História Mr Mrs Bieber - Capítulo 47


Escrita por: ~

Postado
Categorias Justin Bieber, Kendall Jenner
Personagens Justin Bieber, Kendall Jenner, Personagens Originais
Tags Criminal, Fbi, Gangues, Insano, Tráfego
Exibições 199
Palavras 1.844
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Famí­lia, Festa, Luta, Mistério, Romance e Novela, Terror e Horror, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Não me matem! Explicações


Boa leitura!

Capítulo 47 - Perigo.


Grace POV.

 

A dor que eu estava sentindo, era algum sem cálculos. Psicologicamente e fisicamente. Eu não sei como um ser humano é capaz de matar alguém aos poucos, como o Justin acabou de fazer comigo. Os choros de Lidsey era que me destruíram como se fosse uma bola de demolição. Eu poderia tentar abraçá-la, e dizer que tudo vai ficar bem, mas, infelizmente, nem isso eu conseguia fazer no momento. Eu estava precisando de ajuda, mas, o único que poderia transmitir isso, era que o fez o tal ato. Afasto Lidsey de mim, fazendo-a me olhar. 

- O que aconteceu aqui, retire de sua mente. -Peço olhando em seus olhos, e ele discorda movendo a cabeça, a criança estava traumatizada.- Por favor Lidsey, facilite as coisas para mim. 

- Ele te machucou muito, mamãe. -Eu estico meus lábios a um sorriso, quando ouço ela me chamar de "mãe" pela primeira vez, mas, logo o desfaço por conta da dor que estava, fazendo dar pontadas de tontura na minha cabeça, eu precisava fazer algum, antes que eu apagasse.

- Pegue o meu celular, dentro da bolsa. -Aponto para bolsa que estava encima da cadeira, e assim ela corre, me entregando.

Com a única mão que eu estava possibilitada de tentar fazer algum, eu ligo para emergência, eu poderia ligar para todos os outros, só que ninguém me atenderia, já que eu fiquei sabendo que Steve estabeleceu a regra de todos os funcionários manter o celular desligado assim que pisasse no prédio. Logo o barulho do chamar para, e alguém atende.

- Emergência. 

- Meu nome é Grace Walker, aconteceu alguns incidentes comigo, estou impossibilitada de me levantar! - Eu praticamente quase choro para a moça do telefone, eu estava sentindo dores fortes da cintura para baixo

- Ok senhorita Walker, nós rastreamos o seu celular, o pessoal da emergência está á caminho. 

- Venham rápido, eu imploro. -Desligo o telefone. 

Meus soluços eram fortes, fazendo a pobre menina chorar também. O Justin entendeu tudo errado sobre as fotos, era um grande armardilha, porém, eu não quero mais explicações vindo dele, eu nunca vou perdoá-lo por isso, nem os pais um dia levantaram a mão para mim, e esse monstro fantasiado por pessoa levantou. Eu estou com ódio dele que não cabe dentro de mim, é ódio misturado com todas as dores que eu estou sentindo, e eu juro que eu só não estou desmaiada nesse momento, porque estou me segurando com todas as forças, por conta de Lidsey. 

Ouço alguns movimentos vindo lá de fora, e algumas vozes conhecidas vindo junto também, e assim que ouço o barulho da cirene da ambulância, eu suspiro aliviada, os movimentos começam a fluir, talvez os seguranças da porta estejam estranhando o movimento. 

- Lidsey, corra lá na frente, e libere a entrada das pessoas que estão lá na frente, diz para os homens de preto que são ordens da mamãe. -Digo tudo muito rápido, mas, ela era bem esperta, entendeu tudo perfeitamente. 

Uma pontada de dor nas costas vem a tona, me fazendo gemer de dor, tentando mover minhas costas, porém, sem chances. Eu ouço vozes falantes, e movimentos vindo da sala, barulhos de saltos correndo, basicamente. 

- O que está acontecendo, Lidsey? -Era voz de Carly, eu nunca fiquei tão feliz de ouvi-la. - Por que tem enfermeiros tentando entr...-Ela para de falar, assim que ver o meu estado, sua boca faz um formato oval, como estava em estado de choque, ela joga todas as coisas que estava na mão ao chão, e pondo as mãos seguida na boca. - GRACE! -Ela grita como saísse do transe, e vindo até mim, erguendo minha cabeça para frente.- QUEM FEZ ISSO COM VOCÊ? INVADIRAM AQUI? -Ela grita novamente, vendo seus olhos marejarem.

