História Melodia Mortis; - Yoonseok - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Rap Monster, Suga, V
Tags Angst, Drama, Época, Hopega, Magia, Mistério, Namjin, Padre, Revelaçoes, Romance, Sobi, Sope, Suícidio, Suspense, Taejin, Taenamjin, Tragedia, Vampiro, Vnamjin, Yoonseok
Visualizações 179
Palavras 1.965
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Lemon, Magia, Mistério, Misticismo, Poesias, Policial, Romance e Novela, Suspense, Terror e Horror, Universo Alternativo, Yaoi
Avisos: Homossexualidade, Suicídio, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 1 - Otherside;


Fanfic / Fanfiction Melodia Mortis; - Yoonseok - Capítulo 1 - Otherside;

"Preciso levar para o outro lado"

 

Yoongi

 

-...Vinde a mim todos vós que estais cansados e fatigados sob o peso dos vossos fardos, e eu vos darei descanso. Tomai sobre vós o meu jugo e aprendei de mim, porque sou manso e humilde de coração, e vós encontrareis descanso. Pois o meu jugo é suave e o meu fardo é leve. -Acabei de proferir as palavras descritas na escritura e fiz um segundo de silêncio para continuar. - Palavra da salvação.

 

-Glória vós senhor. - A igreja respondeu sendo seguida de aplausos.

 

 Dei um singelo sorriso fechando a bíblia. Peguei o microfone e andei até a frente do altar para que todos os presentes tivessem uma boa visão da minha presença.

 

 Ficar em frente a essa multidão já não me deixava mais tão nervoso, eu meditava uma oração silenciosa por alguns segundos e pedia a Deus sabedoria para colocar as palavras certas em minha boca.

 

 Prazer, sou Min Yoongi, um recém formado padre de 24 anos de idade. Há seis meses estou exercendo o meu ministério na paróquia de uma pequena cidade do interior.

 

 Fiz a pregação da palavra explicando para os fiéis sobre o amor de Deus em nossas vidas humanas, o quanto somos fracos e pecadores mas mesmo assim Deus nos ama a todo momento. Por mais que nós passemos por momentos de angústia ele sabe de tudo ele conhece nosso coração, nossas fraquezas, nossos pensamentos que ninguém mais conhece.

 

 Por mais que você tente esconder quem é... Deus te conhece. Deus conhece todos os seus monstros, ele conhece tanto o seu lado mais luminoso quanto o mais sombrio que habita seu coração... E mesmo assim ele te ama.

 

 Depois de pregar sobre o amor, caridade e penitência o roteiro da missa continuou, passando assim pelas ofertas e eucaristia.

 

 Hoje não era uma missa comum, era a missa de 7 dias de Daehyun. Há uma semana a garota foi achada morta atacada por algum impiedoso animal selvagem na divisa da cidade. Sua família estava desolada toda de preto em símbolo ao luto sentados no primeiro banco da igreja enquanto eu dava minhas condolências e fazia orações.

 

 Era uma imensa tristeza que se apossara da pequena cidade. Em dois meses já havia sido a quarta pessoa encontrada morta por animais selvagens e as autoridades não haviam apreendido seja lá o que for. Provavelmente um urso ou um lobo selvagem.

 

 Me lembrava de Daehyun no pouco tempo em que estava naquela igreja. Era uma menina alegre que vinha todos os domingos na missa acompanhada dos pais, parecia ser doce e com uma vida estonteante pela frente. Ninguém imaginaria que alguém tão jovem e sorridente como ela se fosse desta maneira em um fim tão trágico. Tinha uma vida toda pela frente, mas fora morta em pleno auge dos 16 anos.

 

 Após proclamar as últimas palavras de consolo dei uma vela para a família, falei as notícias da igreja sobre os compromissos que ocorreria nas próximas semanas, pedi um kilo de alimento para a cesta dos pobres, desejei uma boa noite e boa semana e encerrei a missa. Caminhei até a sacristia junto com os leitores e o ministro retirando a túnica branca e a estola que vestia ficando com a batina preta.

 

 Era domingo então rezava duas missas, uma pela manhã, e a que eu acabei de rezar agora, pela noite; pensando naqueles que não conseguiam vir pela manhã. Era 20:30hrs os fiéis saíam e eu comprimentava aqueles que passavam por mim se despedindo e desejando uma boa noite.

 

-A bença padre. - Ouço uma voz conhecida me chamar.

