História More Than Just Friends - Capítulo 21


Escrita por: ~

Postado
Categorias TWICE
Personagens Chaeyoung, Dahyun, Jihyo, Jungyeon, Mina, Momo, Nayeon, Personagens Originais, Sana, Tzuyu
Tags 2yeon, Dahmo, Michaeng, Satzu
Visualizações 281
Palavras 2.238
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência, Yuri
Avisos: Álcool, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Olá meninx, turu bom com vocês? espero que sim, bom, primeiramente obrigado mesmo do fundo do meu core pelos 102 favoritos e por comentarem sempre e continuarem acompanhando a fic, muito obrigado mesmo mores. Perdão por ter feito uma crueldade com vocês parando bem na parte dos paranaues, pfv não me matem u.u e espero que gostem do capítulo que será somente hot (seus safadenhos 🌚) e mais uma vez, obrigado por estarem acompanhando a história e me motivando a trazer mais histórias pra vocês, enfim vamos ao capítulo.

Capítulo 21 - This Is MiChaeng!


P.O.V Mina 

Estava em casa entediada e sentindo falta de Chaeyoung que já fazia quase uma semana que não nos víamos por causa de meus pais. Passar um dia sem vê-la é como um ano sem chuva e ficar longe dela por muito tempo era um verdadeiro horror. 

Mesmo depois de Jeongyeon ter confessado tudo e ter mostrado que Chaeyoung não havia feito nada contra mim, meus pais continuavam com um pé atrás em relação à ela e tentavam me manter longe dela dizendo que ela era perigosa e não era nada confiável e eu fingia estar acreditando na conversa deles somente pra que parassem de me encher o saco. 

Minha mãe avisou que teria que sair, se despediu e disse que iria demorar a voltar, teria que fazer compras e resolver assuntos importantes e obviamente eu ficaria encarregada de cuidar da casa e naquele momento tive a excepcional ideia de chamar Chaeyoung pra minha casa. 

Naquela tarde eu estava mais diferente, sentia algo dentro de mim que jamais havia sentido, era algo que eu não sabia explicar, era bom e bastante estranho e Chaeyoung era a causadora disso.

 Eu nunca havia deixado a entender que eu queria ir mais adiante com Chaeyoung mas era somente um teste pra ver se realmente ela era digna o bastante de me ter por completo, ela me surpreendeu muito quando começamos a namorar, mal falava em sexo e isso pra ela parecia não ser tão necessário, o meu amor por ela já era suficiente. 

Me joguei no sofá ainda me sentindo estranha, logo um certo calor foi invadindo meu corpo aos poucos e somente Chaeyoung vinha em minha mente, o desejo de ter Son comigo naquele momento era forte, eu já estava preparada pra dar mais um passo importante junto com Chaeyoung? Sim, eu me sentia totalmente diferente e nos dias em que fiquei longe de Chae eu comecei a me sentir como se fosse outra pessoa, tive muito medo e receio quando esses sentimentos me invadiram, eu me perguntava se eu realmente estava pronta e só foi preciso uma noite sozinha pra finalmente concluir que estava pronta pra Chaeyoung. 

Já não aguentando mais ficar longe de Chae resolvi ligar pra mesma mas ela não atendeu minhas ligações de imediato como sempre fazia e isso me deixou um pouco irritada mas depois de cerca de alguns minutos ela me retornou com uma voz de sono, ela estava dormindo e eu estava pensando besteira a respeito dela, realmente eu era uma excelente namorada. 

Pedi pra que ela viesse até a minha casa mas não contei as minhas reais intenções, queria pegar Chaeyoung de surpresa já que ela me via sempre com inocência e não passava por sua mente que eu tinha vários pensamentos impróprios com ela. 

Eu não me preocupei com minhas vestimentas, elas não seriam necessárias quando Chaeyoung por fim estivesse comigo, então não me preocupei em me trocar e me produzir toda pra ela, queria algo simples e que fosse tudo natural. 

Eu fiquei a espera dela do lado de fora de minha casa,  estava inquieta e precisava respirar um pouco de ar fresco, não demorou muito e avistei Son de um jeito bastante diferente, ela estava mais feminina e por incrível que pareça ela se sentia bem por ter mudado um pouco. Abri um enorme sorriso quando eu a vi, meu sorriso foi apenas um jeito que eu encontrei pra esconder meu nervosismo, por mais que eu me sentisse pronta, eu ainda tinha um pouco de medo por ser minha primeira vez. 

Sem perder tempo, peguei a mão de Chaeyoung e puxei a mesma até a minha casa as pressas, eu estava ansiosa e um tanto nervosa mas conseguia disfarçar muito bem o que sentia. Ao adentrar a sala de minha casa eu abracei forte Son demonstrando o quanto eu sentia falta daquela tampinha. 

