Hist√≥ria Moon ūüĆē - Cap√≠tulo 5


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Bts, Jimin, Lumin, Moon
Exibi√ß√Ķes 39
Palavras 2.038
Terminada N√£o
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
G√™neros: Colegial, Drama (Tragédia), Escolar, Festa, Fluffy, Hentai, Lemon, Musical (Songfic), Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Yaoi
Avisos: Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta hist√≥ria s√£o apenas alus√Ķes a pessoas reais e nenhuma das situa√ß√Ķes e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma fic√ß√£o. Os eventuais personagens originais desta hist√≥ria s√£o de minha propriedade intelectual. Hist√≥ria sem fins lucrativos, feita apenas de f√£ para f√£ sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Hello Babyscórnios, estou voltando com mais um cap!

Quase chorei dessa vez 😢

Quero falar já um negócio:

LMA é um tipo raro de leucemia, que atinge por ano menos de 150.000 pessoas no Brasil, e quando ataca, a maioria tem +60, por isso que quando uma criança/adolescente tem essa doença é meio "caso de emergência".

Eu passei uma hora pesquisando várias coisas sobre LMA kkkkk sério.

Bem, fiquem com o Cap ‚̧

Capítulo 5 - LMA.


~ PoV Pandyh ~

"- Será que um dia alguém - além de minha avó - irá me olhar e me amar, igual eu faço com a Lua? -" pensou a doce menina...

~☆~

- Alô? - fala o outro lado da linha.

- Alô Dr. Lee está? - pergunta.

- Sim, aguarde um pouco. - a ligação é transferida para a sala do Dr. Lee.

- Alô? Sra. Oliver? - o Dr. Lee pergunta.

- Eu mesmo Dr. Quero perguntar uma coisa, muito importante sobre a LMA da minha neta. - A Senhora se pronuncia.

- Ah sim, pode perguntar. - o médico fala já sabendo qual vai ser.

- Vamos amanhã no consultório, e provavelmente ela irá pedir para ver com seus próprios olhos o exame de quanto progrediu a doença. Mas você sabe que eu nunca contei que o tipo dela era LMA. Ela vai ter que largar os remédios e partir para a quimioterapia avançada? Como eu conto para ela que ela sempre teve esse tipo desde quando era pequena? - a mulher perguntou preocupada.

Nunca deixava sua boneca ver os resultados dos exames. Apenas falava "está tudo bem, estamos progredindo juntas!", e também sempre preferiu a medicação e a quimeoterapia básica (no caso para sua doença). A neta queria muito ver os resultados da sua doença, mas, para que ver o quanto de tempo sobra de vida? Por que não aproveita todos os dias como se fosse o último, e quando sobrevivesse no próximo dia agradece a Deus por não ter levado-a?

O problema era: Seu anjinho não superaria tão fácil os problemas.

Imagina a vida de só hospital, casa e Colégio?

Ela sabia que Luna era forte e superaria qualquer barreira, mas ela já perdeu a conta De quantas vezes encontrou a neta tentando se cortar ou se matar.

" Ninguém me ama", "eu sou a infelicidade do mundo", "sou alguém estranha, as pessoas tem medo e nojo de mim", "se eu morrer meus pais darão graças a Deus por isso" e entre outras frases que já estava acostumada.

- Em base dos últimos exames, a LMA progrediu muito Mariah. Sua neta tem dias contados à partir de agora. É melhor ela fazer o exame amanhã, você mostrar e contar, e começar de imediato esse tratamento. - o médico deu as notícias e Mariah chorou silenciosamente.

Luna à partir de hoje tem os dias contados. Talvez uma semana? Um mês? Um ano? Nunca se sabe.

Apenas queria que sua neta tivesse a vida de uma adolescente normal, que tivesse vários amigos - coisa que nunca mais teve, a não ser a Lua - saísse para festas, beijasse e que namorasse algum menino.

Mas não, seu filho inútil fez questão de depois de dois meses da "descoberta" da doença da filha, despachou-a na sua casa e sumiu do mapa. Não acreditava que tinha criado aquele monstro.

Mas como sempre soube: a Puta da mulher dele - que é a mãe da Luna - sempre se importou com status, o dinheiro e exibir as coisas e pessoas.

Amava mostrar para as amigas que sua filha fazia isso, isso e isso, falava que ela nunca teve um doença grave, que ela era boa em várias coisas... E quando descobriu o que a filha tinha, quando a Luna parou de fazer as atividades e precisou de dinheiro para o tratamento, abandonou-a falando que não era mais útil na sua vida e que não gastaria dinheiro "À toa".

Onde já se viu falar isso é fazer isso com a própria filha?

- AAAAAAIII! - Mariah escutou sua neta gemer de dor.

