História Mudanças No Clima - Capítulo 34


Escrita por: ~

Postado
Categorias Fairy Tail
Personagens Aquarius, Aries, Droy, Elfman Strauss, Erza Scarlet, Gray Fullbuster, Igneel, Jet, Lucy Heartfilia, Lyra, Makarov Dreyar, Mirajane Strauss, Natsu Dragneel, Virgo, Wendy Marvell
Tags Gray, Natsu, Romance, Yaoi
Exibições 101
Palavras 1.080
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Escolar, Lemon, Romance e Novela, Yaoi
Avisos: Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Yooo pessoal ~~ (isso se tiver alguém aqui ainda rs)

Podem me xingar a vontade >< no ultimo capítulo que postei disse que não levaria um ano para postar um capítulo novo e bem... Aqui estou eu quase dois anos depois kkk
Me desculpeeem >< Havia começado faculdade e fazer estágio = Sem tempo pra nada.
Eu já tinha o começo do capítulo escrito, porém sempre faltava tempo, mas agora decidi voltar a escrever e assim quem sabe dar o final que muitos esperam.
Espero que não tenham desisto da história pois eu mesmo não desisti u.u
E comentem o que acharam ~~
#Aesperançaeaultimaquemorre

Capítulo 34 - Abafado


Fanfic / Fanfiction Mudanças No Clima - Capítulo 34 - Abafado

Erza saiu do quarto e Gray e eu fomos com ela até a escada. Como eu não poderia aparecer para ela. Despedimos-nos ali com um beijo rápido.

- Gray-sama! – Gritou Juvia ao ver o moreno descer as escadas.

Aquela voz me irritava. Fiquei observando a cena meio escondido na escada.

- Porque veio aqui Gray-sama? – Já perguntou Juvia.

- Apenas vim pegar essas camisetas que acabei esquecendo aqui. – Disse Gray apreensivo.

- Ah entendi. Juvia acredita no Gray-sama. – Sorriu. – Vamos?

- S-Sim, vamos.

 Saíram os dois pela porta.

- Essa garota não espera pelo que virá. – Ouvi Erza dizer.

- Erza, o que você pensa em fazer com ela? – Perguntei apreensivo, pois sabia que quando alguém deixava Erza irritada, todos devem correr de perto.

- Nada demais Natsu. – Sorriu Erza. – Agora se arrume para irmos para casa.

Saímos do hospital e logo já estava em casa. Finalmente. Odeio o clima de hospital, sinto que vou ficar mais doente ou morrer só de ficar ali mais algumas horas.

- Natsu! Finalmente você chegou! – Gritou uma menina loira. – Não aguentei esperar e já quis vir ver como você está. – Lucy veio me abraçando.

- O que você faz aqui? Quem te deixou entrar? – Perguntei.

- Ah, a porta estava aberta e resolvi te fazer uma surpresinha. – Sorriu.

Erza ao entrar em casa e ver Lucy senti sua aura maligna dominar todo ambiente, fuzilando Lucy com o olhar. Já estou pressentindo que sangue vai jorrar. E será o sangue da Lucy. Por mais que a Lucy mereça levar uma lição, não quero que a Erza seja presa assim.

- Lucy. – Chamei a atenção dela.

- Sim?

- Melhor você ir para casa no momento.

- Hã? Como assim? Eu acabei de chegar. – Disse fazendo bico. Essa garota me dá nos nervos.

- Como pode ver eu já estou melhor. Porém não estou cem por cento, preciso descansar um pouco. - Levei a mão até a cabeça, fingindo uma tontura.

- Verdade! Que descuido o meu. Vou indo então Natsu, qualquer coisa só me chamar e venho rapidinho. – Falou se despedindo.

- Okay, vou chamar sim. – Sorri falso.

Lucy saiu passando pela Erza e por um segundo senti que Erza iria dar um soco nela ou algo assim. Ainda bem que nada aconteceu.

- Você percebeu na hora que eu não gostei dela aqui. – Erza disse fechando a porta.

- Claro, eu te conheço Erza. – Ri.

- Temos que falar para o idiota do seu pai trancar a porta quando sair, vai que entra um ladrão aqui ou um demônio igual esse que acabou de sair.

- Sim. – Falei subindo as escadas. – Vou dormir um pouco. Se acontecer algo me chame.

- Não precisa se preocupar, pode descansar.