- Só permita a entrada dos paramédicos Carly, por favor. -Digo por vencida pelo o "sono que eu sentia, e simplesmente fui abaixando meus olhos, sentindo minha dor se aliviar, e a visão ficar totalmente escura.

 

Carly POV.

 

Naquele estado, eu jamais reconheceria a Grace, talvez apenas pela cor de seus cabelos. Ela estava horrível, seu tom de pele branco, passou para marcas roxas avermelhadas e muito, muito sangue. Olho para a Lidsey, que olhava tudo aquilo apavorador, eu acho que ela sabia o que tinha acontecido, e eu precisava saber, porém, antes disto, eu precisava urgentemente levar Grace ao médico. Por sorte, nem preciso me movimentar, um segurança surge na cozinha e arrega-la os olhos.

- É isso mesmo que você está vendo, sua patroa espancada, agora permita a entrada do pessoal da emergência, anda porra! -Solto tudo estressada, respirando sem controle, e batendo no rosto da levemente dela, quando percebo que ela apagou de vez. - Pelo amor de Deus, acorda Grace! Não me deixa. -Eu começo a chorar, e ouço os pequenos soluços da Lid, que faz meu coração partir aos poucos.

Em dentro de alguns segundos, aquela cozinha lota de enfermeiros, e uma maca enorme, pega o corpo de Grace, encaixando perfeitamente nela, peço que tenham cuidado, e assim que eles correm com ela pela casa, pego a Lidsey no colo, e saio correndo atrás de todas aquelas pessoas de branco, sentindo o ar livre assim que saímos para fora.

- Você é acompanhante? -Eu concordo, assim que uma mulher baixa me pergunta.- Então nos acompanhe. 

Eu subo na ambulância, e logo ouço o sirene se soltar pelo jardim, e observo ele retirando de casa. Eu desvio meu olhara para Grace, vendo colocarem soro para ela respirar através disso, eu engolia seco, eu nunca imaginei que iria vê-la um dia nesse estado.

 

Narrador ON

 

A ambulância entra no hospital, deixando todas as pessoas que estavam nas pequenas ruas, afoitas e pulando para calçada, por conta da velocidade. A pequena criança e a melhor amiga de Grace, só sabiam chorar de desespero sobre o que aconteceu com Walker, e todos ali presente só queriam saber o motivo dela está desse modo, porque que realizou a agressividade, a garota de 6 anos que estava ali, sabia.

O carro para. Logo as portas se abrem apressadamente, com todos pedindo permissão da entrada, e colocando na maca de Grace uma placa de cor vermelha, indicando que o caso era grave, já que na trilha onde a maca passava, era uma pequena trilha de sangue deixando e saído pelo corpo da agente. 

- Você pode aguardar aqui? Ali só é permitido pessoas autorizadas. -A recepcionista do local, diz educadamente para Carly, que concorda sem fazer muita questão, ela sabia muito bem que na hora quisesse podia entrar lá dentro, era uma agente do departamento do FBI, tem permissão para todos os setores que precisa e necessita. 

Ela e menina se senta em umas cadeiras vagas de espera, o olhar da loira rola pela da pequena menina dos olhos fundos, suspirando ambas. 

- Lidsey, você sabe quem fez isso com ela? -A Loira pergunta para a menina, e ela concorda remexendo os cabelos lisos também, fazendo os ombros da mulher irem para cima- Quem? - Pegunta para a própria novamente. 

- O Justin. -Ela diz baixo, e fazendo Carly arregalar os olhos, e colocando suas mãos na boca se acreditar, entendendo todo o motivo da ocasião. 

Então, ela pega seu telefone e liga para duas pessoas em poucos segundos, o namorado e o melhor amigo de ambas, ela e Walker, fazendo segundos bloquear o telefone assim que realiza a conversa com os dois, deixando que sua raiva pelo o galã Justin Bieber, se alimente por vingança a sua amiga. Perigo

 

Carly POV

{...}

 

Já havia passado mais de três horas que eu estava sentada lá sem noticiais da minha amiga, ou melhor dizendo, nós. Estava praticamente o FBI todo naquele hospital, e os meninos. O Taylor estava tenso que até suava, Chaz e Chris brincavam com a Lidsey, tentando distrair ela nessa situação delicada, enquanto eu estava deitada no ombro de Ryan, que confortava meu corpo, com abraços de lado.

