História Morgenstern: O Despertar - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias Os Instrumentos Mortais, Shadowhunters
Personagens Alexander "Alec" Lightwood, Clary Fairchild (Clary Fray), Hodge Starkweather, Isabelle Lightwood, Jace Herondale (Jace Wayland), Jocelyn Fairchild, Jonathan Christopher Morgenstern, Magnus Bane, Maryse Lightwood, Personagens Originais, Sebastian Morgstren
Tags Clace, Malec, Sebastian, Shadowhunters, Sizzys, Tmi
Visualizações 26
Palavras 1.452
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Ficção, Hentai, Luta, Magia, Mistério, Romance e Novela, Sobrenatural, Violência
Avisos: Álcool, Canibalismo, Drogas, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Spoilers, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 4 - Kayden


Fanfic / Fanfiction Morgenstern: O Despertar - Capítulo 4 - Kayden

Clary vestia preto, preto para caçar uma vez seu pai lhe dissera. Os cabelos de Clary estavam presos em um coque alto, ela tinha lâminas. Com ela estava Jace e Isabelle que estavam armados também.

- Clary - Disse novamente nem acreditando no que estava acontecendo.

- Mais como está vivo ? - Ela disse - Você deveria estar morto.

- Clary - Sussurrei de novo.

- Tudo bem - Disse Isabelle - Mataremos ele de novo, mais dessa vez eu que mato ele.

- Não estou aqui para uma guerra - Disse tentando fazer eles entender que eu mudei - Não quero machucar ninguém

- Claro, eu acredito - Jace disse - Pera, não, eu não acredito... Se não quisesse machucar ninguém não teria matado todas aquelas pessoas.

- Por favor - Disse pensando bem no que estava fazendo, queria que Clary me perdoasse - Não...

Foi quando uma flecha veio do longe me acertando, eu olhei para atrás de Clary e não vi ninguém. A flecha pegou a minha perna, Clary me olhava assustada, ela parecia confusa, parecia não saber de onde a flecha veio. 

- Jonathan - Disse Hayden se aproximando, havia esquecido que ela estava ali.

- Saia daqui Hayden - Disse e ela me olhou.

- Você está machucado, vou chamar ajuda - ela disse olhando em meus olhos.

- Vai embora - Disse e ela me olhou como se não soubesse ao certo o que fazer.

- Essa é uma dos seus novos crepusculares ? - Jace disse - Matou pessoas inocentes...

- Não fui eu - Disse - Eu não fiz nada Jace, eu juro pelo anjo.

- Não - Ele disse.

- Hayden saia daqui - Disse

A olhando, ela me olhou, aparentava não querer ir e me deixar mais ela se levantou prestes a ir, foi quando uma flecha foi disparada e quase a acertou.
Foi quando Jace e Clary olharam para trás e eu vi alguém, um cara que eu conhecia... Gosh...

- Quem diabos é você ? - Isabelle perguntou se pronunciando pela primeira vez.

- Tenho uma mensagem para a clave - Disse ele - Parem de procurar, ou se não muitos vão morrer.

- Quem é você - Isabelle pergunta. Mais antes que ele possa responder, Gosh pega uma faca e corta a garganta caindo no chão sem vida.

Olhei para Hayden, que estava nervosa no canto, a flecha havia cortado um pouco a sua bochecha, que sangrava. Não era um corte profundo... Logo cicatricaria. Tirei a flecha que estava em minha perna.
Pegando a Estela no meu bolso, rapidamente desenhei a runa de cura. Olhando para Hayden que estava encolhida no canto parada pelo choque.

- Hayden ? - Disse me aproximando dela - Hayden, tá tudo bem ?

- O que está acontecendo ? - Ela perguntou me olhando. Ele me abraçou.

Por um instante eu pensei que ela está bem, até ela começar a chorar. A abracei de volta. Ela estava tremendo de frio.

- Hayden - Disse tentando acalmar ela - Está tudo bem, Vai ficar tudo bem.

- O que está acontecendo ? - Ela perguntou entre as lágrimas, a sua voz saiu abafada já que seu rosto estava encostado ao meu peito.

- É Uma grande história - Disse - Mais não se preocupe, vai ficar tudo bem...

- Jonathan...

- Vai embora Hayden - Disse e ela me olhou - Confia em mim, não quero você nesse mundo, vai ficar bem longe, agora vai embora...

Ela começou a andar hesitando, foi quando ela olhou em meus olhos e saiu correndo sem olhar para trás.

- Vamos nos divertir ? - Disse Isabelle.

. . .

Algumas Horas Antes


- O que ? - Como assim ?


- Desculpa Hayden, não vai dar - Ela disse - Não consegui passar na prova.


- Tudo bem - Disse - Estude em vez de fazer bagunça.


- Não prometo absolutamente  nada - Ela disse ao outro lado da linha. Sorri com aquilo desligando sem ao menos dar um tchau.


