História More Than That - Capítulo 23


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Drama, Família, Incesto, Romance, Sobrinho, Tio, Yaoi
Exibições 22
Palavras 3.123
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Escolar, Famí­lia, Romance e Novela, Slash, Yaoi
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Sexo, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 23 - Logan - Forces Of Nature (Parte I)


Fomos então recebidos por ninguém menos do que meu outro tio: Josh. Tio Nash e seu irmão não conseguiam encarar um ao outro e o clima entre nós estava pior do que o clima chuvoso. Ainda assim, tio Josh nos permitiu entrar e pediu que Chace fosse preparar um café enquanto ele e tia Chloe foram pegar toalhas e cobertas para aquecer as visitas.

Tio Josh e tio Nash não chegaram nem perto um do outro. Amara, Otto e Franky foram conversar com tio Josh, Julia e Chace ficaram na cozinha conversando enquanto Brian fazia companhia a mim e meu tio.

Nós três estávamos na sala, sentados e discutindo nossas opções. A melhor solução seria procurar um hotel para ficarmos, mas também consideramos ir embora, visto que um hotel para todos ficaria bem caro. Independente do que achávamos, havia um problema: a chuva. A estrada tornava-se um perigo em diversas áreas por diversos motivos geológicos. Os carros podiam ficar atolados em alguns pontos, poderia haver desabamento de alguns morros e árvores poderiam estar na estrada. Felizmente a chuva não era forte, o que significava que poderia parar a qualquer momento e com isso, tais riscos seriam menores. Mas até que a chuva passasse, nossa única opção seria aturarmos uns aos outros.

No andar de cima, dormiram Tio Josh e sua família em um dos quartos e no outro quarto dormiam Julia e Amara, enquanto todos os outros rapazes (incluindo eu), dormiram na sala.

Achei que tio Nash não conseguiria dormir, mas assim que ele deitou e me abraçou, adormeceu. Eu não me movia por não querer acordá-lo, mas não consegui pregar os olhos em momento algum. Não podia deixar de me sentir culpado por tudo o que aconteceu. Eu tinha meu tio me apoiando e me ajudando a superar tudo o que passamos, mas era difícil não pensar que eu tinha quase culpa total.

Sem conseguir dormir direito, levantei-me – com cuidado para não acordar tio Nash – e fui até a cozinha preparar um chá, mas como não achei o que queria acabei preparando um achocolatado quente mesmo. Sentei-me à mesa para tomar minha bebida enquanto pensava em tudo o que estava acontecendo, mas uma sombra próxima à porta me fez perceber que eu não era o único que não conseguia dormir.

Tio Josh entrou na cozinha e forçou um sorriso leve no rosto. Não disse nada. Apenas abriu a geladeira e verificou o que tinha para consumir e depois resolveu procurar nos armários com cuidado para não fazer muito barulho.

Eu não conseguia fitá-lo. Estava com vergonha por simplesmente ficar ali no mesmo cômodo que ele. A vergonha e o constrangimento desde a noite de natal estavam de volta naquele momento e não parecia ter melhorado nenhum pouco.

– Não tem chá em lugar nenhum aqui?

– Eu também procurei e encontrei nada.

Tio Josh me encarou sem uma expressão bem definida no rosto, o que me impedia de lê-lo e imaginar o que ele estaria pensando ou sentindo naquele momento.

– Eu queria tomar um café, mas se não estou dormindo sem o café, imagina se eu tomar – Ele suspirou e eu continuei quieto. Parecia que ele diria mais alguma coisa a seguir, então eu esperei – Sabe, Logan… Eu conversei com a minha esposa e… Não quero que essa situação entre a gente acabe com o passeio de ninguém. Além disso já estamos aqui a alguns dias e iríamos embora depois de amanhã, então… Vocês podem ficar aqui e nós vamos embora amanhã logo após o almoço. Eu queria ir cedo, mas como vai demorar para achar algum restaurante na estrada… Enfim… Conhecendo meu ir- …. conhecendo Nash sei que ele deve ter considerado voltar para casa… E-eu só estou dizendo que…

– Está tudo bem, tio – Ele estava bem nervoso e nem pôde chamar tio Nash de irmão, então achei que seria uma boa acalmá-lo, mesmo não sendo a melhor pessoa para isso no momento – Todos nós estamos tentando lidar com isso da melhor maneira possível. É delicado mesmo, mas não acho que seria bom tirarmos conclusões precipitadas. Vamos esperar até amanhã quando a chuva parar e aí veremos o que vamos fazer.

