História More Blood - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Jikook, Jinkook, J-kook, Kookinhonaousadia, Moreblood, Namkook, Skyllei, Vkook, Yoonkook
Exibições 99
Palavras 1.644
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Fantasia, Lemon, Mistério, Romance e Novela, Sobrenatural, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência, Yaoi
Avisos: Álcool, Estupro, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Hey gente. Primeiro capítulo oficial da fic. Ele será meio parado, pois será apenas uma abertura ao que irá acontecer. Por isso já preciso deixar esse aviso:

Essa fic pode conter conteúdos que poderá deixar algumas pessoas incomodadas, então peço que se você for uma dessas pessoas, apenas pule a parte ou o capítulo. Não leia o que não gosta para depois vir reclamar o denunciar a fic, já que eu estou avisando aqui e ainda tem os avisos de quando você abra a fic. Então falta de aviso não é.

Vejo você já em baixo. Boa leitura <3

Capítulo 2 - Sobre as regras que você devera seguir


Fanfic / Fanfiction More Blood - Capítulo 2 - Sobre as regras que você devera seguir

 - Hey, acorde. Você precisa sair daqui.

 Conseguia ouvir um voz feminina me chamando e então abri lentamente meus olhos, dando de cara com uma garota sentada ao meu lado em uma cama de um quarto que eu desconhecia. 

 - Q-quem é você? - Perguntei trêmulo, afinal não me lembro de conhecer essa garota.

 Seus cabelos era negros e uma franja caía levemente em sua testa, seus olhos eram negros e sua expressão demonstrava tristeza. Ela usava um vestido parecido com que as mulheres de época vitoriana usavam, era inteiramente preto e em suas mãos estavam cobertas por delicadas luvas também pretas. Não era possível ver seus pés, já que o vestido os cobriam. 

 - Sou alguém que já viveu aqui a muito tempo. Você precisa sair daqui, eles são loucos. Irão acabar matando você. - A voz da garota era fantasmagórica e seus olhos foram rapidamente para porta ao ouvir o barulho da maçaneta girando.

 A porta se abrirá no mesmo instante que a misteriosa moça sumiu igual poeira. Duas pessoas entraram no quarto.

 O primeiro era baixo e seus fios eram acinzentados. Sua expressão era maliciosa e parecia que seus olhos viviam sempre com aquele ar vulgar. Eu conseguia me lembrar dele. Seu nome é Jimin, não? Ele havia me dito que era um íncubo, mas parecia tão humano quanto eu nunca fui.

 Já o segundo se mantinha sério e trazia com ele uma pequena bolsa. Hoseok, não é? O "demônio". Ele parecia normal de mais, seus cabelos alaranjados estavam bagunçados e combinavam com o seu rosto sério. 

 Os dois se aproximaram da cama e o tal Jimin se jogou em cima de mim, segurando meus braços e aproximando seu rosto do meu. 

 - Finalmente acordou, cadelinha. - Seu tom de voz era debochado e também malicioso. Na verdade, tudo em Jimin era muito malicioso.

 - C-cadelinha?

 - Isso mesmo. Já que você será o nosso novo brinquedinho, decidi que te dar um apelido nos deixaria mais próximos. - Afundou seu rosto em meus pescoço, passando a língua por toda a extensão do mesmo.

 - Jimin, agora não. 

 Agora era o alaranjado que se aproximava e em suas mãos uma coisa parecida com uma gargantilha era segurada. O acessório era rosa bebê e enfeitado com babados, um laço seguido de um sininho se encontravam no que seria o centro da gargantilha.

 - Levante a cabeça dele. - O alaranjado ordenou. Senti meu queixo ser segurado e meu pescoço fora deixado a mostra. Tentei me libertar, porém era como se braços invisíveis me prendessem contra a cama. - Fique quietinho.

 Senti ele aproximar a gargantilha de meu pescoço e em poucos segundos ela estava presa em mim. A pressão em meus braços sumiu e eu me sentei rapidamente, ficando de frente com o acinzentado. 

