História More one step - Imagine Monsta X - Capítulo 10


Escrita por: ~

Postado
Categorias Monsta X
Personagens Hyung Won, I'M, Joo Heon, Ki Hyun, Min Hyuk, Show Nu, Won Ho
Tags Hentai, Imagine, Kihyun, Monsta X, Você
Exibições 236
Palavras 993
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)

Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 10 - Ninth chapter


Fanfic / Fanfiction More one step - Imagine Monsta X - Capítulo 10 - Ninth chapter

Minha cabeça girava, não só com o fato de ter acontecido uma coisa que eu não esperava, mas também pela pressão que o Kyun colocava sobre mim, me encarando daquele jeito, esperando uma resposta que eu não tinha.

Tomei a atitude mais infantil de todas. Fugi. Saí correndo, feito uma menininha, e só parei quando entrei pela porta do elevador, que quase se fechou nesse meio tempo.

"Idiota, idiota, idiota..." - Repetia em minha cabeça, me agachando em um canto. Me sentia uma estúpida, sabia que não deveria ter fugido, mas o que eu diria? Nem mesmo sei dizer como aquilo aconteceu, quem dirá dizer o que eu sentia ou estava sentindo.

Em meio aos meus pensamentos cada vez mais confusos, pude sentir uma presença ao meu lado. No susto, pulei rapidamente para trás, o que resultou a minha cabeça se encontrando direto com a parede do elevador.

Resmunguei baixinho, sentindo uma leve e passageira tonteira acompanha por uma fincada no local do embate e braços ao redor do meu corpo.

- Por que você sempre tem que ser idiota desse jeito? - Espera, essa cena me é bastante familiar... Ah, droga.

- Kihyun! - Olhei para a pessoa que me segurava, confirmando meu pensamento.

- Não, o papa. - Aish, sempre ignorante...

(s/n) off


Calados, distantes, e tensos, era assim a aura dentro daquele elevador. Eles sentiam-se como se a cada segundo que ficavam lá dentro fosse semelhante a um minuto, mas demoraram para se tocarem que o elevador realmente não estava dando qualquer sinal de que sairia do lugar.

- Aigo, é impossível que ele tenha parado de funcionar logo agora. - Ela se aproximou do painel, apertando alguns botões.

- Não é muito provável, já que a energia... - Antes que ele pudesse terminar a frase, uma repentina escuridão revestiu o local, comprovando o que ela tanto temia. - ... Esquece.

Kihyun se sentou no chão, e tirando algo do bolso, ela percebeu quando ele ligou a laterna do celular. O mesmo fez um sinal com a cabeça para que a garota se sentasse ao seu lado. Ela o fez, mas com um pouco de receio e a uma distância considerável dele.

- Você acha que vai demorar para a energia voltar? - Puxou assunto, antes que o clima voltasse a ficar tenso.

- Um pouco. - Ele respondeu abaixando a cabeça, só agora se lembrando do que vira a segundos atrás.

- ... Yah, tudo bem? - Percebendo as expressões dele, ela se preocupou. Ele respondeu um 'tudo' baixo, tendo a aproximação da garota logo depois. - Está passando mal? É algum tipo de fobia a lugares fechados?

- Eu já disse que estou bem. - A empurrou bruscamente para trás, já deixando sair o que estava segurando.

Ela poderia ter devolvido aquela ignorância toda na mesma moeda, mas foi incapaz, simplesmente, não conseguiu.

- K-kihyun? O que foi? - Espantada pela primeira vez que via o garoto em um estado daqueles, praticamente em prantos, não tinha a noção do que fazer.


O segurando pelos ombros, esperando aos poucos que se recomposse, ela enxugou as lágrimas dele, exatamente como o mesmo tinha feito com ela a um tempo atrás.

- Se sente melhor agora? - Encarando-a, ele tentou entender aquele incontrolável sentimento que tinha sobre ela. Não era algo que pudesse evitar, já tinha tentado várias vezes se afastar de tudo relacionado a ela, mas sempre caía na mesma armadilha, sendo enganado por desculpas esfarrapadas que sua mente lhe dava. Ele até poderia, simplesmente, deixar que as coisas acontecessem, permitir que aquela forte afeição tomasse conta do seu inflável orgulho, mas não, preferia permanecer fiel ao retrato que adquiriu perto dela.

Mas claro, como Kihyun mesmo sabia, não conseguia controlar aquele sentimento, e tendo ela tão perto, suas respirações retrucando um contra o rosto do outro, tudo que ele queria naquele momento era tomá-la para si, tirar da cabeça aquela imagem perturbadora que acabara de ver, fingir que ela nunca tivesse encontrado outros lábios se não os seus. E, concedendo aos desejos do seu corpo, puxou-a para si, se recordando de como tinha sido bom da primeira vez. Ela estava relutante, já que foi pega de desprevenida, mas a insistência dele em continuar a segurando foi maior do que sua resistência, logo ela já estava deixando ser conduzida por ele.

Ele tentava muito ver tudo aquilo como um simples beijo, mas seus pensamentos desde que falou com ela naquele dia acabaram mudando. Não dizem que não pensamos nas coisas até que alguém as diga, demonstre, ou qualquer fator assim? Foi do mesmo modo para Kihyun. Desde que ela falou que não dormiria com ele, pensamentos impróprios começaram a rondar a cabeça dele. Passara a imaginar bem mais do que deveria, a desejá-la de uma forma que nunca desejou antes.

E, sendo mais ousado dessa vez, ele inclinou seu quadril, levando o dela de encontro ao seu, permitindo que suas intimidades entrassem em atrito, apenas para aliviar um pouco daquele desejo. A garota, rapidamente se afastou ao sentir algo desconhecido no meio de suas pernas, não percebendo que ele tinha feito aquilo de propósito.

- Você e o Changkyun estão namorando? - Antes que ela pudesse abrir a boca, ele soltou aquela pergunta, a deixando desnorteada.

- O-o quê?... Não.

- Então por que estavam se beijando?

- M-mas foi ele quem me beijou, eu não tinha a menor noção de que o Kyun fazeria aquilo... Espera, como sabe disso?

- Vocês realmente não estão namorando ou tendo algum caso? - Ignorou completamente a pergunta dela, e a mesma balançou a cabeça negativamente, o fazendo suspirar. - Ah, você não tem noção do quão feliz eu estou por saber disso. - Ele se deixou levar mais do que queria, percebeu isso, mas pouco se importava, tudo que ele queria mesmo era continuar ali, junto a ela, até que aquele odioso sentimento sumisse, uma coisa que não aparentava acontecer tão cedo.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...