História Mr. Styles - Season 2 - Capítulo 7


Escrita por: ~

Postado
Categorias One Direction
Personagens Harry Styles, Liam Payne, Louis Tomlinson, Niall Horan, Personagens Originais, Zayn Malik
Tags Cara Delavingne, Comedia, Harry Styles, Romance
Exibições 299
Palavras 4.853
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Comédia, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


um capítulo bem grandão pra compensar a minha demora
de verdade, me perdoem
espero que gostem <3

Capítulo 7 - The Weight



Te coloco no passado, tento te esquecer pois acabou
E todas as vezes que você pergunta, finjo que estou bem
Você está dentro da minha cabeça
No meio da noite, quando não me sinto bem
Eu sonho que consigo superar
E não posso voltar para você, yeah

The Weight - Shawn Mendes

 

— Acho que terminei. — Lydia confirmou soltando as pontas do meu cabelo. Suspirei pesadamente olhando meu reflexo no espelho do quarto de Zayn. Meu cabelo estava preso em um rabo de cavalo alto, eu nunca tinha reparado o quanto meu cabelo havia crescido. Mesmo preso ele alcançava um palmo acima da cintura. Eu usava um vestido de mangas longas preto, ele moldava perfeitamente meu corpo. A maquiagem em meu rosto me deixava diferente, mas de um jeito bom. — Vamos? — a ruiva questionou e eu assenti a seguindo. Ela passou a mão por sua trança enquanto mexia os lábios uma última vez antes de deixar o quarto.

— Eles já estão lá? — indaguei trancando a porta da casa de Malik. A brisa gélida me fez estremecer, mas eu não me preocupei por que sabia que se eu levasse um casaco não usaria. No carro de Lydia havia ar condicionada e no restaurante também. Me virei para Lydia que estava concentrada em sua mensagem. — Lydia? — chamei e ela automaticamente levou o celular ao bolso de sua calça assustada.

— Oi? Quê? Sim, quer dizer, sim eles já estão lá! — Sorriu amarelo e eu franzi a testa. Seria normal essa reação dela se ela já não tivesse feito um tipo de complô contra mim e a favor do Harry no ano passado. Qualquer reação estranha vinda dela ou de Zayn para mim era completamente desesperador.

— Lydia...

— Cala a boca e entra nesse carro sem fazer perguntas. Ninguém aqui está planejando nada. — foi o que ela disse de forma acelerada enquanto entrava em seu carro vermelho. Suspirei pesadamente e entrei ao seu lado.

— Já estou avisando que se Harry estiver lá eu vou embora. — avisei colocando o cinto de segurança. Ela me encarou com desdém.

— Sério que acha que sou capaz de fazer isso? — indagou séria e eu dei de ombros.

— Não sei, de você e Zayn posso esperar tudo. — expliquei e ela revirou os olhos, mas não disse mais nada. Ela nos guiou até a lanchonete que combinamos, já reconheci de primeira o carro de Zayn e a moto de Louis parados próximo a calçada.

— Quer saber a surpresa que eu estava preparando para você? — ela questionou assim que se colocou ao meu lado do lado de fora do carro.

— Hm? — a encarei e ela sorriu jogando a cabeça para a lanchonete.

— Vai lá, garota! — ordenou e eu suspirei caminhando sem muita coragem em direção ao estabelecimento. Assim que passei pela porta ouvi a música suave que uma mulher cantava no karaokê. Meu sorriso se aumentou e eu corri até a mesa sendo envolvida pelos braços de Niall.

— Como você me some assim? — indaguei séria o apertando.

— Como você não me chama para comer a comida da Maria? — ele questionou enquanto nos separávamos e eu ri encarando o loiro.

— Tem espaço para mim? — questionou Liam e em resposta eu pulei em seu colo e ele me ergueu um pouco.

