História More Than Just Friends... - Capítulo 7


Escrita por: ~

Postado
Categorias Demi Lovato, Justin Bieber, Selena Gomez
Personagens Demi Lovato, Justin Bieber, Selena Gomez
Tags Bissexualidade, Demi Lovato, Drama, Justin Bieber, Romance, Selena Gomez
Exibições 78
Palavras 3.473
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Fantasia, Festa, Mistério, Romance e Novela, Suspense, Universo Alternativo
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Gente, demorei muito? ashuahsuahsuhaushua. Só digo uma coisa: NÃO PERDERAM POR ESPERAR!!!
Boa Leitura!

*CAPÍITULO NÃO REVISTO, PEÇO DESCULPAS POR QUALQUER ERRO ORTOGRÁFICO.*

Capítulo 7 - Agora não se confia em ninguém...


Fanfic / Fanfiction More Than Just Friends... - Capítulo 7 - Agora não se confia em ninguém...

 P.O.V. Selena Gomez

 [Dia seguinte, 7h05 da manhã.]

  Estava conversando com Demi, sentadas no banco do jardim e sorrindo uma para a outra. Uma conversa estranha, nada típico de héteras, mas era muito agradável. Levantei-me do banco e devagar fui afastando-me dele, foi estranho pois a cada passo que eu dava aparecia-me um mundo diferente à vista. Um passo eu estava no meio de uma escola, outro passo e eu já estava numa floresta. E mais outro ainda e já estava de novo naquele mesmo parque, sem a Demetria. Do nada, uns braços fortes cercam a minha cintura e uns lábios invadem o meu pescoço.

 - Quem é você? – perguntei sorridente.

 - Sou eu, Selena. – disse a voz.

 - Ah, Justin! – olhei nos seus olhos caramelos – Desculpa, mas eu não posso estar com você!

 - Claro que pode, você me ama. – e beijou-me. Nesse momento eu retribuí.

 Estávamos nos beijando bem gostoso, realmente não nego de que Justin beija bem mesmo.

 Mas do nada, um choro interrompeu o nosso beijo. Viramos nossas caras para a frente e vemos quem nós menos esperávamos ver naquele momento… Demi nos olhava cheia de raiva e de mágoa também. As lágrimas de seu rosto não paravam de escorrer. Doeu até em mim ver aquela cena.

 Logo soltei-me de Justin e o empurrei, eu nem sei como fui capaz de fazer tal coisa com ele…

 - Espera, eu posso te explicar Demi… - falou Justin aproximando-se da amada.

 - Não há nada que explicar Justin – respondeu ela a meio do choro. Ela tentou fugir mas Justin a apanhou mais à frente. Lá então conversaram, estranhamente a conversa foi bem rápida. Depois disso então pude observar a cara desanimada de Justin indo embora, enquanto que a linda da Demi segue em minha direção com ar sério, parou em minha frente e encarou-me ainda com o mesmo olhar sério.

 - O que se passa, Demi? – a encarei preocupada – Ah, desculpa, eu não queria ter feito aquilo… - desculpei-me.

 - Não interessa o que se passou antes – permaneceu um tempo calada criando um suspense em mim. – Eu te amo!

 - Mas, Demi… - interrompeu-me.

 - Fala nada, eu sei que você sente o mesmo. – abraçamo-nos e aproximamos nossos rostos, acariciei o dela e ela o meu, olhei bem gostoso nos seus lábios carnudos e… A luz solar bate com força na minha cara. Porra mãe, não precisa abrir a cortina com toda essa emoção!

 - Filha, já são 9h00! Lá uma tal de Ariana não ia te pôr ao trabalho às 11h? – perguntou minha mãe preocupada.

 - Mãe, sei que você me ama muito. – falei – Mas por favor, não precisa se preocupar comigo como se eu tivesse 10 anos, eu tenho 24 e sei muito bem o que fazer da minha vida! – espero não ter ofendido a minha mãe. Sentei-me na cama.

 - Sabem falar mais alto não né? – resmungou a mais novinha da família com a almofada sobre a cabeça.

