História Mudança de Hábito - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias Percy Jackson & os Olimpianos, Ranger: Ordem dos Arqueiros
Personagens Afrodite, Alyss, Annabeth Chase, Clarisse La Rue, Connor Stoll, Evanlyn (Princesa Cassandra), Grover Underwood, Halt, Horace, Lady Pauline, Nico di Angelo, Percy Jackson, Personagens Originais, Quíron, Rei Duncan, Will Solace, Will Tratado
Tags Acampamento, Arqueiros
Visualizações 26
Palavras 1.442
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Crossover, Hentai, Romance e Novela
Avisos: Heterossexualidade, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Volteiiii! O capítulo de hoje.

Foto da capa Annabeth Chase

Capítulo 4 - Capítulo 4


Fanfic / Fanfiction Mudança de Hábito - Capítulo 4 - Capítulo 4

No acampamento Will/Percy estava fascinado com tudo que via. Antes, Nico explicou que era só desejar o café que apareceria no seu copo, a mesma coisa aconteceria com a comida. E foi o que ele fez, quando a bebida fumegante apareceu em seu copo ele quase caiu pra trás. Não podia acreditar que não era necessário moer os grãos para depois colocar no fogo. Tudo era muito prático. Também disse que ele deveria jogar um pouco do seu alimento no fogo como oferenda ao “pai”.

Nico também explicou que todos os semideuses deveriam sentar a mesa de seus pais divinos.  No caso do corpo que ele habitava mesa de Poseidon e como Percy sentava sozinho ele deveria ficar só. Depois de explicado Nico foi para sua mesa e ficou observando de longe o rapaz com um sorriso enorme quando provou o café.

É, pelo visto o café era sua bebida preferida – pensou.

Depois do café Nico levou o rapaz para a Casa Grande, pois queria falar a Quiron o que estava acontecendo. Talvez ele tivesse alguma explicação para isso ou quem sabe uma solução.

- Com licença Quiron – diz Nico entrando com “Percy”.

Quiron estava na sua forma humana sentado na cadeira de rodas.

- Sr. Di Angelo, Sr. Jackson o que desejam? – ele pergunta.

- Quiron esse não é o Percy – disse o semideus apontando para o outro. – Esse é outra pessoa.

- Do que está falando? – perguntou Quiron franzindo o cenho.

- Eu estou dizendo que esse que está aqui não é o Percy, embora o corpo seja dele – disse Nico -, mas não a personalidade. Ele se diz chamar Will Tratado e é arqueiro de um reino chamado Araluen  que pelo visto é de uma época totalmente diferente da nossa.

Quiron olhou para o rapaz parado à sua frente que o encarava de modo curioso. Ele pôde perceber nos olhos dele a curiosidade e a expectativa. Resolveu fazer um teste. Ele se afasta da mesa e sai da cadeira deixando à mostra seu corpo de cavalo, enquanto fazia isso ele não tirava os olhos do rapaz.

Will quando viu o homem se levantar da cadeira arregalou os olhos e ofegava, sua respiração ficou irregular. O homem se levantou e ficou muito alto, mas o que o deixou sem fôlego foi a forma que o homem tomou. Metade homem metade cavalo?

- U...um homem cavalo? – disse ele num sussurro. – Isso... isso é fascinante! Como pode ser isso? – disse ele assombrado. Ele se vira para Nico empolgado. – Você me disse que esse é um mundo místico em que há magia e criaturas místicas. Agora eu posso ver. O que ele é? – perguntou ele com os olhos brilhantes.

- Um centauro – disse Nico sorrindo.

- Então é mesmo verdade – disse Quiron. – Esse realmente não é o Percy – disse ele olhando o modo como o rapaz sorria fascinado. – Me explique exatamente o que aconteceu.

- Bem, vou falar o que eu acho – disse o semideus. – Eu acho que Percy foi vítima da brincadeira de algum deus ou deusa do Olimpo. Parece que essa deidade andou lendo história ou já conhecia a época desse rapaz, pois o que parece ele veio de uma época em que existiam cavaleiros de armaduras montados em cavalos de batalhas, piratas escandinavos, castelos medievais com pontes levadiças – disse ele tomando fôlego. – Pelo menos a memória dele não foi apagada, pois ele se lembra de quem é de onde veio e quem são as pessoas de sua época, o mesmo deve acontecer com o Percy.

- Eles só trocaram de corpos e de época – disse Quiron pensativo. – Se um olimpiano está envolvido não podemos fazer nada a não ser tomar conta do rapaz para que não se machuque – ele suspirou. – Quem não vai gostar nem um pouco disso é Annabeth.

Mal ele acabou de falar ela entra na sala onde os três estavam.