— Estava com saudade. — murmurei o abraçando. Liam estava mais forte do que da última vez que eu havia o visto e Niall havia finalmente se livrado do aparelho em seus dentes. — Você estão diferentes. — comentei me afastando.

— Nós? — Liam e Niall se entre olharam e me encararam dos pés à cabeça.

— O que foi? — questionei encarando o tênis em meus pés.

— Você está extremamente gata, Leah. Parece que seu corpo... cresceu ou sei lá. — Liam elogiou e Niall assentiu. Ri e bati em seu ombro.

— Cala a boca, Liam. — pedi e ele continuou rindo. Uma mão voou em Niall e eu encarei a figura ao seu lado.

— Celine! — exclamei animada a abraçando.

— Você está linda! — ela elogiou e eu sorri me afastando.

— Olha quem está falando, não é mesmo? — questionei e ela riu comigo.

— E ai, gostou? — questionou Lydia parando ao meu lado e eu assenti a abraçando.

— Obrigado! — ri animada.

— Oi, loirinha. — Louis bagunçou meu cabelo e eu o abracei rapidamente.

— Como está meu jogador favorito? — perguntei sorrindo, eu estava realmente contente em estar ali.

— Estou ótimo. — ele respondeu puxando a cintura de Lydia e em seguida a dando um selinho.

— Nate. — sorri para o loiro que sorria observando toda a cena.

— Leah. — ele levantou e beijou meu rosto de maneira rápida. Seu perfume ficou no ar, ele era cheiroso. — Você está linda. — ele elogiou e eu ri colocando alguns fios de meu cabelo atrás da orelha. — Você fica ainda mais linda envergonhada. — ele murmurou me abraçando e eu meio sem graça devolvi o abraço. Um barulho de copo se quebrando fez com que nós nos separássemos de forma apressada. Parado próximo ao balcão estava Harry, seu cabelo ligeiramente bagunçado, Dylan estava ao seu lado e ele me encarava perplexo.

Meu coração se acelerou e eu em pleno desespero encarei Zayn, mas ele estava distraído encarando Harry como todos na mesa, menos Lydia que me encarava preocupada.

— O que você fez? — questionei irritada e ela negou com a cabeça.

— Eu não fiz nada! — exclamou confusa e eu revirei os olhos.

— Com licença. — sorri fraco para Nate e passei por ele com pressa.

— Leah! — ouvi Lydia me chamar. — Você vai lá resolver isso agora mesmo, Malik! — ouvi ela gritar enquanto me afastava. A música que a senhora cantava encobria aquela cena, ninguém havia reparado em mim saindo apressada da lanchonete. Eu avisei, eu avisei que se ele estivesse aqui eu iria embora!

— Leah, espera! — A voz de Zayn me chamou e eu não hesitei em virar, eu precisava xingá-lo.

— O que é, Zayn? Eu avisei ontem para você e hoje para a Lydia... Se ele estivesse aqui, eu iria embora, ponto. O que vocês têm na cabeça? — indaguei negando com a cabeça e me virei novamente.

— Leah. — ele se aproximou e suspirou pesadamente. — eu liguei para ele mesmo, e daí? Por favor, vamos entrar... — ele pediu e eu cruzei os braços. — Nós tínhamos um trato, lembra? Eu poderia tentar te convencer a ficar... — ele permaneceu me encarando. — E eu não sou o único que quer tentar te convencer a ficar. — ele explicou baixo.

— Você contou para ele que eu vou embora? — indaguei em um tom mais alto me virando para o moreno. Ele negou com a cabeça e eu senti um grande alívio cair sobre mim.

— Apenas mandei uma mensagem dizendo que você estaria aqui hoje... Não pedi para ele vir. Ele quis vir.

Eu me permiti precisar dar uma última chance a Harry me convencer a ficar. Era isso ou nada. Passei por ele após bufar e voltei a lanchonete, avistei a mesa onde meus amigos estavam e sem olhar para trás (nem para os lados) eu voltei.