 - Kaitlyn, com quem cê pensa que tá falando? – virou-se a minha mãe toda séria na direção da cama da Kai.

 - Ah, deixa pra lá mãe… – levantei-me da minha cama e sentei-me na da Kai – Vamos é sair daqui pra deixar ela dormir. – acariciei o cabelo da minha irmã e assim ela voltou a fechar os seus olhinhos lindos. Fui então escolher algum look para usar hoje muito silenciosamente para não incomodar a Kaitlyn. Isso enquanto a mãe foi para a cozinha preparar o pequeno-almoço. Já lhe tinha dito de que ela não o precisava fazer por mim e que eu é que iria fazer o pequeno-almoço, mas ela sempre insiste.

 Escolhi e vesti uns jeans azuis simples e uma t-shirt totalmente branca, até porque o resto da roupa tinha ido para lavar e eu também não ia vestir nenhumas roupas complexas até porque eu vou para o trabalho e não para uma festa.

 Saí do quarto e fechei a porta do mesmo com cuidado para não criar barulho. Avancei para a casa de banho e lá fiz as minhas necessidades. Penteei o meu cabelo cor de carvalho e passei a minha cara por água fresca e gelada para acordar bem!

 - O pequeno-almoço está na mesa, querida filha… - falou minha mãe super sorridente para mim. Olhei para ela e retribuí o sorriso.

 - Mas mãe – ri tímida – Não precisava… - interrompeu-me.

 - Precisava sim! Você tem que comer bem para trabalhar bem! – riu contente e eu acompanhei os seus risos com os meus. Sentei-me então à mesa e tomei o pequeno almoço.

  (…)

 P.O.V. Justin Bieber

 (10h10.)

 Acordo espontaneamente, sem despertadores nenhuns, só por vontade mesmo.

 - Hey amor – cutuquei levemente Demi e sorri para ela mesmo ela ainda ressonando – Bom Dia…

 A louca não me respondeu nada e só bateu de leve no meu braço e voltou a dormir. Haha, como podem ver ela é muito amorosa mesmo.

 - Eu tenho sono – respondeu finalmente a manhosa Lovato.

 - Acorda vai – implorei beijando sua mão. – Bom Dia amor meu – enchi sua boca com muitos, muitos e muitosss selinhos. E aí finalmente convenci-a a acordar.

 - Bom Dia vida minha – beijou-me muito carinhosamente e deitou seu corpo em cima do meu – Dormiu bem? – sorriu encarando-me olhos nos olhos, como eu amo essa mulher.

 - Com o amor da minha vida dormindo a meu lado, sempre durmo bem. E você? – sorri apoiando minhas mãos em sua cintura. A morena sorriu ainda mais porém escondeu sua cara abaixando-a e tocando com o nariz no meu peitoral, começou a rir – O que foi? – questionei.

 - Para Justin, assim eu fico tímida! – disse com seu sorriso tímido lindo meio escondido.

 - Não precisa ficar tímida, eu só citei verdades amor – levantei seu rosto com o meu indicador. Momento olhos nos olhos de novo, e logo sorrisos espontâneos brotaram em nossos rostos só de pensar em nós dois. Um silêncio harmonioso criou-se.

 - Eu te amo tanto – declarou-se quebrando o silêncio e contornando levemente um desenho imaginário no meu peitoral com a unha.

 - Mulher da minha vida! – sorri.

 - Amém – depositou um selinho nos meus lábios e levantou-se da cama. – Que horas são? O que tem para comer?

 - São 10h16, e para comer tem muitos Justin’s  - comecei logo de manhã com as minhas brincadeiras e é claro que nasceram risos.

 - Justinzenho safadenho!

 - Eu?! Imagina!

 - Te conheço haha. – seguiu para a cozinha de pijama.

 Segui a minha princesa até lá de Calvin mesmo, afinal não há mais ninguém na casa além de nós dois, por enquanto. E tomámos o pequeno-almoço.

 (…)

 - Amor, o que está dando na tv? – gritou Demi desde o quarto. Também se não gritasse, eu não ouviria, devido à imensidão dessa mansão.

 - Pornô – respondi.

