História More Blood - Capítulo 11


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Exibições 28
Palavras 1.444
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Colegial, Drama (Tragédia), Festa, Ficção, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Terror e Horror, Violência
Avisos: Álcool, Linguagem Imprópria, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Volteii
Nos vemos nas notas finais!!
Tenham uma boa leitura~~

Capítulo 11 - Calma Temporária


Jungkook e eu estávamos no avião, indo para Seul, nos hospedar em qualquer lugar. Ele queria ficar o mais longe possível de Busan para não correr o risco de eu ser morta, o tempo todo, ficava espionando os passageiros, para ter certeza de nenhum deles ser o nosso inimigo, e eu, não estava entendendo nada - como sempre.

- Você está bem? Precisa de algo? - perguntou.

- Não se preocupe tanto assim, eu estou ótima - mudei minha expressão para séria naquela hora - Só, quero explicações.

- Explicações? - afirmei - Ah... Não podemos falar disso depois?

- Jungkook, até quando você vai ficar escondendo as coisas de mim? - ele me olhou com o cenho franzido.

- Eu não... - olhou pro canto e fechou os olhos - Só tenho medo de te perder de novo, tenho medo de você nunca mais olhar pra mim.

Ele se importava com aquilo que eu pensava do mesmo, não queria ficar sozinho, queria apenas ter o meu amor e amizade, além disso, ele queria me proteger ate tudo aquilo acabar.

- Olha pra mim - rapidamente obedeceu - Eu nunca irei te deixar, nunca.

Jungkook sorriu com minha frase gentil e sincera, eu realmente o amava, de todas as formas possíveis, pois era impossível não querer ter nada com um ser perfeito como ele. Ele pegou em minha mão e a beijou.

- Obrigado... por, me dar esse amor - assim que agradeceu, olhou profundamente aos meus olhos - Bom, os caras que querem te matar, fizeram um propósito com o último híbrido experiente do país, tal propósito, era roubar, destruir e matar qualquer humana que chegasse perto de um ser diferente à raça humana.

- E você está dentro desse propósito?

- Sim, mas não foi por escolha própria, pois, eu só tinha duas alternativas: morrer ou servir a tal propósito. Como eu achava meio impossível alguém se aproximar de mim, aceitei - ele olhou pra baixo e começou a brincar com os dedos - Nunca imaginei, que eu pudesse amar alguém depois de tanto tempo.

- C-Calma aí, você... você tem quantos anos? - ele havia dito "... depois de tanto tempo..." isso significava que ele era mais velho que o normal.

- Ah! Eu praticamente sou o pedófilo mais velho do mundo - começou a rir nazaladamente, até encostar sua cabeça ao banco e me olhar com uma expressão um pouco irônica - Eu tenho duzentos e oitenta e quatro anos Cassie.

Não consegui comentar algo a respeito da idade de Jungkook, simplesmente fiquei imóvel, olhando incrédula para o mesmo, pois achava um absurdo a idade dele. Realmente ele era o pedófilo mais velho do mundo - que "sorte" a minha.

- Então, você é um... imortal?

- Sim.

A partir daquele momento, nenhuma palavra foi dita, apenas o silêncio que dominava o lugar em que estávamos. Nós não tínhamos algo para dizer, então nos olhamos, por vários minutos e depois de um tempo, o olhar de Jungkook fixou-se em minha boca.

- Se nós não estivéssemos em um lugar tão apertado como este, te beijaria intensamente - sussurrou mordendo o canto do lábio.

- Você pode fazer isso -  me aproximei dele, na tentativa de beijar o mesmo, mas fui parada no mesmo instante quando Jungkook colocou seu dedo sobre minha boca.

- Não era disso que eu estava me referindo - rapidamente entendi o que ele estava querendo dizer, me afastei e fingi estar brava com ele.

- Pervertido! - dei-lhe um tapa de leve no ombro, rindo da ousadia de meu namorado.

"Meu namorado..."

Eu ainda não me conformava pelo fato de Jungkook e eu estarmos namorando, era algo um pouco estranho e bom ao mesmo tempo, pois eu poderia ficar com a pessoa que gostava por muito tempo perto de mim, e estranho, pelo fato de eu nunca ter tido um relacionamento antes. Ele era bom, mesmo não sendo humano, era o melhor ser para se conviver e trocar ideias.

Depois de um tempo, chegamos à Seul, saímos do avião e pegamos nossas coisas na esteira eletrônica. Pegamos um táxi e fomos nos hospedar em um hotel qualquer. Assim que entramos no lugar, fiquei impressionada, pois tinha um luxo de primeiro grau - me senti rica por um momento. Exploramos todos os cômodos, e percebimos que só tinha um quarto.

