História More Than One Secret - Capítulo 36


Escrita por: ~

Exibições 32
Palavras 2.720
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Festa, Policial, Romance e Novela, Suspense, Violência
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 36 - Cara legal


Fanfic / Fanfiction More Than One Secret - Capítulo 36 - Cara legal

Sarah Kidman: Eu preciso de ajuda.

Sarah Kidman: Ligue-me.

Depois de acordar com as mensagens de Sarah peguei o celular e liguei para ela.

— Você sabe que é domingo? E são oito da manhã, certo?

— Bom dia para você também. — Sarah falou.

— O quê você quer?

— Preciso que venha até a casa da Anna.

— Eu não posso.

— É urgente.

— Mas eu não posso.

— Que bom que você concordou...

— S, eu estou...

— Eu vejo você daqui a alguns minutos. — Sarah falou me interrompendo e desligou o celular.

— De castigo. — Falei jogando o celular na cama.

Tomei um banho e me vesti.

— Oi mãe. — Falei chegando à cozinha.

— Querida... O que faz acordada?

— Sarah me ligou, ela precisa de ajuda com a matéria. — Falei. — Eu estava pensando...

— Não! — Minha mãe falou.

— Mas você nem escutou. — Falei sorrindo.

— Alena, você está de castigo.

— Por favor, mãe, ela está muito mal na matéria.

— Alena...

— Eu queria apenas ajuda-la. — Falei. — Por favor, eu posso ir?

— Meu carro está no conserto, seu pai não chegou...

— O carro do Ollie...

— Alena...

— Por favor! — Implorei.

— O.k. — Minha mãe sorriu.

— Eu já falei que te amo? — Falei a beijando vezes seguidas.

— Para que eu a deixo de castigo se nunca cumpro... — Minha mãe falou me entregando a chave do carro.

— E eu a amo por isso. — Falei pegando a chave e me afastando. — Eu volto logo. — Falei. — Prometo.

Peguei minha bolsa, entrei no carro e fui para casa da Anna. Estacionei o carro na frente da casa da Anna e entrei.

— Graças a Deus! — Sarah falou correndo para me abraçar.

— Bom vê-la também. — Falei sorrindo.

— Graças a Deus! — Anna falou saindo da cozinha. — Achei que ia ter ideia sozinha para a festa.

— Outra festa? — Perguntei colocando minha bolsa na cadeira.

— O Halloween está chegando... Claro que precisamos fazer uma festa! — Anna falou.

— Oi Alena. — Ayla falou saindo da cozinha com vários bolinhos. — Bolinho? — Ofereceu.

— Não, obrigada. — Falei sorrindo.

Anna pegou uma planilha e eu ri.

— Já que a Nic não está aqui, precisamos de mais alguém para clube. — Mary Louise falou saindo da cozinha com uma planilha na mão.

— Para que planilhas? — Perguntei rindo.

— Todas as organizadoras ganham uma. — Anna falou levantando sua planilha, Sarah e Mary Louise fizeram o mesmo. — A sua está perto da lista de bebidas e comidas. — Falou apontando para uma pilha de papel.

— Você leva isso a sério. — Falei me aproximando da pilha.

Em uma das planilhas havia escrito “N. Dunn.”.

Sarah se aproximou para me ajudar.

— Porque a Nic não está aqui? — Perguntei.

— Max falou que ela ficou em Nova York com Thomas.

— Nic ficou em NYC? — Perguntei.

— Sim. — Sarah sorriu. — Com o Thomas... Acredita? — Sorriu novamente.

— Sim. — Fingi um sorriso.

Sarah me entregou uma planilha onde havia “A. Holland.” Escrito.

Porque Nicole ficaria em NYC com Thomas...

— Alena! — Anna me chamou.

— Sim. — Falei voltando ao mundo.

— Você pode ajudar com a música? — Anna perguntou.

— Sim. — Respondi.

— Se quiser convidar alguém, põe o nome na planilha. — Ayla falou.

