História Mortal Eyes - Capítulo 14


Escrita por: ~

Exibições 412
Palavras 1.511
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Artes Marciais, Aventura, Comédia, Crossover, Drabble, Drama (Tragédia), Ecchi, Famí­lia, Harem, Hentai, Luta, Magia, Mistério, Misticismo, Romance e Novela, Saga, Slash, Sobrenatural, Super Power, Survival, Suspense, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Espero que gostem ^-^

Capítulo 14 - Lágrimas: Promessas de uma vida


Fanfic / Fanfiction Mortal Eyes - Capítulo 14 - Lágrimas: Promessas de uma vida

Longe dali em um antigo casarão na fronteira entre o pais da chuva e o pais do fogo viasse uma mulher sentada sobre a sombra da varanda. Seus cabelos negros e longos lhe pendiam até a cintura, ela usava faixas em todo o braço esquerdo e uma polaina azul no direito que se estendia até um pouco acima do cotovelo. Trajava uma blusa colante negra e um colete cinza por cima, usava também uma calça shinobi e faixas nas canelas, com sandálias ninja. Seus contornos bem acentuados, o corpo digno de uma deusa. Estava sentada em uma cadeira de mogno polido e ao seu lado se via encostada na parede Kubikiribōchō a espada ceifadora. 

 

Uma brisa bateu sobrando conta o rosto da mesma levantando assim seus cabelos mostrando que a mesma tinha um rosto angelical, olhos verde-oceano raiados de azul com contornos leves e delicados e pele branca como a neve. No mesmo instante em que sentiu o vento contra seu rosto a mesma sorriu contrando seus dentes pontiagudos e brancos como porcelana chinesa.

 

_Eu posso sentir, Kubikiribōchō irá se alimentar com sangue novo, e não vai demorar.-Falou a mulher se colocando de pé e levantando sem qualquer dificuldade a enorme espada com a mão esquerda e a pendendo sobre o ombro.

 

****************************************

 

Ainda nem havia amanhecido e o Uzumaki já estava de pé, arrumando suas coisas para a missão daquele dia; o mesmo se aprontou colocando colocando faixas em ambos os pulsos e mãos, as mesmas indo até pouco antes dos cotovelos. Usando uma negra e seu colete chunnin, sandálias ninja, e faixas nas cabelas prendendo a calça shinobi. E então prendeu a bainha de seu facão Yobi às costas, amarrou firmemente a bandana da aldeia da folha na testa e depois foi até a janela de seu quarto para olhar se alguém na vila além dele já havia acordado.

 

Mas como havia presumido todos estavam recolhidos, o garoto saiu de seu quarto, queria tomar um ar, algo parecia sufoca-lo. E assim chegando ao térreo saiu pela porta de vidro e começou a andar pela aldeia. Pensou em ir para o Ichiraku, porém do jeito que seu estomago estava ele poderia vomitar. E assim decidiu ir até o clã Hyuuga, queria saber de Neji, o mesmo não o via há mais de um ano e meio.

 

Eles caminhou devagar, não se importando tanto com o tempo já que acordara cedo de mais  e assim lembranças vieram a sua mente. Via imagens, de coisas que nunca presenciara, de lugares onde nunca estivera, de pessoas que jamais conhecera.

 

_Mas o que é que está havendo comigo?-Questionou o Uzumaki a si mesmo. 

 

Após mais alguns minutos de caminhada o mesmo chegou ao distrito Hyuuga, não sabia se Neji estaria acordado afinal, eram apenas 4:17 da manhã, decidiu então que seria melhor apenas observar mais do alto. Do outro lado da rua havia um antigo carvalho e em um salto o jovem alcançou seu galho mais baixo que ainda sim era alto o bastante para de lá poder observar todo o interior do distrito, exceto é claro o interior dos aposentos. 

 

E assim despertando seu sharingan o loiro começou a analisar o interior do distrito e pode ver aproximando mais a vista, Neji treinando sozinho acertando um boneco de madeira. Sorrindo então o Uzumaki pegou uma Kunai e com a mira certeira como a de um gavião à lançou em um movimento preciso que em questão de segundos acertou o pescoço do boneco de madeira.

 

Nej ficou surpreso e despertando seu Byakugan olhou na direção da tragetória da kunai e assim sorrindo de lado avistou Naruto. O Hyuuga andou então com destreza indo até o assoalho de madeira e entrou na casa. Um minuto depois o Uzumaki o viu saindo pela entrada do distrito e saltou até o galho do carvalho onde o loiro estava sentado.

 

_Ora, ora, que honra, Uzumaki Naruto, o que faz aqui?-Interrogou o Hyuuga com deboche forçado na voz.

 

_Me senti sufocado demais preso dentro do meu quarto e então lembrei que não tinhamos nos visto desde que cheguei a Konoha. Então vim até aqui com o intuito de ve-lo e falar contigo.-Balbuciou o Uzumaki. 

 

_Mas nunca fomos amigos.

 

_Sim, isso é fato, mas você nunca me desrespeitou.-Constatou o Uzumaki olhando para o ceú onde as estrelas começavam aos poucos a desaparecer.

 

_Você jamais me deu motivos para isso.

