História Monstro (imagine KyungSoo) - Capítulo 20


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), EXO, Got7
Personagens Baekhyun, D.O, Sehun, Suho
Visualizações 88
Palavras 597
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Colegial, Crossover, Drama (Tragédia), Fantasia, Lemon, Luta, Romance e Novela, Suspense, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Cross-dresser, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Spoilers, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 20 - D.O Demônio


Fanfic / Fanfiction Monstro (imagine KyungSoo) - Capítulo 20 - D.O Demônio


- Olá, (s/n)...  - Sussurra Xiumin. Se aproximando dela. 

- O-Oque você está fazendo aqui? - Indaga  (s/n), com a voz fraca e trêmula. 

Xiumin sente o seu nervosismo. Ele se aproxima no ouvido dela e intervém: 

- Você fica linda quando está nervosa, sabia?  - Sussurra ele. (S/N) ouve uma voz ao longe. 

- Sai de perto dela!  - D.O grita. Se aproximando bruscamente, ficando entre ambos. 

- Calma KyungSoo, vim apenas para  avisar algo.  -  Indaga ele. 

- Avisar o que? - Pergunta D.O, com fúria. Xiumin fita o olhos de D.O, o encarando. 

- Et non multo tempore. Vos autem infirma. Vos postulo ad vescendum. Quæ est in periculo. Curae... 

- Quaedam...  - Responde D.O. 

Tradução: 

- Não há mais tempo. Você está fraco, precisa se alimentar. Ela está em perigo. Tenha cuidado...

- Certo...

Off. 

Xiumin, em um vulto, sai do quarto. D.O se aproxima calmamente de  (s/n) e à abraça com força. Ela começa a lacrimejar. 

- O-O que houve...? - Pergunta ela, trêmula. D.O à beija na testa, um beijo cálido e terno. 

- Está tudo bem... - Responde D.O. (s/n) Não sentiu confiança em sua resposta. Mas, mesmo assim, ela se acalmou. 

       KyungSoo vs KyungSoo. 

Um olhar ao longe, D.O vê seu reflexo, um outro ser idêntico à ele. Mas  seus olhos eram puramente negros. Seu sorriso de escárnio era perverso. KyungSoo não tinha escolha, ele teria que enfrentar seus próprios demônios. 

- Como você consegue ficar tão perto dela? - Indaga o KyungSoo demônio. Na escuridão da noite chuvosa e fria. 

- Você e os outros Ghouls sempre conseguem me tirar do sério. - Replicou D.O, furioso. 

- A carne dela é tão...  - Diz o D.O demônio, na tentativa de irritá-lo. 

- Não ouse terminar esta frase! - Intervém KyungSoo, com fúria. 

- Por quê?! Por quê você a protege como se isso dependesse da sua vida?! - Indaga o KyungSoo demônio, se aproximando bruscamente. 

- Porque ela é minha vida.  - Responde D.O. 

Neste momento, KyungSoo sente uma fraqueza percorrendo seu corpo. Ele se atira de joelhos ao chão, por não suportar a dor que sentia. KyungSoo demônio sorri em um tom de deboche e desdém. 

- Você é fraco KyungSoo! Não tem forças para se manter vivo. - Indaga o KyungSoo demônio. 

- Você não sabe de nada...  - Sussurra D.O, fraco demais para revidar. 

KyungSoo desmaia. Com a cabeça latejando fortemente. Ele estava perdido... 

Off. 

Ao cair da noite, (s/n) se encontra dormindo na cama. D.O se aproxima calmamente do quarto e abre a porta. Ela ouve o som emanando ao longe. 

- KyungSoo...?  - Sussurra ela, sonolenta. Não houve resposta. 

Em minutos, D.O se aproxima bruscamente dela. De forma ameaçadora, ele à agarra. (s/n) encara seus olhos negros avermelhados. Ele se volta contra o pescoço dela e à abocanha com força. Mas, antes, que ele pudesse arrancar um pedaço da carne de (s/n), Ele volta a consciência. Os olhos dela estavam lagrimejados. 

- (s/n)... O que foi que eu fiz...?  - Sussurra D.O, confuso. 

- Você...  - (s/n) Não conseguiu terminar a frase. 

- Eu sinto muito, (s/n)...  - Sussurra KyungSoo. Seus olhos começam a lacrimejar. 

Antes que (s/n) pudesse reagir, D.O sai do quarto às pressas. 

Ambos não entendiam o que havia acontecido.  Eles estavam com medo. Agora, D.O não podia mais ficar perto dela.  Estavam ficando sem tempo. Havia um silêncio ensurdecedor, uma cicatriz no pescoço de (s/n), um Ghoul faminto, e caçadores. Ela foi marcada, D.O havia traído a confiança de (s/n) ao tentar se alimentar de sua carne. Não havia mais volta. 












Notas Finais


Desculpem qualquer erro.
Espero que tenham gostado
•.•


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...