— Está tudo bem? — perguntou Nate preocupado e eu suspirei, mas assenti em seguida. — Hm... Por que as coisas estão um pouco estranhas por aqui. — Nate encarou Niall, Liam e Louis que encaravam o loiro como se ele fosse um psicopata cometendo seu maior crime.

— Nate... Você pode ir buscar alguma coisa para bebermos já que o garçom não aparec- meus olhos cruzaram com o dele novamente. Limpei a garganta e me ajeitei na cadeira. Sentia seu olhar queimar sobre mim, mas ignorar parecia o mais certo a se fazer. — ...apareceu ainda? — finalizei colocando alguns fios do meu cabelo que escapavam do elástico atrás da orelha.

— Claro. — ele se levantou sem questionar e seguiu seu trajeto.

— O que vocês estão fazendo? — questionei irritada encarando os três patetas à minha frente.

— Nós que deveríamos te perguntar isso, Leah! Quem é esse cara? E por que o Harry está no balcão com o Dylan? — Louis rosnou após deferir um tapa em minha cabeça.

— Dylan está aqui? — tentei olhar de forma discreta, basicamente fazendo um 360 básico.

— Não foge do assunto! Zayn disse que vocês terminaram, quando pensou em nos contar isso? — Louis gritou chamando minha atenção. Em seguida ele deu um puxão no cabelo de Lydia. — Você sabia disso? — indagou sério.

— Não é... Nada demais... — mordi o lábio e os três rapazes riram.

— Nada demais? — indagou sarcástico. — Você se mudar para Nova York não é nada demais, Leah?

— Louis, por favor. — Pedi suspirando e checando se Nate já estava voltando. — Aliás, vocês três. — encarei Liam e Niall. — Tratem Nate bem, ele não tem culpa de Harry ser um babaca. — encarei minha unhas pintadas de um azul escuro e olhei para trás, Harry estava lindo como ele sempre era. Dylan conversava com ele animadamente, mas sua feição dizia que ele não estava realmente ouvindo.

— Tudo bem. — Niall concordou se jogando na cadeira. — mas você vai ter que-

— Cantar pra gente. — concluiu Zayn e todos presentes na mesa o encarou.

— O quê? — franzi a testa.

— Eu ia dizer me comprar um sorvete, mas cantar parece uma boa ideia. — Niall deu de ombros.

— Não gente, eu não vou cantar hoje. A gente volta outro dia e...

— E se não tiver outro dia? — Liam interrompeu e eu o encarei. — Estamos crescendo Leah, eu quase nunca tenho tempo livre, Niall só vive com a Celine, Louis ta correndo atrás do sonho dele, você e Zayn indo para New York... Acha que temos tempo sobrando? — ele questionou e eu mordi o lábio. Sabe o que era pior? Era que era verdade.

— Tudo bem. — Confirmei e todos vibraram, Zayn empurrou meu ombro contente.

— Só queria fazer uma enorme observação de que eu também sou uma pessoa muito ocupada! — Lydia exclamou e todos nós rimos já que Liam não havia a citado.

— Aqui. — Nate depositou uma enorme bandeja com várias bebidas sobre a mesa e se sentou do meu outro lado.

— Eu não quero cantar sozinha. — encarei Lydia e ela negou com a cabeça.

— Não sei cantar. — ergueu os braços.

— Eu já combinei de cantar com o Louis. — Zayn bateu sua mão sobre a de Louis e eu fiz bico.

— Eu posso cantar com você. — Nate se ofereceu bebendo em seguida um gole do liquido colorido em seu copo.

— Mesmo? — me animei e ele sorriu assentindo e eu por impulso o abracei quando me separei ele sorria e Niall o olhava com os olhos semi cerrados. Celine puxou seu rosto e o deu um selinho.