– Parece sua mãe falando – Dessa vez ele sorriu de verdade. Pegou um copo e se juntou a mim na mesa – Posso ficar aqui?

Eu não estava muito à vontade e, mesmo sem ter certeza do que ele estaria sentindo naquele momento, eu sabia que à vontade era a última coisa que ele sentiria ali também. Mas ainda assim respondi que sim. Ele preparou um pouco de achocolatado para ele também e ficou ali na minha frente. Encarando as paredes, os móveis, os eletrodomésticos, o relógio, a chuva…

– Então… Como está indo a faculdade?

– Muita coisa aconteceu com alguns amigos meus e eu acabei trancando minha matrícula. Além disso eu fui transferido para o RH lá na empresa onde o Franky trabalha.

– Mas você pretende voltar, não é?

– Com certeza. Eu tenho gostado bastante de Recursos Humanos. É que… com tudo o que aconteceu, não sei se devo ficar lá. Talvez eu consiga alguma transferência ou simplesmente volte no semestre que vem.

– Eu entendo. Se me permite… O que aconteceu de tão grave assim?

Eu queria muito responder a verdade. Dizer que Edward fora preso por causa das drogas e que eu também fui detido e tudo isso por Hannah, mas eu sabia que quanto menos tio Josh soubesse, melhor.

– Eu descobri que meu amigo trabalhava para um traficante. Ele me pediu dinheiro, mas eu neguei e pouco tempo depois a polícia foi atrás dele. – Achei melhor omitir o meu envolvimento nessa história toda. Eu não queria que ele soubesse de nada, mas me senti mal por apenas pensar na ideia de mentir para ele, então omitir a minha parte talvez tenha sido a melhor solução – Felizmente eu me afastei dele.

– Nem me fale. Principalmente depois do que houve com seu pai e a bebedeira dele.

Eu queria fugir daquele assunto, então perguntei por Chace e o que ele tem feito da vida. Aparentemente tia Chloe estava ficando doida, pois a formatura do meu primo se aproximava e ela não conseguia trabalhar direito. Imagina quando ele se formar na faculdade. Ela vai acabar ficando careca. Tio Josh não quis falar muito de sua vida pessoal então acabou falando mais em Chace e tia Chloe e como a nova namorada de Chace era bonita e tudo mais. Ele também perguntou sobre Julia e Kate e, mesmo não sendo muito apropriado comentei que Julia apenas viajou conosco por suspeitar que Marcus estivesse traindo-a.

A conversa estava ficando boa e estávamos bem menos constrangidos a essa altura. Eu não queria que aquele momento acabasse, mas eu sabia que ele estava se esquivando de qualquer assunto sobre tio Nash e, para ser honesto, eu também estava, pois vi ali, a oportunidade perfeita para começar a pensar num jeito de consertar as coisas entre nós, ao mesmo tempo que eu sabia que tio Josh apenas ficou ali por eu parecer um pouco com minha mãe.

Todo o clima acabou-se, no entanto, quando eu escutei uma voz familiar vindo de outro cômodo.

– Hei, Logan… Senti sua falta na cama. O que você…

Tio Nash entrou na cozinha esfregando um dos olhos, morrendo de sono, aparentemente, mas parou assim que percebeu quem estava ali comigo.

– Ok… Uh… Vejo vocês amanhã – Tio Josh disse ao se levantar e sair.

Tio Nash se aproximou e eu o abracei contando a ele o que havia acontecido e então ele me abraçou ainda mais forte.