— O.k. — Falei.

— Oi irmãzinha. — Liam falou jogando uma bola em Anna.

“Oh meu Deus” Pensei. Liam estava ali, o cara que eu havia beijado ontem estava ali...

— Pelo amor de Deus, Liam, eu não sua irmã. — Anna falou estressada. — E o que você faz aqui?

— Eu estava procurando o papai. — Liam falou.

— Ele não está aqui. — Anna falou.

— Eu estou vendo. — Liam sorriu. — Você vai dar outra festa? — Sorriu novamente.

— É para o Halloween. — Anna falou.

— Não me diga... — Liam sorriu.

Meu celular começou a tocar. Era Max. Eu me afastei das meninas e entrei na cozinha.

— Oi Maxwell. — Falei atendendo.

— Não me diga que já está na casa da Anna. — Max riu.

— Ela falou que precisava de ajuda. — Falei.

— Eu estou chegando ai também. — Max falou.

— Ótimo. — Sorri.

— Vejo você em alguns minutos.

Desliguei o celular e Liam entrou na cozinha.

— Você está bem? — Perguntou abrindo a geladeira.

— Eu não tomei uma facada. — Falei. — Como você está?

— Seu pai não me matou após ver o beijo, então está tudo bem. — Liam falou colocando suco em um copo.

— Sobre isso...

— Eu sei. — Liam falou. — Ninguém pode saber.

— Obrigada. — Falei.

— É, foi apenas um beijo.

— Eu estou falando por ter me ajudado ontem. — Sorri. — Obrigada.

— Não se preocupe. — Liam falou.

— Anna está chamando. — Mary Louise falou entrando na cozinha.

— O.k. — Falei me afastando.

— E não foi tão ruim. — Liam falou sorrindo.

Ajudei Anna com as músicas. Não demorou muito para que Max chegasse.

Anna entregou uma lista a Max, não sei o que havia ali, mas Max riu ao ler.

— Oi Encrenca. — Max falou se jogando no sofá ao meu lado.

— Oi Max. — Falei colocando mais musicas em uma lista.

— O quê? — Max falou me encarando. — Qual o problema?

— Quando ia falar sobre a Nic e o Thomas? — Falei baixinho.

— Como? — Max perguntou. — Oh, Sarah... — Encarou Sarah. — Eu ia contar. — Max falou voltando a me encarar.

— Serio? — Falei o encarando. — Parece que não ia.

— O.k., eu não ia. — Max falou. — Eu apenas não queria magoar você.

Coloquei minha planilha na mesa e fui até a cozinha.

— Ei... — Max falou entrando na cozinha logo atrás de mim.

— Eles estão juntos? — Perguntei encarando Max.

— Eu não sei. — Max falou. — E não quero saber.

— Max... — Falei pensando em contar sobre o beijo. — Eu preciso contar algo.

— O.k.

— É muito louco. — Falei.

— O.k. — Max falou me encarando.

— Eu sinto muito. — Falei.

— Você vai dizer o que é?

— Eu beijei o Liam. — Falei olhando para o chão logo em seguida.

— Você o quê? — Max perguntou sorrindo.

— Eu beijei o Liam. — Falei voltando a encarar Max.

— Oh... — Max falou ficando serio? — É serio...

— Sim. — Falei. — Mas eu posso explicar.

— Pelo menos não descobri em outra festa surpresa.

— Max... — Falei.

— Ele beija bem? — Max riu.

— O quê? — Falei socando o ombro de Max. Max continuou rindo da minha cara.

— Pessoal preciso de ajuda. — Anna falou chegando à cozinha. Max ainda estava rindo. — Está tudo bem? — Perguntou sorrindo.

— Sim. — Falei chutando a perna de Max.

— Sim! — Max falou parando de rir muito rápido.

— O.k. — Anna riu e saiu logo em seguida.

Após Anna sair às risadas voltaram a encher o ambiente.

— Pare, Max! — Falei batendo nele com força.