A senhora com os cabelos em um tom borgonha desceu do palco logo após chamar Louis e Zayn. Ambos levantaram e saíram rebolando entre as mesas nos fazendo rir, Lydia aproveitou a ausência de Louis e levantou para levar nossos pedidos ao balcão já que não tinha garçons bons nesse lugar.

Zayn escolheu a música na máquina e jogou um dos microfones para Louis. A música Wanna Be da Spice Girls começou a tocar e Zayn foi o primeiro a cantar enquanto dançava junto a Louis. Toda a lanchonete se encheu de risadas da coreografia super gay que ambos dançavam de forma divertida. Minha barriga já deu início de que doeria junto de meu maxilar.

Louis começou a cantar enquanto girava junto de Zayn até que ambos começaram a cantar o refrão juntos e dançaram em sincronia. Peguei meu celular e filmei a cena. A música estava quase acabando e eu não conseguia parar de rir das caras e bocas que esses dois malucos faziam.

Palmas encheram o lugar e ambos faziam reverencias como verdadeiros astros do rock. Eles tinham vozes ótimas, e eram tão carismáticos que até ouvimos as pessoas pedirem “mais uma”, mas eles voltaram correndo animados e cansados para nossa mesa.

— E é assim que se passa vergonha em público pessoal! — Liam gritou e isso só serviu para me fazer rir ainda mais. O resultado disso foi que todo mundo parou de rir e voltaram a seu mundinho particular e mesmo que eu tentasse segurar, não consegui. Eu continuei rindo e minha risada ecoou pelo lugar. Era sempre assim, eu sempre era a última a parar de rir.

— Tudo bem, pode parar com isso. — Zayn me empurrou e aos poucos eu fui conseguindo cessar minhas risadas.

— Batata! — exclamei feliz quando a enorme porção de batata frita foi posta a nossa frente. Uma mulher baixinha subiu ao palco para cantar alguma música inglesa que eu não conhecia.

— O que você quer cantar? — Nate questionou e Liam cantava junto com a mulher fazendo Celine rir. Dei de ombros pensando em todas as músicas que eu conhecia enquanto comia uma batata. Harry estava escrevendo na prancheta perto do palco. Ele iria cantar? Acho que era a primeira vez que eu ouviria sua voz em alto e bom som.

Foi então que enquanto eu o observava Harry prender os cabelos que não eram tão grandes assim que eu lembrei de quando saímos juntos e eu ficava em silêncio em seu carro apenas para ouvir ele cantarolar.

— Over Again. — o encarei. — Conhece? — indaguei erguendo uma das sobrancelhas e ele assentiu após alguns segundos pensando.

— Eu sei tocar ela no violão, mas ai você vai ter que começar. — pediu e eu assenti após sorrir. — Sabe, eu não te vi mais lá no prédio... O que houve? — indagou e eu sorri fraco e comi outra batata.

— Eu terminei com meu namorado e tive que sair de seu apartamento. — expliquei e ele assentiu fraco.

— A voz dessa mulher e do Liam por cima está me irritando. — Niall comentou comendo sem parar, eu ri.

— Que música é essa? — indaguei pegando outra batata.

— Rivers Of Babylon da Boney M. — respondeu Zayn e eu assenti apesar de não ter reconhecido. Na ponta da mesa estava Louis e Lydia se beijando, meu Deus que nojo.

— Tem um banheiro bem próximo daqui. — Limpei a garganta desviando o olhar, Harry não estava mais perto da prancheta.

— Cala a boca sua invejosa! — Lydia gritou antes de voltar a engolir Louis.

— Você tem um sotaque diferente... — Nate sugeriu dando outro gole em sua bebida e eu sorri.

— A pergunta de um bilhão de dólares. — ele riu comigo. — Sou brasileira. — o encarei esperando sua reação. Seu rosto era de surpresa que logo se desmanchou em um sorriso. Nate era bonito, seus cabelos eram loiros e curtos, mas eu preferia escuros e longos... Seus olhos eram tão escuros quanto os de Liam, mas eu amava olhos verdes... E ele tinha uma barba rala que dava ao seu rosto um tom másculo, mas puta merda, eu amava o rosto liso de Harry.