- Quiron! – disse ela entrando e quando vê seu “namorado”, ela corre pra ele. – Percy! – diz ela o abraçando. – Que bom que você está aqui, tenho muita coisa pra contar – disse ela nem se dando conta de que o rapaz estava estático e de olhos arregalados.

Enquanto Annabeth tagarelava Quiron tentou chamar a atenção dela. Nico percebendo que Will não estava entendendo nada e ficando cada vez mais vermelho, ele teve que intervir antes que ela o beijasse.

- ANNABETH! – gritou ele. A moça se virou assustada.

- O... o que foi?

- Desculpe se a assustei, mas é que temos um problema – disse ele a olhando nos olhos.

- Que problema? – ela pergunta preocupada.

Nico olha para Quiron e Annabeth olha desconfiada.

- Gente, o que está acontecendo? – ela pergunta com medo da resposta.

- Querida, este jovem que está a sua frente não é o Percy, é outra pessoa que está presa no corpo dele – disse o centauro com pena.

- O... o que? – ela pergunta descrente.

- Alguém no Olimpo transferiu as mentes desse rapaz e de Percy para o corpo um do outro – disse Nico já sabendo que isso não ia prestar.

- Tudo indica que esse rapaz veio de uma época diferente – disse o centauro.

Annabeth olhava para aquele jovem que tinha a aparência do seu namorado.

- Não, de novo não – disse ela desesperada – Quiron, me diz que isso é só uma pegadinha que vocês combinaram, só pra me assustar – disse ela a beira das lágrimas.

- Nós não brincaríamos com uma coisa tão séria – disse ele. – Eu sei o que você passou quando ele sumiu.

Annabeth olhou novamente para o rapaz que a olhava tímido.

- E quem é ele?

- O nome dele é Will Tratado arqueiro do reino de Araluen – disse Nico. – Will, esta é Annabeth Chase namorada do Percy.

- Olá senhorita – disse ele cumprimentando.

- O... olá – disse ela um tanto insegura. – Você disse que veio de um reino chamado Araluen?

- Sim – ele responde. – O rei se chama Duncan.

- Eu nunca ouvi falar – disse ela. – De que ano você é?

- Ano 643 EC – disse ele.

Os três ficaram pasmos. Esse rapaz era bem mais velho do que imaginavam.

- Isso é no século sete! – disse Nico incrédulo. – Isso quer dizer que o Percy está numa época bem difícil. Só espero que ele esteja bem.

- Quiron o que vamos fazer, o Percy pode estar precisando de ajuda – disse ela.

- Eu sei querida, mas não podemos fazer nada. Só podemos torcer para que ele esteja bem – disse o centauro sem ter certeza disso.

- Ele vai estar bem – disse Will que estava calado. – O lugar em que vivo está tranquilo, estamos em paz. A guerra já acabou e Araluen fez acordos de paz com os vizinhos, inclusive com os escandinavos e os arridis menos os scottis.

- Escandinavos? Você quer dizer os vikings – disse ela.

Ele assente.

- Eles são saqueadores – informou. – Mas depois que ajudamos a salvar a Escandinávia da invasão dos temujai, o Oberjarl fez um tratado de paz prometendo nunca mais saquear Araluen.

Os três ficaram em silêncio tentando entender tudo o que o rapaz acabou de falar. Era tudo tão incrível que chegava a ser interessante e assombroso. Annabeth estava fascinada, para ela aquilo era novidade, uma parte da história que ela não conhece e que agora estava ouvindo de primeira mão.

- Isso tudo é incrível! – disse ela fascinada. – Você pode me contar toda a sua história? – perguntou ela animada.

- Como quiser – disse ele.

Nico e Quiron se entreolharam. Quando se tratava de obter conhecimento, Annabeth esquecia de todo o resto. A história desse rapaz parecia ser interessante, seu modo de vida deveria ser cheia de aventuras, por isso a animação de Annabeth por acrescentar mais informações na sua lista.

- Você já conhece o acampamento Will? – ela pergunta.

- Ainda não tive esse privilégio – disse ele. – Eu pude ver pouca coisa, mas eu ainda queria ver mais. Para nós arqueiros obter informações é essencial.

Annabeth ficou feliz de saber disso. Desconfiava que ia se dar muito bem com esse rapaz.

- Então, podemos trocar informações, que tal? – ela pergunta.

- Será um prazer – disse ele formal.

- Venha, vamos andar – disse ela puxando-o para fora da casa.

- Parece que ela esqueceu o Percy rapidinho – disse Nico meneando a cabeça.

- Não a culpe, seu cérebro entrou em ação quando o rapaz começou a falar de escandinavos, arridis e temujais. Tudo isso chamou sua atenção. E sendo filha de quem é...

- Bem, só espero que ela não se apegue demais a ele – disse Nico olhando na direção para onde eles foram. Com isso ele pensou em seu primo, como será que ele está se saindo?


Notas Finais


Até o próximo.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...