 

No dia seguinte, tio Nash levantou cedo. Ligou a van e foi até uma mercearia não muito longe dali. A chuva já havia parado e mesmo com a estrada perigosa, ele não viu problemas em dirigir, justamente por não ser muito longe.

Aos poucos os demais foram acordando e socializando entre si. Eu e Julia ficamos do lado de fora conversando sobre Marcus e toda essa situação em que estávamos enquanto eu a empurrava no balanço improvisado que havia numa árvore ali perto. Durante a conversa percebi Chace se aproximando, provavelmente irritado por estar numa casa cheia de adultos sem sua namorada junto.

– Olá pessoinhas. O que vocês estão fazendo? – Ele perguntou ao se aproximar

– Estamos conversando sobre nossas horríveis vidas amorosas – Julia respondeu sorrindo – Quer se juntar a nós.

– Eu me relaciono bem com minha namorada, obrigado.

– Mas não com seus pais. Pelo menos não em relação a isso. Ele me disse de madrugada.

Chace ficou surpreso com o fato de eu ter conversado com seu pai de madrugada, mas ignorou e deu continuidade a conversa.

– Na verdade é só a minha mãe. Acho que meu pai não se importa muito, desde que eu não a engravide.

– Não seria sábio – Julia brincou – Ainda mais depois da outra vez em que vocês dois dividiram aquela garota.

– Mas você é um grande de um dedo-duro, ein, Logan!

– Ela acha que o namorado dela está traindo-a…. Isso nos deixa quites? Agora todo mundo sabe da vida amorosa de todo mundo.

– É… – Chace suspirou – A vida é uma vadia –Nós três rimos muito do último comentário. Era bom descontrair um pouco – Tio Nash e meu pai já…

– Na verdade não – respondi – Seu pai disse que vocês iriam embora hoje, mas acho melhor conversarmos um pouco mais sobre isso. Choveu a noite toda e a estrada está bem perigosa.

– Eu concordo. Além disso seria bom todo mundo lá dentro se entendendo bem e tudo mais – Julia comentou, um pouco triste.

– Sei como é, “Julinha”. Meu pai deveria deixar de ser infantil.

– Você não se importa? – Perguntei curioso e com um pouco de medo.

– Claro que me importo, Logan. Desculpa, mas eu acho um pouco nojento – Foi levar dois tapas na cara, mas Chace continuou – Ainda assim eu tento não julgar você e o tio. Eu e você éramos próximos e já tivemos nossas brincadeiras.

– Eca! – Julia disse em relação ao último comentário – Eu não precisava saber disso.

– Eu sinto que vem mais coisa aí, Julia.

– É… Bom… Amor é amor. Não importa o que eu acho. Eu não gosto de incesto então não o farei, mas se estar namorando nosso tio é o que te faz feliz então que seja. Todos deveriam aprender a lidar com isso e tomar conta das próprias vidas.

– Uau! Isso foi profundo, Chace! – Julia levantou-se do balanço para abraçá-lo enquanto ele me fitava nos olhos.

– Obrigado por entender.

– É. Além disso, ele pensa quase como eu, né, Logan?

Ao longe vinha tia Chloe usando um vestido azul com fores verdes, vermelhas e amarelas balançando ao vento. Imaginei que ela estivesse ali por Chace, mas acabei me surpreendendo.

– Julia, Brian disse que precisa de ajuda na cozinha. Eu e Josh dissemos que não havia problemas em cozinhar, mas ele e Otto estão cozinhando. Você poderia dar uma ajudinha a eles? Acho que falta um toque feminino, além disso, você e Brian se dão tão bem…

– Ok. Vou lá – Julia disse, levantando-se e indo embora.

– Chace, você já arrumou suas coisas?

– Não precisa dizer mais nada, mãe. Até mais, Logan!

E assim, meus primos foram em direção à casa, deixando-me sozinho com tia Chloe. Era tão aterrorizante não saber o que aconteceria a seguir. O meu coração acelerou e eu engoli em seco enquanto tia Chloe se aproximava do balanço.