— Ei, falar nisso te incomoda? Quer dizer, eu acho sexy seu sotaque e até gostaria de visitar o Brasil algum dia... — sorri com seu tom preocupado. Provavelmente minha feição deveria ter mudado. — Por favor, não chora... — pediu e eu uni minhas sobrancelhas tocando o canto de meus olhos úmidos, eu não havia percebido que estava a ponto de chorar.

— Isso? — dei de ombros e sorri tentando disfarçar. — Eu na verdade, hm... Bom, estou com os olhos irritados por conta do rímel. — expliquei e ele pareceu acreditar.

— Nate Buzolic e Leah Elly. — a moça gordinha chamou lendo a prancheta com dificuldade e Nate ergueu a mão. Levantei com calma e caminhei até o mini palco. Haviam diversos instrumentos, o loiro pegou um violão marrom escuro e eu já ouvi alguns “uhul!” o que me fez rir.

— Linda! — Zayn gritou e eu mostrei língua para ele enquanto esperava Nate afinar o violão. Ele tinha facilidade com o instrumento.

Meus olhos cruzaram com o de Harry e eu senti meu coração acelerar, o lugar estava cheio, mas parecia tão vazio. Eu o amava. Amava como jamais achei que era possível amar, amava seu cheiro, seus traços, o tom de sua voz, o calor que seu corpo emanava. Ele era naturalmente ele, uma peça única em um mundo repleto de peças iguais. Então por que, mesmo ele sendo tão diferente, tinha que ter tido uma atitude tão babacamente comum?

As primeiras notas soaram altas do violão e Nate limpou a garganta o que me fez olhar para ele, ele sorriu e me incentivou com a cabeça.

— Quando quiser. — avisou e eu assenti tomando ar para meus pulmões. Minhas mãos estavam tremendo, eu gostava de cantar, mas subir em um palco sempre era um desafio.

Disse que nunca a deixaria

Pois nossas mãos se encaixam como a minha camiseta

Sem palavras por causa de três palavras, amaldiçoado

Um turbilhão de pensamentos que fizeram meus pés doerem

Nossos corpos interligados por seus lábios

 

A voz de Nate cortou a minha no próximo trecho e era como se a letra perfurasse minha alma e a costurasse junto a de Harry que tinha seus olhos presos a mim.

E ela está se sentindo tão mal, desde que está só

Um buraco no meio do meu coração como um pólo

E não é brincadeira para mim

Então nós podemos fazer tudo outra vez

 

Enquanto cantávamos juntos o refrão, eu não conseguia tirar os meus olhos de Harry. Era como se eu lembrasse como em um curto flash back todos nossos momentos juntos. Senti minhas bochechas esquentarem somente em lembrar nossos momentos juntos trancados em um banheiro da escola, ou o nosso ano novo que foi simplesmente maravilhoso.

Eu posso te emprestar as partes quebradas

Que podem se encaixar assim

E eu te darei todo o meu coração

Para que possamos começar outra vez

 

Senti minha voz falhar e deixei Nate cantar sozinho. Ashley abraçou Harry com força, seus olhos estavam presos a mim, mas eles não passavam o significado do por que ele gostava tanto de fazer-me sentir tão pequena. Encarei todos os rostos do local e pisquei algumas vezes antes de voltar a cantar.

Diga-me com sua mente, corpo e espírito

Eu posso fazer as suas lágrimas caírem

Como os chuveiros que são britânicos

Se estivermos juntos ou separados

Nós dois podemos remover as máscaras

E admitir que nos arrependemos desde o princípio

 

Fechei os olhos e continuei cantando com todo o meu coração. Sentia que a minha voz iria ser tomada pelo choro a qualquer momento, mas fiz o meu possível para não transparecer isso.