 - Sério?! – perguntou indignadíssima.

 - Seríssimo – respondi olhando a Tv. Claro que era brincadeira.

 - Ah seu filha da puta não acredito nisto – falou já um pouco chateada e caminhando stressada para a sala – FILHA DA PUTA VOCÊ ME ENGANOU! – gritou quando chegou à sala e bateu-me com uma almofada e rindo. Ri também.

 - A tua cara chateada – enterrei-me nos risos.

 - Não é para rir Justin -.- Eu estava ficando chateada de verdade contigo.

 - Ow amor, eu tenho juízo. – parei de rir – De corpo nu comigo na cama só preciso do seu, e de mais ninguém!

 - Ser romântico e sensual ao mesmo tempo, só você. – depositou outro selinho na minha bochecha e sentou-se ao meu lado no sofá. – E então, gostou do pequeno-almoço que preparei?? – sorriu. Essa menina ama matar-me com os seus sorrisos perfeitos.

 - Claro meu amor. – acariciei o seu cabelo – Mas preferia ter outro pequeno-almoço… - levantei o suspense.

 - Qual??? – perguntou ela encarando meus lábios como se estivesse olhando para o mel.

 - Ah, sabe né! – aproximei nossos corpos.

 - Seu safado. Mas olha, não era má ideia… - encarámo-nos um ao outro.

 - Hmmm… Você tá afim disso? – lancei um sorriso safado.

 - Não – olhou-me sensualmente e devagarinho beijou-me. Bem devagarinho mesmo, saboreando cada canto da minha boca bem saboreado, enquanto nossas línguas faziam sua cerimónia de casamento. Após a cerimónia, nossos rostos lentamente afastaram-se e os olhares também.

 - O que foi isso, Meu Deus – falei todo delirado.

 - É o meu poder, baby – levantou-se do sofá.

 - E que bom que é sentir o teu poder, baby – levantei-me ficando logo atrás de Demetria bem agarradinho a ela. Encostei minha boca ao seu pescoço o qual se esticou dando espaço para eu fazer o que quiser. Então assim fiz. Dei um chupão no sue pescoço logo seguido por um beijo, e mais outro chupão a seguir. Senti a pele do seu pescoço eriçar, então beijei mais e mais. Desci com a minha boca na direção Sul e assim tirei a blusa da Demi que ela tinha vestido  e deixei no sofá. Ia lhe agarrar porém a mesma travou os meus braços e começou a fugir de mim. What?

 - O que cê tá fazendo, amor? – perguntei confuso ao ver a correria dela pela casa toda.

 - Apanha-me se puderes!!! – ordenou brincalhona. Eu adoro esses pequenos desafios que ela me faz antes do ato.

 Corremos então os dois loucos eu atrás dela, realmente ela tem um bom Turbo para correr. Corremos no jardim até! Loucura.

 Vi que ela foi por um lado do jardim, então fui inteligente e decidi ir pela outra direção, no qual assim iria ficar de frente com ela.

 Corri corri bem rápido e já a apanhei de frente abraçando. De mim não escapa!

 - Apanhei-te!

 - Apanhou-me! – rimos.

 - E agora, o que vai ser? – peguei-a ao colo de frente e beijei a zona inicial da sua Caixa Torácica.

 - Já sabe – citou.

 Com essas palavras, já deu para entender os seus pensamentos. Reentrei na mansão fechando bem a porta de entrada e segui para o nosso quarto. Bom, eu não tinha bem a certeza se era bem aquele o nosso quarto, mas foda-se. O que importa é que tenha uma cama né.

 Joguei com cuidado o corpo de Demi na cama, o qual deitei-me em cima em seguida sem pesar. Enquanto encaixava os nossos corpos de baixo para cima já aproveitei e saboreei a pele de sua barriga de jeito molhado, e por vezes deixando chupões ao longo do caminho. A Demi é um caminho interessante. É muito interessante saborear os variados sabores das suas curvas. Mas como não tenho língua de camaleão, não dá tudo ao mesmo tempo. Conforto-me passando as minhas mãos nas suas curvas laterais.

 - Você gosta de investigar, né non? – ela disse-me isto no ouvido.

