História Mrs 'Secrets - Capítulo 9


Escrita por: ~

Postado
Categorias Barbara Palvin, Justin Bieber
Personagens Barbara Palvin, Justin Bieber
Tags Drama, Obsessão, Romance, Traição
Exibições 20
Palavras 1.493
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Fantasia, Festa, Ficção, Mistério, Romance e Novela, Suspense, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Boa leitura!

NOTAS FINAIS

Capítulo 9 - Sensações estranhas


Fanfic / Fanfiction Mrs 'Secrets - Capítulo 9 - Sensações estranhas

Justin bieber P.O.V

Acordo com o barulho infernal do despertador, droga ainda era 6:00 da manhã e eu ja prévia um dia  extremamente cansativo. Hoje eu teria uma reunião importante com os administradores sobre as implantações de novas filiais em outros países.

Tomo um banho rápido e coloco uma roupa típica de um executivo, pego minhas chaves e saio correndo pelas ruas  de las Vegas.
Quando ponho os pés na porta da empresa várias pessoas vem ao meu encontro para me cumprimentar, mas não dou tanta importância, tudo o que eu queria era ter logo essa reunião e ir embora.

- Bom dia Katherine - cumprimento minha secretária.

- Bom dia Sr.Bieber. O senhor tem exatamente 8 minutos para se preparar para a reunião, alguns dos administradores ja chegaram e estão na sala de reuniões aguardando.

- Você pode levar um café para mim. - caminho até minha sala sem esperar ela responder.

Fecho a porta e começo a separar os papéis que iria apresentar hoje na reunião, mas logo alguém bate na porta, sem animo algum digo um "entre".

- Ainda bem que você chegou, nós precisamos resolver logo esse contrato de Chicago - olho para trás logo encontrando Ryan olhando atentamente algumas pastas.

- Chaz e o Cristhian ja foram para adiantar as coisas por lá. - Ryan diz por fim olhando para mim.

- Cara eu só quero sair logo dessa loucura, porque não adiantamos logo essa viagem? Não vejo a hora de poder dar uma escapada. - falo em um tom malicioso logo vendo Ryan assentir entendendo o que eu estava falando.

- Vamos logo resolver esse porre de reunião. - Caminhamos até a sala que tinha uma porta preta. "pronto agora iremos entrar no verdadeiro inferno".

          [...]

Já tínhamos resolvido tudo a respeito da viagem, estava na casa de Ryan largado no sofá após encher a cara de whisky, eu só precisava relaxar.

- Iai cara, você ainda não me disse por onde esteve esses dias.

- Não sabia que agora tenho que dar satisfações da minha vida a alguém. - falo de maneira rude. Odeio gente curiosa.

- Calma aí irmão, não tira pedaço perguntar. - ele levanta as mãos em rendição.

- Eu matei um cara por causa de uma garota. - Murmuro torcendo para que ele não tenha entendido.

- O QUE? O QUE VOCÊ FEZ? - ele fala espantado olhando para mim, mas eu apenas ignorava seu olhar.

- FOI CACETE EU MATEI. MATEI UM FILHA DA PUTA QUE SE METEU NO MEU CAMINHO. PRONTO FOI ISSO. - Ryan era meu melhor amigo ele iria entender.

- Você pirou de vez Bieber. Por quê fez isso? E como assim por causa de uma garota? - estava ficando sem paciência com tanta pergunta.

- Eu não sei porquê fiz isso. E o pior de tudo é que a vagabunda não ficou comigo.

- Me conta essa história direito. - ele fala se sentando ao meu lado com um copo de whisky.

  

         [...]

2 semanas depois ....

Estava em minha poltrona olhando a janela até pegar no sono.

- Hei cara, acorda chegamos.

Abro os olhos com a luz do Sol me cegando, mas logo desperto.
Eu e Ryan pegamos nossas malas e fomos para nosso hotel, estava super cansado. Fazer viagens de última hora com certeza é cansativo.

- To indo nessa. Você vem? - Ryan estava parado em minha frente com as chaves do carro na mão.
  - Ja vai vagabundear por aí. Acabamos  de chegar. Sossega esse rabo ai. - me viro na cama e fecho os olhos tentando dormir.
- Fica aí então bundão, eu vou fazer o que faço de melhor. - ouço sua risada com uma pitada de malicia.- Esperai eu também vou. - me levando e vou em direção ao banheiro - Sabia. Você não perde uma.

Estávamos em uma boate. Acho que era uma das melhores daqui, as luzes e a música alta fazia o lugar ficar mais animado, olho para Ryan e duas putas estavam sentadas em seu colo. Eu só queria beber e aproveitar.
Pego um copo de vodca e viro de uma vez fazendo minha garganta queimar.