- Então... Eu acho que...

- Você dorme na cama, e eu no chão - rapidamente olhei pra Jungkook, não queria que ele tomasse essa atitude.

- D-Dorme comigo logo, para de frescura.

                ***

Jungkook e eu estávamos de lados opostos na cama, tentando pelo menos dormir, pois estávamos sem um pingo de sono, e eu ficava me perguntando, o porque de ele não querer se aproximar de mim, era meio perturbador pois, éramos namorados, tínhamos que fazer coisas juntos, só porque tinha uma cama não significava que um tinha que dormir no chão e ou outro na cama. Absurdo.

- Não consegue dormir? - perguntou.

- Não... Jungkook.

- Que?

- Olha pra mim - me virei para ele e ele para mim - Porque você evita o fato de estarmos compartilhando uma cama?

- Ah... É que, fiquei com medo de não conseguir me conter - naquele momento, já tinha sacado o que ele queria dizer.

- A-ah tá.

- Você está corada - ele colocou sua mão em minha bochecha - Você fica fofa.

- Para com isso - tirei sua mão de minha face, mas rapidamente ele colocou-a em meu lombar, me puxando para perto de si.

Ficamos nos olhando por um tempo, e de repente, nossos olhares já tinham se fixado para a boca do outro, assim, nos beijamos. A sensação era muito boa, pois me sentia segura com Jungkook, sentia que ele poderia me proteger de qualquer coisa que pudesse me matar naquele momento de tensão que estávamos vivendo. Simplesmente perfeito.

Jimin on

- E a humana? Se livraram dela?

- Não senhor, ainda não - respondeu Namjoon com a cabeça baixa.

- O que?! - o mestre saiu de sua poltrona, desceu as escadas e chegou bem perto de nós - Ainda não se livraram dela?

- Não.

- Beleza, ótimo, Maravilha! - a risada do mestre ecoava em todo o espaço que havia naquele lugar que ele vivia e rapidamente, parou com a risada e deu um soco abaixo do queixo de Namjoon, que caiu no chão - INCOMPETENTES! QUEREM QUE EU ARRANCE SUAS ENTRANHAS?

- Peço seu perdão mestre...

- CALA A BOCA! ACHA QUE ESTÁ FALANDO COM QUEM? EU SOU MIN YOONGI PORRA! A SUPERIORIDADE DE TODOS OS HÍBRIDOS DAQUI! ACHA QUE TEM O DIREITO DE PEDIR PERDÃO?!?? - rapidamente Namjoon abaixou a cabeça sinalizando inferioridade ao mestre Yoongi - Vocês dois são uns merdas mesmo! Saiam daqui, e da próxima vez, quero a cabeça dela em uma bandeja, senão vão morrer torturados e queimados pelas minha próprias mãos.

Assim que levamos aquela bronca macabra e assustadora do mestre, saímos de sua mansão, e começamos a caminhar na escuridão que era difícil de se enxergar. Namjoon segurava o queixo, pois estava dolorido, eu imaginava como que era ser agredido por Yoongi, e minha conclusão, foi que Namjoon sofria uma dor terrível e agonizante. Me sentia culpado, pois Namjoon não era o único com aquela missão de matar a garota, eu também estava nessa, e quem havia levado a punição, tinha sido o mais velho, ele sempre era o único que recebia aquele tratamento, pois era o líder de nosso grupo, e se responsabilizava pelas nossas ações, mesmo sem participar das mesmas.

- Você está muito calado, isso não é normal - interrompeu meus pensamentos com o braço envolta de meu ombro.

- Só acho ruim você carregar toda a culpa sendo que eu também estava nessa.

- Ah deixa disso! Está tudo bem, só parece que alguém pegou um ferro de passar roupa e deu no meu queixo - ele começou a rir da própria ironia.

- Deve estar doendo.

- Vou superar - falou dando leves tapas em meu ombro - Agora, vamos matar logo aquela vadia, antes que nos matem.

- Vamos - minha resposta foi tão desanimada, que ele olhou de canto pra mim com o cenho franzido. Namjoon sabia que eu não gostava de matar as pessoas, porém, torturá-las, era um dos meus hobbies, fato que levou Namjoon a ter a "maravilhosa ideia" de me colocar nessa.

Jimin off

Acordei, e vi que Jungkook não estava ao meu lado da cama, achei estranho na hora, rapidamente me levantei e saí do quarto, indo em direção à sala onde havia encontrado ele, com... Megan? 
   


Notas Finais


Oii então, eu demorei porque eu estava muito ocupada nestes dias, ia postar ontem, mas não deu muito certo ;-;

Então é isso! Beijinhos e até à próxima!!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...