— O.k. — Max falou afastando-se.

— Pessoal! — Anna gritou.

— Acalme-se Anna! — Max gritou da cozinha.

Max sentou-se ao meu lado no sofá. Anna explicou o que íamos fazer para a festa.

— Vai ser na piscina e... — Anna falou antes de ser interrompida.

— Piscina? — Max perguntou. — Achei que era de Halloween.

— E é! — Anna falou.

— Nada de fantasia? — Max perguntou sorrindo.

— Claro que pode ter fantasia, mas não vou rotular a roupa das pessoas, você pode vir como quiser. — Anna falou. — Tenho certeza que há varias pessoas que queriam ver você até sem roupa. — Sorriu.

— Com certeza vou aproveitar a oportunidade. — Max falou.

Todas as meninas riram.

— Vai haver um DJ na escada, muitas luzes... Precisamos do máximo de pessoas aqui, essa festa será melhor! — Anna falou dando alguns pulos de alegria.

— Eu tenho coisas para fazer hoje, tipo estudar. — Max falou. — Estou dispensado?

— Prometa-me que vai trazer o máximo de pessoas para festa. — Anna falou. 

— Prometo. — Max falou levantando-se do sofá.

— Vai ser maravilhoso! — Anna falou mais que animada.

— Maravilhoso seria meu dez em química. — Max falou. — Eu vejo vocês depois.

Max beijou minha bochecha e saiu.

— Vocês estão namorando? — Anna perguntou logo após Max fechar a porta. 

— Não! — Sorri.

— Ohhh, não é o que parece. — Anna falou. — Mas tudo bem.

Meu celular tocou, era Oliver.

— Eu preciso atender. — Falei me levantando do sofá.

Fui até a cozinha e atendi.

— Onde você está? — Oliver perguntou.

— Ajudando uma amiga com a matéria, por quê?

— Eu liguei para mamãe, mas ela está sem carro.

— É, quebro ontem.

— Ela falou que você está no meu...

— Sim.

— Pode vir me pegar no aeroporto?

— Claro. — Falei. — Chego em alguns minutos.

— Obrigado. — Oliver falou desligando o celular.

Voltei a sala e Anna estava terminando de explicar o plano da festa.

— Eu preciso ir pegar meu irmão. — Falei pegando minha bolsa na mesa. — Eu falo com vocês depois?

— Não se esquece de me mandar às musicas ainda hoje. — Anna falou. — Por favor.

— O.k. — Falei abrindo a porta.

Liguei o carro e fui até o aeroporto. Meu celular vibrou. Quando o sinal ficou vermelho peguei para ver o que era.

Max Bayer: Aparece aqui mais tarde?

Alena Holland: Claro.

Coloquei o celular no banco ao lado e continuei a dirigir.

Parei o carro e Oliver estava me esperando com uma mochila nas costas. Desliguei o carro e sorri. Oliver acenou para alguém, meus olhos continuaram olhando para onde Oliver havia acenado. — Ah Deus, não... — Pensei ao ver aqueles olhos azuis se aproximando.

Zach estava com uma mochila nas costas e sorriu para a garota que estava ao seu lado, eu conhecia aquela garota... Havia mais alguém com ele, um garoto ao qual já conhecia... Chris, era amigo do Zach. Seu cabelo era preto e tinha lindos olhos castanhos... Uma parte do cabelo estava em seu rosto então ele sacodiu o cabelo.

Oliver entrou no carro e eu o encarei.

— Eu o odeio por fazer isso. — Falei.

— Desculpe. — Oliver falou pegando o celular que estava em seu bolso.

Logo em seguida entraram Zach, a garota e Chris.

Liguei o carro.

— Para onde vamos? — Perguntei.

— Pode me deixar em casa. — Zach falou me encarando pelo retrovisor interno.

Fiquei calada e dirigi até o apartamento de Zach. Coloquei o carro na garagem e fiquei sentada no banco.

— Eu já volto. — Oliver falou.

