História Moonlight Expression ( Imagine Yoongi-Suga BTS) - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Exibições 127
Palavras 2.108
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Drama (Tragédia), Hentai, Romance e Novela, Suspense, Terror e Horror, Universo Alternativo
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Annyeonghaseyo!!

Bom essa é minha primeira história e minha primeira fic imagine, confesso que estou nervosa pois é uma experiência nova, que pretendo colher frutos. Vou postar apenas um capitulo, se ver que tem uma quantidade boa de favoritos e tudo mais eu continuo a postar. Mais quero que saibam de uma coisa, números são importantes, mais a opinião de vocês é mais!

Boa leitura! ^.^

Capítulo 1 - Moonlight Blue


  

  - Filha, acorda. – Minha mãe tentava inutilmente me acordar.

  - Mãe, eu não quero ir você sabe. – Dei leves tapas na sua mão que a pouco me chacoalhava. Ela por sua vez riu soprado.

  - Você vai perder o treino se não ir

  - O treino é depois das aulas mãe!

  - Seu amigo Yoongi disse que mudaram o horário para depois do intervalo... – Ao ouvir aquilo me levantei num pulo.

  - Cadê meu uniforme? – Perguntei já no Box do banheiro. Ela gargalhou levemente.

  - Vai estar em cima da cama quando terminar!

  - Okay! – Tomei um banho rápido, porem longo o suficiente para me deixar limpa. Arrumei-me mais rápido que o previsto.

   Peguei-me descendo as escadas rapidamente, pegando uma torrada passando geleia nela e sair correndo de casa. “Nem me despedi da mamãe” pensava chateada, mais acho que ela entende. Era praticamente assim todo dia...

   Meu nome é Lim ___, moro na Coréia e tenho 17 a 18 anos. Ainda estou no meu ultimo ano colegial, o que é um saco. Sou líder do time de basquete feminino da escola, ou seja, tenho que treinar praticamente todo dia. Fui nomeada capitã, pois sou considerada boa. Diz nossa treinadora.

  Muitos acham meu comportamento estranho, pois quando algum aluno que estuda naquele colégio tem fama por ser reconhecido, se acha bastante. E eu sou completamente o oposto disso.

  Também tem minha melhor amiga que é a sub capitã do time, Janaina ou Jana. Fica de sua preferência. Acabei por encontrar ela no caminho da escola.

  - Hey Lim! – Chamou-me enquanto acenava.

  - Já disse para parar de me chamar pelo sobrenome. Jana. – Bradei irritada, não gosto do meu sobrenome pelo simples motivo. Meu pai...

  - Eu sei mais eu gosto de te irritar. – Falou em quanto colocava o braço em volta de meu pescoço. Ri nasalmente e revirei os olhos.

  - Como se eu não soubesse – Repeti seu ato. – Mais você faz isso da pior maneira possível. – Ela riu e mudou de assunto.

  - Hoje vamos treinar o que? – Perguntou enquanto trajava nossos passos com um biquinho pensativo.

  - Tenho que ver com o senhor Soneca máster. – Ela riu, sempre chamava Yoongi assim. Bom, só quando ele não estava perto. – Vamos treinar o time feminino e o masculino juntos, para economizar tempo e melhorar as técnicas. E diminuir as dificuldades para ambos os lados.

  - Como assim? – Perguntou mais confusa do que já é.

  - Vamos usar como exemplo a Iasmin. Ela tem dificuldade em tiro livre. No time masculino Jackson é o melhor em tiro livre, assim podendo não só ensinar a Iasmin como outras garotas no tiro. Entendeu agora?

  - Sim, agora sim. – Após mais alguns minutos de conversas banais e caminhadas chegamos ao colégio, mais assemelhado ao inferno. Como não tínhamos nada a fazer, seguimos diretamente a sala de aula.

  Chegamos e nos sentamos em nossos lugares, aqui nessa instituição as carteiras são de duplas então eu e Jana sentamos uma ao lado da outra.

  O sinal bateu e o desprezível professor de Geografia entrou na sala, começando a sua infernal aula...

          (...)

 

  - Intervalo graças ao meu bom e querido Deus! – Exclamei extremamente contente ao ouvir o som do sino exalar sobre aquele local insuportável.

  - Eu em ___, parece saiu do inferno. – Jana ria escandalosa.

  - Sai não, ainda estou. – Disse entediada – Estragou meus sonhos Jana...

  - Foi mal ae – Riu mais, acompanhei-a na risada.

  - Vou procurar Yoongi para discutirmos as coisas sobre o treino. Guarda um lugar para a gente no refeitório!

  - Tudo bem, vai lá. – Sai à procura daquele doido. Provavelmente estaria dormindo na sala de aula. Ri com meus próprios pensamentos.