 - Quando se trata de você, eu amo. – beijei o seu pescoço. Daí então o corpo dela dominou o meu ficando em cima de mim. Sentou-se logo em cima do meu membro e tirou o sutiã à frente da minha cara, eu arregalei os olhos observando o tamanho que eles estavam. Hoje ela estava uma bomba, bomba mesmo.

 Arranhou os meus abdominais com a maior força possível, e soltei um gemido de dor. Meninas não brinquem, isso dói a sério.

 - Que dor Demi – reclamei.

 - Doeu amor? – perguntou.

 - Sim -.-

 - Haha, desculpa! – encheu os meus músculos peitorais de  beijinhos.

 Os beijinhos acabaram por se transformar em chupões. Chupões os quais tomaram conta da minha pele desde a minha tatuagem da Cruz no meu peitoral até pertinho da minha Calvin. Ela fez uma pausa nos beijos e chupões para despir-me por completo. Fitou maliciosamente o meu membro e de seguida o masturbou. Masturbou devagarinho, quase como se estivesse acariciando, é muito prazeroso, mas é que ela leva-me ao Céu! O meu líquido branco desceu e ela chupou tudo bem gostoso. Gemidos da minha parte não faltaram.

 Depois subi em cima dela e não hesitei em provocá-la mais uma vez com beijos no pescoço e chupões nos seus seios grandes. Tirei as calças que ela havia vestido depois do pequeno-almoço e abri as suas pernas. Encarei sua região ainda coberta pela calcinha e lambi a parte da calcinha que cobria a sua região com muita força, cada vez mais forte. Ouvi uns gemidos muito bons soltados por ela e isso é que me fez continuar ao ponto de deixá-la completamente nua. Os seus olhos me encaravam com mensagem dizendo para continuar e não parar. Masturbei com carinho a sua região primeiro com o dedo, e depois com a língua, e todo o resto quem deu conta do recado foi o meu membro. Entrando, saindo e reentrando outra vez, sempre assim num ritmo que foi tomando velocidade ao longo que o ato prolongava o seu tempo.

 (…)

 P.O.V. Ariana Grande

 (10h55 no carro a caminho da casa de Demi e Justin com Selena Gomez.)

 - E então amore mio – referi-me à minha amiga Seleninha. – Sonhou com muitos gostosos hoje? – perguntei olhando atenta para a estrada.

 - Eu?! Até que não… - respondeu-me meio seca.

 - Aconteceu alguma coisa, amiga? – preocupei-me e olhei por 2 segundos para a feição ‘seca’ de Selena.

 - Não aconteceu nada. Só tive um sonho muito estranho. Eu parecia quase lésbica nele.

 - Lésbica???? – indignei-me – Você virou Lésbica????

 - Não Burra – riu – Eu disse que parecia quase Lésbica NO SONHO, não na realidade!

 - Ah ta – respirei fundo e ri da minha burrice também. – Mas, e que sonho foi esse, posso saber?

 - Poder saber você pode, mas promete-me cá que você não conta a ninguém?

 - Prometo.

 - A ninguém MESMO?

 - Sim migs, relaxa. – e lá contou-me o sonho esquisito dela. Realmente, foi esquisito mesmo. Enfim.

 (11h03.)

 - Eu estou atrasada… A Demi vai matar-me. – disse Selena preocupada à porta da mansão perto de mim.

 - Relaxa, eu invento uma desculpa pro teu atraso.

 - E se ela não acreditar? – olhou-me.

 - Ela vai acreditar. Confia. – pisquei-lhe o olho e ela sorriu.

 Toquei à campainha uma vez.

 Toquei à campainha duas vezes.

 Toquei à campainha três vezes.

 Toquei à campainha cinco vezes.

 Toquei à campainha quinhentas vezes.

 - Mas andam surdos nesta merda ou o quê? – reclamei já  chateada enquanto Selena só me encarava muito serena e calma.

 - Eles já vão abrir, calma!

 - Calma nada, eles devem estar transando pra lá -.-  - Gomez riu.

