História Monstrinho do Papai - Capítulo 52


Escrita por: ~

Postado
Categorias Esquadrão Suicida
Tags Arlequina, Coringa, Joker
Exibições 498
Palavras 445
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Drama (Tragédia), Ficção, Hentai, Luta, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Estupro, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Oii amores tudo bem? Feliz dia das crianças pra todos, mesmo vocês não sendo mais crianças, espero que estejam aproveitando o feriado

Capítulo 52 - Você tem certeza?


POV Harley

Eu já sei o que vou fazer, se o tratamento de choque é a solução mais prática, eu aguento fazer isso mais uma vez (eu acho), só tenho convencer puddin a fazer, se não for ele eu não aceito, mas sei que ele é contra mesmo sabendo que é o único método, e ele teimoso e cabeça dura que é vai ser um assunto muito longo, mas ele vai ter que aceitar de qualquer jeito.

São 23:30 e puddin ainda esta em seu escritório resolvendo algumas coisas, e pra piorar eu não posso levantar tenho que ficar em repouso por um bom tempo, eles acham que eu estou morrendo de dor, mas não estou, eu quero sair logo dessa maldita cama, quero-me divertir e coisa e tal, mas puddin esta tão severo quanto o assunto é  minha saúde, poxa eu não sou nenhuma boneca de porcelana pra terem todo esse cuidado, eu gosto de receber atenção, mas isso já ta sendo de mais, é  muita preocupação, parece que estão com medo que eu faça outra loucura:

Querida Harley, por favor, ne? Se você morrer agora, ou mais tarde ninguém se importa, em vez de fazerem um velório, fariam uma festa para comemorar.

Reviro os olhos, e ignoro o que acabei de ouvir não quero que meu bom humor acabe. O relógio marca 00:00 e ouço os passos de puddin vindo para o quarto, a porta se abre, ele parece cansado:

- Puddin- minha voz soa doce

- Oi?- ele vai até o closet e troca de roupa, ele esta com um moletom preto e uma camiseta cinza.

- A gente pode conversar? É serio.

- Pode ser amanhã querida? Eu estou muito cansado- ele deita do meu lado e me abraça- Tudo bem?- ele beija meu pescoço.

- Claro tudo bem!

- Eu te amo- ele fala em meu ouvido, me faz arrepiar.

- Também te amo!- adormeço em seus braços.

De manhã...

Acordo e puddin não esta mais na cama, mas vejo que a luz do closet esta acesa ele ainda esta aqui, que bom tenho que conversar com ele:

- Puddin- ele sai do closet- Podemos conversar agora?

- Claro baby- ele se senta do meu lado- O que é?

- Eu já decidi o que quero fazer sobre as vozes- ele fica tenso.

- Então o que você escolheu?- ele esta inquieto.

- Eu aguento o tratamento de choque- ele fica surpreso- Mas eu quero que seja você como da primeira vez.

-Você tem certeza?- ele da um longo suspiro.

- Sim! Por favor- eu me jogo em seu pescoço, e distribuo vários beijos.

- Esta bem- sinto seu sorriso.


Notas Finais


Espero que gostem,me desculpe amores por estar curto é que fiz pelo celular e me desculpem se tiver algum erro ortográfico, beijos meu amores❤💘💖


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...