História More Than a Prision - Capítulo 7


Escrita por: ~

Postado
Categorias Magcon
Personagens Cameron Dallas, Jack Gilinsky
Tags Amor, Ashley Benson, Bebidas, Cameron Dallas, Drogas, Jack Gilinsky, Prisão, Rebecca, Selena Gomez, Vanessa Hudgens
Exibições 66
Palavras 2.508
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Festa, Romance e Novela, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Eu sei que demorei, não tenho nem o que falar, apenas me desculpem e aproveitem esse capítulo grandinho de presente para vocês!!!

Tomara que gostem!

(Eu não corrigi ele muito bem então
desculpe se tiver algum erro ortográfico)

Capítulo 7 - We did it!


Vanessa Smith P.o.v

O dia estava lindo, com excessão de algumas nuvens pretas que de uma hora ou outra bloqueavam a luz solar, mas do resto estava lindo.

- eu acho que vai chover - Becca falou prendendo seu cabelo em um coque.

- jura? Eu acho que vai é fazer um sol desgraçado até a minha próxima vida - Ash bufou e colocou a mão na frente da cara para tentar inibir o contato da luz forte do sol com seu rosto.

- faltam 10 minutos - falei nervosa olhando para o relógio do pátio - não acham que já devemos ir? - bati as unhas na mesa, eu estava muito ansiosa, nervosa e com medo ao mesmo tempo, e garanto que elas já tinham percebido.

- relaxa Van, quanto mais nervosa você ficar menos "certo" vamos fazer nossa tarefa - Sam disse passando a mão em seus cabelos castanhos que brilhavam no sol.

- tirando a parte do nervosismo, acho que ela está certa, devemos começar agora se não queremos ser pegas - Becca levantou e bateu em seu macacão laranja para tirar as gramas que estavam grudadas nas suas costas.

- então vamos - levantei também e todas nós nos entre olhamos e nos abraçamos.

Era hoje, finalmente hoje, depois de 1 semana esperando ansiosa, esse dia finalmente chegou. Eu vou embora. Eu. Vou. Embora.

- boa sorte a todas nós - falei e sorri fraco

- libertem a vadia que existe dentro de vocês - Sam piscou e todas nós rimos. Ela se afastou e nós três começamos andar de volta para nossa cela.

No caminho fui pensando em tudo que passei nesse lugar, foi pouco? Mais ou menos -nada comparado as meninas- mas fez eu pensar muito sobre minhas atitudes, e cheguei a conclusão que não quero voltar aqui nunca mais.

Me prenderem sem nem mesmo me julgar foi um erro, e se eu puder irei fazer justiça. Eles não me confundiram com aquela mulher, eu sei que não, e vou descobrir a verdade do que realmente aconteceu para eu ter sido presa no lugar dela.

Chegamos na nossa cela e nosso guarda estava nos esperando, sorrimos falso para ele e adentramos no nosso pequeno cubículo. Cada uma deitou em sua devida cama e provavelmente começaram a rezar -pelo menos eu sim-.

- aonde está a amiga de vocês? - o guarda perguntou e eu abri a boca impressionada, ele resolveu falar pela primeira vez desde quando eu vim para cá.

- nós não sabemos, talvez lá fora - Becca deu de ombros. O guarda bufou e fechou nossa cela e a trancou, ele aguardou mais alguns minutos até o sinal tocar indicando que o nosso intervalo tinha acabado e o do masculino começado, e saiu em busca de Sam. Quando ouvimos a porta do nosso corredor fechar, um alívio se instalou por todo nosso corpo. Parte 1, feita.

- vamos, andem, não sei aonde Sam se escondeu então precisamos ser rápidas - Ash falou e nós literalmente pulamos de nossas camas e fomos empurrar a de Ash, nos dando a visão daquele maravilhoso buraco. - entrem -

Entrei primeiro, depois Becca e depois Ash.

-  todo mundo em silêncio até o sinal - Ash fez um movimento com o dedo indicador na boca e todas nós nos sentamos, aguardando Sam fazer o show dela.

Samantha P.o.v's  

Esperei dar os 10 minutos que eles toleravam de "atraso" para voltar para as celas e corri para o corredor da cozinha, agachei atrás de uma grande lixeira e olhei para todos os lados. Limpo. Levantei e entrei na cozinha, engatinhei até chegar atrás da mesa que dava para o corredor das celas e respirei fundo antes de abrir. Levantei o braço mas ouço um barulho de porta abrindo, deito rápido no chão e fico o tempo máximo sem respirar que consigo.  Era um policial, ele estava checando a área para ver se não tinha ninguém.

- Alfredo! - o policial gritou e o cozinheiro um pouco acima do peso saiu cambaleando pela porta da dispensa.

- O-olá senhor, algum problema? - ele perguntou limpando a boca, provavelmente estava comendo algo escondido.

- por acaso alguma menina de cabelos castanhos passou por aqui? - o policial olhou em volta da cozinha mas não conseguiu me ver, pois eu estava literalmente encolhida e jogada no chão.