 E acreditem que só depois de 1001 séculos é que nos abriram a porta, e Demi nem estava tão arrumada assim…

 - Oi, que atraso o vosso – fingiu reclamar ao abrir a porta.

 - Ahh patroa, nós estamos aqui há quase meia hora esperando nos abrirem a porta. – interviu Selena em tom sério.

 - Afs, sério? Nem ouvi

 - Porque será, porque será… - disse.

 - Para de pensamentos safados Ari! Entrem logo lindas – e milagrosamente ela foi simpática com a Selena.

 Entrámos as duas juntas no corredor gigante daquela mansão e fiquei do lado esquerdo de Demetria.

 - Amiga, depois preciso conversar com você mais tarde – sussurrei no seu ouvido.

 - Tá bom – respondeu em voz alta – Agora dá licença que vou ter que tomar banho.

 P.O.V. Selena Gomez

 - O que estão sussurrando? – perguntei curiosa mas também desconfiada por causa da Ariana.

 - Não é da sua conta dona Selena – respondeu a minha patroa – Meta-se na sua vida e vá trabalhar. – suspirei.

 - Porquê que você é assim comigo? – perguntei entristecida e cabisbaixa.

 - Porque eu sou assim. Querendo ou não, sua obrigação é me aceitar como sou e me obedecer. Ponha-se a trabalhar e chega de perguntas! Que merda. – Ariana permaneceu calada e chocada perante a situação e a mim só restava aturar tamanha arrogância de Demi calada e lhe obedecendo. Nem disse mesmo mais nada e direcionei-me à dispensa, de onde peguei todos os utensílios de limpeza e o aspirador.

 P.O.V. Demi Lovato

 Ai que tormento essa empregada metida, ao menos é linda… Demi, você não tem atração por mulheres!

 (15h no café com Ariana Grande.)

 - Diz lá, o que você queria falar comigo? – falei super relaxada tomando um gole de café.

 - Amiga, você nem tem noção do que a Selena contou-me esta manhã. – disse olhando a tela do seu celular.

 - E eu me importando com o que ela fala.

 - Mas você vai ficar boquiaberta mesmo!

 - Ain, conta lá então – revirei os olhos.

 - Ela sonhou com você.

 - E…?

 - E sonhou que o Justin tinha te traído com ela e que depois vocês os dois conversaram e a seguir vocês as duas beijaram-se e falaram que se amam.

 - A SELENA É LÉSBICA? – gritei surpresa.

 - Acalma a piriquita miss Demi. Eu não sei, mas pelo jeito que ela falou para mim sobre o sonho, parece que ela gostou. Ela pode ser Bi, mas qual o problema de ela supostamente o ser?

 - Que nojo! – até quase derramei o café nas minhas calças.

 - Demi, é amor na mesma… Só que de um jeito diferente!

 - Amor?! Você acha isso amor? Isso não é amor, isso é NOJENTO! Eu vou já despedir ela.

 - Porquê?

 - Não preciso de Lésbicas e nem de Bis na minha habitação, sorry.

 - Despedir para sempre é exagero Demi, não precisa.

 - Claro que quando falei em despedi-la iria ser só por um pouco tempo, a ver se ela aprende a gostar só de homem, até porque as minhas mãos não foram feitas para tocar em poeiras!

 - Demi, para de ser arrogante e preconceituosa! – gritou. – Isso não fica nada bem em ti. Não fica bem em ninguém aliás.

 - Eu sou como sou e foda-se se é preconceito ou não. Se você não me leva a casa agora, dá-me as chaves que eu trato do resto.

  O remédio que lhe restou foi levar-me a casa HAHA.

 P.O.V. Selena Gomez

 Consegui despachar-me e eu já estava felizmente na última tarefe de limpeza da mansão: lavar o chão da sala. Meu Deus, como isso tudo deixa-me exausta! Mas é mesmo por isso que vão me pagar no final do mês.

 Justin olhava meu estado exausto ao terminar de arrumar a casa, e sem que eu começasse a reclamar, ouvi a sua voz.

 - Senta aqui no sofá, você está muito exausta senhorita Gomez.