Ela chegou do nada, de onde ela surgiu? Ele sabia que eu estaria aqui hoje, Zayn contou a ele... Se ele me amava, se ele queria voltar, por que trouxe ela? Por que esfregar na minha cara que ele havia me superado como eu não era capaz de fazer?  Encarei Nate e ele prendeu seus olhos nos meus.

Você nunca vai saber como se dar bem sozinha

E você nunca mostrará fraqueza por desapegar

Acho que você ainda está triste, se ainda está terminado

Mas você quer mesmo ficar sozinha?

 

Encarei Harry outra vez.

Se você esteve fingindo desde o início, como agora

Com um aperto forte, então, meu beijo

Pode remendar seu coração partido

Talvez eu sinta falta de tudo o que você disse para mim.

 

Então eu me virei e abracei Nate por cima do violão. Eu precisava respirar, precisava ter forças para não me mostrar fraca. O local se encheu de palmas e ele se afastou de mim para levantar, se desfez do violão e me abraçou direito. Seus braços me apertaram com força e eu não soube o que fazer. Em seguida enquanto descíamos da pequena escada a moça que estava bem à frente do palco pediu para chamar o próximo nome da lista.

Abaixo do meu nome e de Nate com a letra redonda de Lydia estava a caligrafia de Harry pegando três linhas da lista. 

" Me concede essa dança, Leah Elly?" Harry Styles. 

 

— Harry Styles. — chamei no microfone com a voz falha, Nate já havia se afastado e conversava algo com Zayn. Ele veio em minha direção. Meu coração acelerou e eu deixei o palco com pressa, seu ombro esbarrou no meu e fez tudo dentro de mim se chacoalhar. Ele continuou seu trajeto, mas seu perfume se prendeu a mim.

— Você é demais, arrasou! — Zayn me abraçou, mas eu estava meio aérea, Harry mexia na máquina que selecionava músicas.

— Ué, o Curly vai cantar? — Lydia comentou e em seguida eu me afastei de Zayn e me sentei ouvindo alguns elogios, mas tudo ao meu redor se cessou ao primeiro toque da música que ele escolheu.  Ele não iria cantar, ele estava ma chamando para dançar com aquela música, a nossa música.

— Eu nem acredito nisso! – Gritei sobre a barulheira para Harry que ria da minha reação.

— Vem. – Ele me chamou andando no meio das pessoas, empurrando uns aqui, atropelando outros, me empurrando para frente dele até estamos o mais próximo possível do palco que conseguimos. Ed Sheeran cantava Kiss Me e eu apertei a mão de Harry com força enquanto gritava a música, era quase como surreal estar ali.

O ruivo tocava com graciosidade cada nota e sua voz soava alta por todo o local, vozes o acompanhava (inclusive a minha) e merda, eu só conseguia me concentrar na minha mão presa a de Harry. Queria beijá-lo no meio de toda aquela multidão, queria lhe contar um segredo, queria marca-lo de alguma forma como ele me marcou tantas vezes.

Ele olhava para o palco com os olhos brilhando, um sorriso nos lábios, seu pescoço já estava molhado de suor e então eu o puxei o fazendo se virar para mim e o beijei. Puxei seu lábio e ele fez o mesmo depois, aprofundei o beijo e senti sua mão em minha cintura. Era como se por um segundo o lugar estivesse vazio, eu e ele estávamos presente, e era tudo o que importava. E então eu separei nossos lábios e envolvi seu pescoço com meus braços, fiquei na ponta do pé sentindo ele me abraçar com a mesma intensidade.

Meu coração batia de forma acelerada no meu peito, eu sabia que eu tinha grandes chances de me arrepender disso amanhã, mas eu me sentia segura o suficiente para proferir aquelas palavras agora, parecia o momento perfeito.