- não senhor, e se passar eu lhe avisarei! - Alfredo fez reverência com a cabeça e o policial revirou os olhos, saindo as pressas pela mesma porta que entrou. Suspirei de alívio, mas agora estava rezando para que Alfredo entrasse novamente na cozinha.

- eu odeio esse cara - o cozinheiro bufou e voltou em passos rápidos para a despensa

Esperei alguns segundos até levantar, e quando fiz abri a porta atrás de mim lentamente para fazer o mínimo de barulho possível. Entrei no corredor e fechei os olhos, sorrindo pela 1 parte ter sido concluída com sucesso. Voltei ao meu plano e fui andando e olhando para todos os lados, parecia até que eu tinha um olho atrás da cabeça. Cheguei na frente da porta do corredor em que ficava minha cela e vi o policial que estava na cozinha entrando dentro da cela junto com o nosso guarda.

- isso! - sussurrei e abri a porta, saindo correndo por aquele corredor. Cheguei na frente da cela e fechei a mesma, trancando-a com a chave que Jack tinha conseguido na briga com o guarda na semana passada.

- ELA NOS PRENDEU - O policial gritou e correu em direção a grade, enfiando a mão para fora tentando me pegar.

- olha, é bom vocês ficarem um bom tempo aí dentro por que deu muito trabalho para fazer tudo isso! Tenham o mínimo de consideração - falei sarcástica e sorri - PODEM IR - gritei para as meninas que estavam no buraco ouvir e corri para fora daquele lugar sem me importar caso algum policial me visse. Eu não iria ser pega novamente e voltar para aquele cubículo do inferno.

Vanessa Smith P.ov's

Sam deu o sinal e eu e as meninas corremos como loucas para fora daquele buraco. Entramos na cela dos meninos que estava aberta - eles estavam no intervalo deles - e saímos grade a fora. Corremos até a porta que dava para a área externa e vimos pela janelinha de vidro que os meninos estavam sentados na grama juntos aguardando o sinal, agaixamos para que os policiais não nós vissem.

Passaram-se 5 minutos e estávamos ficando nervosas pois quanto mais nós demoravámos, menos chances de ir embora tínhamos.

- o guarda 3 está com um problema na cela feminina, corre - o guarda que estava na porta de vidro disse e saiu correndo em direção a ala feminina.

- graças a deus - Becca soltou o ar que estava segurando e todas nós sorrimos. Levantamos devagar olhando para todos os lados para conferir se estava tudo certo e abrimos a porta de vidro. - Jack - sussurrou. Ele olhou para o lado e levantou ao nos ver, junto com os meninos.

- estávamos ficando preocupados já - Matt falou fechando a porta de vidro ao passar por último.

- vamos, não temos muito tempo - Taylor disse começando a correr em direção a sala de visitação. - Sam já está lá? -

- não sabemos, mas espero que sim - Ash falou, pela sua voz consegui perceber que ela estava preocupada com Sam. Paramos de correr ao chegar na frente da porta da sala de visitação e Taylor abriu a mesma devagar.

- Merda - ele falou e todos nós entramos de uma vez preocupados do porque ele disse aquilo.

Naquele momento acho que todos nós ficamos preocupados, era apenas um guarda, mas um que poderia ferrar com todos nós.

- Obrigado por me falar a verdade - o guarda que estava na frente da porta da saída com Sam ao lado falou. Ela levantou o rosto e seu nariz sangrava, junto com um corte na testa. - acharam mesmo que conseguiriam sair daqui assim tão fácil? - riu fraco olhando para cada um de nós.

Eu estava com medo, não por que fomos descobertos, mas sim pelo o que eles fariam conosco depois. Ao mesmo tempo meu coração estava despedaçado por ver Sam daquele jeito.

- vocês tem duas opções - o policial disse e fez uma pausa seguida de um silêncio. Nessa hora consegui ouvir um barulho de carro, estava distante mas parecia que estava se aproximando a cada instante. - ou vocês voltam para cela de vocês por bem - me encarou - ou por mal - sorriu.

- acho que vamos ficar com a segunda opção - Jack disse e um barulho de explosão ecoou pelo local e algo caiu sobre minha perna, causando uma dor horrível e me fazendo cair.

- corram! - Cameron gritou e todos que estavam no chão levantaram e seguiram Cameron.

Havia um grande buraco na parede e na porta de saída por culpa dos explosivos, e caída no chão, consegui ver um carro estacionando na frente desse buraco.

- socorro! - gritei - alguém me ajuda - falei e comecei a tossir, estava pegando fogo na sala e a fumaça estava começando a entrar nos meus pulmões. - socorro - repeti mas minha voz saiu mais fraca. Fechei os olhos tentando fazer minha perna parar de doer e também eu parar de tossir.

Eu queria levantar, queria sair correndo e entrar naquele carro como todos estavam fazendo mas eu não conseguia, minha perna estava doendo demais e meu pé mais ainda. Eu precisava de ajuda, só que nenhum deles conseguiam me escutar.

Senti alguém empurrar a grande placa de ferro em cima da minha perna e me pegar no colo, abri os olhos e vi que era Jack....Jack?  Eu jurava que ele me odiava, por que estaria me ajudando?