 

-Deus lhe abençoe Solar. - Respondi para a mulher.

 

 Solar era a mulher que organizava a igreja, sempre ajudando a comunidade, deixando sempre pronta a equipe de liturgia, catequistas e a turma da limpeza.

 

-Padre, tem um jovem querendo se confessar. - A mulher falou. - Ele me chamou e disse que só pode vir a noite perguntou se não seria um incômodo o senhor atende-lo agora.

 

-Claro, tudo bem! Vou arrumar a sala. - Respondi e olhei para a igreja vendo um homem sozinho de costas sentado no último banco da igreja. Acho que deve ser ele. Não me lembro de o já ter visto antes. - Pode mandá-lo entrar daqui um instante.

 

 Fui até a sala do confessionário e me sentei do outro lado onde tinha uma “Divisória” quadriculada. Servia para tentar deixar as pessoas mais confortáveis em se abrir e contar os seus pecados.

 

 Ouço a porta sendo aberta com um leve rangido e vejo uma presença se sentando em minha frente do outro lado da divisória.

 

-Olá padre.

 

 Ouvi a voz grossa cortando o silêncio do ambiente.

 

-Boa noite. - Respondi. - Então o que queres confessar na certeza de que já está perdoado?

 

-Não sei se realmente estou perdoado padre. - Ouvi a voz falar.

 

-Me diga... o que te aflige? - Perguntei tentando o deixar mais confortável.

 

-Como um padre pode dizer me perdoar se ele também tem pecados? - Ele respondeu.

 

Arqueei a sobrancelha. Não gostei do seu tom de voz prepotente e arrogante, mas mantive a paciência..

 

-Da mesma forma em que um médico que opera, passa remédios e trata dos doentes, ele também pode ficar enfermo. - Eu respondi calmo. - Ser padre também é ser humano.

 

-Entendi… - Pude perceber através dos quadriculados um leve sorriso de lado se formar em seu rosto.

 

-Então… - Continuei. - Por que está aqui? não me lembro de já ter o visto.

 

-Eu sou novo na cidade. Não costumo sair de dia então resolvi vir nesta noite assistir a missa, e de quebra convers… digo, confessar os meus pecados para o senhor.

 

-Hum… - Incentivei-o a continuar.

 

-Eu sou apaixonado por uma pessoa. - Ele disse.

 

-Isso é bom. - Respondi.

 

-Mas estamos separados faz tempo, essa pessoa foi embora me odiando. Mas algumas coisas estavam inacabadas então eu vim atrás dessa pessoa mas… a pessoa não se lembra mais de mim.

 

-E por que você não chega nela e explica a situação? - Perguntei.

 

-Por que eu sei que ele também me ama.

 

 Se o amor é recíproco por que haverá problema?

 

-Se ele te ama então qual o problema? - Questionei-o

 

-Eu sou horrível demais para ele e ele sabe disso. - Ele riu sem graça. - Eu não imaginei encontrar ele na vida em que está o que torna tudo muito mais difícil. Se eu chegar nele estragarei suas crenças de vida perfeita que ele planejou por toda uma única vida.

 

-Como sabe que ele talvez não sinta sua falta? você estaria perdendo a oportunidade de se reconciliar por uma terrível falta de autoestima. Você não é horrível, ninguém é horrível. Todos os filhos de Deus merecem o amor e a felicidade. Você não pode se flagelar por algo que não tentou, que não sabe se dará certo, ficará apenas em expectativa no seu pensamento no que “poderia ter sido feito e não fez

 

-É mais diferente e complicado do que as histórias de amor normais no mundo atual podem imaginar, é mais trágico do que qualquer obra que Shakespeare tenha escrito. Mas obrigada Min Yoongi, você é uma pessoa boa. Eu realmente precisava desabafar isso.

 

-Tudo bem. - Eu respondi.

 

-Se Deus nos deu livre arbítrio porque seria pecado tirar a própria vida? Como posso amar o próximo como a mim mesmo se não consigo me amar? Por que ele permitiu-me virar um monstro? Por que ele me deixa viver sabendo que eu me odeio e a culpa nem é minha, por que eu não pude ser feliz como uma pessoa normal…?

 

-Deus te ama de tal modo que deu seu filho único para o mundo, ele não te daria um fardo maior do que pode carregar. Tudo tem um propósito e explicação, como diz a história do cego de nascença que Jesus curou, os discípulos o interrogaram perguntando quem havia pecado para o cego nascer assim, então sabe o que Jesus respondeu? - Perguntei.