Oliver desceu do carro.

— Obrigado, Alena. — Zach falou abrindo aporta do carro.

Depois que todos desceram eu continuei sentada lá. Oliver demorou um pouco para voltar. Eu passei para o outro banco para que Oliver pudesse dirigir.

— Vamos? — Oliver perguntou ligando o carro.

Oliver parou o carro no sinal.

— Quem é aquele pessoal? — Perguntei me referindo aos amigos de Zach.

— Amigos do Zach, por quê?

— Nada, só queria saber por que estão aqui...

— Zach convidou.

— Quanto tempo ele vai ficar na cidade?

— Eu não sei, talvez uma ou duas semanas.

— Semanas? Legal. — Falei tentando esconder minha dor.

Depois de tudo que eu fiz ele quis aparecer na cidade com outra garota, legal da parte dele.

Oliver colocou o carro na garagem e a gente desceu. Minha mãe ficou feliz em vê-lo, meu pai estava na cozinha preparando alguma coisa.

Eu fui até a cozinha e ajudei meu pai a fazer um bolo, mas como sou uma total estupida na cozinha quando tem muita gente, não deu certo. Acabei derrubando farinha por todo lugar. Oliver encheu a mão de farinha e jogou no meu cabelo.

— Eu vou matar você! — Falei colocando farinha na minha mão e correndo atrás de Oliver.

— Eu duvido você me pegar! — Oliver falou jogando farinha em mim.

Minha mãe ficou rindo.

— Do que você está rindo? — Meu pai perguntou a minha mãe. Logo depois jogou farinha no cabelo dela.

Oliver me pegou pela cintura e me colocou meu corpo contra seu ombro.

— Me solta! — Gritei batendo devagar nas costas dele.

A companhia tocou. Oliver me colocou no chão.

— Eu não posso atender nesse estado. — Minha mãe falou tentando tirar farinha do cabelo ruivo.

Eu ri.

— Eu vou. — Meu pai falou.

Oliver ficou mexendo no meu cabelo e eu estava dando pequenos socos no braço dele.

— Pare! — Falei repetidas vezes enquanto Oliver me perturbava.

— Oliver, é para você. — Meu pai falou entrando da cozinha e Helena estava bem atrás dele.

— Oi Oliver. — Helena falou rindo.

— Você chegou cedo. — Oliver falou se aproximando de Helena.

Helena sorriu para mim, eu retribui o sorriso. Minha mãe estava quieta e talvez se sentindo péssima ao receber a namorada de Oliver naquele estado.

— Bem, acho que eu vou para meu quarto. — Falei sacudindo o cabelo.

— Boa sorte para tirar isso. — Oliver falou puxando meu cabelo quando passei ao seu lado.

— Eu vou matar você! — Gritei subindo as escadas.

Fui direto para o banheiro. Depois do banho peguei alguns livros e o notebook para tentar estudar química.

Depois de duas ou três horas lendo tantas formulas, teorias, fazendo aplicações alguém me salvou batendo na porta.

— Entre, por favor! — Falei jogando meu corpo para trás.

— Oi. — Liam entrou no quarto.

— O que você faz aqui? — Perguntei voltando a me sentar na cama.

Liam não entrou apenas abriu a porta e ficou no corredor.

— Anna me pediu para pegar as musicas com você, já que não atende ou responde as mensagens dela.

Peguei meu celular e estava desligar.

— Deve ter descarregado. — Falei tentando ligar.

— Bem, eu apenas quero as musicas para que eu possa ir para casa. — Liam falou.

— Eu não terminei. — Me levantei da cama e fui até minha bolsa.

Peguei a planilha e percebi que havia alguns espaços a ser preenchido.

— Anna vai me matar... — Falei.

— Na verdade ela vai me matar. — Liam sorriu. — Você fica com a planilha e termina, eu volto para casa e falo que não achei você.

— Como me achou? — Perguntei sorrindo.

— Na verdade foi bem difícil. — Liam falou. — Anna apenas me falou.