– Você se importa? – Ela perguntou querendo saber se podia sentar ali onde antes estava minha prima. Parecia tio Josh de madrugada a conversar comigo na cozinha. Eu respondi que não e então ela sentou-se – Você poderia me balançar um pouco, Logan? Não muito alto, por favor.

– Isso é sobre o tio Nash? – perguntei enquanto a empurrava levemente

– Sim. Eu não queria que Chace ou Julia ouvissem agora porque… Bom, você vai entender logo.

– Então… O que houve?

– Pra ser sincera, vocês dois estão juntos. Isso é o que houve.

– E você quer o mesmo que seu marido?

– O que eu quero não importa, Logan. Veja, eu sei que Chace é um bom rapaz e que talvez ache estranho o tio dele e o primo estarem namorando, mas, ainda assim, tenho certeza de que ele seria bem mais adulto do que o pai ao lidar com essa situação.

– Chace é bem infantil na maioria das vezes, mas de vez em quando ele nos surpreende. O mesmo não se pode dizer do meu tio.

– Ele é um pouco conservador, mas… Ele sente falta do irmão, Logan.

– Eu sei. Nós conversamos de madrugada porque estávamos sem sono e, por mais que ele não tenha dito nada ou prefere agir de maneira imatura, eu percebi o mesmo que você.

– Por isso eu acho que se ele ouvisse o que os outros têm a dizer, talvez ele mudasse de ideia, ou pelo menos, voltaria a falar com o irmão.

– Duvido muito a gente fazer uma seção terapia em grupo. Tio Nash poderia até concordar, mas tio Josh…

– Deixa que eu me preocupo com meu marido. Você acha que consegue convencer os amigos dos nossos amantes a conversar sobre isso lá na sala? Quero dizer, imagino que eles saibam sobre você e Nash.

– Eu posso tentar.

– Eu vou falar com Chace e ver o que ele acha e pedirei a Julia para falar com Otto e Brian já que ela está lá.

– Por isso você pediu que saíssem? Por medo de eles não concordarem com seu plano?

– Você me culpa por pensar assim?

– Na verdade não. É compreensivo.

– Espera… Chace disse alguma coisa? O que ele disse?

– Você deveria conversar com ele…. Então… Por que isso agora?

– Olha o céu. Estamos todos presos aqui. Nem mesmo um hotel é uma boa opção. Não dá para lutar contra as forças da natureza.

– É. Eu também percebi. Vai começar a chover mais a qualquer instante.

– O que você acha: durante ou depois do almoço?

– Meu tio, Julia e eu provavelmente vamos comer na van, já que as duas criancinhas não conseguem se encarar e eu não culpo nenhum dos dois, mas… eu posso dizer que tio Josh quer falar com ele após o almoço sobre quem vai embora e quem fica e quando ele entrar todos estarão lá para conversarmos.

– Pensei o mesmo – Tia Chloe pôs os pés no chão parando o balanço. Levantou-se devagar e fitou-me nos olhos com um suspeito sorriso no rosto. Ao longe a van alugada do tio Nash se aproximava. Ele saiu do carro com uma bolsa branca na mão enquanto se aproximava – Obrigado por concordar.

Tio Nash e tia Chloe se cumprimentaram e trocaram algumas palavras educadamente e logo em seguida se despediram. Tia Chloe foi para a casa, provavelmente conversar com o filho e com o marido enquanto tio Nash se aproximou mais e sentou-se no balanço.

Com os pés, tio Nash empurrou o balanço para trás e inclinou a cabeça, também para trás e beijou-me no queixo. Eu inclinei-me para frente segurando as cordas do balanço e o beijei no lugar apropriado: sua boca. Foi um beijo bem desajeitado devido a nossa posição, mas foi sincero e espontâneo, o que tornou o momento maravilhoso.