Levei meus lábios até sua orelha e falei alto o suficiente para que ele ouvisse.

— Eu estou perdidamente apaixonada por você. – Disse e senti suas mãos tentarem afastar minha cintura, sabia que ele queria ver meu rosto, saber se eu estava sendo sincera, mas eu não permiti. – E quero que saiba que não ligo se não sente o mesmo. – Beijei seu rosto e me afastei dele, sua expressão chocada me encarava, eu sorri para ele e voltei a encarar o palco, a música já chegava ao final e ele entrelaçou seus dedos nos meus. Eu o olhei de relance, ele tinha um sorriso maroto no rosto observando Ed Sheeran fazer seu show, e eu voltei a olhar para o palco o acompanhando.

Ele estava brincando com meus sentimentos? Ele queria me sacudir, me virar de ponta cabeça e ir embora novamente? Pisquei algumas vezes o encarando, seus olhos captavam minha reação surpresa, mas ele não se moveu e eu também não.

— Vamos dançar? — Nate indagou e eu o olhei sem entender o que ele falava, minha cabeça não estava realmente ali. — Qual é, está me devendo essa! Me trouxe para um lugar onde seus amigos me odeiam, seu ex está aqui e eu ainda cantei com você. — ri sem graça e segurei sua mão, ele me puxou.

— Me desculpa. — suspirei e olhei a mesa uma última vez, eu precisava dar um fim nisso para poder correr para Harry, era o que eu mais queria nesse momento e não me importava de ser taxada de fraca. — Eu não planejei tudo isso... Eles não te odeiam e eu não sabia que ele estaria aqui... — expliquei e ele sorriu sutilmente e entrelaçou nossos dedos me guiando para perto do bar onde algumas pessoas dançavam.

— Tudo bem, se essa é a única forma de conseguir sair com a garota mais linda que eu já conheci, por mim tudo bem. — senti minhas bochechas corarem e ele envolveu minha cintura enquanto eu enlaçava seu pescoço com meus braços. Meus olhos foram para onde Harry estava com o maxilar marcado me encarando. Talvez eu estivesse me apaixonando novamente.

— Apesar que não adianta muita coisa está dançando com a garota mais bonita da noite se ela está mais interessada no cara do outro lado de onde estou. — Nate suspirou pesadamente e eu o encarei, eu me senti a pior pessoa do mundo vendo aquele sorriso sincero em seu rosto.

— Nate me desculpa, eu só-

— Tudo bem. — ele sorriu. — Eu já percebi que você ama ele, e isso não foi hoje. — Mordi o lábio, eu estava me sentindo mal. Nossos passos eram calmos, minha mente trabalhava nas memórias que eu não queria, mas vinham com uma velocidade absurda. — Vai lá, ele está te olhando desde que você chegou. Ele te ama também. — ele segurou minha mão e me girou levemente até eu estar de frente para ele novamente.

— Ele está acompanhado... Eu não acho uma boa ideia. — olhei em direção a Dylan e Ashley. A morena parecia encantada, o sorriso rasgaria seus lábios, será que ela achava que a música era para ela? Será que era?

— Vai logo lá, ele não olha para ela como olha para você. Alguma coisa está acontecendo e se você não correr atrás do que quer, ela vai passar na sua frente. — ele parou de dançar comigo e olhou no fundo dos meus olhos uma última vez. — Faz a sua parte. O resto se ajeita sozinho. — ele permaneceu me encarando com seus olhos escuros por longos minutos, suspirou e deu um beijo demorado em minha testa. — Boa sorte, Leah. — e com as mãos no bolso, Nate me deixou parada na pista de dança e sem dizer tchau para ninguém ele foi embora. Eu olhei para Harry, seus olhos estavam presos a mim. Eu não precisei pronunciar sequer uma palavra, ele veio até mim por vontade própria. 