 - Não tente tirar. YoonGi colocou um feitiço nisso para que ficasse preso em seu pescoço. - Voltei meu olhar para o alaranjado. - Tenho que lhe passar algumas regras agora. Então fique quieto para que eu não tenha que usar a mordaça também.

 Permaneci em silêncio apenas observando os dois a minha frente, até que o alaranjado se sentou em meu lado e me obrigou a olhar para seu rosto.

 - Primeira regra; você devera andar sempre de quatro, apenas levante quando algum de nós permitimos. - No momento seguinte senti algo sendo preso na gargantilha, era uma guia. - Vamos treinar um pouco levante.

 Balancei negativamente a cabeça, escutando o acinzentado rir e logo a guia ser puxada com força, fazendo com que eu ficasse sem ar. Me debatia tentando fazer com que ele parasse de puxar a guia e me deixasse respirar.

 - Eu mandei você levantar. - Lentamente me coloquei de pé com meus olhos começando a lacrimejar. O aperto em meu pescoço se foi e o oxigênio voltou rapidamente para os meus pulmões, fazendo com que minha respiração saísse desregular. - Muito bem. Agora fique igual a uma cadelinha.

 Fui me abaixando e notei ao olhar para minhas mãos que eu estava tremendo. Me arrumei na posição mandada e senti minha nádega esquerda com força, me fazendo soltar um grito assustado e virar o pescoço, encontrando a face sorridente do acinzentado. A guia fora puxada e o homem começou a andar pelo quarto. Eu tentava acompanhar o mesmo, mas sempre acabava tropeçando e como consequência a guia era puxada e novamente eu ficava sem ar.

 - Muito bem. Agora lembre-se de que, de agora em diante, só deve andar assim - A voz do "demônio" era levemente debochada. - Segunda regra; nós escolheremos todas as suas roupas e você terá que vestir sem reclamar.

 Senti a guia ser solta e me sentei no chão observando o, aparentemente, mais velho ir até a bolsa e tirar de lá um pacote. Logo voltando para perto e sussurrando algo no ouvido do acinzentado, que sorriu e se aproximou de mim. Senti suas mãos de encontro com a gola de minha blusa e então o tecido rasgando fora ouvido. Ele havia rasgado minha blusa. Então desceu as mãos para minha calça a novamente o mesmo barulho fora ouvido. Agora eu me encontrava nu em frente aos dois, já que minha boxe havia rasgado junto a calça.

 - E-eu não vou vestir isso. Me deixa ir embora! Onde está TaeHyung?! - Me afastei quando o alaranjado começou a dar passos em minha direção. - NÃO! Sai de perto de mim!

 Me levantei e corri em direção a porta, mas logo estava de volta ao chão. O tal Jimin havia me empurrado. Ele surgira do nada em frente a porta, como se tivesse se teleportado.

 - Tsc, tsc, tsc. Parece que terei que te castigar por duas coisas. Eu disse para andar apenas de quatro e como sua terceira regra ficará; Não deve nos chamar pelo primeiro nome. A partir de agora deve nos chamar de Mestre. - O alaranjado segurou meu queixo entre o indicador e o polegar, me obrigando a olhar em seu rosto. - Agora, eu quero que você vá para a cama e deixe sua bundinha bem a mostra. 

 Voltei a apoiar minhas mãos no chão e engatinhei lentamente até a cama, ficando de quatro na mesma e afundando meu rosto no colchão. A vergonha em mim era enorme, meus olhos estavam quase liberando as lágrimas.

 Soltei um grito alto ao sentir minha banda esquerda ser estapeada com força, sendo seguido por mais dois golpes em minha coxas. A esse ponto eu já mordia meu lábio inferior com tanta força que chagava a sangrar. Os tapas continuaram até eu sentir o maior se afastando e voltando com as roupas que eu deveria vestir.

 - Vista logo.

 Me levantei e segurei a roupa. Na verdade aquilo era apenas um calcinha cheia de babados vermelhos. A vesti rapidamente e voltei a me sentar na cama, deslizando as meias calças pelas minhas pernas. Era brancas com dois enormes laços rosa bebê. 