Paguei a minha bolsa e sai para esfriar as idéias. Willow era a minha melhor amiga e eu havia vindo para Nova York por ela. Ela sempre pensou em mim, sempre esteve comigo.
Willow me deu uma casa após a morte de meus país.
Ela havia escolhido ir para City University Of New York, ela parecia amar a universidade, íamos fazê-la no Brooklyn. Willow era uma menina atrapalhada e animada com as coisas, sempre que podíamos, saímos para Boates movimentadas e festa de amigos e universitários. Era a nossa vida.


Passei por frente a boate pandemonio, mesmo de manhã estava movimentada, aquilo me lembrava de Wille, algumas lágrimas começaram a rolar pelo meu rosto. Wille era a única pessoa que havia me restado depois de ser abandonada pelos meus pais.


Wille era, uma irmã e me ajudava, nunca me deixava sozinha, nunca. Acho que talvez eu tenha me acostumando mal com a presença dela. Andando pela rua sem querer esbarrei em um cara na calçada que me impurrou.


- Ei - Ele disse - Olha para aonde anda.


Eu tropeçei nos meus próprios pés e na tentativa de me manter de pé, cambaleei para o meio da rua. O carro quase me atropelou se uma mão forte e carinhosa não houvesse me puxado.


- Cuidado - Ele disse me olhando com aqueles olhos lindos verdes bem claros.


- Oi -  Disse - Um cara me esbarrou e me jogou para a rua.


- Otario - disse ele olhando para ver quem havia me impurrado.

- Eu tô bem - Disse - Muito obrigado por me tirar do meio da rua.

- Tudo bem - Ele disse sorrindo - Meu nome é Kayden.

- Que estranho - Disse sorrindo - O meu é Hayden.

- Talvez seja o destino - Ele disse sorrindo.

- ou apenas uma coincidência.

- Talvez - Ele disse - Bom, cuidado em.

- Terei - Disse sorrindo. 

Kayden saiu andando calmo com as mãos no bolso de sua calça. Ele parou por um segundo e olhou para trás e sorriu. Ele voltou a mim passando a mão em seu cabelo para tentar manter-se calmo.

- Hayden - ele disse - Sei que pode parecer estranho, mais quero que fique com isso.

Ele estendeu a mão e tirou um anel lindo com tanto cuidado, pegando a minha mão ele colocou o anel lá, fechando a minha mão. Ele sorriu.

- Por favor - Disse ele - Não abra a mão até eu virar a esquina ok ?

- Ok - Disse sorrindo sabendo que isso era muito estranho.

Ele saiu andando mexendo em seu cabelo castanho sorrindo, um sorriso lindo, atraente, mais isso não me importava. O que me chamava a atenção nele não era o fato dele ser como Deus grego de filmes, o que me chamava atenção é aqueles lindos olhos verdes, eu já havia visto em algum local, mais eu não me lembrava.

Quando ele virou a esquina, abri a minha mão vendo o anel que ele havia me dado, tinha ferraduras nele como se fosse de verdade, e uma letra W sorrindo eu coloque o anel e continuei a andar pelas ruas meio triste, mais sorrindo ao se lembrar de Kayden.

. . .
Agora.


Eu corria o máximo que minhas pernas aguentavam, às vezes eu tropeçava em meus próprios pés, mais continuava a correr.


Eu parei quando esbarrei em alguém, o impacto foi grande ao seu peito que eu até cai no chão. Ouvi uma risada.


- Tenha mais cuidado Hayden - Disse aquela voz que eu conhecia.


Olhando para cima vi um garoto conhecido meu, Jeremy o namorado de Willow, o que me assustou um pouco.


- Jeremy - Disse ao ver ele, eu sorri, mais o sorriso se foi quando vi que ele tinha uma especie de lâmina brilhante em suas mãos, ele sorriu ao ver minha expressão de assustada.


- Deveria ter passado direto do café Hayden - Ele disse - Olha o que você tá me obrigando a fazer... Isso é culpa sua...


Ele levantou a mão com a lâmina brilhante, quando ele ia afunda-la em mim, ele parou soltando a lâmina no chão, foi quando eu vi que havia uma flecha atravessada em sua garganta sangrenta, ele caiu e eu olhai o garoto que estava diante de mim me dando a mão para me ajudar a me levantar.


Cabelos escuros, olhos azuis, ele tinha um anel em seu dedo, um anel igual ao meu, mais o dele era chamada em vez da ferradura, é o dele tinha um L no lugar do W.


- Você está bem ? - Ele perguntou ao me ajudar a me levantar.


- Estou - Disse. Ele me olhou de cima a baixo e parou em meu anel - Isso lhe pertence?


- Sim - Disse olhando o anel que estava em meu dedo, ele pegou a minha mão e me puxou.




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...