Sem pedir licença suas mãos envolveram minha cintura onde as mãos de Nate anteriormente não foram capazes de me causar a mesma sensação, antes que eu envolvesse seu pescoço sua mão direita se enlaçou a minha me aquecendo. Seu perfume passando para minhas roupas, seus olhos se prendendo aos meus.

— Eu passei a noite toda me segurando para não dizer o quanto você está linda hoje. — ele murmurou, sua voz me causando calafrios. Eu o amava. Era tão simples saber isso, apenas observando a forma como meu corpo reagia a ele era uma declaração silenciosa. — E para fazer isso. — e então ele puxou o elástico de meus cabelos os soltando. 

— Acha que é só aparecer aqui, colocar nossa música para tocar e pronto? — perguntei em um fio de voz o que o fez rir. Ele sabia que eu não queria reclamar, não queria brigar, mas era preciso me impor ou ele sempre teria esse poder de fazer o que ele quiser comigo.

— Você lembre do por que essa música é nossa? — ele questionou baixo girando a passos lentos comigo.

— Não. — tentei soar firme, mas seu sorriso se expandiu e ele molhou os lábios.

— Então irei te lembrar. — ele apoiou a mão no meio de minhas costas e me jogou para trás. — foi ao som dessa música que você disse estar... — ele aproximou seus lábios a minha orelha. — verdadeiramente apaixonada por mim. — e então ele me levantou, senti minhas bochechas queimarem e apertei de forma involuntária seus dedos entre os meus.

— Não pode brincar comigo dessa forma. — sussurrei quase sem voz. — Não pode brincar com os meus sentimentos, Harry.

— Eu te amo, Leah. Jamais faria isso. — ele soltou minha mão, e só então notei que já não dançávamos mais. Seu polegar tocou meu rosto, a música estava chegando ao final. 

— Harry...  — Seus lábios tocaram os meus de forma simples e demorada, senti meus lábios formigarem e senti a necessidade de aprofundar aquele beijo, mas antes disso ele separou nossos lábios.

— Vem comigo, Leah. Me deixa te mostrar o quanto eu te amo. — pediu e eu não sabia o que responder. Ele sorriu. — vou te esperar lá fora, vou te levar a um lugar que vai se tornar mais uma das nossas diversas memórias! — ele segurou meu rosto com as duas mãos e beijou-me os lábios novamente. Mas se afastou sem pressa e antes que eu respondesse ele correu para fora. Olhei em direção a mesa onde meus amigos estavam e todos me olhavam sorrindo, exceto Lydia e Niall que se desmanchavam em lágrimas. 

Encarei Zayn sem saber o que fazer e como se ele lesse pensamentos correu até mim e me abraçou. 

— O que você está fazendo aqui, garota? — ele questionou se afastando de mim e me chacoalhou pelos ombros. — Deixa o orgulho de lado, vai atrás dele, agora! — pediu e eu mordi o lábio e sorri. Tirei os sapatos na pista de danças e beijei o rosto de Zayn.

— Amo você! — disse e me pus a correr para fora do lugar. Meu coração batia rápido. Era o mais certo a se fazer, eu sabia disso, eu sentia isso. Puxei a porta da entrada e saí sentindo a brisa gélida da noite. Olhei ao redor, meu coração dançava dentro de mim até que meus olhos encontraram a única coisa que eu era incapaz de superar naquela noite. 

As estrelas iluminavam meu sofrimento, a lua ria do quão idiota eu fui por ter criado esperanças enquanto a boca de Ashley estava pressionada a de Harry.   


Notas Finais


x¹ — https://www.youtube.com/watch?v=dpaXWvhctqg
x² — https://www.youtube.com/watch?v=0zmUA4eQpJo

Esse flash back mexeu com meus sentimentos, de verdade </3
Espero que gostem e geeeente, próximo capítulo teremos a visão do Harry para vocês entenderem o que aconteceu, ok?
Até a próxima galeria da tijuca <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...