Comigo em seus braços, ele correu em direção ao carro, que era uma caminhonete, e entrou, fechado a porta rapidamente ao seu lado.

- por que demoraram tanto? - ouvi a voz de Sam ao meu lado - o que aconteceu com ela? -

- eu não sei, ela estava caída no chão e não conseguia mexer a perna - Jack abriu o vidro e eu senti o vento bater em meu rosto. Abri os olhos e a caminhonete estava tão rápida que eu não sabia se tinha medo de provavelmente ter quebrado o pé ou de morrer em um acidente de carro. Tentei afastar esses pensamentos da minha cabeça e olhei para o banco da frente, tentando enxergar quem estava dirigindo, um garoto moreno de pele bem clara.

[...]

Após uns dez minutos em alta velocidade, chegamos em uma área muito afastada da cidade, mas tínhamos certeza que a polícia estava atrás de nós. O menino moreno que estava dirigindo estacionou o carro atrás de uma árvore, e nós fomos saindo um de cada vez. Eu tentei andar normal, mas meu pé doía demais. Olhei ao redor e havia dois helicópteros estacionados, as hélices estavam paradas e eles eram bem grandes.

- viramos burguesia agora? - falei rindo fraco enquanto Ash prendia seu cabelo em um coque.

- sempre fomos - piscou e colocou meu braço em volta de seu pescoço, me ajudando a andar em direção ao helicóptero.

Becca, Taylor, Matt e Cameron estavam no outro carro que tinha acabado de estacionar. Eles foram saindo as pressas e o motorista de cada helicóptero abriu as portas da cabine e cada um foi entrando devagar. 

- eu te ajudo - ouvi a voz de Cameron atrás de mim e ele segurou em minha cintura, me empurrando para cima enquanto eu puxava a mão de Ash. Subi e suspirei, minha perna doía e eu necessitava de muito gelo. - você está bem? - perguntou preocupado

- confesso que estou um pouco assustada e minha perna não para de doer, mas estou feliz também - sorri fraco

- nós conseguimos - ele jogou a cabeça para trás e sorriu aliviado

- sim -

[...]

A viagem demorou 30 minutos e eu já estava quase me jogando pela janela de tão enjoada. O helicóptero pousou em cima de uma casa, não muito bem uma casa, aquilo lá estava mais para um shopping de tão grande, e nós fomos saindo devagar.

- bro, você é foda - Jack abraçou o menino de cabelos castanhos e deu umas batidinhas em suas costas, clássico cumprimento masculino.

- vamos descer, todos estão esperando vocês - o moreno disse

"Todos"? Tem mais gente? O deus.

- não sabia que vocês moravam com tanta gente - falei enquanto andava mancando ao lado de Ash, a dor no meu pé havia melhorado um pouco e já não precisava mais de ajuda para andar. Graças a deus foi apenas uma torção.

- nossa casa e tipo coração de mãe, sempre cabe mais um - Ash riu e eu também, essa garota sabe como me distrair dos momentos ruins.

Descemos uma escada que dava para o segundo andar da casa e depois outra que dava para o primeiro. Aquela casa parecia infinita de tantos degraus que havia.

Depois de uma "longa" caminhada, chegamos na área de lazer, aonde se encontrava uma piscina em cima de um piso de madeira maravilhoso. Em volta, estavam 5 garotos sentados em algumas espreguiçadeiras conversando.

 - olha quem chegou - o menino moreno que dirigiu nossa caminhonete disse chamado a atenção de todos no local.

- a que bosta, a paz desse lugar vai acabar agora - um menino loiro de olhos azuis falou levantando e o pessoal riu.

Todos foram se abraçar e cumprimentar e eu apenas fiquei ali em pé, com uma bochecha puta vermelha de vergonha, esperando Ash acabar de falar com seus amigos ou me chamar para se juntar a ela.

- fizeram uma boa viagem? Eu espero que sim - uma voz feminina ecoou pelo local e eu olhei para ver quem era.

- Camila! - Sam falou e foi abraçar a mesma que era branca, tinha cabelos castanhos, alta com um belo corpo e alguns traços familiares.

Camila? Eu conheço esse nome de algum lugar...

Pensei um pouco e aquele nome me fez lembrar da minha primeira conversa com as meninas na prisão.

" - Fui confundida com uma mulher que roubou o banco central de Los Angeles e matou uns caras aí, então eles acham que sou eu, mas não sou - dei ênfase no "mas não sou", às vezes esse segurança tem um coração bom e acredite em mim. O que não deu certo. 

- Perai - Sam falou endireitando a postura e me analisando - SABIA - gritou e o segurança fez a mesma coisa, bateu na grade e fez "shh" novamente. 

- O que foi? - Becca perguntou perdida 

- Camila! Ela começou o plano dela! - Sam disse sorrindo e Becca levantou rápida e começou a andar de um lado para o outro."

Por algum motivo, meu santo não bateu com o dessa Camila.
 


Notas Finais


Tomara que tenham gostado, pf comentem e favoritem! Love ya szsz


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...