 

_Hoje meu time terá uma missão com o time da sua prima, Hinata.

 

_E você está tão nervoso por isso?-Perguntou o Hyuuga vendo sumir da expressão do Uzumaki seu jeito determinado.

 

_Na verdade não. Tenho sentido dores sufocantes do peito e na cabeça e tenho tido também lembranças, essas de coisas que nunca fiz, de momentos que jamais vivi. 

 

_E isso te amedronta muito não é...-Concluiu o moreno analisando a forma de agir do loiro.

 

_Sim, bastante na verdade. Tenho me sentido cansado ultimamente. E minha kekkei genkai de cura não ter me ajudado quanto as dores, embora sempre que eu me machuco o ferimento cicatrize em instantes.-Contou Naruto ao Hyuuga fitando o nada, seu olhar desfocado e cabisbaixo.

 

Neji despertou novamente seu Byakugan e assim analisou o corpo do Uzumaki e olhando para os orgãos do mesmo ele tirou uma conclusão.

 

_Naruto...-Falou Atraindo a atenção do loiro._alguns de seus órgãos estão se deteriorando, seu fator de cura está fazendo o que pode para manter o corpo funcionando, mas com isso de se machucar e curar a todo momento seu coração está ficando mais fraco. Você também está com um pouco de inchaço nas córneas, e isso é algo que nunca vi antes. E assim como seu coração seu cerebro está ficando sobrecarregado.-Contou o Hyuuga com uma expressão de complascencia.

 

_Isso quer dizer que...-Deduziu o Uzumaki e o moreno de olhos perolados assentiu.

 

_Você está morrendo aos poucos. Acho que isso é culpa das multiplas kekkei genkai que você possui, seu corpo não consegue suporta-las, não todas de uma vez, e ainda existe o fato de que tem a raposa de nove caudas no seu ventre. Com tanto poder o chakra venenoso dela escapa aos poucos pelos seus canais de energia e isso vai destruindo suas células ao invés de cura-las como seria no caso de qualquer outro Jinchurick.-Concluiu o moreno.

 

_Quanto tempo acha que tenho Neji?-Interrogou o loiro com um olhar definitivamente triste.

 

_Bom, olha eu não sou médico, conheço apenas algumas coisas devido ao treinamento de campo, mas se fosse pra chutar eu diria que você tem de um a dois anos no máximo.-Revelou o Hyuuga um pouco triste pelo Uzumaki.

 

_Tenho que admitir que não esperava por isso, uma doença comum talvez, mas não algo desse tipo...É parece que nunca me tornarei um Hokage.-Falou o Uzumaki rindo, mas momentos depois Neji viu as lágrimas do mesmo pingando nas próprias pernas.

 

_Naruto...-Ia dizendo Neji mas o mesmo foi interrompido pelo sorriso sincero do loiro.

 

_Já que não tenho muito tempo, ao menos tirarei a Akatsuki de cirulação, ninguém mais vai sofrer por ser um jinchurick. Aqueles como eu não vão mais conhecer a dor da rejeição. Farei de cada dia da minha vida uma nova luta pela paz no mundo. E vou lutar para corresponder as esperanças depositadas em mim. Principalmente as de Tayuya e da Hinata!-Prometeu Naruto se colocando de pé sobre aquele galho._E...Neji, por favor não conta pra Hinata sobre o que viu ta?-Pediu.

 

Neji então ficou impressionado, qualquer pessoa no lugar daquele garoto ao seu lado teria gritado ao ar sua dor, chorado e se sufocado nas próprias lágrimas, mas Naruto encarou sua triste realidade com um sorriso que talvez pudesse ser forçado, mas demonstrando uma forma muito madura de agir.

 

_Seu segredo está bem guardado comigo-Disse o moreno voltando a sua expressão serena.

 

_Você é um cara legal Neji, sabe, antes de partir, eu juro a você que a família secundária do clã Hyuuga será libertada do selo do pássaro engaiolado. E serão tratados como iguais pela família principal.-Falou o loiro voltando-se para o moreno e batendo contra o peito com o punho direito._Agora eu tenho que ir, ainda não tomei café da manhã. Até mais!-Terminou saltando de cima do galho indo para o chão. 

 

O Hyuuga também saltou e viu o Uzumaki se distanciar alguns passos.

 

_Hey Naruto!-Chamou e o loiro o olhou por cima do ombro direito._A Hinata-sama o ama de todo o coração, não desperdice isso.

 

O Uzumaki sorriu e então levantou o punho direito e ainda de costas fez o sinal de positivo com o polegar.

 

_Pode deixar...

 

Foi tudo o que disse e então saiu saltando de prédio em prédio, Neji o observou até que o mesmo sumisse de vista e por fim sorriu enquanto novamente adentrava o distrito Hyuuga tendo certeza de que não impota como, mas Uzumaki Naruto cumpriria aquelas promessas.

 

Os primeiros raios de sol apareceram então calidamente no horizonte tornando as 4:17 em 5:00 da manhã e a noite em dia. Em pouco mais de duas horas a missão se iniciaria, em que dois times partiriam para infrentar inimigos que mudariam a história de cada um.


Notas Finais


Espero que tenham gostado ^-^


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...