História MoonLight ( YoonMin/ABO) - Capítulo 11


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jimin, Suga
Tags Abo, Bts, Moonlight, Universo A/b/o, Yoonmin
Visualizações 707
Palavras 1.481
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Mistério, Romance e Novela, Shonen-Ai, Universo Alternativo, Yaoi
Avisos: Álcool, Linguagem Imprópria, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oiee, é isso mesmo. Vocês não estão enganados. São dois capítulos seguidos ♡ Espero que gostem. E obrigada pelos comentários! Irei respondê-los o quanto antes. Xoxo

Capítulo 11 - 》Curiosity《


Fanfic / Fanfiction MoonLight ( YoonMin/ABO) - Capítulo 11 - 》Curiosity《

 Jimin abriu a porta do apartamento e a trancou logo depois, tirando seus sapatos e os deixando em frente à entrada -, como de costume.

Assim que entrou pôde sentir o cheiro delicioso que vinha da cozinha, e foi até lá, deparando-se com Hee Ah, que cozinhava algo em uma panela. A empregada abriu um pequeno sorriso ao ver a feição faminta de Jimin.

— Está com fome? — Perguntou, tirando o ômega de seu transe.

— Sim. — Sorriu. — Ah, Yoongi já chegou?

  A mulher negou, suspirando e olhando para o relógio na parede.

— Aquele cara...deve estar todo atarefado. — Olhou para a feição confusa do ômega. — Ele saiu mais cedo para resolver uns assuntos “Sérios”, mas ainda não voltou. Tome um banho e se arrume que quando estiver pronto eu lhe chamo.

— Ok. — Sorriu, correndo até seu quarto.

(...)

Jimin

Fiquei alguns minutos sob a água morna do chuveiro. Já fazia algum tempo que venho sentindo meu corpo mais sensível que o normal. Meu peito está mais dolorido que o normal, e percebi que meu bumbum cresceu um pouco.

Pareço um grávido.

 Ri de minha constatação idiota, girando a torneira. Saí do box e peguei minha toalha branca, secando meu cabelo e depois enrolando-a em minha cintura.

  Saí do banheiro, passando pelo corredor e indo até meu quarto. Rapidamente coloquei um moletom e uma calça. A noite estava fria, e não queria pegar um resfriado.

Será que Yoongi está agasalhado?

 Saí de meu quarto e andei pelo corredor, me deparando com uma porta entreaberta.Será que ele já chegou?

  Abri lentamente a porta, vendo que estava um breu naquele cômodo. Deslizei meus dedos pela parede ao lado da porta, me deparando com um interruptor.

— Yoongi? — Perguntei, ao ver que o quarto se iluminou, revelando um escritório. Havia uma mesa e duas estantes, cheias de pastas. Alguns papéis e pastas estavam sobre a mesa, jogados. E um estava no chão.

  Caminhei até o papel e o peguei, vendo o que estava escrito.

  Processo Judicial

“ O réu, Min Yoongi, é chamado para depor em sua defesa, sobre a acusação de abandono. A autora do processo - Lee Chae-Yeong - terá total ganho do processo, caso o réu não se apresente ao tribunal em 30 dias.”

  Ia passar para o próximo parágrafo, quando ouvi um pigarro atrás de mim. Me virei rapidamente, vendo Hee Ah.

— Não deveria mexer nessas coisas, Jimin. Yoongi ficará chateado se souber que entrou em seu escritório. E ficará ainda mais se souber que mexeu em seus documentos.

— E-Eu não estava mexendo. — Ergui a folha. — Estava no chão e eu peguei. A porta estava aberta e eu achei que ele talvez pudesse estar aqui. — Coloquei a folha sobre a mesa, junto das outras.

— Certo. Então venha jantar. — Disse, saindo. Mordi meu lábio inferior. Estava totalmente intrigado para saber sobre o que era aquela folha, e o processo. E quem era Lee Chae-Yeong?

  Não tinha muito o que fazer, teria que ficar na curiosidade. Suspirei e saí do escritório, seguindo a sombra de Hee Ah.

(...)

  Eram quase dez horas da noite, quando Yoongi chegou no apartamento. Se deparando com tudo apagado, e apenas a luz do corredor ligada. Pensou em chamar por Hee Ah ou Jimin, mas já sabia que à essa altura já estavam dormindo.

  Suspirou e caminhou até o quarto. Depois de tomar um banho e comer, resolveu ir até o escritório. Hoje poderia rever algumas coisas até mais tarde, já que era sexta-feira.

  Acendeu a luz e fechou a porta, sentando-se na cadeira de rodinhas. Seu olhar se estreitou ao ver a folha sobre mesa. Pegou a mesma, dando uma leve lida e amassando-a. Tacou-a em uma lata de lixo e voltou a organizar outras folhas.

  Ficou horas escrevendo alguns documentos de demissão e outros de acordos em sua empresa. Passou o dia inteiro checando suas contas bancárias e revendo seus contratos, tendo certeza de que estava tudo em ordem. Como Hosek havia lhe solicitado.

  — Yoongi? — Levantou o olhar, surpreso. Vendo Jimin, encostado no batente da porta. Com um leve sorriso nos lábios. — Chegou tarde.

  O ômega adentrou o cômodo, com os olhos levemente fechados e o rosto amassado, que denunciava seu recente sono.