Minha cama, único lugar do mundo que amo estar. Nem se compara com aquela cama do hospital.  Lucy e Juvia não podem simplesmente seguirem as vidas delas e me deixarem em paz? Espero ansioso por esse momento, em que ficarei livre dessas duas. Minha cabeça está doendo um pouco, vou dormir para ver se melhora.

- Natsu? Está aí? – Ouvi Erza bater na porta chamando.

- Sim, já vou levantar. – Falei procurando meu celular. – Nossa, dormi muito, já são seis horas da tarde. – Levantei e quando olho para o travesseiro. - O que é isso?!

Sangue. Meu travesseiro cheio de sangue. Levei a mão até meu nariz e senti uns vestígios de sangue. Corri para o banheiro lavar. Peguei a fronha e o travesseiro e joguei junto com as roupas para lavar. O lenço pelo menos não sujou. Não quero preocupar mais ninguém, deve ser apenas alguma veia que se rompeu. Nada demais.

- Melhor eu descer antes que Erza venha até aqui novamente. – Abri a porta e segui pelo caminho até a cozinha.

- Natsu, olha só quem voltou correndo ao saber o que aconteceu. – Disse Erza apontando para a menina de cabelos prateados.

- Mira!

- Vem aqui Natsu. – Senti os braços dela me envolvendo em um abraço aconchegante. – Eu fiquei muito preocupada sabia? – Senti algumas lágrimas pingando no meu ombro.

- Calma, eu estou bem. – Falei acariciando sua cabeça.

Ela se afasta e Erza entrega um lenço para Mira secar as lágrimas.

- Você vai ficar por quanto tempo Mira?

- Nossa, mal cheguei e já quer saber quando vou embora? – Fez cara de choro.

- Não é nada disso, sua boba. – Ri, ela estava muito fofa.

Erza preparou o jantar e começamos a comer.

- Então vai ser aquilo mesmo que me disse Erza? – Perguntou Mira enquanto mastigava.

- Sim. Com você aqui será mais fácil concluir o serviço.

Elas pareciam estar falando algum tipo de código.

- Do que vocês duas estão falando? – Será que era sobre a vingança que Erza disse que faria?

- Não é nada Natsu. – Sorriu Mira. Aquele sorriso me assustava.

Terminamos de comer e cada um foi para o quarto. Fiquei realmente muito feliz por Mira ter voltado, estava com saudades dela já. Gray não mandou nenhuma mensagem até agora. O que será que aconteceu? Parece nem se preocupar comigo. Fio olhando o celular na esperança de alguma mensagem surgir, ou uma ligação. Porém, nada disso aconteceu. Meia hora encarando o celular e nada de um sinal de vida. Melhor ir dormir, espero que ele me dê uma ótima explicação desse sumiço, ainda mais que estava com a Juvia.

- Seu idiota. – Murmurei enquanto adormecia.

 Abri os olhos e vi os raios solares passando pelas brechas da janela, iluminando o quarto. Rapidamente levei minha atenção para o travesseiro. Um alivio, não sangrou mais. Mas um detalhe me incomodou, a porta não estava fechada e sim encostada. Sendo que sempre fecho a porta, isso significa que alguém entrou no meu quarto durante a noite enquanto eu dormia. Melhor ir perguntar para Mira ou Erza, para confirmar qual das duas que entraram.

- Erza? Mira? – Chamei descendo as escadas. Nenhum sinal das duas na cozinha, nem na sala. – Erza? – Abri a porta do quarto da ruiva e estava vazio. – Mira? – Também estava vazio. – Que estranho... – Decidi voltar para o quarto.

 Fechei a porta e ouvi alguém a trancar pelo outro lado.

- Ei, quem está aí? – Comecei a bater na porta. – Abre essa porta agora! – Gritei forçando a maçaneta para abrir.

- Beep –

Uma mensagem no celular.

Peguei o aparelho e ao abrir a mensagem estava escrito:

“C-U-I-D-A-D-O”

- Você sentiu minha falta? – Uma voz meia rouca falou vindo do guarda-roupa.

- O que você faz aqui?

 

Continua~~


Notas Finais


Quem será que apareceu no quarto do Natsu o.o? E esse sangramento repentino. O que será?
Comentem o que acharam e favoritem para não perder os capítulos novos.
Quer saber mais? Aguardem o próximo capítulo u.u deve sair na próxima semana sem falta, até porque já comecei a escrever hahaha
Ate loguinho ~~


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...