 

-Não… - Ele respondeu encabulado.

 

-Jesus disse que não era culpa dos pais nem do cego por terem pecado, mas que aquilo foi preciso para que assim se manifestem nele as obras de Deus. Tem coisas em nossas vidas, barreiras e provações que acontecem com um propósito, tudo é preciso para que se manifeste as obras de Deus.

 

-Hm… sábias palavras padre Min Yoongi, bom meu primeiro pecado é que eu tenho um vício.

 

-Oh… - Respondi surpreso. - Drogas?

 

-Anh… não…

 

-Bebidas? álcool? - Chutei.

 

-Sim… Bebida. - Ele falou e um ar frio se fez presente na sala.

 

-Sabia que isso te prejudica, destrói seus órgãos e faz mal a tua saúde.

 

-Sim mas… Ela já faz parte de mim. Bom... tatuagens, piercings e muito sexo, orgias, tudo que pode ocorrer de repugnante e horrível no mundo eu já fiz… também confesso pelas dúvidas da minha fé e…  padre se um dia existiu os dez mandamentos posso dizer que já infringi todos.

 

-Hm… - Incentivei-o a continuar. 

 

-Mas o meu maior pecado estou cometendo agora...

 

-E qual seria esse pecado? - Perguntei.

 

-Querer beijar um padre, Sr.Min Yoongi.

 

-Oh. - Falei desconcertado, era a primeira vez que alguém era tão espontâneo na confissão, na maioria das vezes eram homens pedindo perdão pela traição, mulheres dando falso testemunho, jovens que não honravam pai e mãe mas… wow esse realmente foi bem direto. - Mais alguma coisa? - Perguntei.

 

-Acho que só.

 

-Bom, rezar 50 ave marias e 30 pai nossos de joelho em frente a sacristia.

 

-Puft… rezar haha, desculpa mas acho que… - Ele começou a falar e pareceu meio desconcertado. - Eu não sei mais rezar.

 

-Nunca te ensinaram?

 

-Sim, já me ensinaram a muito tempo mas… eu acabei esquecendo. Bom foi bom conversar com o senhor… Yoongi. - Ele falou se levantando. - Preciso ir embora agora, até mais.

 

-Se te interessar a igreja tem catequese para adultos, converse com a Solar. Lá você pode re-aprender a rezar. - Falei me levantando também.

 

-Obrigado mas dispenso. - Ele respondeu.

 

 Confesso que me deu uma dorzinha no coração. O mundo realmente estava perdido e os jovens não buscavam mais a Deus, por isso eu lhe digo senhor, com sua infinita misericórdia perdoe-os pois não sabem o que dizem.

 

 Sai de trás da divisória indo abrir a porta da salinha o garoto estava lá esperando provavelmente que eu abrisse a portinha, era de noite não tinha ninguém na igreja a essa hora então eu fecharia os portões e iria para casa, que é logo ali do lado; descansar.

 

 peguei minha mão da fechadura pronto para girá-la e abri-lá mas meu rosto se virou em direção para aquele jovem e pude fita-lo melhor. “Uau ele é realmente muito lindo” - Pensei.

 

 Vestia roupas pretas, os fios lisos e escuros de seus cabelos estavam divididos no meio deixando pequena parte da testa amostra. Seu nariz era com certeza o nariz mais lindo que eu já vi na vida, levemente empinado. O rosto era comprido o maxilar era bem marcado… realmente um anjo.

 

-Sr Min? - Ele falou me tirando desses pensamentos,dando um leve sorrisinho sacana como se soubesse o que estou pensando.

 

Percebi que fiquei por um tempo submerso prestando atenção naquele ser então então chacoalhei a cabeça tentando voltar a realidade.

 

-Oh sim, vamos. - Disse abrindo a porta para ele sair primeiro, afinal eu ainda iria trancar. -Hey… - O chamei enquanto fechava a porta e ele se virou em minha direção - Qual o seu nome? - perguntei.

 

-Meu nome…? - Ele me fitou com um olhar indecifrável. - Meu nome é Jung Hoseok Sr.Min.

 

-Oh, então tá. Foi bom de conhecer Jung Hoseok, tenha uma boa noite que a paz esteja com você.

 

-Igualmente Min Yoongi.


Notas Finais


Musica: Otherside - Red Hot Chili Peppers

https://www.youtube.com/watch?v=SYXNkOtBi5Y


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...