  Estava andando tranquilamente até a sala de Yoongi, chegando à mesma não me surpreendi ao ver o esverdeado dormindo todo estabanado na carteira.

  - YOONGI ACORDA!!! – Gritei animada fazendo o garoto cair da carteira com tamanho susto.

  - A garota você não fez isso... – Disse enquanto levantava, com um olhar psicótico sobre mim. Eu tentava segurar o riso, mais quando ele olhou daquele modo pra mim já sabendo onde isso iria dar, sai correndo em disparada ao corredor.

  - Não Yoongi, eu não fiz por mau juro! – Corria o mais rápido que podia, tentando de algum modo me despistar da fera que me perseguia.

  - Não fez por mal em. Pois o que vou fazer com você vai ser com o mal mais dedicado do mundo. – Disse e eu ri mais. Todos no corredor olhavam para a gente com cara de tipo “Vocês dois são trouxas?”. Eu tentava de todo modo correr o mais rápido que podia, mais falhava Yoongi surpreendentemente era mais rápido que todo mundo da escola, só alguns de seus amigos que estudam junto com ele também correm na mesma velocidade. Yoongi me pegou pela cintura e me jogou no chão ficando por cima de mim e me fazendo cócegas.

  - Não Yoongi para! Hahahaha minha barriga está doendo! – Me debatia enquanto gargalhava, tentando a qualquer custo me livras de seus braços, mais foi em vão. Só quando o mesmo cansou e me parou de fazer cócegas me livrei do sofrimento.

  - Da próxima vez eu não vou parar. – Disse enquanto levantava me puxando junto.

  - Da próxima vez vou pensar melhor antes de fazer as coisas. – Me levantei sorrindo de leve, me limpando logo em seguida.

  - É melhor mesmo. – Disse sorrindo de canto suavemente. – Afina, por que a senhorita fez o favor de me acordar?

  - Para vermos como vi ficar o treino, e por mudou o horário dele para o intervalo!

  - Eu não mudei o treino para o intervalo, endoidou? – Um choque se fez presente no meu corpo. “A minha mãe me paga”. A única coisa que se passou pela minha cabeça, foi que minha mãe iria me ouvir e bem quando chegasse em casa.

  - É minha mãe sabe como me fazer ir para a escola num piscar de olhos.

  - Foi invenção dela então? – Segurou o riso, o que foi em vão explodiu em gargalhadas. O olhei seriamente o que o fez parar de rir na hora. – Ok, ok eu paro! – Levantou os braços em sinal de rendição.

  - Vamos para o refeitório, Jana guardou um lugar para a gente.

  - Ok, afinal estou com fome e preciso ser saciado agora mesmo! – Pegou minha mão e saiu me puxando corredor por corredor até chegar no refeitório.

  Quando atravessamos a porta avistamos Jana conversando com o pessoal dos times de basquete. As vezes me sinto naqueles colégios de filmes de romance adolescente, todo refeitório tem seu grupo separado. Os populares, patricinhas, nerds, góticos etc.

  Nosso grupo não é o dos populares, todos do time são como eu. Não se importam com popularidade, somos o grupo dos zueiros e retardados, vamos dizer assim. Somos extrovertidos, pouco se importando com os que os outros dizem, somos os normais do colégio por assim dizer. Nos aproximamos e sentamos à mesa, roubando a comida de todo mundo como sempre, a gente pega a comida e divide com todo mundo sempre assim.

  - Qual o assunto de hoje? – Perguntei enquanto roubava uma batata frita de Jana.

  - O treino – Jackson disse.

  - E então? – Disse com intenção de que eles prosseguissem.

  - Os capitães são você e o Yoongi, decidam-se ai! – Disse Iasmin. Ri e disse.

  - Já está decidido, os times masculinos e femininos vão treinar juntos. Para economizar tempo, melhorar as técnicas e diminuir a dificuldade para ambos os times. Como disse para a Jana. – Disse como se fosse algo simples. Eles como são espertos apenas assentiram.

  - E quando vai começar o treino? – Perguntou Jungkook, um dos amigos de Yoongi que correm absurdamente rápido.

  - Após a aula, como sempre. – Yoongi disse. – Não durante o intervalo, não é senhorita ___?

  - Vai se lascar Yoongi! – O empurrei causando gargalhadas para todos.

 

    (...)

 

  - ___ , ei acorda. Já bateu o sinal, o treino começa daqui a pouco. – Jana me chacoalhava. Abri os olhos lentamente, mais me arrependi, estava muito claro!

  - Eita sol brilhante da desgraça! – Disse colocando o braço sobre meus olhos. Comecei a piscar os olhos consecutivamente tentando me acostumar com a claridade, obtive sucesso.

  - Nem está tão claro! Vamos ou eu vou chamar Yoongi para te acordar a base de cócegas. - Me levantei num pulo, arrumei minhas coisas e sai puxando Jana até o ginásio.