  — É...eu tive que resolver algumas coisas. Desculpe.

  O menor meneou com a cabeça, entendendo o lado do alfa.

— Quer algo? — Suas pequenas mãos foram para a frente do corpo, mexendo na barra do moletom que ele usava.

— Acho que um café seria bom. — Ergueu uma sobrancelha. Jimin riu.

— Eu vou fazer! — Falou rapidamente, indo para o corredor.

  Quando chegou na cozinha, teve que procurar a chaleira para esquentar a água. Depois de muito procurar, achou. Estava no armário superior, lá atrás. Agora só faltava uma coisa, o café.

  Suspirou.

  Como já imaginava, demorou bastante. Para achar tudo, esquentar a água e então, pôr o café. Segurou com firmeza a caneca em suas mãos, sentindo a agradável temperatura morna contra sua pele.

  Assim que chegou ao escritório, surpreendeu-se ao ver Yoongi com o tronco sobre a mesa, cochilando. Jimin sorriu inconscientemente com a cena.

Ele deve estar mesmo cansado...— Sussurrou para si mesmo, parado na porta.

  Caminhou vagarosamente até o alfa, deixando a caneca sobre a mesa de vidro. Voltou a olhar o mais velho, abaixando-se na altura de Yoongi.

  A respiração do moreno estava calma e ritmada, os lábios entreabertos e os olhos fechados e relaxados. Os fios de cabelo estavam soltos e bagunçados por seu rosto.

  Tão fofo, Pensou.

  Sem pensar muito, ergueu a mão na altura da testa do mesmo. Deslizando o indicador sobre um fio escuro que lhe caía sobre os olhos. Estava tão entretido que nem percebeu uma mão segurar seu pulso, e duas orbes escuras o encararem.

  Suas bochechas ficaram vermelhas e engoliu em seco, tentando achar uma justificativa para seu ato.

— E-Eu trouxe o café.

  O moreno aos poucos desviou seu olhar do menor, olhando para o objeto sobre a mesa. Um sorriso brotou em seus lábios.

— Obrigado, Jiminnie.

  Seus olhares voltaram a se encontrar e Jimin realmente começou a se sentir incomodado. Tentou puxar sutilmente o braço, mas Yoongi continuava com o aperto.

— Yoongi, acho que agora já posso ir. — Disse, envergonhado.

— Posso...fazer algo antes? — Perguntou, deixando os lábios entreabertos. Seus olhos nunca estiveram tão brilhantes quanto antes, e Jimin poderia simplesmente olhá-los para sempre. Mal ouvira o que o outro havia dito.

— Uh? — Yoongi endireitou sua posição na cadeira e se virou para Jimin, puxando-o para si. Diferente do que esperava, o alfa apenas o abraçou. Claro que a posição não era a das melhores, afinal, ele se encontrava no colo de Yoongi, com o alfa abraçando sua cintura e escondendo o rosto na curvatura de seu pescoço. Mais constrangedor? Impossível.

  Permaneceram assim por um tempo. Jimin não entendera aquele ato, mas preferiu ficar quieto, aproveitando o momento com o outro.  

— Você está cheiroso...— Fungou o pescoço do ômega. — Usou algum perfume novo?

— Não. — Puxou a barra do moletom, levando ao nariz. — Estranho. Não sinto nada.

  Yoongi aos poucos ia se inebriando com aquele cheiro peculiar de baunilha. Sentiu seus pelos se eriçarem e uma vontade incontrolável de tomar o ômega para si foi subindo-lhe à cabeça.

— Yoongi, estou com sono. — Jimin disse, bocejando e coçando um dos olhos. — Faz cafuné em mim?

 Os olhos pidões do ômega foram o suficiente para o moreno se dar por vencido.

— Certo. — Suspirou. — Amanhã termino isso.

— Ah, e o café? — Perguntou, sendo segurado no colo pelo alfa. — Não vai tomar? — Um bico se formou na boca de Jimin. Depois de todo o trabalho…

— Tomarei amanhã. — Sorriu. — Afinal vamos dormir, certo?

  O ômega desfez o muchocho, dando um sorriso que comprimiu seus olhinhos.

(...)

  Jimin acordou, e diferente dos outros dias, dessa vez o espaço ao seu lado não estava vazio. Sorriu inconscientemente ao ver Yoongi ao seu lado, em um sono pesado. Seu braço estava estendido acima da cabeça do ômega. Culpa de uma noite de cafuné até o menor pegar no sono.

  Sim, Jimin conhecia e gostava desse lado carinhoso de Yoongi. Mesmo que intercalado com os humores ranzinzas e irritados do alfa. Estava se acostumando com os momentos bipolares do mais velho.

  Fechou novamente os olhos, ao notar o moreno se mexer e lentamente despertar. O mesmo se virou e pegou o celular, deslizando o dedo sobre a tela e franzindo o cenho. Resmungando algo inaudível.

  Fez sua melhor cena e fingiu acordar novamente, encarando o Min. Seus olhares se cruzaram, e como se não soubesse de nada, perguntou:

— O que foi?

— TaeHyung quer nos encontrar hoje à tarde, para comprarmos nossas roupas para o casamento de Jin. — Bufou. — Nem no final de semana tenho sossego. — Reclamou, colocando um braço sobre o rosto.

Jimin riu, observando a expressão indignada do amigo. 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...