- Dr. Tenho que ir, até amanhã. - limpou as lágrimas e desligou o telefone. - LUNA, MEU AMOR VOCÊ ESTÁ BEM? - gritou e foi até o quarto da neta, onde viu a mesma deitada no chão e "abraçando" a barriga e tentando respirar.

A falta de ar constante de Luna, que o médico já deu como asma.

Pegou a bombinha de ar e deu para a neta, que pegou o máximo de ar possível e voltou a respirar.

- Vovó, dói, dói muito... - Ela falava arrastado talvez pela dor.

Nunca vira sua neta assim, encolhida e com dor.

"- os sintomas do avanço da doença começa aqui. -" pensa Mariah.

- Dói onde meu anjo? - vai até a neta caída no chão e coloca-a na cama.

- Dói tudo vovó, principalmente os ossos... - falou manhosa.

Luna sempre foi uma pessoa forte com essa "pressão" toda sobre ela e sempre soube o que fazer, mas agora, ver a sua neta não sabendo o que fazer, deixava-a com o coração na Mão. Colocou suas mãos no rosto da sua neta e ela estava queimando de febre.

- Luna... o que mais você está sentindo? - a doença estava progredindo e por mera coincidência, depois que o médico disse essa informação para Mariah foi que começou.

A menina que apenas olhava para a avó dormiu.

A menina dormiu.

Mariah foi no computador e pesquisou os sintomas de LMA, e esses foram os resultados:

Minhavida.com.br (site que ela pesquisou)

Sintomas gerais da leucemia mieloide aguda

- Dor nos ossos, Perda de peso, Aumento dos nódulos linfáticos

Sintomas da redução dos glóbulos vermelhos

- Fadiga e fraqueza, Respiração encurtada, Palidez, Dores de cabeça, Tonturas

Sintomas da redução dos glóbulos brancos

- Febre, Infecções recorrentes

Sintomas da redução das plaquetas

- Facilidade em formar hematomas, Sangramentos anormais que podem ocorrer no nariz e gengivas

~site off

Mariah deixou a boca abrir. Luna sempre teve as febres, tonturas, dores de cabeça e tals, mas a doença nunca progrediu nesse nível.

Continuou lendo a matéria, e quando terminou se viu aos prantos.

Sempre soube que, LMA (Leucemia mieloide aguda) foi forte e rara (menos de 150.000 casos por ano no Brasil), mas que não chegaria a esse ponto com a Luna.

Sim, sempre pediu para que maneirassem nas doses de remédios e - mesmo sabendo que é errado - dava um tempo de 6 meses à 1 ano da quimioterapia.

Não queria ver a neta sofrer, em todos os sentidos.

Não gostava dos remédios que davam para a Luna, era muita droga ao mesmo tempo e achava que poderia ocorrer uma overdose.

Mariah sempre foi egoísta quando se tratava de sua neta, sempre queria apenas o bem dela - além do seu também.

Perdeu o marido a dez anos, por causa de uma overdose de remédios.

Agora entenderam o medo incondicional de remédios que Mariah tem?

~♡~

[6:15]

- Acorda Luna, você tem escola agora... - Mariah mexia a sua neta, que logo abriu os olhos e deu um mísero sorriso.

- Bom dia vovó. - deu um beijo na avó e foi fazer a higiene matinal.

"- A tarefa! -" Luna lembrou da tarefa e foi correndo para o quarto.

Fez a página 21 e 22 inteira em tempo Record (apenas 5 minutos) e estava escolhendo uma música para fazer o cover.

"- Que tal fazer de Purpose? -" a menina pensou.

Ficou "treinando" seu tom de voz e como iria organizar as coisas.

- Luna, já terminou de se... - a avó entrou no quarto e viu a menina cantando com os olhinhos brilhando.

Sempre se encanta quando vê a neta cantando. Literalmente, ela tem um talento que poucos tem.

[6:55]

Luna estava com um moletom Preto com um desenho do Mickey nele (:3), uma calça rasgada no joelho e um converse vermelho.

- Vamos Luna, você vai se atrasar! Hoje eu te levo de carro! - a vó falou.

Sim, Mariah sabia dirigir.

~♡☆~

- Tchau vovó! - falou beijando o rosto da mulher ao seu lado e entrando na escola.

Os alunos a olhava, mesmo não sendo mais "estranha".

O sinal bate e todos entram em suas respectivas classes.


~ PoV Luna ~


- Bem pessoal, deixem seus livros na minha mesa, e podem começar a apresentar. - a Sra. Hee falou. - Luna, quer ser a primeira? Você é novata, e nunca vimos o seu "talento". - eu apenas assenti e liguei o toque da música.

- E-eu irei fazer um cover de Purpose do Justin Bieber. - falei e comecei a cantar.