Eu não me sentia muito bem ao trocar carinhos com tio Nash naquele lugar, mas eu sentia falta disso e como todos estavam lá dentro ocupados com alguma coisa, não vi problemas e me permiti a esse momento.

– Você demorou. O que trouxe?

– Vodca e tequila – Tio Nash respondeu balançando a sacola em sua mão, fazendo as garrafas colidirem – Vai chover mais então… Acho que vamos precisar.

– Você demorou pra comprar só isso?

– Eu fui com a intenção de montar uma ótima mesa de café da manhã, mas eu encontrei com tantos conhecidos que... nossa! Não lembrava da maioria deles.

– Deve ser estranho para você voltar aqui após tanto tempo.

– Um pouco, sim… Quem está fazendo o almoço? Dá pra sentir o cheiro daqui.

– Otto e Brian. Julia foi ajudá-los também.

– Duvido que eles tenham deixado. Acho que Brian está afim da minha filhinha.

– O que? – Perguntei rindo e ao perceber minha reação, tio Nash riu também – Você deve estar imaginando coisas.

– Espero que sim. Mas não ligaria de Brian e Julia ficarem juntos. Talvez ela colocasse um pouco de juízo na cabeça dele.

– Você não vai dar uma de pai ciumento agora?

– Bem que eu gostaria, mas você acha que eu posso? Quero dizer, olha bem pro meu namorado!

– É. Bem pensado.

– Eu costumava julgar as namoradas do Franky também, mas depois que eu me apaixonei por você eu parei. Eu comecei a entendê-lo.

– Ele tinha umas namoradas estranhas mesmo – Tio Nash me encarou, imaginado como eu saberia disso e logo expliquei que – Nós conversávamos quando ele era o meu chefe. Não era sempre, mas quando tínhamos um tempo livre, nós conversávamos.

– E conhecendo vocês dois, aposto que só falaram coisas boas sobre mim.

– Você é bem narcisista. O mundo não gira em torno de você, jovem.

– Mas ainda assim, você me acha o máximo, Loggie. Pode falar!

– Sim, eu acho

Eu o abracei por trás e o beijei no rosto. Mesmo sem olhá-lo de frente, eu percebi que ele estava sorrindo e, imagino eu que, de olhos fechados. Ainda abraçado ao meu tio, vi na janela ao longe tio Josh e Amara conversando e logo voltei a outra posição com medo de algum dos dois terem visto alguma coisa.


 

E assim como previsto, tio Nash não quis almoçar com os demais lá dentro então eu e ele almoçamos na van, porém Julia e – para a nossa surpresa – Brian e Franky nos acompanhavam. Todos ali já sabiam do plano da terapia em grupo, com exceção do tio Nash, claro.

Algum tempo depois, tia Chloe apareceu ao lado da van. Tio Nash ficou bem desconfortável, mas ouviu o que ela tinha a dizer.

– Eu sei que isso é um pouco estranho, mas Josh quer falar com vocês.

Julia, Brian e Franky saíram da van e foram em direção a casa junto de tia Chloe, mas ao perceberem que eu e tio Nash não fomos, eles pararam e nos chamaram mais uma vez.

– Vocês dois também, Nash! – Tia Chloe disse, num tom calmo e tranquilo.

Tio Nash fitou-me como se estivesse me perguntando mentalmente se devia realmente entrar e, se estivesse de fato, minha resposta foi abrir a porta da van para ir até lá. Afinal, eu sabia o que realmente estava acontecendo. E mesmo relutante e com várias reviradas de olhos e suspiros, tio Nash nos acompanhou.

Quando entramos, todos estavam na sala nos esperando. Tio Josh estava sentado no sofá balançando as pernas, obviamente ansioso. Ao seu lado estavam Chloe e Chace, enquanto os outros estavam de pé ao redor do sofá.

– Hei, Nash – Tio Josh disse e então se virou para os outros atrás dele e ao seu lado – Nós vamos realmente fazer isso?


Notas Finais


A história está na reta final, terráqueos... Mais alguns capítulos antes do fim... O que será que vem por aí!? hahaha'


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...