História More Than Friends - Interativa - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Amizade, Interativa, Romance, Universidade
Exibições 10
Palavras 1.154
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Crossover, Festa, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 4 - 4. End Party


l.a.n.a

Mandei sms no grupo da escola, anunciando uma festa de despedida assim que cheguei em casa.

sms on

me: olaaa seus estranhoooos sz vamo fazer uma festinha de despedida na minha casa? vamo.

me: mas sem chororô, vamo fingir q é um festa normalzinha

parkeer: ta

dianne: pdc

dianne: eu levo as bebidas munamures ;*

boyqeuvoupegarumdia: pd ser

boyqeuvoupegarumdia2: ta bom

gary do fundao: ok

lauren chata: pra q? q frescura, tdo mundo ja se despediu

me: vai cagar edward, ningm se importa com vc n

me: mas ja q meus pais e deram educação, diferente dos seus, vc pd aparecer la se quiser

me: opa, esqueci q seu pai se matou antes de te educar e sua mae casou com outro opaaaaa

dianne: OPA

gary do fundao: pesado

lauren chata: vai a merda menina sabonete

me: melhor sair com tdo mundo q ser corna igual vc

me: ah, esqueci de avisar, peguei seu namorado

lauren chata: vai

lauren chata: se

dianne: calma povas

me: vou sair antes que ela pegue o coelhinho e me bata

lauren chata: tu é imbecio ne 

me: imbecio ningm é n fofa

lauren chata: tapada

me: ui, vai começar a lista de xingamentos nada variada by lauren danielle edward

lauren chata: ridicula

lauren chata: oferecida

lauren chata: dada

me: flor, ja deu ta? tenho q arrumar minha casa pra festa. dps vc treina suas ofensas ta

lauren chata: vai se catar sua oferecida

me: meninas que sabem tretar me add

sms off

Bloqueei a tela do celular rindo, e subi até o quarto da minha mãe

— Mãe, vou fazer uma festinha aqui, ok? Tem como você ir pra casa da vovó com o papai, por favorzinho?

— Claro, filha! A última festa da escola, né? 

Assenti com a cabeça.

— Vou tomar banho, ok? — Falei, enquanto ela saia do quarto

— Vá lá.

Sorri levemente e fui até meu quarto, separei minhas coisas e tomei um banho quente. 

ÁS 20:34

Sorri ao ver meus colegas chegando. Eu vestia um vestido preto curto, com saia rodada com estampa de renda, em formato de flores, ainda preto. Coloquei saltos combinando com o vestido, sombra também. Havia um batom vermelho vivo na minha boca.

Recebi cada convidado com meu melhor sorriso, logo os levando até o jardim, onde haviam algumas pessoas nadando na piscina, que brilhava á noite. Sentei em uma espreguiçadeira, observando Gary Hastwoods entrar com um olhar curioso e tímido. Sorri torto antes de ir em direção á ele.

— Seja bem-vindo á minha casa! — O assustei de leve

— Casa? Isso é uma mansão!

— Huh, talvez seja. Mas vai se concentrar no tamanho dela ou em mim? — Segurei seu rosto, que estava direcionado á minha casa e virei até meu olhar alcançar o dele. — Pode ficar á vontade, já já o DJ chega pra animar aquela pista de dança, aí eu vou poder tirar meu CD do Twenty One Pilots do som e guardar onde ele deveria estar, no meu guarda-roupas. — A última parte falei meio que sozinha — Enfim, trouxe roupa de banho?

— Ham... não sabia que deveria ter trago. — Ele me olhou envergonhado, endurecendo os músculos.

— Ah, tudo bem. Eu tenho algumas no quarto de hóspedes, se quiser. Acho que alguma serve em você.

— Hum, tudo bem. Posso olhar a casa?

— Claro, fique á vontade.

Saí de lá para receber outros colegas, e ele entrou. 