— Eu vejo como foi difícil. — Sorri.

— Sua mãe falou que estava de castigo, então eu estou indo. — Liam falou afastando-se.

— Faltam apenas algumas... — Falei e Liam voltou a me observar. — Se você puder esperar... Eu prometo que vai ser rápido.

— O.k. — Liam falou.

— Você pode entrar se quiser. — Sorri.

Liam entrou e sentou-se na cadeira do computador.

— Química? — Liam sorriu olhando para o livro. — Você é dessas garotas que deixa para estudar em cima da hora?

— Qual a graça de estudar dias antes? Não tem a emoção de se sentir estupida, totalmente perdida na vida, sentir que vai reprovar...

Liam riu.

— Mas se você estudar antes tem a sensação de confiança. — Falou.

— Oh, então você é um desses caras que estuda muito antes da prova? — Perguntei tirando os olhos do computador e encarando Liam.

— Não! — Liam falou sorrindo. — Não mesmo.

Eu ri e depois voltei e procurar musica no notebook.

— Ei... — Zach falou chegando perto da porta.

— Zach? — Perguntei encarando Zach.

Zach encarou Liam.

— Seu irmão perguntou se vai querer sair com a gente. — Zach falou.

— Com quem? — Perguntei.

— Comigo, ele, Helena, Chris, Kate...

Kate... Kate era a garota que estava com ele mais cedo. A ruiva dos olhos verdes. Agora me lembro de onde a conhecia, ela estava no leilão.

— Não, obrigada. — Falei.

Voltei a encarar o computador. Fiquei olhando pelo canto do olho. Zach hesitou em sair, mas foi embora.

Liam ficou calado por um tempo.

— Ele parece ser um cara legal. — Liam falou. — Porque vocês terminaram?

— O quê? — Perguntei.

— Pelo jeito que falou com ele, eu imaginei que... — Liam ficou me encarando. — Eu imaginei que vocês já namoraram...

— Não tínhamos uma “relação exclusiva”... — Fale. — Ele falou.

— Ele ficou com outra garota?

— Eu fiquei. — Falei escrevendo algumas músicas na planilha.

— Com uma garota? — Liam riu.

— Você entendeu. — Eu ri.

— Bem, ele possivelmente falou isso porque estava com ciúmes. — Liam falou. — Porque não conversam sobre isso?

— Ele está com outra garota. — Falei.

— Isso complica muita coisa. — Sorriu. — Talvez seja para causar ciúmes...

— Ele conseguiu. — Falei.

Liam riu.

— Eu nem sei por que estou falando isso com você... — Falei sorrindo.

— O quê? Eu sou um cara legal. — Sorriu.

— Você traiu minha amiga na primeira relação, acabou com o relacionamento dela com o Max, que é meu melhor amigo, depois que vocês começaram a namorar, você drogou ela... É, cara legal.

— O quê? — Liam perguntou surpreso. — Eu a droguei? Do que você está falando?

— Não finja que eu não sei, eu sei. — Falei encarando Liam.

— Eu nunca droguei a Nic. — Liam falou. — Eu juro.

— Você está falando que a Nic mentiu, ligou para o Max falando que você havia a drogado e nada disso aconteceu? Você brigou com o Thomas por uma coisa que nem aconteceu? Você mente muito mal.

— Então foi por isso que eles me socaram? Eu achei que era porque eu havia terminado com ela...

— O quê?

— Eu juro que não a droguei, Alena.

Eu acabei de escrever a ultima musica na planilha e a entreguei a Liam.

— Eu vou conversar com ela, se eu suspeitar que está mentindo, temos um problema.

— Você já está suspeitando. — Liam falou levantando-se da cadeira. — Foi legal ser seu amigo, mesmo que por minutos.

Liam saiu do meu quarto e eu me sentei na cadeira que ele estava.

Como a Nic poderia ter feito isso? É muita loucura...

Passei o resto da noite pensando nisso.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...