 - Ah, não precisa. Eu ainda tenho que fazer umas coisas na coz… - interrompeu meus pensamentos com seu olhar hipnotizante e sereno, contando também com o seu sorriso.

 - Sente-se.

 - … Tá bom então – corei um pouco mas sentei-me ao lado dele mesmo assim. Pude sentir o quente da lateral de sua perna. Eu estava desejando de o olhar na cara, e quando olhei notei que ele já estava me olhando, ops. Revirei o olhar para as minhas pernas e as minhas bochechas viraram dois tomates.

 - Porque você fica tão tímida perto de mim? Não precisa ficar assim!

 - Eu sou mesmo assim, não liga. – tossi. Assentiu.

 - Você é linda, Selena Gomez. – pousou o braço sobre os meus ombros deixando-nos cada vez mais colados.

 Soltei-me do seu braço e levantei-me do sofá sem sair nada de minha boca.

 - O que foi?? – perguntou o mesmo depois.

 - Justin, você namora! Você não pode me fazer isso, encha de elogios a sua namorada e não eu. – evitei-o.

 - Afz, mas foi só um elogio mesmo. – bufou.

 - Sei. Se fosse mesmo só um elogio, então não precisava se colar a mim daquele jeito!

 - Desculpa. – bufei.

 Saí da sala e andei até perto da porta entrada. Ela abriu-se, sem a minha ajuda. Parecia magia, mas depois que vi que era Demi e Ari quem estavam por trás dela, percebi que não houve magias nenhumas.

 Demetria não me olhava com boa feição. Entrou na mansão e pôs-se à minha frente. E sem esperar qualquer segundo que fosse, logo se expressou.

 -Selena, sai. Sai antes que eu perca a paciência com você. – disse determinada.

 - Porquê? O que fiz dessa vez, patroa? – questionei confusa.

 - O que se passa amor? – Justin aproximou-se do lugar onde ocorria a situação.

 - O que se passa Justin? – falou já fula – Quero mandar essa pirralha pra casa e que ela só volte aqui quando tiver certeza de que só gosta de homem! – gritou.

 Eu sabia. Eu não devia ter confiado o meu sonho à Ariana.

 - Hãn? – boiou Justin.

 - Patroa?! Mas eu não sou lésbica!

 - E Bi, você é? – perguntou.

 - Eu sou hétera! – para ser sincera eu nem tenho certeza disso, mas enfim.

 - Mas foda-se, VÁ PARA CASA E SÓ VOLTE QUANDO GOSTAR SÓ DE HOMEM.

- Mas eu não sou… - interrompeu-me de novo.

 - FODA-SE! VAZA DAQUI – gritou.

 - Selena, você é Lésbica? – perguntou Justin muito confuso.

 - Não, eu não sou Lésbica! - mudei a direção do meu olhar para Ariana - Muito obrigada Ariana, você é mesmo de confiança viu?! – mostrei-lhe o dedo do meio e fui embora dali chateada.

 Que merda. Agora não se confia em ninguém…


Notas Finais


E entãão meus amores, eu não falei que não perderam por esperar??? O que acharam desse capítulo? Será que Selena é lésbica? Será que Justin sente um fraquinho por Selena? E essa arrogância e preconceito da Demi... Meu Deus! Vamos torcer para que a certa altura ele acabe 🙏🙏🙏❤ Enfim. Comentem as vossas opiniões! E se quiserem, deixem as vossas sugestões para o futuro da Fanfic, sobre como vocês pensavam e /ou gostavam que os próximos capítulos fossem...
E não se esqueçam de ir me acompanhando na minha outra Fanfic, deixe seu favorito! Grata ❤
Link: https://spiritfanfics.com/historia/a-love-story-o-outro-lado-da-moeda-5762372

SIGAM-ME NAS REDES SOCIAIS:
TWITTER: @LinaShalayko
SNAPCHAT: linashalayko
INSTAGRAM: lina.shalayko E ameninadogah

--------------------------->LEITORES FANTASMAS, APAREÇAM!<---------------------------

E então é isso... Até ao próximo capítulo, e Beijos aBieberados ❤❤❤ Amo Vocês!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...