Ficamos conversando um pouco sobre a mudança de estilo dela e sobre o quanto foi ruim termos ficado longe uma da outra mas logo esses assuntos foram deixados de lado e eu finalmente consegui tomar iniciativa dando um beijo demorado e quente que deixou Chaeyoung surpresa. 

Ela se admirou por eu ter a beijado daquela forma, eu não sentia vergonha quando olhava em seus olhos e só queria seguir em frente com o que eu queria. Deixei a entender as minhas intenções com ela e ela de primeira não entendeu aonde eu estava querendo chegar, no impulso eu coloquei uma de minhas mãos por debaixo da blusa da mesma mas não cheguei a tocar seus seios e um pouco sem jeito comecei a explorar seus pescoço proferindo no mesmo beijos e chupões. 

Son afastou um pouco meu corpo do seu e fitava fixamente meu rosto indagando se eu realmente queria fazer aquilo e se eu me sentia pronta, respondi as suas indagações sem enrolações e disse o que eu realmente queria fazer. 

Chae viu que eu estava decidida e que realmente queria aquilo e resolveu viver o momento me beijando com mais vontade e tocando meu corpo com delicadeza. Eu interrompi nossos beijos e carícias, saindo de perto de Chaeyoung convidando a mesma a vir comigo até meu quarto, era lá que eu queria que tudo acontecesse e ela sem pensar duas vezes me seguiu até o mesmo. 

Ela sentou em minha cama e eu sentei em seu colo jogando meu corpo contra o dela como se fôssemos nos fundir e nossos corações se tornassem em um só. Meu coração acelerava a medida em que Son tocava meu corpo e sorria pra mim quando nossos beijos precisavam serem interrompidos pela falta de ar, Chae deslizava suas mãos por todo meu corpo com exceções das partes mais importantes naquele momento. 

Eu desci minhas mãos até os botões da calça de Chae enquanto ela continuava explorando cada parte de meu corpo, queria me livrar o quanto antes das vestimentas dela para poder apreciar o seu esbelto físico. 

 Ela com calma tirou minha blusa e ficou um pouco boquiabierta ao ver que não havia mais nenhuma peça por debaixo de minha blusa e ao ver sua expressão de surpresa fiquei um pouco corada, ela era a primeira garota a me ver daquele jeito, eu me senti meio envergonhada por um momento mas em questão de segundos passei a ficar confortável com o fato de estar daquele jeito diante de Chaeyoung. 

Ela conduzia a situação com muita cautela e procurava me deixar ao máximo relaxada, ela me passava confiança e com isso meu nervosismo diminuía e ficava mais fácil pra nós duas. 

Empurrei devagar o corpo de Chae pra trás fazendo com que ela deitasse em minha cama, sai de seu colo, fiquei de costas pra ela e sem jeito, sentindo minhas bochechas arderem comecei a tirar meu short tentando deixar Chaeyoung mais excitada. 

Ao ver que estava somente com minha peça íntima, não consegui olhar diretamente para os olhos de Chae, sua expressão era indecifrável mas logo ela soltou um sorriso mal intencionado e me puxou pra cima dela novamente, agora ela estava tomada pelo tesão, beijava, tocava meu corpo com mais precisão e eu aos poucos ia me soltando em seus braços. 

Chae sem perder tempo tirou sua camisa e em seguida sua blusa deixando a mostra seus belos seios, eu corei novamente ao vê-los e ela percebeu que fiquei um pouco envergonhada e levou minhas mãos até os mesmos, eu imaginava o quanto meu rosto deveria estar vermelho, eu nunca havia feito aquilo e era um pouco estranho mas eu estava gostando daquilo. 

Nos beijamos novamente mas Son queria mais e não queria perder tempo, ajudei a mesma a tirar o restante de suas roupas e vê-la completamente nua foi o necessário para que o tesão me invadisse por completo, voltamos a nos beijar e ela por cima de mim mostrava quem estava no comando, mordia meu lábio inferior e apertava um de meus seios, eu não conseguia falar nada somente arfava e deslizava minhas mãos por suas costas. 

Ela cessou os beijos e passou a me encarar por alguns segundos e pude ver o brilho em seus olhos, ela se sentia feliz e faria de tudo pra que eu me sentisse ainda mais feliz e nunca esquecesse esse momento. Ela continuava a me encarar mas quebrou o silêncio que se fez presente entre nós fazendo novamente uma pergunta direta. 

- Mina, você tem certeza que quer mesmo fazer isso? – indagou ela me fitando. 

- Tenho Chae, eu quero seguir adiante com você. – disse pondo uma mecha de seu cabelo atrás de sua orelha. 

Ela sorriu pra mim deixando a mostra suas covinhas fofas, nos beijamos mais uma vez e minha excitação aumentava ao sentir a língua dela tocando a minha, suas mãos percorriam meu corpo com mais ousadia me arrancando gemidos e suspiros. 