Bárbara palvin P.O.V

"Cansada". Essa era a palavra me definia nesse exato momento.
Passei o dia todo na agência tirando algumas fotos para a tal famosa revista Vogue. Estava tudo dando certo e agora eu so precisava de uma boa noite de sono, mas isso não seria possível com Caitlin me enchendo o saco para sairmos. Me viro na cama, mas meu celular apita dando sinal de uma nova mensagem.

"To passando aí e espero que já esteje pronta - Cait."

Sabia que ela não iria desistir até me fazer ir junto.

"Tá bom você venceu. Espero não me arrepender - Babi."

Desligo o celular e vou para o closet, olho para as fileiras de roupa e pego um vestido cinza que caia perfeitamente em meu corpo, faço uma maquiagem qualquer, não estava mesmo a fim de sair hoje.
Pego minhas chaves e espero Caitlin chegar.

"Vem logo Babi. Estou em frente ao hotel."

Assim que visualizo sua mensagem vou em direção ao seu carro.

O caminho todo fomos conversando e cantarolando algumas músicas.
Quando percebo o carro parar reparo na música alta que saia de dentro de uma boate, espero mesmo não me arrepender de ter vindo.
O lugar estava cheio mas não me importei muito, eu queria mesmo era beber hoje.

- Boa noite gatinha o que vai querer? - olho para o barmen que até que era gatinho. Mas não me atraía muito.

- Duas dozes de vodca por favor.

Quando minha bebida chega trato logo de beber tudo, meu corpo queria descansar, mas minha cabeça pedia para dançar. Procuro Cait e logo vejo a mesma dançando. Vou até ela me encaixando em sua dança maluca.

Não demorou muito para que dois caras chegassem nos encoxando, fingi não ligar muito, mas logo as mãos de um deles logo subiram para meu quadril, não queria ficar ali então dou um passo para trás fazendo minha bunda ir de encontro com seu membro, dou uma pequena mexida em meu quadril provocando o rapaz atrás de mim. Suas mãos descaradas foram para minha cintura me inentivando à  continuar, rebolo um pouco mais e ouço um gemido escapar de sua boca, aproveito seu momento de distração e saio dá li. Eu realmente estava cansada não queria exagerar tanto, então vou para os pequenos sofás que se encontravam em um canto reservado da boate.
Caminho até o mesmo e algumas pessoas estavam sentadas se agarrando, olho para outro sofá e tinha apenas um homem conversando com uma garota, mas a metade do sofá estava disponível, vou até lá e descanso meu corpo no estofado coberto por couro, fecho meus olhos e tento fazer meu corpo relaxar.
Sinto o sofá ser desocupado mas não demorou muito para que alguma pessoa se sentasse ao meu lado, um perfume masculino invade minhas narinas e... espera eu conhecia esse perfume, antes mesmo de abrir meus olhos sinto um líquido gelado ser jogado contra meu corpo.

- Olha só o que você fez cara. - um rapaz alto falava com o cara que estava sentado ao meu lado.

-  Porra Desculpa não foi por querer. - quando seus olhos encontram o meu, meu coração congela.

- V-Você? O que faz aqui? - era a única coisa que conseguia falar antes de me levantar e sair dali. O que ele fazia ali? Como ele me achou?

- Espera, vai devagar garota. -  olhei para trás e ele estava correndo em minha direção.

Não pensei duas vezes e apressei meus passos até um táxi, mas antes mesmo de conseguir dar mais um passo meu braço é puxado brutalmente.

- Eu disse pra você esperar. - ouço aquela voz roca novamente chicotiar meu pescoço e nesse momento me arrepio toda.
- E-Eu preciso ir. - dou um tranco no meu braço na tentativa de me soltar, mas nada acontece. - Me deixa ir embora por favor, e-eu não sei o que você quer comigo mas me deixe ir. - tento novamente me desvencilhar de suas mãos e finalmente consigo, saio apressadamente chamando o primeiro táxi que vejo.

Assim que chego no hotel vou para meu quarto, tudo o que eu queria era um banho e minha cama, quando saio do box visto minha camisola de cetim e vou para cama, eu tentava a todo custo conseguir pregar os olhos mas meus pensamentos faziam meu corpo todo despertar.
Aquela voz, aquele rosto, meu Deus o que  está acontecendo comigo? Só de pensar nele me fazia sentir sensações estranhas, mas o que era mais estranho ainda era saber que ele tinha um certo domínio do meu corpo.

Isso é loucura, como ele conseguiu me encontrar aqui? Mas de qualquer forma eu não podia rever ele de novo, não sei o que faria, mas daria um jeito.


Notas Finais


Desculpe a demora ,não foi por querer mas tive um bloqueio de criatividade e não sei se a historia está legal ,juro que as vezes me dá um desânimo para escrever porque acho que está chato a história.
Bom eu não sei quando vou atualizar de novo mas vai ser logo,prometo não demorar.

Obrigado pelos favoritos amo vocês ❤❤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...