 - Está lindo. - O acinzentado se sentou ao meu lado. - Agora sua quarta regra é; Obedecer sempre aos nossos desejos, não importa quais forem. - Levou uma de suas mãos aos meus cabelos, segurando fortemente os fios e atacando meus lábios em um beijo violento. Ele sugava meus lábios com vontade, os mordendo fortemente. Logo se afastando. - Muito bem. Está aprendendo a não retrucar.

 O mais velho de nós voltou a se aproximar e segurou novamente meu queixo, me forçando a abrir a boca e com o polegar ele segurou minha língua, a massageando e colocando para fora de minha boca.

 - Suas últimas regras; Deve agir igual a um bebezinho. Não fale palavrões, não discuta com os mais velhos e terá que comer em tigelhinhas igual aos cachorros.

 - O-o que?! Eu não sou um cachorro! - Exclamei e meus cabelos foram fortemente puxados, me fazendo resmungar de dor.

 Observei os dois se levantarem e irei até a bolsa, tirando de lá duas tigelas, um garrafinha de água e um pacote de biscoitos. Em cada uma das tigelhinhas eles colocaram a água e os biscoitos. 

 - Venha comer, cadelinha. - O acinzentado me chamou, rindo e estalando os dedos como se falasse realmente com um cachorrinho.

 Voltei ao chão e engatinhei até onde estavam as tigelas. Observando as mesmas e então voltando meu olhar aos dois em minha frente. O alaranjado se abaixou, segurando meu pescoço por trás e abaixando minha cabeça até que meu rosto estivesse de frente com a tigela com os biscoitos. Abri a boca e peguei um dos doces com os dentes, mastigando lentamente e engolindo. Tive que beber a água igual a um cachorro,pois não era possível beber normalmente em uma tigela.

 - Muito bem. Acho que seu treinamento chegou ao fim. Pode ir dormir agora, logo TaeHyung estará aqui para te levar para conhecer a mansão. Tudo bem?

 - Sim. - Assenti levemente com a cabeça baixa.

 - Tudo bem? - Sua voz agora era mais grossa e eu conseguia sentir uma estranha sensação ao redor.

 - S-sim, Mestre.

 Então eu senti o acinzentado me pegando no colo e me levando de volta para cama, cobrindo o meu corpo em seguida. Observei os dois deixarem o quarto e me deixei levar pela pressão, chorando silenciosamente.

 Minha bunda e minha coxas estavam doloridas. Ao invés de minhas roupas normais, estou sendo obrigado a usar uma gargantilha, uma calcinha e meia calça. Fui sequestrado por um colega de classe e talvez todos desse lugar são algum tipo de criatura sobrenatural.

 Eu me lembro vagamente do que eles me disseram. Tinha um íncubo, um vampiro, um lobo, um ceifeiro, um bruxo e um demônio. Será que eles disseram a verdade ou apenas falaram aquilo para em assustar. Eles são estranhos e cruéis. Quem nesse mundo submeteria alguém a esse tipo de humilhação?!

 Se eles queriam me assustar. Acho que estão conseguindo.


Notas Finais


Espero que tenham gostado, ficou pequeno, pois é apenas para mostrar as regras mesmo. Comentem o que acharam e favoritem se ainda não favoritaram.

Como conseguimos os 300 favs em My "Lady" (ou estamos conseguindo), eu estava pensando em fazer um Q&A de três partes enquanto os capítulos especiais não ficam prontos e estou pensando em fazer um grupo no whatsapp para falar sobre as fics e sobre assuntos aleatórios. Então preciso que vocês respondam estas perguntas para que eu saiba se vocês aprovam:

1 - Você quer um grupo no whatsapp para falarmos sobre as fics e sobre coisas na vida?
2 - Você quer um Q&A de três partes enquanto os capítulos especias de My "Lady" não estão prontos?

Se tudo der positivo peço que vocês enviem seus números pelos comentários ou por mensagem privada, se lembrando de dar espaços entre os números para não serem censurados. Deixem seus perguntas nos comentários de My "Lady" ou de qualquer outra das fics, podendo ser para os personagens ou para mim mesma. Espero a resposta de vocês.

Até o próximo capítulo e beijos <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...