  - Eu que não quero ser acordada assim! – Jana riu da minha cara. Quando chegamos ao ginásio todos já estavam a nossa espera, tanto os garotos quanto as garotas.

  - Finalmente! – Yoongi disse e eu ri. - Vamos logo com isso! – Pegou uma bola e jogou em nossa direção, e assim começamos o treino.

 

   (...)

 

  Estava arrumando minhas coisas na minha bolsa para ir embora quando Mark um dos caras do time veio em minha direção.

  - ___, será que posso conversar com você no portão do colégio daqui a pouco?

  - Claro! Já já estou saindo me espera lá.

  - Ok. – Continuei a arrumar minhas coisas quando Yoongi se aproximou.

  - ___ vou precisar ver umas coisas com o diretor, não sei se vai dar pra eu ir com você pra casa hoje. – Disse em quanto coçava a nuca envergonhado. Sorri.

  - Tudo bem talvez eu ainda esteja aqui, também vou resolver umas coisas ai.

  - Ok, então até daqui a pouco.

  - Até! – Vi ele se afastar e sorri. Coloquei a mochila sobre um de meus ombros e fui encontrar Mark.

  Cheguei à frente do portão e avistei o garoto loiro apoiado de costas no mesmo, parecia nervoso talvez, não sei. Só me aproximei e pousei minha mão sobre o seu ombro, o mesmo se virou e sorriu ao ver-me, repeti o gesto.

  Ele suspirou profundamente e começou – Olha ___, a coisa que eu tenho a te falar é complicada, até por que envolve muito meus sentimentos a você. – Meu coração acelerou, ele está se declarando? – Talvez você não sinta o mesmo eu sei, só quero que depois dessa declaração, não quero que nada mude entre nós. Muito menos depois disso. – Não tive reação alguma, só pude sentir quando o mesmo me puxou para um beijo ansioso e calorento. Meu coração palpitou. Palpitou ainda mais quando ouvi uma risada triste e uma voz muito familiar falar.

  - Então era isso que tinha que resolver em, ___ - Eu gelei naquele exato momento. Abri meus olhos e me separei do beijo. Ao me virar me deparei com Yoongi rindo tristonho encostado na parede.

  - Y-Yoongi e-eu...

  - Você nada... – Ele simplesmente se virou e saiu andando.

  - M-Mark – Me virei para o mesmo olhando profundamente em seus olhos pedindo permissão para sair o mesmo concordou triste mais concordou. Peguei minha mochila e corri até Yoongi que em poucos minutos já estava distante. – Yoongi – Chamei enquanto seguia seus passos. - Yoongi! Da para parar e me ouvir?! – Dessa vez gritei.

  - Yoongi!! – Gritei mais uma vez por seu nome. – Yoongi, não irei repetir, para agora! – Ele continuou a andar apressado, me ignorando fortemente. – Da pra parar de andar e me ouvir pelo amor de Deus?!

  - OUVIR OQUE EM? VAI ME FALAR QUE TUDO AQUILO FOI PLANEJADO POR ELE? QUE ELE TE BEIJOU A FORÇA? – Riu sarcástico, ainda de costas pra mim. Naquela rua deserta – Um beijo não se faz sozinho ___.

  - Vai se ferrar Yoongi! – Explodi de vez – Você nem deveria agir assim, não temos nada de mais somos só amigos!

  - É, não sei nem por que ainda estou ouvindo você falar- Saiu correndo como um vulto não vi nem sua sombra.

  Por mais raivosa que estava ainda teria que me esclarecer com ele. Andei em passos apressados na direção em que ele tomou, mais nada de encontra-lo.

  Por um momento de pensamentos absurdos, pensei em ouvir ter ouvido a voz dele, só seria algo totalmente impossível. Mudei minha opinião ao ver o mesmo em um beco com a cabeça baixa.

  Ele me notou no mesmo momento, só que notei uma coisa em meio aquele beco escuro, algo estava diferente. Seus olhos antes negros, alcançarem um azul intenso assemelhando-se ao azul do mais belo luar.

  O garoto me encarou com um sorriso maroto nos lábios finos, e como um vulto prendeu meu corpo ao seu. Só pude sentir minhas costas serem prensadas contra seu abdômen. Agora eu respirava ofegante, por conta da situação e da corrida que fiz para chegar aqui. Pouco depois senti sua respiração quente se aproximar de meu ouvido pronunciando as três palavras que me tiraram um suspiro...

  - Vamos brincar, BabyGirl? – Senti o mesmo morder o lóbulo de minha orelha me fazendo arfar.

 

 

 

 

 

 

 

     Continua ?

 


Notas Finais


Até a próxima e obrigado por ler!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...