Chaeyoung decidiu ir mais além e meu coração saltitava em meu peito quando ela resolveu distribuir beijos por todo meu corpo até onde era mais importante. Ela foi me beijando do pescoço até meu ventre e alojou-se entre minhas pernas, passou a tocar meu sexo ainda por cima de minha calcinha, enquanto me tocava com a ponta de seus dedos ela mordia de leve minhas coxas me fazendo revirar os olhos de tesão. 

Com os olhos fechados só conseguia sentir o momento, Chae se divertia comigo e aquilo já me enlouquecia, ela sabia exatamente onde me tocar e me fazia gemer sem fazer muito esforço. Ela sem pressa alguma tirou a única peça que estava em meu corpo e voltou a se posicionar à frente de todo o meu sexo, eu segurava meus gemidos e só queria soltá-los quando finalmente Chaeyoung colocasse seus ágeis dedos dentro de mim. 

- Não precisa se conter Minari, solta tudo o que você está sentindo, não tenha medo. – disse Chaeyoung acariciando minhas coxas com um sorriso de canto. 

- Por favor vai com calma Chae – disse mantendo os olhos fechados esperando que Chaeyoung me penetrasse logo. 

- Eu já disse que não precisa ter medo, eu vou fazer tudo na calma, não vou te machucar. 

- Então acaba logo com a minha angústia Chae, me penetra logo de uma vez. 

Ao terminar de falar já quase implorando para que Chaeyoung me tirasse a virgindade, senti seu músculo quente se movendo em meu clitóris, eu senti arrepios e não pude evitar de soltar gemidos. 

- Hmm..  Chae... C-continua.. 

- pronta pro primeiro? 

- S-sim... Vai Chae me fode logo vai 

Chaeyoung atendeu aos meus pedidos e logo introduziu com cuidado um dedo e soltei um gemido sofrido, senti um passageiro desconforto na região, ela deixou seu dedo imóvel ainda dentro de mim e com sua língua me lambia e chupava com gosto, eu já não conseguia segurar o que estava preso em minha garganta e só queria gritar e gemer sem me preocupar com nada. 

- Fica relaxada Mina, vai ser mais fácil amor. 

- Calma, faz tudo com carinho Chae, eu ainda sinto um pouco de medo. 

- Só relaxa e tudo vai ser bem menos complicado pra nós duas. 

Chaeyoung com cuidado redobrado colocou o terceiro dedo em meu sexo me causando uma certa agonia e um desconforto horrível, eu gemi alto e senti um pouco de sangue escorrer mas ela com uma de suas mãos livres limpou todo o líquido e mantinha seus dedos imóveis esperando que finalmente eu desse sinal pra que ela prosseguisse. 

Não demorou muito e Chae já fazia movimentos vai vem, arrancando de mim gemidos arrastados, na medida em que ela aumentava o ritmo dos movimentos mais eu me contorcia, minha respiração estava pesada e meus sentidos estavam bastante aguçados mas não conseguia raciocinar e nem falar nada naquele momento, a sensação era estranha porém ao mesmo tempo era algo surreal. 

Meus batimentos aceleraram, estava ofegante e algo estranho invadiu meu corpo, um nó se fez em minha garganta e tudo que eu sentia era meu corpo ficar trêmulo, estava prestes a atingir o meu limite e Chaeyoung continuava me estimulando a explodir de prazer e não demorou muito pra isso acontecer, senti meu sexo se contrair e uma sensação inexplicável tomou conta de mim e acabei gozando pra Chae que me olhava com um olhar de satisfação ainda entre minhas pernas me saboreando. 

Son após dada por satisfeita ficou sobre meu corpo e logo seus lábios vieram de encontro com os meus e pude sentir o meu gosto em sua boca, ela passou a sussurrar frases doces em meu ouvido e de vez em quando dava leves mordidas em meu lóbulo. 

Chae deitou ao meu lado e me olhava com um sorriso bobo nos lábios como se estivesse tentando acreditar que tudo que havia acabado de acontecer era real mesmo, eu não pude evitar de sorrir ao vê-la daquele jeito, ela não sabe o quanto ela me fez feliz, me sentia realizada, o que acabamos de fazer será inesquecível, mesmo se algum dia nós nos separarmos eu ainda vou lembrar de tudo mas tenho certeza absoluta que isso não irá acontecer, eu quase perdi Chaeyoung uma vez e não irei deixar ninguém tirá-la de mim. 

Cansada e sonolenta aproveitei o tempo que ainda tínhamos juntas e me aconcheguei em seu peito e com suas caricias em meus cabelos adormeci ouvindo o som dos batimentos de seu coração. Adormeci mas esperava fazer tudo novamente, minha mente já não era a mesma e esse dia ficaria guardado pra sempre na mesma. 



Notas Finais


Mina a senhora é muito safadona meixmo viu, então mores gostaram desse mini pornô? Ai mds que vergonha, espero que tenham gostado e até o próximo capítulo é isso qq.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...