- Como é que o Justin foi capaz disso, ele é meu melhor amigo desde pequeno e eu nunca o vi tocar um dedo em uma mulher. -Ryan diz, retirando os silêncio entre nós, parecia pensativo. 

- O seu amigo é um louco! Ryan, você realmente não viu como ela está, ele á deixou em caso deplorável! -Minha voz sai indignada, fazendo meu corpo se levantar e Ryan nega para si mesmo. 

- Eu só queria saber o motivo dele ter feito isso...-Ouço a voz do Chris, ele estava levantado em nossa frente com as mãos no bolso.

- Eu não o avisei ainda sobre isto, alguém avisou? - Ryan disse, passando as mãos nos meus cabelos.

- Eu pedi para que ninguém avisasse. -Suspiro e todos me olham- Nós vamos esperar a Grace voltar, e ver o que ela quer fazer a respeito, foda-se o Bieber.

Todos ficam em silêncio, Taylor estava o tempo todo, as vezes eu o pegava  limpando as lágrimas, era impossível não ficar sentimental, caralho é a Grace que está lá, não é qualquer pessoa. Eu juro por Deus, que eu vou acabar com Bieber, se acontecer qualquer coisa com ela. Observo todos se levantarem, era o doutor que estava cuidando dos procedimentos de recuperação da Grace, e todos os enche de perguntas, e ele faz sinal que se acalmassem. 

- Então doutor, alguma noticia dela? -Eu pergunto, e ouço um "fala logo caralho" do Chaz, e reviro os olhos. - Desculpa a má educação de alguns aqui. 

- Está tudo bem. -O velho solta uma risada forçada- A paciente está no estável. - Todos soltam um suspiro, e novamente o Chaz manisfesta com seu jeito de idiota, dizendo "Graças á Deus", fazendo todos rirem- Ela só teve bastante ferimento, e perdeu muito sangue, mas, tudo bem com ela e com o feto, e além do mais...

- FETO? -Todos daquela sala gritam, antes do Doutor terminar, o homem até fica assustado, sentindo-se que falou algum que ninguém sabia. 

- Sim, a paciência está grávida de algumas semanas, pelo que as enfermeiras me disseram, já ia completamente quatro semanas. -Ela diz calmamente, enquanto a minha expressão e de todos, era de queixo caído, e como sempre o Chaz lá do fundo da pequena plateia que estava na frente do médico, solta o seu "Puta que pariu" fazendo todos rirem, e porém, continuamos assustados. - Bom, daqui 10 minutos já pode ser liberado para vocês poderem ver ela, e dar a notícia, ele deve desacordada ainda por conta dos medicamentos, que já que vocês que não se próximos dela estão espantados, imagina ela. -Ele solta uma risada, e eu reviro os olhos.

- Muita obrigada pelas informações. -Taylor diz, e todos vão se sentar novamente e estava um pouco em choque, até racionar as coisas que estavam acontecendo.

A minha melhor amiga, está grávida de um monstro que acabou de espancar ela quase até sua morte, fazendo quase ela perder um bebê novamente. Literalmente, se eu fosse a Grace, eu ficaria dormindo mesmo, porque quando abrisse os olhos, irá ser bomba atrás de bomba. 


Notas Finais


Vocês gostaram? Espero que sim.

Eu sei que eu sumi, eu devo mais que desculpas para vocês, eu ia realmente esquecer a história e deixar parada, por conta dos acontecimentos que estão acontecendo comigo fora daqui, mas, eu decidir voltar, eu assumi um compromisso com vocês, então irei cumprir, até o final.

Querem noticia boa? VAI TER TRAILLER DE MMB! Isso aí, e quando tiver divulgado, eu coloco o link aqui para vocês.

Amo vocês, e espero que me perdoem. Mas, e aí? o quais são seus palpites para que está acontecendo até agora? E eu não posso negar, estou odiando o Bieber, e posso garantir que ele vai sofre um bastante do pouco, por que vocês sabem né, bater em mulher dá o que? HAHA Segunda temporada está chegando.

Até logo.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...