- Feeling like I'm breathing my last breath

Feeling like I'm walking my last steps

Look at all of these tears I've wept Look at all the promises that I've kept

I put my heart into your hands Here's my soul to keep

I let you in with all that I can

You're not hard to reach

And you bless me with the best gift That I've ever known

You give me purpose

Yeah, you've given me purpose...

Quando terminei a música todos aplaudiram e a professora sorriu.

- Você canta muito bem. Parabéns! - sorriu e veio me abraçar. - Você quer beber água? Está muito pálida. - neguei.

- É normal - ri de leve - Pessoas com leucemia geralmente tem palidez. - Ela apenas assentiu e eu sorri e fui para o meu lugar.

Recebi uma bolinha de papel no meu colo e fiquei tentando procurar A pessoa que jogou. Abri a bolinha e vi que tinha algo escrito.

~On

Você canta muito bem,

Acho que era eu que devia cantar essa música para você, pois você me deu um propósito, e esse "propósito" e cuidar de você.

Deus me presenteou com o melhor presente do mundo ♡

Pk Jimin~

~Off

Esse guri não vai parar de me encher a paciência? Puta merda!

Amassei o papelzinho e coloquei-o no meu estojo.

Agora era ele que iria cantar.

- Essa música é para uma pessoa especial. Paradise do Coldplay. - ele ligou a música e me olhou.

- When she was just a girl

She expected the world

But it flew away from her reach

So she ran away in her sleep

And dreamed of para-para-paradise Para-para-paradise

Para-para-paradise

Every time she closed her eyes

Ooohh...

Quando terminou, todos aplaudiram, inclusive eu.

A professora falou algo para o menino e ele apenas sorriu.

Depois foram várias outras pessoas, com várias músicas legais.

~♡~

Recreio.

O Recreio é a pior parte do dia.

Pessoas rindo e brincando, grupinhos juntos, pessoas com amigos e eu sem ninguém.

Um menino de cabelo Rosa - super chamativo, mais lindo - veio até mim.

- Olá... - sentou-se do meu lado na árvore. - Chamo-me Seokjin, e você é Luna, não é mesmo? - perguntou.

- Sim. - fui curta.

- Calma, eu só quero ser seu amigo. - eu bufei. - olha, vamos tentar uma conversa adequada, se você não gostaram de mim, pode me mandar embora. Que tal? - apenas assenti. - Me chame de Jin. - sorriu.

- Prazer Jin. - falei para o mesmo.

Acho que conversamos o intervalo todo, ele era muito legal.

Falou que tem um namorado chamado Namjoon e me mostrou de longe o menino. Também me falou que gostava muito de cozinhar e de cantar.

Temos muitas coisas em comum.

Contei sobre a leucemia e uma boa parte da minha vida, e ele me deu conselhos e etc.

- Foi bom conversar com você Luna. - falou sorrindo gentilmente. - Aqui é o meu número no Kakao, pode me chamar! Até! - ele saiu e eu fiquei sorrindo.

Meu primeiro amigo!

~♡~

[14:30]

Eu e minha avó estávamos no médico.

Fiz um raio-X e exame, que demorou um tempo para sair os resultados.

Vovó nunca me deixou saber. Sempre falava que estava tudo bem e essas coisas de adulto.

Hoje ela disse que eu poderia ver, mas não era para ficar triste.

- Luna Oliver, por favor. - O Dr. Lee chamou e eu e minha avó fomos para a sala. - Olá querida. - nos cumprimentamos e ele me olhou. - Bem, tem algo que eu e sua avó queremos te contar.

Meu sangue gelou. Olhei para os dois ao mesmo tempo, o médico estava sério e minha avó com os olhos marejados.

- Luna, desde seu último exame à exatamente três meses, a sua leucemia aumentou muito rápido. Eu sei que foi minha culpa ter medo de te medicar e fazer aquela pilhada de tratamento, por isso seus sintomas pioraram e a leucemia também. - eu estava olhando-a incrédula.

- Então isso significa que eu posso tentar Ainda fazer o tratamento? - pergunto ainda boquiaberta.

Não acredito nisso. Eu... me esconderam isso!

- A sua leucemia Luna, o tipo dela é LMA. E por falta de medicamento e quimioterapia, você vai ter que "aumentar o ritmo", mas mesmo assim, suas chances de sobrevivência são poucas. Tipo 20% de vida. - uma lágrima desceu o meu olho. - Você tem que fazer o tratamento, e se tudo der certo, uma cirurgia. - a vovó estava aos prantos.

Eu posso - literalmente - morrer se não fizer o tratamento...


Notas Finais


Gostaram?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usu√°rios deixam de postar por falta de coment√°rios, estimule o trabalho deles, deixando um coment√°rio.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...