História More Than Friends - Interativa - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Amizade, Interativa, Romance, Universidade
Exibições 17
Palavras 634
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Crossover, Festa, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


LEIA AS NOTAS FINAIS DEPOIS DO CAPÍTULO!!!

Capítulo 3 - 3. Last Day Of Class


s.k.y.l.e.r

Alguns alunos escreviam seus nomes nos uniformes de seus amigos, alguns postavam snapchats, e outros se abraçavam e derrubavam lágrimas. Último dia de aula, o silêncio da despedida, a tristeza... Me veio uma agonia no peito, ao pensar que nunca mais veria todas aquelas pessoas novamente. Talvez veria, mas era bom vê-las diariamente, como um castigo que não deu certo. Sorri ao ver as meninas com suas blusas rasgadas, para mostrar a barriga, se abraçando, felizes por terem passado mais um ano de escola juntas. No meio de toda essa tristeza, eu estava ali, nenhum borrado na minha maquiagem. Não que eu não estivesse triste, apenas não queria chorar. Não tinha porquê. Eu mexia no cabelo da minha melhor amiga, Amber Dianne. Não iríamos nos despedir. Ela moraria comigo e com mais alguns colegas, estava decidido.

— Alunos... — O professor levantou. Ele deu 30 minutos para despedidas. — Agora que já passaram os minutos, eu quero falar com vocês, em nome de todos os professores. — Todos se calaram — Foi maravilhoso dar aula para vocês por todos esses três anos. Sei que existem muitos de vocês que me odeiam, que odeiam minha matéria, porque nem todos gostam de Sociologia. Mas para esses, eu gostaria apenas de falar "Te desejo uma boa vida". Para os que gostam de mim, e gostam da matéria, gostaria de dizer "Eu amo vocês". Vocês, terceiro ano, são os melhores alunos que eu já dei aula. Por serem compreensivos com meus problemas pessoais, por me aconselharem. Nós não temos uma relação de professor e aluno, temos relação de amigos. Espero manter contato com vocês, até vocês não precisarem de mim. Eu amo vocês. Amo os sapecas, os do fundão, os que não fazem os deveres, os que fazem, os que só estão aqui por obrigação, os que estão aqui porque querem, os que matam minha aula, os que fumam na minha sala. Amo os que estão mexendo no celular para tirar selfies, amo os que estão gravando para postar no grupo da turma. Amo os que estão com projetos, amo os que vão morar juntos, amo os que vão se separar. Vocês todos são importantes para mim. Em uma turma de quase cinquenta alunos, eu consegui amar cada um, e conhecer cada um. — O sinal tocou — É só isso mesmo. Lembrem-se, ao passar por aquele portão, vocês serão adultos de verdade.

Todos levantaram e pegaram seus materiais. Ninguém queria passar pelo portão. Queríamos vir buscar nossa lista de materiais do ano que vem, comprar os livros caros e ver novamente a mesma escola, frequentando-a por mais um ano. Tanta gente ansiou por esse momento, e, agora, queria apenas voltar no tempo. Ambre me lançou um sorriso triste, antes de ir abraçar o professor.

— Eu te amo, Coala. — Ele passou a mão na cabeça dela. Ele a apelidou assim no nono ano, quando eles se viram pela primeira vez. — Você foi uma ótima aluna todos esses anos.

— Vou sentir sua falta, professor. Vou sentir falta de ser expulsa de sala por estar pintando as unhas, por estar me maquiando ou qualquer coisa assim.

Ele riu fraco e assentiu. Era minha vez. Senti um frio na barriga e apertei sua mão.

— Isso não é uma despedida. Nos veremos quando eu vier dar aula aqui e você for diretor — Sorri, confiante.

Ele sorriu levemente, e concordou. Eu e Amber saímos da sala e descemos as escadas lentamente. Seu cabelo estava com um penteado que eu fizera minutos antes, ela segurava suas lágrimas.

Nos despedimos de todos os funcionários e saímos da escola, encarando o portão em que, ao passar, deixaríamos de ser adolescentes inconsequentes. 

— Maldito portão — Dianne brincou, em um tom um pouco sério.

Seguimos em frente, de mãos dadas. Fomos assim até o ponto de ônibus, e só nos separamos para entrar no ônibus.

 


Notas Finais


O que acharam?? Quero a opinião de vocês nos comentários!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...