~ PV Armin On ~~

 

Armin – Hum… Irwin? – olhei para baixo e a vi correndo – Idiota… –

 

~~ Quebra de tempo ~~

 

Irwin – Ele me beijou… tá foi só um selinho, mas mesmo assim… –

 

“Onii-chan! Calma. Respira. Eu tô indo ai agora!”

 

Irwin – T-Tá bom… –

 

Me sentei no banquinho colocando meu rosto sobre meus joelhos.

 

Irwin – O que ele estava pensando? Baka… –

 

~~ PV Rossy On ~~

 

Rossy – Droga… – desci as escadas correndo – Rosa, vou sair, beijo! –

 

Rosalya – Volte antes do jantar. – gritou da cozinha –

 

Rossy – Viu mamãe! – falei rindo –

 

Corri pela calçada o mais rápido que eu pude, felizmente nossa casa não era longe da onde a Irwin resolveu se esconder.

 

Quando cheguei a mesma estava sentada na grama tocando na poça d’água.

 

Rossy – … – me aproximei sentando em seu lado – Oi. –

 

Irwin – Aquele idiota… – ela estava murmurando – Acredita que ele me beijou? –

 

Rossy – “Ele tem quase a nossa idade” lembra? – falei rindo –

 

Irwin – Ah, cala boca. – falou com a boca inchada –

 

Rossy – E se ele gostar de você? – ela me olhou surpresa –

 

Irwin – Impossível. –

 

Rossy – Por quê? –

 

Irwin – Eu sou a dor e o sofrimento… como alguém poderia gostar de mim? –

 

Rossy – Eu gosto. –

 

Irwin – É diferente. –

 

Rossy – O Armin e a Rosa gosta! –

 

Irwin – É DIFERENTEE! –

 

Rossy – O Cast também gosta! –

 

Irwin – Vai pra merda, Rossy. –

 

Rossy – Haha! Rosalya falou pra voltar antes do jantar. –

 

Irwin – Humf… dessa eu vou me esquecer… – falou com a mão na cabeça – Vamos. –

 

~~ PV Armin On ~~

 

Desci as escadas lentamente para sair do colégio quando escutei um barulho na biblioteca.

 

Armin – Ah, aquele cara. – falei voltando a andar –

 

“Merda…”

 

Armin – Hum? – parei ouvindo –

 

“O que ela deve tá pensando de mim? Eu sou um idiota!”

 

“Eu só queria tocar seus lábios novamente…”

 

Armin – Hum! – me virei bruscamente –

 

Eu tinha certeza do que havia escutado, ele havia beijado MINHA namorada. Por um momento eu queria socá-lo até seus dentes caírem, mais então saí andando com as mãos no bolso.

 

~~ Quebra de tempo ~~

 

Quando eu acordei o sol ainda não havia saído, eu me levantei rapidamente e fui para o banheiro lavar o rosto.

Ao terminar de me arrumar mandei uma mensagem para o Armin mas não obtive nenhuma resposta.

 

Rossy – Humnn… que preguiça! – falou descendo – Que fome! –

 

Irwin – Rosa ainda tá dormindo, se vira! – falei comendo uma maça –

 

Rossy – Obrigada, Irwin. Certamente o dia ficará melhor ainda com esse seu mau humor. – falou sentando – Ain… –

 

Irwin – O que anda fazendo a noite? –

 

Rossy – Eu? Dormo… mas não é bostante! –

 

Irwin – Sei… – respirei fundo – Estou preocupada com o Armin… –

 

Rossy – O que ele fez agora? –

 

Irwin – Ele sumiu… não me responde, nem nada. O Alexy não o viu também… –

 

Rossy – Isso é muito estranho… –

 

Irwin – Eu vou passar na casa dele, nos vemos no colégio? –

 

Rossy – Certo… – falou voltando a dormi –

 

Andei até a estação e então a casa do Armin mas ele não estava lá. Resolvi ligar para o mesmo que não atendeu.

 

Irwin – Será que ele foi pro colégio? – saí correndo –

 

~~ PV Rossy On ~~

 

Rossy – Thuru nero, nero, nero –

 

Rosalya – Quanto tempo você pretende cantar isso? –

 

Rossy – THURU NERO, NERO, NERO! – comecei a rir – É legal! –

 

Rosalya – Vou te interna! – suspirou – Cadê a Irwin? Ela não está no seu quarto e nem no telhado. –

 

Rossy – Ah… – parei olhando pros lados – Dasi run, run, run, nan meomchul suga eobseo… –

 

Saí cantando correndo pela casa.

 

Rosalya – Rossy! Volta aqui! Não fingi que não tá ouvindo! –

 

~~ PV Irwin On ~~

 

Cheguei quase sem folego no portão do colégio. Entrei lentamente vendo que não havia ninguém no mesmo.

 

Irwin – São 06:30 da manhã, o que você queria? – murmurei –

 

Andei rapidamente até o terraço onde eu tinha total certeza que ele estava.

Quando cheguei, ele estava sentado na beirada do telhado deixando o vento bater sobre o seu corpo. Ele não havia percebido que eu estava ali.

 

Irwin – Armin…? –

 

Armin – … – ele me olhou mas não obtive respostas –

 

Irwin – Armin… o que está havendo? – falei me aproximando –

 

Armin – Por que está aqui? Vá para sua aula particular. –

 

Irwin – A-Aula particular? –

 

Armin – Você deve ter se divertido muito, né? Estudando… –

 

Irwin – Armin… eu não estou entendendo… o que há de errado? –

 

Armin – Não está entendendo?… Não brique comigo! – ele engrossou um pouco a voz o que me fez recuar –

 

Armin – O que está havendo…? Você quer mesmo saber!? –

 

Irwin – Qual o seu problema!? – falei com a voz fina –

 

Armin – Você é o único problema aqui! Desde que você apareceu, eu, eu não sou o mesmo! Eu odeio isso! –

 

Irwin – A-Ah… – meus olhos se encheram de lágrimas – I-IDIOTA! –

 

O empurrei para que me solta-se e sai correndo daquele lugar. Eu estava em estado de choque e não parava de chorar.

 

~~ PV Armin On ~~

 

Armin – Droga… – soquei a parede – Qual o meu problema!? –

 

Desci as escadas atrás da mesma.

 

~~ PV Irwin On ~~

 

Irwin – Maldito… maldito! Eu te odeio! – acabei me batendo em uma muralha –

 

Kou – I-Irwin…? Ainda está muito cedo para… – ele viu o estado em que eu me encontrava – Irwin… –

 

Não sei o que deu em mim mas eu o abracei forte e chorei o mais forte que podia. Isso me lembrou ao nosso primeiro encontro.

 

~~ PV Armin On ~~

 

Finalmente eu consegui a encontrar mas ela não estava só.

 

Armin – Argh! – aquele cara estava a abraçando –

 

Uma parte de mim queria a arrancar dos braços dele mas a outra estava com medo de como ela reagiria depois do que eu disse.

 

“Venha comigo, você não pode ficar aqui nesse estado.”

 

Sem questionar, ela saiu andado atrás do mesmo olhando para baixo e segurando em sua blusa.

 

Armin – Droga… droga! – cerrei os dentes – 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...