HORAS DEPOIS

Estava tudo fantástico. Já era quase quatro horas da manhã, mas ninguém ligava, pois estavam todos bebendo e dançando ao som do DJ. Caminhei lentamente até o andar de cima e, ainda nas escadas, pude ver Lauren dando em cima de Gary. Ele estava claramente incomodado com ela, claro, até porque quem não tem medo de cobra?

Tirei meus saltos e fui até lá, lentamente. Ele estava com uma garrafa de cerveja na mão. Danielle falava sussurrando, tentando seduzi-lo. Segurei o braço dela com força, antes de falar.

— Não tá vendo que tá incomodando não, criatura?

— Quem tá incomodando é você, sua vadia. — Ela segurou meu rosto, seu hálito de vodca batendo na minha cara.

— Cala a boca, tá fedendo, fofa. Assim tu não vai beijar nem o mais bêbado daqui. — A empurrei para longe, e o dedo do meio da menina levantou enquanto ela descia as escadas.

— Não precisava fazer isso. — Gary finalmente disse, depois de alguns minutos de silêncio.

— Como? — Fingi que não tinha entendido.

— Não precisava ser tão agressiva, ela está bêbada.

— Essa aí tá bêbada toda hora. — Brinquei, arrancando uma risada fraca dele

— Mas, sério, ela tava bêbada, você foi bem agressiva. Ela só estava... não-sóbria.

— Ah, coitado... a Lauren é assim desde que se conhece por gente, Gary. Ela tá tentando me afetar.

— Como e por que dar em cima de mim te aferia? — Ele perguntou, desconfiado.

Engasguei por um segundo, e respirei fundo.

— Esquece... Vai pra pista de dança?

— Hum, estou um pouco cansado.

— Quer dormir um pouco? Posso deixar você no quarto de hóspedes e te emprestar o pijama do meu irmão.

— Não precisa, não quero dar trabalho.

Segurei sua mão após indagar um "imagina", e o levei até o quarto do final do corredor. Abri a porta, que estava trancada e entrei.

— Huh, é aqui.

No quarto havia uma cama de casal, um guarda-roupas e uma escrivaninha.

— Vou buscar o pijama, ok? — Falei, baixo.

— Não precisa, sério. Já tá ótimo dormir aqui.

— Vai dormir de jeans? Não mesmo. Vou pegar pelo menos uma bermuda.

Saí do quarto e deixei a porta entreaberta, fui até o quarto do meu irmão e peguei uma camisa e uma bermuda, junto com travesseiros e lençóis. Quando voltei, ele estava sem camisa, e retirando a calça. Mordi meus lábios de leve, e entrei silenciosamente.

— Aqui está. — Deixei as roupas na cama. — Veja se servem.

Ele olhou para trás, e me olhou.

— Obrigado... Poderia...

— Sair? Claro. — Coloquei a chave do quarto na cama — Tranque, se não quiser bêbados vindo te incomodar durante o sono. O banheiro é ali — Apontei para a porta do outro lado do quarto. — O interruptor aqui — Apontei para o interruptor, que fica ao lado da cama.

Ele assentiu, e eu saí. Mexi no sutiã, a procura do meu celular, e então lembrei que o deixei no quarto. Assim que ia entrar, ele abriu a porta, com meu celular em mãos.

— Esqueceu isso aqui — Ele sorriu tímido — Não se preocupe, não olhei nada.

— Que bom, tem nudes aqui. — Ele riu alto — Não minhas! Ai, não mando nudes.

— Poxa — Ele brincou.

— Prefiro que vejam pessoalmente — Brinquei também, mordendo os lábios.

— Aí sim! — Ele riu — Boa noite.

— Boa noite. — Sorri levemente, e ele fechou a porta do quarto. Desci novamente, a festa já estava quase vazia. Graças a Deus. Peguei meus saltos esquecidos na escada, e fui para meu quarto. Tirei o vestido, coloquei um blusão e deitei. Peguei meu celular e entrei no twitter.

@imlanabtw: que noite.

@imlanabtw: pessoas cansadas me add

Tweetei, bloqueei a tela do celular e dormi.


Notas Finais


Quero a opinião de vocês nos comentários!!!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...